Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
13º Salário

Prefeitura de Jacundá conclui 13º de servidores

Os valores referentes so 13º Salário foram creditados nas contas dos servidores na madruga desta quarta-feira.
Por Antonio Barroso – correspondente em  Jacundá

No início da madrugada de hoje (20) foi concluído o pagamento do 13º salário dos servidores da Prefeitura de Jacundá, sudeste do Estado. De acordo com o secretário de Administração e Planejamento, Eduardo Barth, a segunda parcela começou a ser paga no início da semana.

Sem mencionar a quantia paga, Eduardo se reservou a informar que a Prefeitura Municipal concluiu na terça-feira, 19, a liberação dos recursos destinados ao pagamento da última parcela de todos os servidores municipais. “Com o pagamento da segunda parcela do 13º salário dos funcionários da secretaria de Educação, o governo do prefeito Ismael Barbosa conclui todos os pagamentos”. Segundo ele, os valores foram creditados nas contas dos servidores na madruga desta quarta-feira.

A primeira parcela havia sido quitada no mês de junho, ainda na gestão do prefeito afastado José Martins.

Câmara Municipal

O presidente da Câmara de Vereadores, Lindomar dos Reis Marinho informou que “a parcela referente ao décimo terceiro salários dos servidores da CMJ já foi paga”.

comércio

Compras para o natal geram expectativas no comércio de Parauapebas

Às vésperas da economia local receber a segunda parcela do 13º, CDL divulga expectativa de crescimento nas vendas de quase 5%

As últimas duas semanas do ano prometem provocar uma recuperação no movimento e na circulação financeira no comércio de Parauapebas, principalmente porque amanhã (20) a economia local sentirá o reflexo da segunda parcela do 13º salário.

Nessa expectativa, o comércio acredita num crescimento de em torno de 4,3%, segundo levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL – de Parauapebas. “Nos últimos 3 anos tivemos resultados negativos, ou seja, as vendas foram menores que dos anos anteriores. Mas ainda acreditamos na recuperação nas vendas neste ano, com uma leve perspectiva de crescimento. Parauapebas ainda é uma cidade forte e com todos os problemas financeiros que afetam o país, o nosso município é privilegiado pela arrecadação com a mineração”, esclareceu o presidente da CDL, Marksan Silva.

Essa força comercial é que motiva Jeová Luiz de Assis, empresário que atua há 21 anos na cidade. “Mesmo com a crise, Parauapebas ainda está melhor que muitas cidades onde tenho amigos empresários. Atualmente meu faturamento é quase igual quando comecei, estamos praticamente empatando. O que dificulta é a concorrência. Parauapebas é conhecida nacionalmente como a terra do minério e todo empresário quer vir para cá. Há dez anos não tínhamos lojas grandes de departamento. E agora, essas empresas grandes estão engolindo o pequeno comerciante. Tenho esperança de que as coisas melhorem em 2018”, explicou o comerciante.

O empresário disse ainda que continua no mercado fazendo algumas adequações, como a redução no quadro de funcionários. “Já cheguei a ter 18 funcionários na minha loja e para sobreviver no mercado tive que reduzir para 10. Eu não perdi minha clientela, mas ela perdeu o poder de compra. Tinha cliente que comprava de R$ 200 a R$ 300 e atualmente compra em torno de R$ 70 a R$ 80. Neste ano o fluxo de pessoas na loja foi o mesmo que nos anos anteriores, mas o dinheiro circulou menos”, detalhou Assis.

“A resposta desse comerciante condiz com a realidade de todos os comerciantes de Parauapebas. A população não deixou de comprar, mas reduziu o valor gasto. Consequentemente menos dinheiro no caixa reduz o giro na economia”, enfatizou Marksan.

Marksan também descreve os últimos 2 anos comerciais da cidade: “2015 e 2016 foram difíceis para os comerciantes. A crise financeira do país fez com que muitos comerciantes fechassem os estabelecimentos ou reduzissem a estrutura. Tivemos demissões em massa e o país atingiu o recorde de desemprego. Estamos findando o ano de 2017 com um leve crescimento, muito pouco ainda e com ressaca dos anos anteriores, mas acredito que meados de 2018 o país volte a crescer como é esperado”.

Essa é a mesma esperança de Antônio Francisco Carvalho, morador de Parauapebas desde 1992, que viveu um ano atípico na cidade. Desempregado há um ano e dois meses, ele aguarda um 2018 diferente. “Não tenho nenhuma perspectiva de presentear minha família. Neste ano não comprei roupa nem para os filhos, nem para esposa e nem para mim. O dinheiro que circulou na minha casa foi apenas para comer e pagar energia. Há 25 anos morando aqui eu nunca tinha passado um final de ano como o que estou passando. Nem a tradicional comemoração da ceia de natal teremos este ano. Mas, tenho esperança de que as coisas vão melhorar”, desabafou Carvalho.

Pará

Dieese: pagamento do 13º salário vai injetar quase R$ 4 bi no Pará

O pagamento da segunda parcela do 13º salário deve injetar quase R$ 4 bilhões no Pará, segundo uma pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgada na manhã desta quinta-feira (27). Este valor significa um crescimento de mais de 12% em relação ao passado.

Pelos dados do Dieese, aproximadamente 2.008.738 paraenses devem ser beneficiados, sendo 862.584 beneficiários da Previdência Social como aposentados ou pensionistas correspondente a 42,9% do total de beneficiados e outras 1.105.154 pessoas correspondentes a 55% referentes a ocupados no Setor Formal da Economia (publico e privado), contribuintes da previdência. Já os empregados domésticos com carteira assinada alcançam um total de 41 mil pessoas correspondendo a 2% do total geral

O numero total de pessoas beneficiadas pelo pagamento do 13º Salário  no Pará representa uma pequena queda de 0,85% em relação aos abrangidos pelo pagamento em 2015, que foi de2.026.039 pessoas.

Segundo o Dieese, este recuo se deve em grande parte aos reflexos da crise sobre o Mercado de Trabalho que trouxe um desemprego muito grande no Pará e em todo o Brasil.

A pesquisa mostra que o total que deverá entrar na economia paraense, nas duas parcelas do 13º Salário, é de  R$ 3.960.803.694,00. Deste total, o montante a ser pago aos Beneficiários da Previdência, soma R$ 1.159.762.503,00 ou seja, 42,9% dos beneficiários receberão cerca de 29,3% do total a ser pago, enquanto que um percentual de 55% referente aos trabalhadores assalariados do setor formal devem ficar com aproximadamente 69,7% do valor a ser pago, ou seja, R$ 2.762.255.191,00. Já os empregados domésticos que representam 2% do total de beneficiados, receberão R$ 38.786.000,00 equivalente a 1,0% do montante.

No Pará o valor médio a ser pago ao conjunto de trabalhadores a título de 13º salário 2016, foi estimado em R$ 1.835,45. Em termos dos proventos da Previdência, o valor médio a ser pago no Pará é de R$ 1.344,52. Dentro desta média encontra-se o pessoal do regime geral, beneficiários do INSS que receberão em média R$ 1.027,04. Os empregados do mercado formal receberão no Pará em média R$ 2.443,86. Cada trabalhador doméstico com carteira assinada terá direito a um valor médio no Pará de R$ 946,00. (ORMNews)

Parauapebas

Parauapebense planeja usar o ‎13º salário para pagamento de dívidas e lazer com a família

O pagamento de dívidas e momentos de lazer com a família estão entre as principais prioridades listadas pelos parauapebenses para a destinação do décimo terceiro salário. Muitas empresas já devem iniciar o pagamento da primeira parcela do 13º na próxima sexta-feira, 20 de novembro.

Para a auxiliar administrativo, Dayane Medeiros, a prioridade é usar o dinheiro para uma viagem em família. “Meu décimo terceiro vai ser usado em função do lazer em família.  Planejamos fazer uma viagem de 12 dias com toda a família reunida. E vamos usar o décimo em compras, para visitarmos pontos turísticos e parentes da minha mãe que moram no estado pra onde iremos”, conta.

Já a técnica em edificações, Luzirene Santos Pereira, moradora do bairro Altamira, relata que o dinheiro extra de fim de ano vai ser aproveitado também para uma viagem em família. “Eu e o meu marido estamos planejando viajar de férias e, ao mesmo tempo, comemorar a virada do ano em São Luís – MA”, revela.

Luzirene pensa também em reservar uma parte do 13º salário para adquirir confecção infantil a fim de revendê-la e faturar um pouco mais. “Pretendo comprar uma pequena quantidade de roupas infantis para vender nesse natal. Quero iniciar algo para aumentar a renda aqui em casa”, planeja.

Há também quem pretende destinar o dinheiro para o pagamento de pequenas contas, como é o caso de Wagner Lacerda, morador do bairro União. “Vou pagar umas continhas e usar o restante do dinheiro para comer um peru, uma castanha de caju e beber uma cidra”, declara em tom descontraído.

O décimo terceiro salário, direito garantido pela Constituição Federal de 1988 (art.7º, VIII), consiste no pagamento ao empregado de 1/12 da remuneração devida no mês de dezembro, por mês de serviço prestado ou fração de 15 dias. A Lei 4.749/1965, que dispõe sobre o pagamento do 13º salário, determina que o adiantamento da 1ª parcela seja paga entre os meses de fevereiro até o último dia do mês de novembro. Já a 2ª parcela deve ser quitada até o dia 20 de dezembro.

Pará

Dieese: décimo terceiro deve injetar mais de R$5 bi no Pará e no Amazonas

Estimativa divulgada pelo DIEESE aponta crescimento de mais de 8% dos valores pagos no ano passado

Até dezembro, o pagamento do 13º salário nos dois estados mais populosos da região Norte, Pará e Amazonas, vai injetar mais 5 bilhões nas economias locais. Em comparação com 2014, nos dois estados, o montante pago aos trabalhadores do mercado formal cresceu mais 8%. As informações são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

13A economia amazonense deverá receber, até o final de 2015, R$ 1,87 bilhões. O valor é aproximadamente 1,1% do total do Brasil e 22,3% da região Norte. Esse montante, em termos nominais, é cerca de 8,2% superior ao calculado para o ano de 2014 e representa em torno de 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

O contingente de amazonenses que receberá o dinheiro é estimado em pouco mais de 925 mil pessoas, o número teve uma queda de 1,2% em relação ao ano de 2014. O valor médio pago será de R$ 1.892,70, em termos nominais, o que supõe um aumento de 8,1% em relação ao valor médio pago em 2014.

No Pará, aproximadamente 2.026.039 pessoas devem ser beneficiadas com cerca R$ 3,5 bilhões, o equivalente a 2,9% do PIB estadual. O valor do pagamento aumentou 8,38% em relação ao ano passado. O número total de pessoas beneficiadas também cresceu, 1,11%. O valor médio a ser pago ao conjunto de trabalhadores a título de 13º salário 2015 é foi estimado em R$ 1.620,17.

Região Norte tem a menor fatia

O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente R$ 173 bilhões até dezembro de 2015. O montante representa aproximadamente 2,9% do PIB do País, e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos e beneficiários da Previdência Social. O valor médio nacional a ser pago foi estimado em R$ 1.924,34 com a seguinte distribuição.

Segundo o DIEESE, a Região Norte ficará com a menor parcela, cerca de 4,9% do montante a ser pago com o 13º salário. A parcela mais expressiva deve ficar com os estados do Sudeste, 51,3%. Outros 15,6% devem ser pagos na região Sul, enquanto ao Nordeste serão destinados 15,9%. Para a região Centro-Oeste ficará 8,6%. (Portal Amazônia)

Pará

Primeira parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas vai injetar R$ 300 milhões no Pará

O pagamento da primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas do Pará vai injetar cerca de R$ 300 milhões na economia e atingir quase 640 mil beneficiários no Estado, segundo uma pesquisa do Dieese-Pa (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgada no domingo (6). O pagamento deve ser feito a partir do dia 24 pelo Ministério da Previdência Social.

De acordo com o Dieese, entre todos os estados do Norte, o Pará é o que detém o maior número de beneficiários alcançados. São cerca de 640 mil aposentados e pensionistas. Isso representa 49,03 % do total de 1.286.723 beneficiados da Região Norte. A partir do dia 24, a economia paraense vai receber R$ 300.497.291,00 , correspondentes a cerca de 49,77 % de todo o montante do Norte.

No Brasil, 28.254.089 aposentados e pensionistas terão direito ao benefício, que vai injetar cerca de R$ 15.972.642.382,00 na economia brasileira. O Dieese aconselha aos aposentados e beneficiários que utilizem esta primeira parte do 13º salário para o pagamento de dívidas, principalmente empréstimos. (ORMNews)

Pará

Pagamento de 13º salário deve injetar R$ 3,2 bilhões na economia paraense, diz Dieese-PA

Aproximadamente 2.003.712 pessoas no Pará devem ser beneficiadas. A 1ª parcela deve ser paga até o dia 30 de novembro.

Do G1 PA

O pagamento do 13º salário deve injetar na economia paraense cerca de R$ 3,2 bilhões, de acordo com estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) divulgada nesta terça-feira (4), representando 2,9% do PIB atual. Em relação ao montante de 13º salário pago em todo o Pará no ano passado, houve aumento de 17,75%, já quem em 2013 foram injetados cerca de R$ 2,8 bilhões de reais. A primeira parcela deve ser paga até o dia 30 de novembro, e a segunda até 20 de dezembro.

13o-salarioTem direito à gratificação todo trabalhador com carteira assinada, sejam trabalhadores domésticos, rurais, urbanos ou avulsos. A partir de quinze dias de serviço, o trabalhador já passa ter direito a receber o décimo terceiro salário. Também recebem a gratificação os aposentados e pensionistas do INSS.

Pelo estudo do Dieese, aproximadamente 2.003.712 pessoas no Pará devem ser beneficiadas pelo pagamento do 13º salário, sendo 806.879 beneficiários da Previdência Social como aposentados ou pensionistas correspondente a 40,3% do total de beneficiados e outras 1.160.339 pessoas correspondentes a 57,9% referentes a ocupados no setor formal da economia (público e privado), contribuintes da previdência. Já os empregados domésticos com carteira assinada abrangidos pelo 13º salário alcançam um total de 36.494 pessoas correspondendo a 1,8% do total geral.

O Dieese não levou em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores com outras formas de inserção no mercado de trabalho, que eventualmente, recebem algum tipo de abono de fim de ano, nem os valores envolvidos nesses abonos, uma vez que estes dados são de difícil mensuração.

Marabá

Prefeitura de Marabá paga o 13º salário a partir de hoje

Prefeitura paga 13º salário. Benefício estará disponível a partir desta sexta (13)

Um grande esforço foi realizado pela atual administração municipal e na manhã desta sexta-feira (13), os servidores municipais passarão a receber o 13º salário de forma integral através de depósito em suas respectivas contas.

Desde que assumiu, em janeiro deste ano, João Salame Neto tornou habitual o pagamento de salários e demais vantagens dos servidores municipais, sem qualquer atraso e sempre nos últimos dias do mês em curso, um compromisso firmado ainda durante a campanha que o elegeu prefeito de Marabá e que vem sendo mantido.

Mas, é preciso lembrar que, em dezembro de 2012, último mês da gestão anterior, o cenário era muito diferente. Os salários dos servidores atrasados há dois meses – além do vale-transporte e do auxílio-alimentação com atrasos ainda maiores – causavam um clima de desalento e tristeza entre milhares de famílias. Era um tempo de incerteza e desânimo.

A cada mês, a Prefeitura injeta, sob a forma de salários, na economia do município algo em torno de R$ 6 milhões, o que a torna a maior empregadora da cidade. Dois meses de atraso de salários, portanto, são capazes de deflagrar uma ampla crise no comércio local, gerando redução nas vendas e demissões, estabelecendo um ciclo de desaquecimento da economia que prejudica a todos. E era essa a triste realidade no Natal do ano passado. Mas, agora, vive-se um novo tempo em Marabá.

Logo em janeiro, João Salame tratou de estabelecer o diálogo com os representantes dos servidores e o pagamento escalonado das dívidas foi estabelecido. De lá para cá, a Prefeitura vem honrando cada um dos compromissos assumidos, pagando rigorosamente em dia e quitando cada um dos débitos deixados pela gestão anterior com o funcionalismo público.

Mas, não tem sido nada fácil honrar os compromissos. Eram muitas as dívidas e alguns sacrifícios foram inevitáveis. Uma política de austeridade e de combate à corrupção e ao desperdício foi a única forma de garantir os recursos suficientes para que servidores e fornecedores recebam em dia.

Agora mesmo, para poder pagar o 13º salário, foi preciso, entre outras medidas, atrasar a execução da decoração natalina na cidade. Uma vez garantido o pagamento dos servidores, a cidade ganhará as cores do Natal.

“Claro que queremos a cidade linda, colorida e iluminada para vivermos o Natal, esta grande festa da cristandade, mas, nossa prioridade será sempre cumprir com nossas obrigações e, entre elas, uma das mais importantes é pagar sempre em dia os servidores do município”, disse João Salame.

João se disse satisfeito ao conseguir manter seu compromisso. “Claro que fico feliz. Foi um ano de muito sacrifício. Lutamos muito para quitar as dívidas “herdadas” da gestão anterior e ainda demos conta de iniciar obras importantes como a macrodrenagem da Grota do Aeroporto. Estamos provando que com seriedade, compromisso e honestidade é possível, com poucos recursos, fazer muita coisa boa para nossa população. Dando tudo certo, teremos ainda muito mais para festejar em 2014″, afirmou o prefeito.

Educação – Os servidores ligados à Secretaria Municipal de Educação terão que esperar um pouco mais para receber o 13º salário. A Prefeitura programou para efetuar o pagamento do benefício aos servidores daquela secretaria no próximo dia 20 deste mês.

Há meses a SEMED luta para equilibrar sua folha de pagamento. Os recursos do FUNDEB não são suficientes para cobrir os custos com pagamento de pessoal da secretaria e o município vem precisando usar recursos próprios para garantir que ninguém fique sem receber salários. Mais de R$ 11 milhões já foram dispendidos com essas complementações.

Para garantir o pagamento do 13º salário dos servidores da SEMED, foi preciso pactuar com a empresa terceirizada, responsável pela coleta de lixo, no sentido de que os valores referentes aos serviços prestados no mês de dezembro sejam pagos em janeiro.

Fonte: ASCOM PMM