Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Brasileirão: Paysandu é o novo líder da Série B e Remo está fora do G4 da Série C

O Papão venceu o Internacional e o Remo empatou contra o Cuiabá, enquanto a dupla Rai-Fran foi derrotada na Série D

Por Fábio Relvas

O Paysandu venceu o Internacional, por 1 a 0, na tarde deste sábado (27/05), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. O jogo foi válido pela 3ª rodada da Série B. O gol único da partida foi assinalado aos 17 minutos da etapa derradeira pelo meia Fernando Gabriel. A vitória deixou o Papão na liderança do Campeonato Brasileiro da Série B com sete pontos em três jogos disputados, enquanto que o Colorado é apenas o nono colocado com quatro pontos. O Paysandu volta a campo diante do América-MG, na próxima sexta-feira (02/06), às 19h15, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

Série B – O jogo: Papão é líder!

Paysandu e Internacional entraram em campo fora do G4 do Campeonato Brasileiro da Série B, por isso o objetivo das duas equipes era de vencer para se aproximar do topo da tabela. O time gaúcho estava desfalcado de seu melhor jogador, o argentino D´Alessandro, que foi poupado pelo técnico Antônio Carlos Zago. O Colorado foi para cima e Nico López teve a primeira chance de marcar, quando a bola sobrou para o gringo, que chutou para fora, levando muito perigo à meta de Emerson. O Papão chegou na cobrança de falta de Peri, o goleiro Daniel defendeu bem.

Depois disso, o jogo caiu de rendimento. Os dois times não conseguiam criar no meio campo e ocorreram erros de passes para ambos os lados. O Paysandu tentou chegar em alta velocidade pelo meio, Rodrigo Andrade tocou para Wesley na esquerda, mas a zaga do Inter fez o corte na hora da chegada do lateral bicolor.

O lance acordou o time paraense que teve mais duas chances de marcar. Na primeira delas, após escanteio, o atacante Wellington Júnior cabeceou firme para marcar, Cuesta salvou em cima da pequena área e na sequência Roberson cometeu falta pertinho da grande área. Na cobrança de falta, Fernando Gabriel mandou por cima da meta gaúcha. O time do Internacional sentiu a pressão e quase o zagueiro Léo Ortiz entregou o ouro, quando recuou uma bola na fogueira para o goleiro Daniel, o arqueiro tentou driblar o atacante Marcão e não conseguiu e teve que dá um chutão para fora.

Em outro lance de ataque, a bola foi alçada na área colorada e Wellington Júnior cabeceou para fora. O Inter tentou responder quando Edenílson lançou para William Pottker, o zagueiro Gilvan entrou duro no atacante Colorado, acertando o abdômen do atleta. Com isso o jogador do Paysandu recebeu cartão amarelo. O lateral esquerdo Uendel fez uma boa tabela com Nico López, mas na hora de finalizar a arbitragem paralisou marcando impedimento. Em outro lance dos gaúchos, Felipe Gutiérrez cruzou da esquerda no meio da área para a cabeçada de William Pottker, a bola passou assustando o goleiro Emerson.

O Papão acordou e após erro de passe de Edenílson, Fernando Gabriel puxou contra-ataque e chutou forte de fora da área, o goleiro Daniel defendeu para o Inter. Felipe Gutiérrez, um dos jogadores mais perigosos do Colorado, recebeu pelo meio, limpou a jogada e mandou um chutaço, Emerson espalmou para escanteio.

No segundo tempo, o técnico Antônio Carlos Zago, tirou o volante Edenílson e colocou o atacante Marcelo Cirino. Sendo assim, no papel o Internacional estava com quatro atacantes em campo. Em poucos minutos na partida, Marcelo Cirino quase marcou, quando pegou uma sobra e chutou cruzado pela linha de fundo. O Paysandu chegou na cobrança de falta de Ayrton, o goleiro Daniel mandou de tapinha para escanteio. Em outra jogada do Papão, o zagueiro Gilvan apareceu livre na área e testou para fora.

O Colorado chegou após um escanteio, Felipe Gutiérrez tocou para Cuesta, que levantou na área, Nico López acertou um chutaço de primeira e marcou um golaço, mas a arbitragem assinalou impedimento. Se o gol do Internacional não valeu, o do Paysandu sim. Aos 17 minutos, Marcão recebeu pelo meio fez uma parede para a chegada de Fernando Gabriel, que dominou, driblou e chutou forte, o goleiro Daniel foi e não achou nada: Papão 1 a 0! Para alegria dos mais de 12 mil torcedores no Mangueirão.

O Internacional não sentiu o gol e no lance seguinte quase empatou, quando Roberson tocou para Nico López, o uruguaio chutou e a bola passou ao lado esquerdo do poste defendido pelo guardião Emerson. Só dava Colorado, em outra jogada na área, Felipe Gutiérrez se livrou da marcação e bateu com estilo, o goleiro Emerson realizou uma grande defesa. O Paysandu esperava o Inter, mas sabia sair para o jogo. Em uma descida perigosa, Wellington Júnior tentou por cobertura, Daniel espalmou salvando o Colorado.

Em um lance de bobeira, Felipe Gutiérrez tentou driblar e perdeu a bola para Marcão, o atacante bicolor entrou de cara para marcar o segundo gol, o goleiro Daniel arrancou nos pés do atleta bicolor, tocando pela linha de fundo. No final da partida, o Internacional se atirou no ataque. Após cobrança de escanteio, Brenner subiu com estilo e cabeceou no travessão. Um minuto depois, William Pottker recebeu e lançou para Nico López, o atacante cortou para o meio e chutou, o zagueiro Gilvan se atirou no meio do caminho salvando o Papão. Final do jogo: Paysandu 1 x 0 Internacional.

Série D

O São Raimundo entrou em campo na tarde deste domingo (28/05), pela 2ª rodada do Grupo A2 do Campeonato Brasileiro da Série D. O adversário foi o Fast Clube na Arena da Amazônia, em Manaus. O Pantera perdeu de virada para o Rolo Compressor, por 3 a 2, e ficou com seus três pontos em segundo lugar na classificação. Já o Fast assumiu a liderança com quatro pontos. O Fast abriu o placar com Peninha em cobrança de falta, aos 34 minutos. O São Raimundo virou com Dedeco aos 38 do primeiro tempo e Guilherme aos 20 minutos do segundo tempo. O Fast empatou com Felipe aos 23 e Peninha novamente de falta virou e decretou a vitória aos 35 minutos da etapa final. O São Raimundo volta a campo contra o Baré-RR, no próximo domingo (04/06), às 18h30, no estádio Vila Olímpica, em Boa Vista.

O São Francisco foi outro time paraense a entrar em campo neste domingo (28/05), valendo pela 2ª rodada do Grupo A3 do Campeonato Brasileiro da Série D. O adversário foi o Rio Branco-AC, no estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém. Era a estreia do Leão santareno dentro de casa, onde contou com o apoio de sua torcida. Mas quem saiu sorrindo foi o Estrelão do Acre que venceu, por 1 a 0, e disparou na liderança do Grupo com seis pontos, enquanto que o São Francisco ainda não conseguiu vencer na competição e soma apenas um ponto em terceiro lugar. O próximo compromisso do Leão santareno será contra o São Raimundo-RR, no domingo (04/06), às 18h, no estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém.

O jogo: Fast Clube 3 x 2 São Raimundo – de virada!

O São Raimundo começou bem o jogo, depois de um lançamento para o atacante Tiago, a arbitragem paralisou o lance marcando impedimento. O Pantera chegou novamente, após cruzamento na área, o goleiro Maycki Douglas do Fast falhou no lance, e a bola passou de todo mundo. O Fast resolveu acordar quando em um escanteio a seu favor, Felipe tentou marcar de letra e a bola sobrou para Peninha que emendou de fora da área acertando o setor defensivo do time paraense. O lance levantou a torcida amazonense.

Em outra jogada do Fast, Robinho tentou um passe e mesmo errando, a bola sobrou para Leonardo que chutou e carimbou o travessão do goleiro Roger Kath. O São Raimundo voltou a atacar e chegou a marcar, quando a bola foi alçada na área e desviada no primeiro pau, Derlan acertou uma linda meia bicicleta e estufou as redes de Maycki Douglas, mas a assistente Anne Kesy Gomes de Sá, cortou o barato e assinalou impedimento.

O Fast Clube não tem nada haver com isso e chegou ao seu gol. Peninha cobrou falta diretamente para o gol, a bola tocou no travessão e morreu dentro da meta de Roger Kath, 1 a 0, aos 34 minutos. Não demorou muito e o Pantera chegou ao empate. A zaga do Fast parou pedindo impedimento, e Dedeco entrou livre para tocar com tranquilidade na saída de Maycki Douglas, tudo igual: 1 a 1, aos 38 minutos. O time da casa não sentiu o gol, Robinho cobrou escanteio e Roger Kath saiu mal da meta e para sorte do goleiro do São Raimundo não apareceu ninguém para completar.

No segundo tempo, o São Raimundo seguiu buscando a vitória. Em uma jogada individual de Denis Pedra, o volante do Pantera apareceu de surpresa pela ponta direita e bateu direto para o gol, a bola tocou na rede, mas pelo lado de fora. Aos 20 minutos, o time paraense chegou lá. Após cobrança de falta, Guilherme subiu mais alto de que todo mundo para testar firme e virar a partida: 2 a 1 São Raimundo.

Na mesma moeda, o Fast chegou ao empate. Cruzamento na área de Wagner Diniz para o cabeceio certeiro de Felipe, que praticamente nem saiu do chão para acertar firme na bola: 2 a 2, aos 23 minutos. O time amazonense cresceu em busca da virada e Werley tentou de fora da área, mas Roger Kath defendeu bem no meio de sua meta. O Pantera resolveu arriscar de fora da área com Valdanes, a bola passou pertinho da meta de Maycki Douglas. Mas o time amazonense tinha o meia Peninha, que em mais uma cobrança de falta com perfeição, virou o jogo para o Rolo Compressor, assim chamado o Fast, 3 a 2, aos 35 minutos, dando números finais a partida.

O jogo: São Francisco 0 x 1 Rio Branco – Leão santareno segue sem vencer

Foi o Estrelão do Acre que começou melhor, após uma boa triangulação, Diogo apareceu livre para marcar o primeiro, mas perdeu a grande chance. O Leão santareno deu o troco em uma jogada rápida, Samuel deixou Balotelli livre, o atacante completou para o fundo do gol e saiu comemorando, mas a arbitragem assinalou impedimento para o desespero dos azulinos. Em outra jogada do time paraense, Samuel recebeu e bateu com estilo, o goleiro Ederson fez uma grande defesa e na sobra Balotelli tentou concluir, mas a zaga afastou o perigo.

A dobradinha Samuel e Balotelli estava dando certo. Em mais um lance da dupla, Samuel deu um belo lançamento para Anderson Balotelli, que emendou um chute cruzado, a bola passou atravessando a área do Rio Branco. Em uma bola parada, Di Maria cobrou falta para o São Francisco e a bola explodiu na barreira, o time acreano saiu em alta velocidade em um contra-ataque, Lukão apareceu na hora para rasgar e aliviar o perigo. Mais um gol foi anulado, desta vez para o Rio Branco. Araújo recebeu passe e estufou as redes do goleiro Labilá, mas a arbitragem marcou impedimento.

No segundo tempo, o Estrelão veio para tentar matar o jogo. Rodolfo lançou na grande área para Araújo que chutou e obrigou Labilá a praticar uma grande defesa. O São Francisco respondeu quando Mael deixou Samuel na boa, o chute passou por cima da meta acreana. Após cobrança de falta, a bola sobrou para Di Maria arriscar um chutaço, passando muito perto da trave. A torcida do Leão Santareno gritou “uh”. Em outra falta, desta vez para o Rio Branco, a bola foi alçada na área para Lucas que cabeceou firme e correu para o abraço, 1 a 0 Estrelão, aos 23 minutos.
Araújo, um dos jogadores mais perigosos do Rio Branco, cometeu falta e recebeu cartão amarelo, na sequência reclamou muito com o árbitro Wales Martins de Souza do Distrito Federal e recebeu o segundo amarelo e consequentemente o cartão vermelho. Isso tudo foi aos 40 minutos da etapa derradeira. O Leão Santareno tentou empatar, mas não conseguiu. Final: São Francisco 0 x 1 Rio Branco.

Série C

O Clube do Remo entrou em campo contra o Cuiabá-MT, na noite deste domingo (28/06), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. O Leão precisava vencer para se firmar no G4 do Grupo A do Campeonato Brasileiro da Série C. Mas a vitória não veio e o Leão Azul só empatou com o Dourado e se complicou na classificação da terceirona. O Remo é apenas o sexto colocado com quatro pontos conquistados, enquanto que o Cuiabá segue na lanterna com apenas dois pontos. Os azulinos voltam a campo contra o Confiança-SE, na próxima sexta-feira (02/06), às 19h, no estádio Batistão, em Sergipe.

O jogo: Remo 1 x 1 Cuiabá – Leão Azul fora do G4

O Cuiabá chegou primeiro, após bola alçada na área, o goleiro Vinícius deu um soco aliviando o perigo. O clima esquentou logo aos dois minutos, quando o atacante Edgar do Remo sofreu falta e empurrão de Léo Salino. Os jogadores se estranharam e o árbitro Carlos Ronne Casas de Paiva do Acre, controlou a situação em campo e acalmou os ânimos. O Leão Azul quase marcou depois que Daniel Damião cruzou para Edgar que pegou de primeira, a bola explodiu na defesa e na sobra, Danilinho soltou o pé da entrada da área, passou tirando a tinta da trave.

O Dourado, como é chamado o Cuiabá, respondeu com Pereira que recebeu passe livre e bateu com força, o goleiro Vinícius conseguiu espalmar salvando os azulinos. O Leão Azul respondeu imediatamente e foi logo marcando. Danilinho na insistência cruzou da direita para Nino Guerreiro, que desviou para marcar, o goleiro Henal rebateu nos pés de Mikael que só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol, explodindo o Mangueirão aos 20 minutos, Remo 1 a 0.

O Leão cresceu no jogo, em outro lance de ataque, Edgar recebeu e bateu colocado, a bola passou perto da meta defendida por Henal. A torcida cantava nas arquibancadas e o Remo atacava em campo. Gerson cruzou da esquerda, a zaga afastou o perigo, João Paulo chegou batendo quase do meio campo, mas mandou para longe. O Cuiabá também arriscava, Elias mandou um chute venenoso, o goleiro Vinícius espalmou para o meio da área, a bola caiu para Bruno Moura que mandou um chutaço, mas isolou para sorte dos azulinos.

Afim de pontuar em Belém, o Cuiabá saiu para o jogo na etapa derradeira. Em um contra-ataque rápido, Léo Salino passou para Pereira pelo lado direito, o jogador do Dourado chutou cruzado, Vinícius defendeu em dois tempos. O Remo deu a reposta logo em seguida, quando Nino Guerreiro atacou pela esquerda e deixou para o lateral Gerson, mas na hora de concluir, o atleta azulino saiu com bola e tudo. O atacante Edgar acertou um chute forte de fora da área, o goleiro Henal salvou o Cuiabá e defendeu bem. Quase o segundo do Leão Azul.

Depois do lance azulino, o Dourado começou a pressionar em busca do empate. Bruno Veiga recebeu na esquerda e cruzou para Douglas Mendes que desviou, a bola bateu em Bruno Costa e saiu pela linha de fundo. Em mais um cruzamento na área remista, Elias cabeceou para baixo e o goleiro Vinícius defendeu. O Leão teve uma falta perto da área, mas Tsunami mandou muito forte e longe da meta adversária.

O Dourado chegou ao empate. Elias recebeu pelo meio e na entrada da área deu um toque sutil por cima do goleiro Vinícius, marcando um golaço no Mangueirão e deixando tudo igual, aos 22 minutos, 1 a 1. A virada quase ocorreu minutos depois quando Gedeílson em disparada entrou na área e chutou, mas mandou por cima da meta azulina. O Remo perdeu um gol incrível na sequência. A bola foi alçada na área do Cuiabá, o goleiro e a defesa bateram cabeça e Ronny sozinho com o gol vazio conseguiu fazer o mais difícil, errar o chute. A torcida foi à loucura.

O Leão Azul foi para cima e se atirou completamente ao ataque, dando contra-ataque ao adversário. Com isso a partida ficou emocionante e eletrizante nos momentos finais. A forte chuva que caiu no final da partida, o chamado “toró”, atrapalhou as ações das equipes em campo. O Dourado achou uma brecha quando Pereira cruzou, a zaga não conseguiu afastar, mas Gedeílson não dominou e deixou a bola sair pela linha de fundo.

O Remo tentava chegar mais na vontade do que na técnica. Tsunami arrancou pelo meio e chutou forte de fora da área, o goleiro Henal defendeu sem dá rebote. Em um contra-ataque veloz do Cuiabá, Léo Salino fez tabela e na devolução foi derrubado pelo zagueiro Bruno Costa. A falta foi providencial do zagueiro remista que foi advertido com cartão amarelo. O atacante Bruno Veiga inverteu uma jogada na área do Remo, o lateral esquerdo Gerson tentou recuar de cabeça para o goleiro Vinícius e cometeu uma lambança testando direto para fora, cedendo escanteio para o Dourado. No escanteio cobrado por Pereira, a bola fez uma curva e quase surpreendeu Vinícius que salvou o Remo. Seria um gol olímpico no último lance da partida. Placar final: Remo 1 x 1 Cuiabá.

O Fenômeno Azul, como é chamada a torcida do Clube do Remo, soltou o grito de “burro” para o técnico Josué Teixeira e pediu a demissão do comandante azulino.

Deixe uma resposta