Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
educação

Crise política afeta merenda escolar em Jacundá

Nilva Alves, do Conselho Municipal de Educação, procurada pelo Blog afirmou que está ciente do problema e que “marcou uma reunião com os conselheiros para tratar sobre o assunto. A reunião está prevista para acontecer amanhã, às 11h, na sede do conselho”.
Continua depois da publicidade

O início das aulas no município de Jacundá está comprometido por falta de merenda escolar nas escolas da rede municipal de ensino. A explicação seria a ausência de licitação para a compra de produtos alimentícios. Amanhã, sexta-feira, 9, o Conselho Municipal de Educação faz reunião para tratar sobre o assunto. A secretária de Educação, Leila Barbosa, não se pronunciou.

Anteriormente as aulas estavam previstas para começar no dia 25 de janeiro. Na ocasião o secretário era o professor Elias Gomes, exonerado do cargo no dia 2 deste mês quando Ismael Barbosa Assumiu a Prefeitura. Para o cargo, voltou Leila Barbosa, que havia sido exonerada no dia 27 de dezembro de 20147. Então, as aulas começaram parcialmente em algumas escolas e nem para todos os alunos. Creches e alunos do ensino infantil continuam em casa. As estatísticas do número de alunos não foram liberadas.

Durante a manhã de hoje a Reportagem visitou duas escolas da rede municipal. “Aqui os alunos estudam apenas no primeiro horário. Em seguida vão embora porque não temos merenda”, disse uma servidora que pediu para não ser identificada. Os freezers e os depósitos das escolas estão vazios. “É grave a situação”, comentou F.S.

Veja também:  Projeto sobre desperdício de água em bebedouro de escola vai à Brasília

É notório o medo que os servidores da rede municipal têm de sofrer alguma represália ao emitir qualquer manifestação pública. “Não quero entrar nessa questão, pois não sabemos quem estará amanhã ou depois na cadeira de prefeito ou à frente da secretaria de Educação”, afirmou outro servidor.

Nilva Alves, do Conselho Municipal de Educação, procurada pela Reportagem afirmou que está ciente do problema e que “marcou uma reunião com os conselheiros para tratar sobre o assunto. A reunião está prevista para acontecer amanhã, às 11h, na sede do conselho”.

Na secretaria de Educação (Semed), a secretária não atendeu a Reportagem. Foi deixado recado com sua assistente, porém, até o fechamento desta matéria não havia retornado. No site da Semed o calendário escolar continua o de 2017. Entramos também em contanto com ex-secretário Elias Gomes, e este não foi encontrado na cidade.

Uma fonte dentro da Semed, informou em off, que a falta de merenda escolar está relacionada ao entra e sai de prefeito e substituição dos gestores da Semed. “Todas as licitações estão com problemas”, garantiu.

Deixe uma resposta