Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Donos de farmácia fecham estrada que liga Canaã a Parauapebas

Protesto acontece contra o Conselho Regional de Farmácia e uma nova medida que exige salários mais altos para farmacêuticos
Continua depois da publicidade

O dia mal nasceu em Canaã dos Carajás, nesta quinta-feira (1), e vários empresários do ramo de farmácia já haviam fechado a rodovia que interliga a Terra Prometida à Parauapebas. A razão da obstrução da via é um protesto contra uma nova medida do Conselho Regional de Farmácia (CRF), que prevê salários mais altos para os farmacêuticos contratados no município. De acordo com o empresariado, a medida dificultará a sobrevivência do comércio de remédios em Canaã, e prejudicará ainda mais a população.

A via foi interditada pouco antes da Vila Planalto. Uma enorme fila de carros e ônibus que seguiam em direção à Parauapebas, ou que vinham para Canaã, acabou se formando e o transtorno acabou atrapalhando a vida de muita gente que seguia para o trabalho. Cartazes reclamando do Conselho e dizendo que “abuso de poder é crime” foram erguidos pelos empresários.

De acordo com José Roberto, empresário e um dos organizadores do protesto, a ação é um ato emergencial contra a retirada do direito dos empresários: “Estamos reivindicando nossos direitos a respeito do que o CRF está fazendo conosco. Eles estão nos explorando e tirando nosso direito de poder investir na cidade e trabalhar. Eles estão cobrando da gente um valor muito alto para que nós possamos ter todos os farmacêuticos em horário integral; em uma situação dessas, não tem como a gente aceitar. Caso aceitássemos, não daríamos conta e o comércio ia acabar fechando, pois a nossa cidade não está mais oferecendo lá essas coisas para mantermos uma despesa tão alta. O motivo desse protesto é exatamente esse.”

Veja também:  Aprovados reajustes do auxílio alimentação e salário dos servidores de Parauapebas

De acordo com o empresário, um representante do conselho esteve na cidade no último mês em reunião com os comerciantes: “Ele praticamente decretou que os farmacêuticos cobrassem de cada farmácia um valor abusivo, na verdade. Na região, as farmácias pagam bem menos que isso aí. Por essa razão, estamos correndo atrás para não pagar um valor acima do normal.”

O protesto é pacífico. De acordo com José Roberto, o presidente do conselho estará em Canaã nesta quinta-feira e o debate sobre a questão salarial será levado até ele. A estrada foi liberada por volta das 10 horas da manhã. Ainda segundo o empresário, o fechamento ou não da estrada nos próximos dias vai depender do que for decidido na reunião com o presidente.

Deixe uma resposta