Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Contradição gritante: quero você, mas não tão perto!

O momento é de discutir política, e antes de mais nada quero informar que adoro essa época. Um dos motivos é que fico sabendo dos papos que rolam antes que se fechem as alianças políticas visando formar um grupo para a disputa eleitoral. É nesse momento que a gente toma conhecimento de quanto vale o capital político e até o caráter de cada pretenso candidato.

Outro dia uma liderança partidária me informou que ao procurar um bom candidato para compor em seu grupo recebeu inconteste a contraproposta: alguns milhões no meu bolso, a vaga de vice, alguns caraminguás para os candidatos a vereador do partido e uma secretaria. Segundo meu informante, a proposta foi recusada, pois o capital político do cidadão não é lá essas coisas.

Bom também é ouvir o papo de pré-candidatos a vereador. Alguns deles parecem não ter a verdadeira consciência do que realmente é uma disputa eleitoral. Outros se valem dos votos conseguidos em eleições anteriores, sem pensar que a realidade hoje é outra. Não levam em conta a situação da eleição passada.

Já dos candidatos à eleição majoritária, verdadeiramente consolidados,  o que se ouve é que existe a formação de uma blindagem extremamente difícil de ser rompida pela maioria dos aliados. Os leões de chácara que acompanham alguns candidatos não deixam os que o apoiam (sem dinheiro) nem chegarem perto a mando dos que organizam as campanhas. Isso tem feito com que os “menosprezados”, que geralmente são pré-candidatos sem muito poder político, abandonem o candidato por não terem seus egos massageados.

A fila da política anda. E é necessário que o candidato majoritário reserve um tempo para todos, não se deixando levar pelos caciques da campanha e nem deixando que a campanha não tenha o seu perfil. Geralmente, burocratas e diretores de campanha têm uma visão diferente do candidato popular. Cabe a este verificar até onde seguir as orientações do marqueteiro profissional ou dos organizadores da campanha.

Quem melhor lidar com essa situação, melhor grupo terá. E, em eleição, quem tem o melhor grupo geralmente vence !

Comentários ( 2 )

  1. “Em eleição quem tem o melhor grupo geralmente vence”
    Essa tem sido a regra,embora saibamos que os grupos se formam,não para governar,o que querem mesmos é se dá bem,fazem da política meio de vida,reúnem-se em verdadeiras quadrilhas legitimadas pelo voto de incapazes.
    Aí eu te pergunto:qual é o melhor grupo?é o que tem mais dinheiro?é o mais capaz de ocultar as maracutaias?
    Até agora o que se ver são ajuntamentos de pessoas com interesses próprios,uns já estão instalados no poder,outros estão querendo uma “boquinha” e tem também os que querem assumir para lotear entre os seus a estrutura corruptiva do nosso município.
    Portanto caro Zé,o que nos resta é estarmos atentos e no papel de fiscais,denunciarmos toda vez que percebermos os arranjos contrários aos interesses do nosso povo,a informação é um antídoto eficaz contra a peçonha letal da corrupção,enquanto o povo(de maneira geral)não tiver formação,cabe aos que de uma forma ou de outra tem o privilégio de enxergar as coisas como elas são,alertar aos demais sobre os perigos ocultos quando se tem paixões políticas,políticos são hábeis manipuladores de gente,todo cuidado é pouco.
    É por má formação, desinformação e deformação ética,moral e de caráter,do nosso povo,legitimamente representado pelos políticos em sua essência ,que somos o eterno país do futuro.
    Enquanto o melhor grupo vencer,a população sempre perderá!!!!!

  2. Concordo as opiniões, mas infelizmente a maioria dos nossos eleitores não tem esta consciência, observa-se que em algumas discussões mencionamos o cenário atual do nosso município e as palavras de muitas pessoas e parecem desapercebidas dos problemas nosso do dia adia, aparentemente existe muitas insatisfações com a péssima atuação dos vereadores e Prefeito, mas quando começa de verdade a campanha eleitoral, o povo parece que ficam ou sem opção ou vendem seus votos, retornam para o legislativo os mesmos. Nos últimos anos observamos poucas renovações legislativas e ressucitamento dos ex gestores municipal, não temos nenhuma nova liderança, como alternativa de mudança administrativa em nossa querida e abençoada Parauapebas.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!