Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

“Cidade vai estar bem abastecida de pescado na Semana Santa”, garante presidente da Coofepar

Continua depois da publicidade

pescadoTambaqui, tilápia, piau cabeça grande e surubim de cativeiro, peixes produzidos no município, bem como uma variedade de espécies da região, vão abastecer o mercado local para atender a demanda do período da Semana Santa. Segundo o presidente das Cooperativas dos feirantes de Parauapebas (Coofepar), Camilo Damião da Silva, a comunidade vai encontrar preço acessível e muita variedade de pescado.

Camilo Damião não informou a quantidade exata de pescado que a Coofepar estima comercializar em Parauapebas, contudo, disse que espécies de outros municípios também estarão disponíveis no mercado local. “Vamos ter o tucunaré, que vem da cidade de Tucuruí, a pescada branca, de Jacundá, o piau voador, que vem de Itupiranga, além da pescada amarela e a dourada, de Belém”, comentou.

De acordo com ele, a partir de 1º de março a pesca será liberada, o que vai contribuir de forma significativa para a oferta de pescado. “A demanda é sempre maior três dias antes da Semana Santa, então, estamos preparados para vender muito”, frisou.

Veja também:  Temer assina decretos que modificam regras do setor de mineração

Os feirantes que fazem parte da Coofepar ficam no Centro de Abastecimento de Parauapebas (Cap). Mas, além do Cap, a Coofepar tem realizado feiras itinerantes em alguns bairros da cidade, como é o caso do Cidade Jardim,  que acontece às sextas-feiras; Guanabara, às quintas-feiras, e Liberdade, às terças-feiras.

Decretos

E para assegurar o abastecimento de pescado em toda a região, o Governo do Estado e a Prefeitura de Belém vão publicar decretos restringindo a saída de peixe fresco, congelado, resfriado ou salgado no período de 4 a 25 de março. No caso do decreto estadual, apenas será liberada a saída de produtos industrializados para outros estados.

Já o decreto municipal prevê que o transporte de pescado para outros municípios somente será autorizado mediante a emissão de uma guia de autorização, que deve ser solicitada previamente à Secretaria Municipal de Economia (Secon).

Deixe uma resposta