Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

Dissidente, Beto Salame é destituído do comando do PP no Pará

A direção nacional do PP já começou a punir os parlamentares que  contrariaram a decisão oficial pró-impeachment da sigla e votaram a  favor do governo na votação desse domingo, 17, na Câmara dos Deputados.

Após  se abster de votar, ajudando indiretamente o governo Dilma Rousseff, o  deputado federal Beto Salame (foto) foi destituído no domingo, 17, mesmo do  comando do PP no Pará pela direção nacional do partido.

Segundo  o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), Salame já tinha sido  avisado que, se contrariasse o fechamento de questão da sigla a favor do  impeachment, seria destituído do comando estadual da legenda.

Recém  filiado ao PP após deixar o PROS, o deputado tinha assumido o comando  da sigla Pará no início de março. O substituto dele na presidência  regional do partido ainda não foi divulgado.

Na votação de  domingo, dos 45 deputados do PP, 38 votaram a favor do impeachment, 4  contra e 3 se abstiveram. Até então, a expectativa do governo era de ter  mais de 10 votos favoráveis a Dilma na legenda.

Dos votos  favoráveis ao governo, quatro foram dados por deputados da Bahia. Dois  votaram contra (Roberto Britto e Ronaldo Carletto) e dois se abstiveram  (Cacá Leão e Mário Negromonte Júnior).

Eles votaram a  favor do governo, alegando ter uma aliança regional com o governador da  Bahia, Rui Costa, do PT. O vice-governador baiano, João Leão, é  presidente estadual do PP.

A ala pró-impeachment do PP já  pediu “providências” à direção do partido em relação aos baianos. No  entanto, pela questão regional e por o partido ter a vice-governadoria  do Estado, o caso é considerado delicado por Ciro Nogueira.

A  bancada pede ainda a expulsão do partido do deputado Macedo (CE), que  também votou contra o impeachment. O parlamentar teve um aliado seu  indicado recentemente para o Departamento Nacional de Obras contra a  Seca (DNOCS).

Comentários ( 2 )

  1. Boa Zé!
    Olha aí o que ganha quem não se define!o cara tinha tudo para fazer o nome com o eleitorado,votando sim ou não!mas preferiu se acovardar,teve a chance da vida de esculachar o cunha,como muitos o fizeram,ou se preferisse votaria com o partido e se justificaria com seu eleitor cléPTocrata,certamente perderia muitos votos mas, bem menos do que perdeu com a atitude dúbia vacilante que teve.
    se me permitem, o vexatório deputado não acendeu vela pra Deus e nem pro diabo,preferiu seguir o caminho das trevas,agora core o risco de enfrentar um longo e tenebroso purgatório político,maculou sua biografia como vacilão,medroso,frouxo e traíra,ainda que tenha ajudado o governo,não marcou posição e sai enfraquecido,esfacelado do episódio que poderia ter dado-lhe fôlego para vôos mais altos,se pudesse resumi-lo em uma só palavra diria:sofrível.

  2. Gente.. esse daí é deputado e 1 mandato só.. Na próxima eleição vem o Asdrubal bentes novamente que é campeão e votos em Marabá. Fora que o irmão dele provavelmente nem vai ser mais prefeito na época…

    Já era..

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!