Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Justiça

Caso Ana Karina: STJ concede liberdade à Alessandro Camilo (Atualizado)

Alessandro Camilo aguardará o julgamento em liberdade

O Superior Tribunal de Justiça – STJ – deferiu por unanimidade hoje (24) Habeas Corpus liberatório para o réu Alessandro Camilo de Lima (foto), acusado de matar a comerciária Ana Karina Matos Guimarães, grávida de nove meses, no dia 10 de maio de 2010, em Parauapebas. Alessandro Camilo foi patrocinado pelo advogado paraense Oswaldo Jesus Serrão de Aquino, que defendeu oralmente o pedido de HC no plenário do STJ.

Alessandro Camilo está preso há 7 anos e 6 meses, depois de sentença proferida pelo então juiz da Vara Penal de Parauapebas, Líbio Araújo Moura. Em 03 de novembro de 2011 Camilo foi pronunciado, e, de lá pra cá, interpôs inúmeros recursos previstos na nossa legislação processual e em todas as instancias, sendo todos denegados pela justiça.

Foi relator do HC o ministro Ribeiro Dantas.

Hoje o empresário teve êxito e deve aguardar o julgamento em liberdade, conforme a certidão abaixo:

Confira o que já foi publicado no Blog sobre o Caso Ana Karina.

 

 

 

Comentários ( 6 )

  1. Eita Brasilzão corrupto…! Onde as leis são para beneficiar bandidos! O cara mata duas vidas e ira responde em liberdade, se fosse um país sério no mínimo era prisão perpetua sem direito a condicional, é mais é Brasil onde tudo pode! Começando por esses políticos corruptos que não modificam essas leis do tempo da pré historia.

  2. Finalmente um pouco de justiça!! E um absurdo a pessoa ficar presa 7 anos e 06 meses, provisoriamente. A pena já foi cumprida, antes mesmo de se dizer sobre ser ele culpado ou inocente

    1. Espero que vc tenha uma filha para este animal matar tbm e ficar somente sete anos preso e vc disser q a justiça foi feita !! vc so pode ser da mesma indole desse psicopata, para falar uma merda dessa. Estar solto e vai matar de novo e de novo ,pais de merda, sem justiça è isso que dar.

  3. Lamentável não é a liberdade do acusado. Lamentável é a morosidade da Justiça brasileira e o número de recursos que qualquer um que tenha posses pode interpor para se esquivar da punição. Sete anos e meio à espera de um julgamento é tempo demais e leva a decisões como essa tomada pelo STJ. Temos um Poder Judiciário sucateado onde, até 2016, todas as varas do país somavam 79,7 milhões de processos travados, desses, apenas 27% foram solucionados pelos míseros 118.011 juízes brasileiros, a duras penas, num esforço sobre-humano e louvável. O Poder Judiciário está abandonado no Brasil.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!