Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

A chama olímpica desembarca no Pará

Na Trilha da Tocha: Belém e Santarém foram as cidades escolhidas no estado para receber o símbolo olímpico durante o revezamento que terá início em 03 de maio

Com as bênçãos de Nossa Senhora de Nazaré, a tocha olímpica desembarca no Pará dia 15 de junho para uma visita breve e que promete ser inesquecível. A capital Belém, que completou 400 anos em 2016, será a primeira parada no estado e, depois de um pulo em Macapá (AP), no dia 16, a tocha retorna para desfilar no município de Santarém em 17 de junho.

Encravado no coração da Amazônia, o Pará exala cores, sons e sabores que encantam os seus visitantes. Pinduca, um dos mais tradicionais músicos do estado, é categórico ao afirmar em uma de suas mais conhecidas canções “Quem vai ao Pará parou, tomou açaí ficou”. E é assim mesmo, difícil ficar parado ao ritmo do carimbó ou ainda resistir à mistura de ingredientes tipicamente amazônicos – com forte influência indígena – que fazem da comida paraense uma das mais ricas do país.

E é em homenagem à padroeira do estado que anualmente, no segundo domingo de outubro, acontece a maior festa religiosa do país. O Círio de Nazaré reúne cerca de dois milhões de fiéis. Conhecido também como Natal do Paraense, a festa é marcada pela confraternização da família e de amigos que celebram a santa com as mais variadas demonstrações de fé.

Navegando pelas curvas dos rios que compõem a geografia do estado é possível conhecer belas e impressionantes ilhas e se encantar com o rico artesanato representado pelas belas cerâmicas marajoaras ou pela leveza e colorido dos brinquedos de Miriti.

Desde sua criação em 2003, o Ministério do Turismo já investiu R$ 120 milhões em obras de desenvolvimento da infraestrutura turística no Pará. Entre as ações realizadas estão a implantação de Centro de Atendimento ao Turista (CAT), sinalização turística e recuperação de praças.

BELÉM – Entre os cartões postais mais conhecidos da cidade está o Mercado Ver-o-Peso, localizado as margens da Baía do Guajará, onde é possível comprar comidas típicas da região e ainda saborear o legítimo açaí.  No local é possível também comprar porções que prometem tirar o mau olhado ou trazer mais dinheiro em uma das várias barracas das chamadas erveiras.

Para quem curte a natureza, uma boa opção de passeio é o Bosque Rodrigues Alves que acaba de disponibilizar um mapa turístico bilíngue (inglês e português) para apresentar aos seus visitantes os espaços da reserva ambiental e a história do lugar. O local abriga espécies da flora e da fauna como o Peixe Boi Amazônico, maior mamífero de água doce das Américas. Para se refrescar durante o passeio na capital que tem temperatura média de 27º, uma dica imperdível é apreciar um sorvete com sabor de alguma fruta típica da região como cupuaçú, taperebá, bacuri, entre outros. Dizem que é um dos melhores do Brasil.

SANTARÉM – Conhecida como Pérola do Tapajós, a cidade encanta seus visitantes com mais de 100 quilômetros de praias de águas cristalinas que mais parecem o mar. Um dos destaques da região é a Vila Balneária de Alter do Chão, localizada a 40 km de Santarém, e escolhida pelo jornal britânico The Guardian como a praia mais bonita do Brasil.

A vila também é palco do Sairé uma das maiores manifestações folclóricas da região e que atrai turistas de todo mundo. De acordo com historiadores, a festividade – introduzida na Amazônia durante as missões evangelizadoras de padres jesuítas no fim do século 17 – é repleta de simbolismo, com detalhes que mostram a influência do período de colonização, como é o caso do símbolo maior, o arco do Sairé, que lembra um escudo português, e que louva o Divino Espírito Santo.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!