Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Barca da Bola conquista o 14° Copão Intermunicipal Abel Figueiredo de Futebol

A partida contra a Aldeia Kriamretijêfoi acirrada do início ao fim, terminando empatada em 3 a 3 no tempo normal, com vitória do Barca da Bola nos pênaltis

O Barca da Bola, time de futebol amador da cidade de Parauapebas, conquistou um feito inédito. O time que leva o nome de um bloco carnavalesco foi o grande campeão do 14° Copão Intermunicipal Abel Figueiredo de Futebol, no último sábado (14), no Estádio Britão, em Abel Figueiredo. A decisão foi diante da aldeia Kriamretijê do município de Bom Jesus do Tocantins do estado do Pará. No tempo normal, as equipes empataram em 3 a 3, e nos pênaltis deu Barca da Bola, vencendo por 4 a 3.

A partida foi acirrada do início ao fim e quem saiu na frente foi o time da aldeia Kriamretijê. O Barca da Bola foi em busca do empate e chegou lá através do meia Juninho, ex-PFC. Mas aos 40 minutos, ainda do 1° tempo, o time indígena voltou a marcar e foi para o intervalo na vantagem. O vestiário mais uma vez fez a diferença para a equipe de Parauapebas, que voltou mais concentrada em busca do objetivo.

Logo no comecinho do 2° tempo, o Barca da Bola igualou o placar, com o gol do zagueiro Rodriguinho. A alegria durou pouco tempo, pois cinco minutos depois, a equipe da aldeia Kriamretijê, muito forte fisicamente, marcou o terceiro tento e ficou outra vez na frente do marcador. O time de Parauapebas não sentiu o golpe e buscou até o fim o empate e ele veio aos 30 minutos, com o gol assinalado por Matheus, filho do professor Santos, que é auxiliar técnico da equipe.

Com o resultado de empate no tempo normal em 3 a 3, a disputa foi para os pênaltis. Melhor para o time do Barca da Bola, que venceu, por 4 a 3. Rafinha foi o único que perdeu a cobrança, enquanto que: Wildeglan, Lucas Pará (Pão de Queijo), ítalo do Doce Norte e Uelson (Gordinho volante do Crap), marcaram para o time do Barca da Bola, que comemorou o título em Abel Figueiredo.

O time titular do Barca da Bola entrou em campo para a final escalado pelo técnico João Maciel, o popular Maranhão, com o futebol de: Tiago; Renatinho (ítalo), Ronalth, Rodriguinho e Matheus ; Jorge, Matheus Moreno (Rafinha), Juninho (Uelson) e Júnior Chico (Paulinho); Higo (Wildeglan) e Lucas Pará. O time do Barca da Bola conta também com uma comissão formada por Santos (auxiliar técnico), Dinho Marcos (preparador físico), Mão de Onça (preparador de goleiros) e Handerson (massagista).

“O sentimento que tivemos quando fomos campeões foi de dever cumprido, já que sabemos o quanto temos jogadores com potência de estar no profissional e o objetivo maior que é está tentando resgatar a valorização do amador, resgatar aquilo que todo mundo sabe que aqui em Parauapebas tem o melhor campeonato amador da região. Resgatar nossa seleção amadora para está disputando essas competições”, afirmou Júnior Chico, meia e um dos destaques da equipe do Barca da Bola.

A competição teve uma premiação de R$ 12.800, sendo R$ 10.000 para o campeão e R$2.800 para o vice. O Copão Intermunicipal Abel Figueiredo é considerado o maior e o melhor campeonato de futebol amador da região sudeste do estado do Pará. O time do Barca da Bola fez história e em quatro partidas, sempre eliminatórias, venceu três e empatou uma, e apesar de já existir há sete anos, o Copão foi a primeira competição oficial da equipe fora da cidade de Parauapebas.

Por Fábio Relvas

Chuvas

BR-222 está cortada em Abel Figueiredo devido às fortes chuvas que caíram durante a madrugada

A empresa responsável pela manutenção da rodovia já está no local para os reparos, informou o DNIT em Marabá

A forte chuva que caiu durante a madrugada no município de Abel Figueiredo deixou estragos na rodovia federal BR-222. Os bueiros não suportaram o volume de água e a estrada cedeu em trecho a 92 km de Marabá, interrompendo o trânsito. Condutores em Belém com destino à Marabá têm que rodar cerca de 500 quilômetros, contornando por Imperatriz, no Maranhão

Diversas residências de um bairro localizado na periferia da cidade foram alagadas com o rompimento da estrada e consequente aumento no volume de água. A defesa civil do município foi acionada.

O DNIT em Marabá informou que o contrato de manutenção daquele trecho da rodovia é da empresa LCM e que ela já está no local desde 8 horas de hoje para efetuar os reparos necessários. A previsão é de que os bueiros que romperam sejam restabelecidos ainda hoje, assim como o tráfego na rodovia

Marabá

Reunião em Marabá discute situação de fazenda ocupada por sem terra

downloadUma reunião realizada nesta sexta-feira (31) discutiu a situação da Fazenda Astúria, em Abel Figueiredo, no sudeste do Pará. Esta semana, segurança e sem terras entraram em confronto. O encontro ocorreu em Marabá e ficou definido que i Incra fará uma visita ao acampamento na próxima semana para cadastrar as famílias e distribuir cestas básicas aos acampados.

Os advogados da fazenda garantiram que os trabalhadores rurais não serão mais proibidos  de entrar e sair do acampamento até que a situação fundiária da fazenda seja resolvida.

O confronto ocorreu na última quarta-feira (29). Os sem terra registraram o momento em que os seguranças da fazenda atiraram contra os trabalhadores rurais. As imagens mostram o momento dos tiros, quando os seguranças empurram os sem terra e tentam impedir a filmagem.  Um homem, que teria levado um tiro, aparece caído no chão.

A fazenda Astúria foi ocupada há nove meses por 60 famílias sem terra. A Comissão Pastoral da Terra pediu ao Incra que esclareça se a área ocupada pelos sem terra pertence à União ou à fazenda. O incra encaminhou a solicitação ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e aguarda o parecer.

Notícias

Acordo de conciliação põe fim a conflito agrário no Pará

Um acordo entre um fazendeiro e 56 famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) pôs fim à disputa por uma fazenda de 460 alqueires (12,5 milhões de metros quadrados) no sudeste do Pará. A conciliação ocorreu na segunda-feira (9/12) durante audiência na Vara Agrária de Marabá.

As famílias, que relatam viver há 12 anos em um acampamento na Fazenda Grapiá, no município de Abel Figueiredo, ficaram com a posse de 61% das terras. Caberá ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) criar um assentamento na área. Os 39% restantes ficaram com o fazendeiro.

A audiência de conciliação foi presidida pelo juiz Jonas da Conceição Silva, titular da Vara Agrária de Marabá e retira a necessidade de que seja examinada uma ação de reintegração de posse proposta pelo fazendeiro em fevereiro deste ano.

Segundo o juiz, o documento de titularidade apresentado pelo fazendeiro, autor do processo, não tinha validade. “Diante dessa constatação, o suposto proprietário, que até então desconhecia a irregularidade do documento, concordou em celebrar o acordo com as famílias”, disse Silva, que apontou a existências de outras propriedades suspeitas de apresentarem títulos falsos. A área tem intensos conflitos entre integrantes do MST e quem se declara dono de terras.

Com informações da Agência CNJ de Notícias.