Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Educação

Comunidade da Palmares decide em plebiscito por eleição direta para escolha de diretoria de escola

96% dos eleitores disseram SIM à escolha para direção da escola por meio do voto

Depois da polêmica gerada a partir da suposta interferência da vereadora Eliene Soares no processo de escolha dos diretores das escolas da Palmares, conforme divulgado anteriormente aqui pelo blog, a comunidade de Palmares realizou um Plebiscito para verificar se a maioria aprovava ou não a escolha dos profissionais para direção das escolas por meio de eleição direta.

O Plebiscito ocorreu nos dias 12 e 13, e contou com a participação de 1.029 eleitores. O resultado final foi a aprovação da eleição direta por 96% dos votantes. A escolha dos profissionais para atuar nas escolas por meio do voto direto é uma tradição da comunidade, neste ano, porém, o procedimento não foi realizado desta forma.

“A vitória do SIM, do ponto de vista da comunidade da Palmares II, torna ilegítima a atual gestão da escola Crescendo na Prática, o que já vinha sendo demonstrado pela indignação de pais, alunos e educadores, com a forma arbitrária e autoritária de como se deu a intervenção”, diz um trecho do informativo assinado pela Associação Produtiva com Trabalhadores Assentamento Palmares (APROCPAR) e pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Ainda de acordo com o informativo, o resultado do Plebiscito será encaminhado para o Ministério Público, Câmara de Vereadores de Parauapebas, Secretaria de Educação do Município, ao Chefe do Executivo Municipal, a OAB e aos órgãos de defesa dos Direitos Humanos e da democracia, dentro e fora do Brasil.

Infelizmente a escolha de profissionais para atuar em cargos de gestão das escolas públicas do município por meio de critérios políticos, e não de competência, é uma realidade. São profissionais que muitas vezes não estão preparados para o cargo mas assumem porque apoiou político A ou B, e a qualidade da prestação do serviço fica em último caso, em detrimento dos interesses individuais.

A adoção de leis para que o município possa ter todas as suas escolas da rede pública participando de métodos mais democráticos de gestão nas escolas, incluindo as eleições diretas, tem sido pauta do Conselho Municipal de Educação (Comespa) e também do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp).

No caso da Palmares, localizada na zona rural do município, a comunidade tem preferência para que as vagas disponibilizadas nos serviços públicos ofertados na localidade sejam ocupadas por quem reside na comunidade, para facilitar o deslocamento desses profissionais até os postos de trabalho e também a interação com o público local.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Esse tal plebicito não tem nenhumas validade, tendo em vista que temos cerca de 10 mil ou mas moradores diretos e indiretos na comunidade, além do mas a organização do plebicito partiu de pessoas que apoiaram a antiga gestão municipal, de pessoas que usaram as Escolas da comunidade como curral eleitoral, então esse tal plebicito nada mas foi do que uma tentativa desesperada de voltar ao poder.
    A comunidade nunca concordou com o posicionamento covarde de usar as nossas Escolas como curral eleitoral.
    Por isso aos politiqueiros oportunistas, esperem 4 anos talvez ai terão outra oportunidade de envergonhar a nossa comunidade com a sua política partidaria em busca de benefícios proprios……

Deixe uma resposta