Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
educação

4ª URE diz que alunos das escolas estaduais de Marabá estão preparados para o Enem 2017

Escola O Pequeno Príncipe é destaque no Pará, no Exame Nacional de Ensino Médio
 Por Eleutério Gomes de Marabá  

Treze mil alunos do Ensino Médio estudam nas 28 escolas estaduais de Marabá. Desses, 3.820 estão terminando 3º ano e a estimativa da 4ª URE (Unidade Regional de Educação) é de que 75% deles tenham se inscrito no Enem 2017, cujas provas se iniciam no próximo domingo (5). Segundo a professora Alcinara Jadão, que dirige a Unidade, a cada ano o número de aprovados aumenta. Em 2016, de acordo com ela, 60% dos estudantes que saíram das escolas públicas marabaenses foram aprovados para as universidades federais do Pará e do Sudeste do Pará e para a Universidade Estadual. E ainda para as faculdades particulares que usam a nota do Enem como referência.

Alcinara,   que se diz “uma apaixonada pela educação”, conta que a cada ano, apesar das dificuldades, que acontecem em todo o País, as escolas estaduais procuram se aperfeiçoar e oferecer o melhor aos alunos. Aqui em Marabá, por exemplo, afirma diretora da 4ª URE, desde agosto as escolas realizaram simulados nos finais de semana, com os alunos do 3º ano.

“Além disso, tivemos quatro aulões do ProPaz Enem, temos excelentes professores, cerca de 2 mil em Marabá, e estamos avançando cada vez mais. Hoje o aluno está mais inteirado e os resultados do Enem 2016 mostraram isso. Tivemos um excelente desempenho, significativo mesmo”, afirma Alcinara, empolgada.

“Pequeno Príncipe” no topo

A diretora da 4ª URE destacou ainda o desempenho da Escola O Pequeno Príncipe, localizada na Folha 32, Nova Marabá: “Das 592 escolas do Estado do Pará, essa ficou em 5º lugar e em primeiro lugar na região, tendo sido classificada pelo Instituto Unibanco, que tem projetos voltados à Educação, como uma das 30 melhores do Brasil”.

Ouvido pelo Blog, o professor Antônio Luiz Silva Soares, que dirige O Pequeno Príncipe há 16 anos, confirmou o excelente desempenho do estabelecimento, afirmando que, dos 605 alunos do Ensino Médio, 114 estão no terceiro ano e 100% se inscreveram no Enem 2017.

“No ano passado formos a primeira no ranking regional, dos 120 alunos do 3º ano, a metade foi aprovada logo na primeira chamada para as Universidades Federais do Pará, do Sul e Sudeste do Pará, do Maranhão e do Tocantins, e para a Universidade do Estado do Pará, contabiliza ele, complementando: “Isso, sem contar os que se matricularam em faculdades particulares e entraram nas públicas em segunda e terceira chamadas. Logo, colocamos no ensino superior bem mais que os 60 que entraram de primeira”.

Antônio Soares credita o sucesso da escola a vários fatores e o primeiro deles é ter estabelecido nota de aprovação 6, enquanto nas demais escolas estaduais é 5; e oferecer não só duas recuperações ao ano, mas quatro, uma a cada bimestre, “e isso tem feito a diferença”.

Interação com a comunidade

Outro motivo é a proximidade com a comunidade: “Temos procurado fazer um trabalho de gestão para responder a uma demanda social. Então, se o aluno não está indo bem, vamos falar com a família, para conversar, buscar esse apoio e também apoiá-lo. Às vezes ele tem um problema que a família não sabe e a escola descobre primeiro”, explica.

Depois disso vem a disciplina: “Aqui temos o rigor, isso não quer dizer que o aluno seja tratado com rispidez. Mas, chamamos esse aluno e a família dele e mostramos que ele é o principal o responsável pelo próprio sucesso na vida”, salienta o diretor, destacando que costumeiramente profere palestras aos alunos do primeiro ano do Ensino Médio onde explica que ali começa a caminhada para a universidade.

“Mostramos que o Enem começa no primeiro ano, não só no terceiro. Quando chegam ao último ano, promovemos duas semanas de aulão. Ou seja, os alunos têm um tratamento diferenciado quando se aproxima o Enem. E são turmas para as quais nós, com a URE, não deixamos que faltem professores. E isso faz com que a gente venha obtendo esse sucesso”, afirma Antônio.

No próximo dia 8, o diretor, quatro professores e o aluno João Gabriel, do 3º ano, estarão em Belém, em evento do Programa Pacto pela Educação, pelo destaque em Língua Portuguesa e Matemática, informa ele.

Comentários ( 2 )

  1. A gente tem que ri pra não chorar. Os alunos aqui da Vila São Sebastião Itupiranga, estão a 3 meses sem ter aula. Dá até nojo de ver uma reportagem dessa… Misericórdia JESUS!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!