Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Brejo Grande do Araguaia: executivo e legislativo fazem arrastão contra Aedes aegypti

Um dos menores municípios da região dá exemplo de como se combate o transmissor do Zika vírus, Dengue e Chikungunya

Ulisses Pompeu – de Marabá

O município de Brejo Grande do Araguaia saiu na frente de todos os outros da região em 2017 no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite o Zika vírus, Dengue e Chikungunya. Uma ação coordenada pela Secretaria de Saúde, através do departamento de Vigilância em Saúde, contou com a participação do prefeito municipal, Marcos Dias do Nascimento, que fechou as demais secretarias e conclamou os servidores para participarem do Dia D, fazendo um arrastão de casa em casa, até a última, para eliminar os focos existentes do mosquito.

Até os vereadores de Brejo Grande tiveram de vestir a camisa da campanha, realizada no dia 1º deste mês de fevereiro, e foram para as ruas coletar lixo e sensibilizar os moradores para serem vigilantes no combate aos criadores do Aedes aegypti.

Segundo Larissa Ribeiro, coordenadora da Atenção Básica, Imunização e Vigilância em Saúde do município, a Secretaria de Saúde colocou à frente um batalhão de 80 agentes de endemias, que faziam coleta dos focos da doença para eliminação de larvas de Aedes aegypti. Outra equipe coletava o lixo. Até o cemitério da cidade foi alvo da varredura, porque muitas catacumbas ficam cheias de água nesta época de chuva. Um prédio antigo, onde funcionou o Hospital Municipal e que agora está abandonado, também foi passado a limpo.

“Realizamos essa ação conjunta devido ao grande número de casos que estávamos recebendo nos hospitais, e de focos que encontramos durante o LIRA (Levantamento Rápido de Índice de Infestação do Aedes Aegypti). Esse levantamento é uma metodologia que ajuda a mapear os locais com altos índices de infestação do mosquito Aedes aegypti e, consequentemente, alerta sobre os possíveis pontos de epidemia da doença”, explica Larissa.

A enfermeira revela que a secretária de Saúde, Vaniscleia Deise, conseguiu doar 200 kits para as pessoas mais carentes. Os kits contém repelentes e inseticidas. “Notificamos as famílias onde mais havia focos. A maioria era encontrada aos arredores de casas, ou seja, o lixo que a população jogava achando que fosse inofensivo. Coletamos o lixo, mas ao mesmo tempo informamos aos residentes o porquê da ação, mostrando a forma de prevenir para que a saúde de todos não ficasse prejudicada”, observa.

Passado o Dia D, os agentes de endemias continuaram a visitar e realizar as buscar por focos, informando e prevenindo os moradores para que não venha mais ocorrer tantos casos. Após 15 dias, as equipes voltarão aos endereços que foram notificados para avaliar como está a situação.

Embora seja um município pequeno, com apenas 7.200 habitantes e que não tem o foco da mídia, os grupos de profissionais de saúde nas redes sociais difundiram a ação exemplar de Brejo Grande e, agora, outras prefeituras da região estão fazendo o “Control C + Control V” da ação de Brejo. No caso de Marabá, o Dia D está marcado para 10 deste mês, com exposição no Shopping Pátio Marabá.

Deixe uma resposta