Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Inadimplência encerra 2014 com alta de 2,3%

Continua depois da publicidade

A inadimplência do consumidor cresceu 2,3% em 2014, em todo o país, na comparação com 2013, de acordo com dados da Boa Vista Serviços S/A. Em 2013, o indicador de inadimplência apresentou queda de 0,3%.

Na comparação mensal (dezembro/14 contra novembro/14), com ajuste sazonal, houve queda de 0,7%. E na comparação interanual (dez/14 contra dez/13), o indicador apresentou elevação de 4,2%.  O valor médio das dívidas do consumidor brasileiro registradas em dezembro de 2014 foi de R$1.263,30, após ajustes estatísticos.


Este resultado de alta de 2,3% na inadimplência do consumidor em 2014 ficou dentro do esperado pela Boa Vista Serviços S/A, que desde o início do período já projetava um crescimento pequeno. As bases da projeção de fato se confirmaram durante o ano.

Se, por um lado, as taxas de juros em alta, a inflação persistentemente próxima do teto da meta e a desaceleração do crescimento da renda do trabalhador (com reajustes salariais menores do que em anos anteriores) poderiam pressionar para uma alta mais relevante, por outro lado os critérios mais rigorosos nas concessões, a manutenção do desemprego em baixa e o consumidor mais maduro e consciente dos seus limites no que tange ao uso do crédito, impediram um crescimento maior da inadimplência.

Caso este cenário não se modifique, a expectativa da Boa Vista Serviços S/A é de que, ao final de 2015, a inadimplência do consumidor esteja ligeiramente acima do patamar de crescimento registrado em 2014, crescendo em torno de 3,0% no ano. Para a taxa de inadimplência aferida pelo Banco Central através da modalidade de recursos livres destinados às famílias, a expectativa da Boa Vista Serviços S/A para 2015 é de 7,2% de inadimplência do total de recursos do sistema.

Regiões
Na análise regional, o resultado acumulado no ano apresentou a seguinte configuração: Sudeste (0,6%), Norte (0,8%), Nordeste (2,4%), Centro-Oeste (6,0%) e Sul (8,3%).

Varejo
Quando considerado apenas o setor de varejo, a inadimplência subiu 1,4% em dezembro/14, quando comparado ao mês anterior, descontados os efeitos sazonais. Mantida a base de comparação, houve alta em todas as regiões, com exceção da Sudeste que permaneceu estável. A região Sul apresentou a elevação mais significativa (8,5%), seguida do Norte (6,0%); Centro-Oeste (2,0%), enquanto o Nordeste variou (0,3%).

Resultado do Enem 2014 será divulgado amanhã (13)

Continua depois da publicidade

A nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 será divulgada na próxima terça-feira (13) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), de acordo com o Ministério da Educação (MEC).  Para acessar o resultado, o estudante precisará do número de inscrição ou CPF e da senha criada na hora da inscrição.

Os estudantes já podem conferir o gabarito das provas desde o ano passado. A nota, no entanto, não considera apenas a contagem de acertos e erros. A correção é feita usando a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, um item que grande número dos candidatos acertaram será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Já o estudante que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.

A nota do Enem poderá ser usada para participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), cujas inscrições poderão ser feitas de 19 a 22 de janeiro e do Programa Universidade para Todos (ProUni), com inscrições de 26 a 29 de janeiro. Além disso, o exame é usado para certificar o ensino médio, obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para participar do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras.

Em 2014, mais de 6,2 milhões de estudantes fizeram o exame nos dias 8 e 9 de novembro em mais de 1,7 mil cidades.

Brasil

Tudo definido para a festa do Réveillon 2014

Continua depois da publicidade

image

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), planejou uma belíssima programação para comemorar o Réveillon 2014. Com o tema Celebremos a Vida, o evento terá como atrações musicais Ivan Cardoso, Fernando BG, DJs e a banda de forró Mastruz com Leite, além de outras apresentações culturais.

A festa da Virada será realizada na Praça de Eventos, no Bairro Cidade Nova, a partir das 20 horas do dia 31. A Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) solicitou apoio das polícias Civil e Militar, para que o evento aconteça com mais segurança.

Fonte :Ascom

Brasil

Carta para o futuro sobre o ano de 2014

Continua depois da publicidade

Olá, seres humanos e espécies inteligentes vivendo em 2438. Meu nome é Guy Franco, escrevo do ano de 2014, de um lugar que um dia se chamou Brasil e que vocês provavelmente conhecem como Lula III. Como estão? Já dividiram o Pará em Carajás, Tapajós e Regina Casé?

Imagino que os adoráveis habitantes de Lula III já nem lembram o que aconteceu em 2014. Compreendo perfeitamente.

Nós estamos esperando, há anos, pelo iminente golpe comunista. O que nem eu nem George Orwell imaginava é que no mundo poderia surgir esquema muito pior: pau de selfie, pipoca gourmet, MC Pedrinho.

2014 foi o ano da Copa do Mundo no país, o evento que desencadeou nas crises dos elefantes brancos. Ano em que Dilma Rousseff, a primeira presidenta cosplay, foi reeleita.

A algazarra com dinheiro público veio à tona e resultou em estigma triste sobre o país, afastando investimentos e criando rótulos os mais injustos ao pobre do cidadão honesto.

A malvada Graça Foster, que parece vir de Eternia, e por isso boa capa de jornal, surgiu como vilã. Nestor Cerveró, uma mistura de vilão da Pixar com antagonista de Space Ghost, lembra personagem de Hanna-Barbera dos anos 80. Aldo Rebelo, para quem o processo de evolução a partir do macaco ainda não chegou, é anunciado como ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Em terra de tantos vilões, vale chamar Gabriel Medina de heroi.

Infelizmente, a grande promessa de civilização foi adiada mais uma vez. Em vez disso, entraram temas como marco civil da internet, cirurgia de redução do estômago, cirurgia de implantação de hidrogel, Tinder, ditadura do Photoshop, privilégio branco, volume morto, Petrolão, Itaquerão, juízes que se acham Deus e pudim de caneca.

O funk deixou o gueto. Hoje, não só os herdeiros de funcionários de Brasília podem fazer sucesso, qualquer moleque de 12 anos que sabe rimar piroca e buceta tem espaço também.
O ano de 2014 também foi marcado por questões. A questão gay, a questão lésbica, a questão trans, a questão Bruna Marquezine. Trocamos o português e a matemática por questões. Fazemos doutorados sobre questões.

Ano em que os pais saíram de férias. A mãe saiu de cena e deixou os filhos pequenos na mão de fiscais. Criamos leis que dizem “não” para as crianças no lugar dos pais, poupando o trabalho deles. Aqui, resolvemos os problemas assim, restringindo e regulando a vida privada.

Acabei de ver uma campanha contra assédio sexual no metrô. Aprendemos cidadania por cartazes (embora 40% dos alunos que terminam o ensino fundamental não consigam interpretar textos). O metrô faz o papel do pai; a educação que recebemos é transmitida via anúncio da próxima estação – “Trianon-Masp, não baixe a braguilha no trem”.

O transporte público é um inferno, o ônibus e o metrô são lotados. Nosso destino é ser encoxado.

Quando virá a educação? E o embargo no Brasil, quando acabará? Espero pacientemente, sentado na minha poltrona, pela chegada da civilização. Tenho fé, livros e games para aguentar mais três ou quatro séculos.

Fonte : Guy Franco

Brasil

Receita abre consulta ao 7º Lote de restituição do Imposto de Renda

Continua depois da publicidade

Desde ontem, 08/12, está disponível para consulta o sétimo lote de restituição do IRPF de 2014, que contempla 33.653 contribuintes em todo o Pará, totalizando R$ 41.771.181,38.

O crédito bancário para 78.543 contribuintes em toda a 2ª Região Fiscal , que engloba os Estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima, será realizado no dia 15 de dezembro, totalizando o valor de R$ 93.181.421,67.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet (http://www.receita.fazenda.gov.br), ou ligar para o Receitafone 146.

Malha

Encerrado o processamento dos lotes de restituição do IRPF 2014, constam hoje nos sistemas da Receita Federal um total de 937.939 declarações retidas em malha fiscal. Esse quantitativo se divide em 740.760 Declarações com Imposto a Restituir; 174.301 Declarações com Imposto a Pagar; e 22.878 Declarações sem Saldo de Imposto a Pagar ou a Restituir.

O maior motivo de retenção em malha foi omissão de rendimentos, presente em 52% das retenções. A omissão de rendimentos acontece quando o valor do rendimento declarado na Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) é menor do que o informado pela fonte pagadora em Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF).

Em segundo lugar, despesas médicas, respondendo por 20% das retenções. Em terceiro lugar, com 10% das retenções, está a ausência de Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF), que ocorre quando a pessoa física declara um valor de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), mas quem pagou o rendimento não apresenta a DIRF, ou apresenta a Declaração sem informar aquela pessoa física como beneficiário de pagamentos com retenção do IR na fonte.

Em quarto lugar, a quantidade de Dependentes declarada pelas pessoas físicas acarretou 7% das retenções. E, em quinto lugar, frequente em 6% das retenções, a diferença entre o valor do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) declarado pela pessoa física e o informado na (DIRF) por quem pagou o rendimento e reteve o IR na fonte.

Pará
No Estado do Pará, constam 23.168 declarações retidas em malha fiscal, sendo 18.821 Declarações com Imposto a Restituir, 3.711 Declarações com Imposto a Pagar e 636  Declarações sem Saldo de Imposto a Pagar ou a Restituir.

As declarações do Pará correspondem a  42% das declarações retidas na 2ª Região Fiscal, que possui o total de 54.462 declarações na malha fiscal.

O contribuinte pode consultar a situação da Declaração apresentada por meio do serviço Extrato do Processamento da DIRPF, disponível na página da Receita Federal da Internet.  O serviço é acessível por certificado digital válido ou código de acesso, que pode ser gerado seguindo instruções na própria página.

É muito importante verificar se existem Pendências na Declaração. O contribuinte deve ler com atenção a pendência apontada, e as seções “O que verificar?” e “O que fazer?”, apresentadas para cada pendência encontrada na Declaração.

Constatando erros na Declaração apresentada, o contribuinte pode corrigi-los por meio de uma Declaração retificadora. Se não houver erro na Declaração apresentada, e o contribuinte tiver todos os documentos que possam comprovar os valores declarados, apontados como pendências, pode agendar uma data para comparecer à RFB e apresentar a documentação.

Notícias

Arrecadação Federal na 2ª Região Fiscal alcança 2,7 bilhões em outubro

Continua depois da publicidade

Em outubro de 2014, a arrecadação dos impostos e contribuições Federais, na 2ª Região Fiscal, que engloba os Estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima, totalizou R$ 2,7 bilhões, contra R$ 2,4 bilhões no mesmo período de 2013, registrando um crescimento nominal de 10,68% e real de 3,84%.

No período acumulado de janeiro a outubro de 2014, a arrecadação regional atingiu cifra de R$ 24,7 bilhões, contra R$ 22,6 bilhões do mesmo período de 2013, revelando uma expansão nominal de 9,52% e real de 3,05%. A participação da 2ª Região Fiscal na composição da arrecadação Brasil no período acumulado, de janeiro a outubro, situou-se em 2,68%, contra 2,61 do mesmo período em 2013.

image

Pará

A arrecadação dos impostos e contribuições administrados pela Receita Federal , no Estado do Pará , alcançou o montante de R$ 881,6 milhões em outubro de 2014, contra R$ 774,279 milhões no mesmo período do ano passado. Isso representa um crescimento nominal  de 13,86%.

A participação do Estado na arrecadação da 2ª Região Fiscal, que engloba todos os estados da região norte, com exceção do Tocantins, foi de 32,4% em outubro de 2014, enquanto que em outubro de 2013 ficou em 31,5%.

Notícias

Vale anuncia prejuízo de R$ 3 bi

Continua depois da publicidade

prejuizoA Vale (VALE5) jogou uma bomba no colo de seus acionistas nesta manhã: a companhia registrou prejuízo de R$ 3,38 bilhões no terceiro trimestre de 2014, contra lucro de R$ 3,18 bilhões no trimestre passado, refletindo principalmente o impacto não-caixa de variações cambiais e perdas monetárias em dívidas e derivativos de R$ 6,22 bilhões devido à depreciação do Real frente ao Dólar.

O resultado veio bem diferente da previsão dos analistas, que esperavam queda nos lucros, mas não prejuízo. O lucro líquido nos nove primeiros meses de 2014 somam R$ 5,71 bilhões, queda de 61,5% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Apesar do prejuízo, a Vale apresentou um forte desempenho operacional em relação a produção de minério de ferro alcançando 85,7 Mt – o melhor desempenho da história da empresa em um trimestre – e com a produção de Carajás atingindo 32,2 Mt, um novo recorde absoluto, devido aos ramp-ups bem-sucedidos da Planta 2 e de Serra Leste.

Carajás (Parauapebas) alcançou um nível histórico de produção de 32,2 milhões de toneladas no terceiro trimestre, um aumento de 9,8% em relação ao trimestre anterior e de 7,9% na comparação com o mesmo período de 2013. O bom desempenho se deve ao início da fase de testes da Planta 2, em Carajás, e de Serra Leste, em Curionópolis. Também localizada em Carajás, a mina de manganês do Azul aumentou em 30,2% a produção em relação ao trimestre anterior, atingindo 481 mil toneladas no período.

O volume de cobre contido em concentrado produzido pela empresa no trimestre foi de 104,8 mil toneladas, superando em 29,3% o segundo trimestre deste ano e em 10,8% o terceiro trimestre do ano passado, outro marco histórico de produção. A mina do Salobo (Marabá) alcançou novo recorde para a operação, atingindo 25,9 mil toneladas com o início da fase de testes de Salobo II. Já na mina do Sossego (Canaã dos Carajás) foram produzidas 30,4 mil toneladas de cobre contido em concentrado.

Onça Puma (Ourilândia do Norte) atingiu 93% de sua capacidade nominal, produzindo 5,8 mil toneladas de níquel contido em ferroníquel, 11,3% acima do segundo trimestre.