Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Dirigentes empresariais repudiam fim dos voos da Gol em Marabá

Acim suspeita de cartelização e Sindicom diz que é um retrocesso para a região.

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim), Ítalo Ipojucan Costa, é um absurdo que Marabá fique “refém de políticas combinadas das poucas companhias nacionais”. Ele suspeita, inclusive, que esteja havendo uma cartelização do setor, “prejudicando sobremaneira toda a população da região”.

Ítalo afirma que o número de embarques e desembarques em Marabá se mantém estável e isso define a cidade como o principal destino da região. “A Latam saiu da rota Marabá-Belém-Marabá. Agora somos surpreendidos com a Gol indisponibilizando mesmo trecho no seu site a partir de julho”, lamenta o presidente da Acim, acrescentando que as alternativas para Brasília também ficaram reduzidas.

“De imediato vamos voltar a ter os preços mais caros do país”, prevê Ítalo Ipojucan, conclamando os dirigentes de outras categorias a encontrar uma saída: “Temos de encontrar aliados para esse enfrentamento”.

Para o diretor-técnico do Sindicato do Comércio de Marabá (Sindicom), Raimundo Gomes Neto, o encerramento das atividades da Gol em Marabá não passa de um retrocesso, na medida em que a cidade é um polo regional servido pelos modais rodoviário, ferroviário e, em breve, hidroviário e que oferece um aeroporto de muito boa qualidade.

“Perder o voo entre Marabá e Belém é andar para trás. Já vínhamos sentindo isso com a suspensão dos voos de quarta-feira e sábado”, salienta Neto, prevendo que “daqui a pouco a Latam também retira o único voo que mantém em Marabá”, ficando só a Azul cujos aviões são de pequeno porte, obrigando as pessoas a viajarem de ônibus para a capital. “Isso significa maior tempo nas viagens. E tempo, como se sabe, é dinheiro”, adverte o diretor do Sindicom.

Segundo a agente de viagens e turismo, Nilva Resplandes, proprietária de uma das maiores empresas do setor em Marabá, a saída da Gol representa uma perda muito grande e “já começou a gerar muita reclamação de clientes”. “Isso vai dificultar os negócios. Espero que a Acim possa encabeçar uma ação e reverta esse quadro”, declarou ela.

Em nota sucinta enviada ao blog, a empresa diz que “a malha da Gol é dinâmica e constantemente revisada para melhor atender à demanda de seus clientes e movimentos do mercado. A partir de julho de 2017, a rota Marabá-Belém, será descontinuada”.

E finaliza dizendo que a “companhia reforça que os clientes poderão fazer este trecho, a partir de julho, com escala no aeroporto de Brasília”.

Ou seja, nada explica nem mostra números que possam fundamentar a decisão que vai prejudicar não só os usuários de Marabá, mas os de outras cidades no entorno do município.

Exportação

CODEC avança no processo de criação da ZPE em Marabá

Marabá pode ter a primeira Zona de Processamento de Exportação a entrar em funcionamento no Estado do Pará

A Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) deu no começo do mês, um importante passo no processo de criação da ZPE de Marabá, a primeira Zona de Processamento de Exportação a entrar em funcionamento no Estado do Pará, que abrigará como âncora o Projeto Siderúrgico da multinacional Cevital. Representantes da Companhia estiveram em Brasília, e na tarde de sexta (2) protocolaram o processo completo de criação da ZPE, assinado pelo Governador Simão Jatene, junto ao Conselho Nacional das ZPEs (CZPE), órgão colegiado que integra a estrutura do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

A comitiva formada pelo Presidente da Companhia, Olavo das Neves, pelo Diretor Administrativo e Financeiro da Codec, Helvio Arruda e pelo Presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, ACIM- Sr. Ítalo Ipojucan, foi recebida em Brasília na sede da CZPE, pelo assessor parlamentar do Senador Flexa Ribeiro, Sr. Yoram Zalom e por representantes da CZPE, por meio dos servidores Thaise Dutra, Secretária-Executiva do CZPE; Delphino Pires, Coordenador de Análise de Projetos; João Donadon, Coordenador de Análise de Projetos; e Paulo Fukuya, Analista de Comércio Exterior.

O Processo está sendo coordenado a nível estadual pela Codec, mais especificamente pelo Diretor Administrativo e Financeiro da Companhia, Helvio Arruda. No entanto a Companhia contou e conta com o valoroso e permanente auxílio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan) e da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Também em Brasília o Estado conta com o apoio do Senador Flexa Ribeiro, que tem sido um importante articulador nas discussões com o MDIC.

Projeto entregue, a partir de agora se inicia a apreciação de todas as características técnicas por parte do órgão competente. Em seguida a empresa Cevital fará a entrega do Projeto Siderúrgico, e ao fim, por meio de um decreto presidencial, será instituída a ZPE Marabá.

Fonte: ACIM

Conceito e Objetivos

As Zonas de Processamento de Exportação – ZPEs são distritos industriais incentivados, onde as empresas neles localizadas operam com suspensão de impostos, liberdade cambial (podem manter no exterior, permanentemente, as divisas obtidas nas exportações) e procedimentos administrativos simplificados – com a condição de destinarem pelo menos 80% de sua produção ao mercado externo.

A parcela de até 20% da produção vendida no mercado doméstico paga integralmente os impostos normalmente cobrados sobre as importações.

Objetivos

As ZPEs (e mecanismos similares) são o instrumento mais utilizado no mundo para promover, simultaneamente, os seguintes objetivos:

• Atrair investimentos estrangeiros voltados para as exportações;

• Colocar as empresas nacionais em igualdade de condições com seus concorrentes localizados em outros países, que dispõem de mecanismos semelhantes;

• Criar empregos;

• Aumentar o valor agregado das exportações e fortalecer o balanço de pagamentos;

• Difundir novas tecnologias e práticas mais modernas de gestão; e

• Corrigir desequilíbrios regionais.

Marabá

Marabá: Conjove divulga vencedor do II Prêmio Jovem Empreendedor

image1O CONJOVE, Conselho de Jovens Empresários de Marabá, instituiu no ano passado, dentro do Baile do Empresário, que é organizado pelo SINDICOM – Sindicato Varejista do Comercio de Marabá, em parceira com a ACIM – Associação Comercial e Industrial de Marabá, o prêmio de Jovem Empreendedor do Ano, com o intuito de destacar o Jovem Empreendedor, filiado ao CONJOVE, no mercado marabaense.

Ontem, 11, na sede da ACIM, o Presidente Caetano Reis fez o anúncio para os diretores e membros do CONJOVE do vencedor do segundo Prêmio Jovem Empreendedor do Ano. Em disputa acirrada, Emerson Rocha, da Intercomm Soluções em Informática foi eleito o Jovem Empreendedor de 2015.

Emerson Alves Rocha, 25 anos de idade, é proprietário da INTERCOMM Soluções em Informática, casado, cursando Sistema da Informação, e atua há mais de 6 anos no ramo de prestação de serviços e comércio de T.I. – Tecnologia de Informação. 

Na avaliação de Caetano Reis, a disputa foi bastante acirrada, já que a diferença do primeiro colocado para o terceiro da lista tríplice, composta por Bruno Victor Monteiro e Rodrigo Barroso, foi de apenas 2 votos. A votação foi feita pelos diretores e Associados do CONJOVE e pelos diretores da ACIM.

O XXI Baile do Empresário será no dia 28 de Novembro. Na foto, Emerson e sua esposa Taylane.

Brasil

Morreu hoje, em Marabá, o empresário Gilberto Leite

Gilberto LeiteFaleceu hoje (29) por volta da 1h30 no Hospital Climec, em Marabá, o empresário Gilberto Leite, um dos fundadores do Grupo Revemar e presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá.

Gilberto Leite, 61 anos,  há quatro anos lutava arduamente contra um câncer. O empresário deixa esposa, três filhos e três netos.

Natural de Ourinhos, São Paulo, e há mais de trinta anos radicado na região, Gilberto era conhecido por sua dedicação à Marabá, por sua sensatez e visão econômica e política.

O corpo está sendo velado na Câmara Municipal de Marabá e o sepultamento está previsto para acontecer às 17h, no Cemitério da Saudade, na Folha 29, Nova Marabá.

Nota de Pesar de João Salame Neto, prefeito de Marabá

O Município de Marabá vive hoje uma grande perda e está enlutado com a morte do presidente da Associação Comercial e Industrial (Acim), Gilberto Leite, por volta da 1h30 deste sábado, 29 de novembro de 2014, no Hospital Climec.

Gilberto Leite lutava havia quatro anos contra um câncer, mesmo assim, nunca se deixou abater pela doença e jamais abandonou as batalhas travadas pelo fortalecimento do setor empresarial local, sempre tendo em vista a criação de empregos e a geração de renda para o município.

Apesar de ter nascido em Ourinhos (SP), Gilberto Leite estava havia mais de 30 anos em Marabá, onde defendeu causas e foi um lutador aguerrido por conquistas como o Projeto Salobo a revitalização do Distrito Industrial, o movimento “O Pará é que Vale”, a instalação da Aços Laminados do Pará (Alpa), a derrocagem do Pedral do Lourenção e consequente viabilização do Hidrovia Tocantins-Araguaia e, por último a construção de faixa rodoviária na nova ponte da Vale no Rio Tocantins.

Também teve atuação fundamental na instalação de filiais dos grupos Y. Yamada, Havan, Mateus, Correias Mercúrio, Sinobras, além de outros empreendimentos.

Presidiu a Acim no biênio 2009-2010 e estava novamente à frente da Associação Comercial desde 2013, cumprindo mais um mandato em busca de dias melhores para Marabá e seu povo.

Parceiro da Administração Municipal em todos os momentos, Gilberto Leite era pessoa da mais alta honestidade, generosidade e solicitude, sempre disposto a abraçar tudo o que fosse em favor de Marabá, onde começou sua trajetória como um dos fundadores do Grupo Revemar, do qual atualmente era Diretor Institucional.

Gilberto Leite deixa a esposa Marilza e os filhos Paulo, Luís e Rique, além de três netos, aos quais nos juntamos na tristeza deste momento de grande perda para todos nós.

João Salame Neto
Prefeito Municipal

Nota de pesar ACIP

A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (ACIP), através de toda sua diretoria, vem através desta nota lamentar profundamente o falecimento do empresário Gilberto Leite, que atualmente era o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM).

Gilberto faleceu durante as primeiras horas deste sábado (29). Ele sofria de câncer há pelo menos três anos e vinha lutando contra a doença de maneira firme, trabalhando em prol de ações econômicas e políticas que dizem respeito a Marabá e região.

Que Deus possa consolar a família deste importante empresário que sem dúvidas deixou sua história positiva e contribuiu muito para o fortalecimento da região sul e sudeste do Pará.

Oriovaldo Mateus
Presidente

Marabá

ACIM e SICOM arregaçam as mangas para colocar Marabá na rota dos grãos

A Associação Comercial de Marabá (ACIM) em parceria com a Secretária de Industria e Comércio do Município de Marabá (SICOM), vão fazer uma programação em conjunto com um grupo de empresários do setor agrícola (APROSOJA) e representantes do DNIT, para viabilizar a Hidrovia Araguaia-Tocantins e o Porto de Marabá.

Depois de ver logradas as iniciativas políticas por grandes e necessários projetos para a cidade e região, como a ALPA, Aline, a hidrovia e o porto da cidade, o presidente da ACIM, Gilberto Leite e o Secretário da SICOM, Ítalo Ipojucan, vão colocar em prática uma das maiores ações de iniciativa privada/pública que já se viu em Marabá. Gilberto Leite e Ítalo Ipojucan começam hoje, 19, a “Caravana pelo Desenvolvimento da Região do Carajás”.

“Marabá está com um alto grau de estagnação que não podemos mais aceitar. Temos, hoje, milhares de trabalhadores desempregados depois do fechamento das guseiras e do fiasco que foi a não implantação da ALPA”, justificou o secretário Ítalo Ipojucan.

A Caravana pelo Desenvolvimento da Região do Carajás, tem o objetivo de mapear o estado real das condições de trafegabilidade e deverá percorrer mais de 1.000 km. A ideia é apresentar ao representante do DNIT e ao grupo empresarial do setor agrícola (APROSOJA), soluções definitivas para consolidar uma nova rota de escoamento da produção de grãos do Centro-Oeste.

“Recentemente divulguei informações a respeito da parceria estabelecida entre empresários do setor de grãos e um empresário local. Um projeto de estação de transbordo de cargas de Marabá, através da formação de uma SPE (Marabá Logística), com objetivo de prestação de serviços de embarque de grãos e desembarque de fertilizantes”, informou o Secretário de Indústria e Comércio, Ítalo Ipojucan.

A construção de armazéns e serviços de estocagem e carregamento no primeiro momento, amplia o horizonte para discussão de uma futura unidade de esmagamento de grãos e seus derivados. O porto terá três pontos de atracação (píer) para grãos e um para minério.

Deputados da região ligados ao setor de produção de grãos também se prontificaram a ajudar comprando a briga na defesa do projeto de derrocamento do Pedral do Lourenção e da recuperação e adequação das rodovias junto ao Governo Federal.

Veja abaixo os participantes e o roteiro da “Caravana pelo Desenvolvimento da Região do Carajás”:

Roteiro de viagem BR 158-155 – Marabá/PA – Confresa/MT

Movimento Pró-Logística 19 A 21/02/2014

  • Participantes:
  • SICOM (Ítalo Ipojucan)
  • ACIM (Gilberto Leite e empresários)
  • Tarcísio Freitas – Diretor Executivo – DIREX/DNIT
  • Roger Pegas – Diretor de Infraestrutura Rodoviária – DIR/DNIT
  • Luiz Antônio Garcia – Superintendente do DNIT/PA
  • João Claudio – Superintendente do DNIT/PA
  • Zeno José Gonçalves – Gerente de projetos – DIREX/DNIT
  • Carlos Fávaro – Presidente – APROSOJA/MT
  • José Rezende – Coordenador da Comissão de Infraestrutura e Logística – APROSOJA
  • Edeon Vaz Ferreira – Diretor Executivo Movimento Pró- Logística de MT – APROSOJA
  • Gilmar Delosbel – Vice-Presidente – APROSOJA

Roteiro

  • Dia 19/02 – Brasília/Marabá – Voo GOL 21h30 – Previsão de chegada às 23h30 – Hospedagem – Golden Ville Hotel
  • Dia 20/02
  • 8h – Café da manhã com lideranças de Marabá – (Associação Comercial e Industrial de Marabá) ACIM
  • 10h – Eldorado dos Carajás – Almoço – (Prefeitura Municipal de Eldorado dos Carajás e Associação Comercial de Eldorado dos Carajás)
  • 13h – Eldorado dos Carajás/Xinguara
  • 15h – Coffee Break – (Prefeitura Municipal de Xinguara e Associação Comercial de Xinguara)
  • 19h – Jantar com Lideranças da Região – Pernoite (Sindicato Rural de Redenção)
  • Dia 21/02
  • 7h – Redenção/Santana do Araguaia
  • 12h – Almoço – Vila Rica – (APROSOJA)
  • 14h – Vila Rica – Confresa
  • 15h – Confresa/Cuiabá (Sobrevoo no traçado da BR 158 – Reserva Marawatsede) – Aeronave fretada pela APROSOJA
  • Cuiabá/Brasília – (Deslocamento a ser providenciado por cada participante).

Marabá

ACIM: nota de repúdio


NOTA DE REPÚDIO

A Associação Comercial e Industrial de Marabá – ACIM, como legítima representante das empresas e empresários de Marabá, face a GREVE DOS BANCÁRIOS, vem a público manifestar seu REPÚDIO à atitude de um grupo de grevistas que não tem permitido aos funcionários que não aderiram à greve, promover a manutenção e atendimento de serviços básicos como: manutenção dos terminais de autoatendimento, atendimento dos órgãos públicos e outros casos que mereçam uma atenção especial para a comunidade. A greve já causa grandes transtornos à vida da sociedade especialmente às empresas, e tal atitude inviabiliza totalmente o comércio local, fazendo inclusive com que a causa que defendem se enfraqueça, pois a população deixa de ser sensível aos pedidos dos bancários.

Dessa forma, a ACIM repudia veementemente a atitude desde grupo de grevistas, que não tem permitido a manutenção e atendimento de serviços básicos, sendo tal atitude ilegal e arbitrária, ensejando a tomada das medidas judiciais cabíveis.

Ítalo Ipojucan
Presidente da ACIM