Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Atendimento no Hospital Geral de Parauapebas é retomado

Prefeito eleito garante que não manterá o contrato com o Gamp

Depois de fechar as portas do Hospital Geral de Parauapebas (HGP) nesta quarta-feira (28), em uma clara atitude de pressionar o governo municipal para pagar contas cobradas, o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva (GAMP), empresa que gerencia a unidade hospitalar, informou a retomada do atendimento nesta quinta-feira (29), após a Prefeitura garantir, mediante acordo acompanhado pelo Ministério Público (MP), o pagamento de um milhão de reais para a empresa.

Em nota, o GAMP afirma que a dívida da Prefeitura com a empresa é de R$ 15 milhões e de que o valor que será repassado nesta quinta-feira não resolve o problema, porém, concordou em manter o funcionamento do hospital, inclusive com os atendimentos de UTI e Hemodiálise. “O restante da dívida será lançado na conta “restos a pagar”, para quitação no próximo exercício”, informa a nota.

Esse valor total é questionado pela comissão de fiscalização e acompanhamento do contrato, composta por integrantes do Conselho de Saúde e por servidores da Prefeitura. De acordo com uma nota emitida pela assessoria de comunicação da Prefeitura esta semana, existem inconsistências na prestação de contas apresentada pela empresa e seus respectivos valores.

A apuração da referida prestação de contas é acompanhada de perto pelo promotor Hélio Rubens. Por ser classificada como uma Organização Social (OS), a cada real que entra no caixa, o mesmo valor deve sair, pois a empresa não pode ter lucro. O contrato prevê um valor mensal de oito milhões de reais, como teto, porém, a Prefeitura só deve pagar serviços efetivamente prestados, via medição e devidamente comprovados.

O promotor Helio Rubens devolveu, no início do mês, a prestação de contas apresentada pelo Gamp, informando que nela nao haviam detalhamentos e comprovação das despesas cobradas.

O prefeito eleito, Darci Lermen anunciou durante a coletiva de imprensa de apresentação do seu secretariado, realizada nesta quinta-feira (29), que não irá manter o contrato de gestão do HGP com o GAMP. “Temos ouvido muitos questionamentos sobre a forma como a empresa gerencia o hospital, ouvimos servidores, Conselho de Saúde, e a insatisfação é geral” acrescentou Darci Lermen.

“Terei uma reunião amanhã com o Secretário de saúde do Estado, pois alta complexidade não é responsabilidade do município e precisamos com a máxima urgência de apoio financeiro para manter esses serviços em funcionamento no hospital”, garantiu o futuro prefeito.

Comentários ( 2 )

  1. Desejamos boa sorte ao povo, há mais de oito anos o Darci deixou um elefante branco e recebe agora um hospital… o Sr das respostas, o tempo, será capaz de mostrar quem foi quem.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!