Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Número de casos de AIDS cai em Parauapebas

Campanha contra a doença no município foi lançada na sexta-feira, 1º, na Escola Municipal Chico Mendes

Parauapebas está registrando tendência de queda no número de casos de Aids. A escala era crescente desde 2013, quando foram realizados 535 registros em três anos, com 157 pessoas infectadas em 2016.

Neste ano, até outubro, foram 96 casos, dos quais 75 (78,12%) são do sexo masculino, com prevalência na faixa etária de 20 a 34 anos de idade. Os dados são da Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que esclarece: ter HIV não é a mesma coisa que ter Aids. Tem gente que tem o vírus, mas não apresenta sinais e sintomas da doença, mas que podem transmiti-la.

Neste ano em Parauapebas, também até outubro, foram registradas 65 pessoas com HIV – 81,54%, do sexo masculino com prevalência na mesma faixa etária, de 20 a 34 anos. Enquanto em 2016 houve 18 mortes provocadas pelo vírus, agora em 2017 foram nove óbitos.

Chama atenção da saúde do município o número de gestantes com HIV: foram 22 casos até outubro contra 32, no ano passado. Também preocupa o número de crianças expostas ao vírus, ou seja, nascidas de mães infectadas ou que tenham sido amamentadas por mulher com HIV. A Semsa registrou 23 casos até outubro enquanto que ao longo de 2016 foram 22.

Em Boletim Epidemiológico, a Semsa conclui que, em relação tanto à Aids/HIV quanto às demais Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), “a população jovem, considerada sexualmente ativa, é despreocupada com a sua saúde, sendo muitas vezes imprudente com as ações preventivas para evitar a transmissão” das doenças.

LUTA A FAVOR DA VIDA

Com o tema “Uma luta a favor da vida”, ocorreu o lançamento da Campanha de Luta Contra a Aids, na sexta-feira, 1º, na quadra da Escola Municipal Chico Mendes, com diversas ações alusivas à data, destinada aos alunos do colégio.

A campanha é promovida pela Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)/Vigilância em Saúde e do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), cujo trabalho já é referência na região de Carajás.

No lançamento foram realizadas peça de teatro, dança, paródia e roda de debate para alertar e conscientizar a população sobre a doença. “Aproveitando que hoje é o Dia Mundial de Luta Contra a Aids e o lançamento oficial da campanha, estamos conscientizando e alertando a população por meio de ações educativas e culturais aos alunos”, destacou a coordenadora do CTA, Milka Régia.

Ainda de acordo com a coordenadora, durante todo este mês serão realizadas atividades educativas e testagem rápidas em todas as Unidades Básicas de Saúde do município.

A estudante Maria Clara de Oliveira Silva, 16 anos, achou muito interessante as ações realizadas na escola, principalmente para as alunas que estão na fase da adolescência. “Acho muito importante abordar a Aids e as demais doenças sexualmente transmissíveis, uma vez que a maioria está na fase de balada e muita curtição”, observou ela.

SERVIÇO: O Centro de Testagem e Aconselhamento e Serviço de Assistência Especializada (CTA/SAE) fica na rua P, nº 38, no bairro União. O centro é responsável em garantir acesso à informação, ao diagnóstico precoce de infecção pelo HIV, ao início de tratamento imediato e ainda acesso ao insumo de prevenção e cuidado continuado.

Texto: Janaina Ravanelli – Colaborou: Hanny Amoras

Saúde

Pastoral da AIDS inicia jornada de palestras de prevenção à AIDS na Carceragem do Rio Verde, em Parauapebas

Esta manhã uma equipe de voluntárias apresentou aos internos as formas de prevenção e tratamento das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e do vírus HIV.

Os detentos estavam atentos as explicações repassadas pela equipe de voluntárias da Pastoral da AIDS – Diocese de Marabá, que esteve durante esta quarta-feira (29), na Carceragem do Rio Verde, em Parauapebas. Na apresentação, foram pontuados os cuidados e a higiene que todos precisam ter para evitar as DST’s e AIDS, a importância de fazer o teste rápido e tratamento das doenças, que podem ser feitos na rede pública de saúde.

“É importante que você se examine na hora do banho. Cuidados simples de higiene e limpeza são essenciais para que a gente fique livre desse tipo de doença”, frisou a coordenadora da Pastoral da AIDS, Ana Lúcia de Sousa Silva, que ministrou uma das palestras.

Na oportunidade, a coordenadora da Pastoral da AIDS ainda mostrou os índices de pessoas que vivem com HIV no município e em cidades vizinhas. De acordo com dados colhidos no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) foram registrados 131 casos da doença, sendo que deste número 48 são de outros municípios. Em 2016, ocorreram 18 óbitos em consequência da doença. Este ano foram registradas sete mortes até o momento.

“Tem uma importância incrível estar aqui, pois eles também estão vulneráveis. Entendemos que temos que fazer o trabalho de prevenção”, explicou Ana Lúcia, destacando que, tanto a instituição, quanto o diretor da carceragem, viam a necessidade desde tipo de trabalho com os internos.

“É uma parceria extremamente necessária, porque qualquer pessoa está vulnerável à doença, caso não tenha os cuidados necessários. O objetivo do Sistema Penal não é só a ressocialização, mas, também, desenvolver formas para que os internos adquiram conhecimento, para que eles levem as informações aos outros detentos e seus familiares”, relatou o diretor da carceragem do Rio Verde, Murilo Sousa.

Cerca de 80 internos serão atendidos com as palestras até esta quinta-feira (30). Segundo o diretor da carceragem, atualmente o sistema abriga 161 detentos.

Jordana de palestras nas comunidades

Além do sistema prisional, a jornada de palestras também ocorrerá em empresas, escolas e paróquias de Parauapebas, já que o movimento, denominado pela coordenação de Dezembro Vermelho, é em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, 1º de dezembro.

Segundo Ana Lúcia, são apenas 15 voluntários fazendo o trabalho de prevenção, que tem como foco principal a preservação da vida.  “Nos preocupamos com o número de pessoas com HIV. Existem jovens que adquiriam o vírus na primeira relação sexual. Todos estão vulneráveis, por isso a importância do teste. Costumamos dizer que é uma gota pela vida, pois quanto mais rápido o diagnóstico, mais rápido será o tratamento, que é eficaz”, alertou.

Os testes podem ser feitos gratuitamente no Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA -, na Rua P (entre as ruas 11 e 14), no Bairro União, das 8 às 11h e das 14h às 17h, de segunda a quinta-feira. É necessário que a pessoa compareça nos horários indicados com um documento com foto e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). Mais informações podem ser obtidas no (94) 3346-8538.

Campanha

Campanha solidária pretende arrecadar leite em pó para as crianças com AIDS em Parauapebas

Atualmente em Parauapebas há 12 crianças com AIDS e 33 bebês que estão expostos ao vírus HIV porque nasceram de mães soropositivas, mas ainda não foram infectadas.

Começou neste domingo, dia 1º e segue até o dia 31 de outubro, a Campanha Solidária “Mais Leite, Mais Saúde = VHIVER Melhor” realizada pela Pastoral de Infecções Sexualmente  Transmissíveis – IST/AIDS de Parauapebas. Mais de 40 crianças devem ser beneficiadas com a arrecadação de leite em pó, que ajudará a fortalecer a imunidade de bebês soropositivos e até mesmo de crianças que ainda não foram infectadas, mas estão expostas ao vírus HIV.

A Pastoral da AIDS da Igreja Católica foi implantada em Parauapebas há dois anos e realiza ações educativas com palestras sobre a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) nas empresas, escolas, organizações não governamentais (ONG’S) e instituições religiosas.

Segundo a Coordenadora Diocesana da Pastoral da IST/AIDS, Ana Lúcia de Sousa Silva, além das informações partilhadas, também é feito um trabalho solidário como adquirir cestas básicas e roupas para as famílias que convivem com a AIDS. “Temos ainda a parte religiosa, que é o conforto religioso, a palavra, o incentivo ao tratamento e o envolvimento daquelas famílias com a pessoas soropositiva. Às vezes, a pessoa se descobre com AIDS e a família a abandona ou ela se isola. Por isso, temos o compromisso social de acompanhar essas famílias, fazendo visitas, vendo a situação de vulnerabilidade e também promovendo campanhas como essa, onde buscamos arrecadar leite em pó”, enfatizou Lucia.

Segundo a Pastoral, atualmente em Parauapebas há 12 crianças com AIDS e 33 bebês que estão expostos ao vírus HIV porque nasceram de mães soropositivas, mas ainda não foram infectadas. Esses bebês são acompanhados por uma equipe do CTA – Centro de Testagem e Acompanhamento de Parauapebas com pediatras, infectologistas e enfermeiros, através do tratamento com medicamentos contra o vírus HIV. De acordo com o CTA, se até 1 ano e 8 meses essas crianças não contraírem o vírus do HIV, elas recebem alta.

Lúcia conta que existem casos onde o tratamento é um sucesso, mas a maioria das vezes o resultado não é o desejado. “Infelizmente, boa parte desses bebês acaba se tornando positivo para o HIV, o que deixa a gente bem triste. Os pais se contaminam, a mãe engravida, não cuida, não faz o pré-natal e descobre na hora do parto que a criança tem a doença. Aí gera todo o conflito e tristeza para aquela família”.

A campanha busca arrecadar apenas o leite em pó da marca Ninho, da Nestlé, porque segundo a Pastoral, o consumo dele tem gerado um resultado satisfatório tanto nos bebês com AIDS, como nas crianças que ainda não foram infectadas. “De todos os leites em pó comuns, o leite Ninho é o que tem mais proteína e aumenta a imunidade dessas crianças”, explicou Lúcia, informando ainda que a Nestlé – fabricante do leite – vai ajudar divulgando a campanha nas redes sociais e no site oficial da marca.

O HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana, causador da AIDS que ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo da doença. Ter o HIV não significa ter a AIDS. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas, ou de mãe para filho durante a gravides e a amamentação. Por isso é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

O mês de outubro foi escolhido para a realização da primeira edição da campanha do leite porque reúne três significativas comemorações: o mês da Criança, do Círio de Nazaré e o mês  Missionário da Igreja Católica.

“Embora a campanha seja esse mês, não significa que a gente vai parar de arrecadar, porque infelizmente tem criança que vai conviver com o vírus HIV para o resto da vida. Por isso convidamos a população para aderir à campanha, que mobilize sua família, sua escola e sua empresa para nos ajudar”, pediu Lúcia.

As doações do leite podem ser entregues no Campus do Instituto Federal do Pará (IFPA), próximo a portaria da Vale, no CTA na rua P, nº 38, no bairro União e nas secretarias da Paróquia São Sebastião, no bairro Cidade Nova, Paróquia Cristo Rei, no bairro dos Minérios e na Paróquia São Francisco de Assis, no bairro Rio Verde.

Solidariedade

Pastoral de DST/Aids realiza Bazar Solidário

Os recursos arrecadados no bazar serão direcionados para as ações de prevenção e de sensibilização para o diagnóstico precoce

Durante o mês de novembro a Pastoral de DST/AIDS está recebendo doação de roupas, calçados, bijuterias, bolsas, artigos de decoração, entre outros objetos que serão vendidos no Bazar Solidário, em dezembro. Os interessados em doar devem procurar as paróquias São Sebastião, São Francisco e Cristo Rei, de segunda a sábado, no horário comercial.

“Vamos realizar o bazar na primeira quinzena de dezembro, em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Aids. Durante o evento vamos realizar também testes rápidos para diagnóstico das doenças. Queremos fazer esta ação na VS-10 pois no ano passado, durante um evento realizado naquela região, foram três diagnósticos positivos para HIV”, informou Ana Lucia Silva, coordenadora da Pastoral da Aids em Parauapebas.

Todos os recursos arrecadados com o bazar serão direcionados para as ações de prevenção e de sensibilização para o diagnóstico precoce, tais como palestras em escolas, empresas e capacitação dos agentes voluntários da pastoral, que também integram as atividades promovidas em alusão ao Dia de luta contra a Aids.

Aids em Parauapebas

De acordo com a coordenação da pastoral, até outubro desse ano, 1.042 pessoas estavam cadastradas no sistema do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), porém, apenas 550 delas são ativas, ou seja, realizam o tratamento e são acompanhadas pelas equipes de saúde. “Muitos vão embora da cidade sem informar, outros abandonam o tratamento”, afirmou Ana Lúcia.

Outro dado preocupante é que em média 11 pessoas são diagnosticadas com HIV mensalmente em Parauapebas. De janeiro a agosto desse ano foram 91 casos registrados. “A cada semana aumenta o número de pessoas que recebem o resultado positivo para a doença. Acreditamos que esse número passa de 100 atualmente, e muitos jovens estão sendo diagnosticados”, acrescentou a coordenadora da pastoral.

A campanha de combate à Aids esse ano, realizada em todo o país, terá como público-alvo os jovens de 15 à 24 anos.

Pastoral da Aids

Em 2002, criou-se a Pastoral da Aids, em âmbito nacional, com sede em Porto Alegre/RS. Trata-se de um serviço de ação social da CNBB, pertencente da Comissão da Caridade, Justiça e Paz, uma entidade cívico-religiosa, sem fins lucrativos, organizada por tempo indeterminado.

A Pastoral da Aids é organizada para ajudar nos desafios que a pandemia da Aids apresenta para a sociedade, governo e igreja. Tem por missão a solidariedade, informação e compromisso social, e segue o método Ver, Julgar, Agir, Celebrar e Avaliar. Visa promover vida digna – como bem maior – e atuar na prevenção de DST/ HIV/ Aids, igualmente acompanhar as pessoas que vivem e convivem com estas doenças. Objetiva também incentivar o cuidado de si e dos outros, humanizando relações frente à realidade da Aids e ao processo de exclusão que atinge grande parte da população.

Segundo Dom Eugênio Rixen, presidente nacional da Pastoral da Aids, a motivação dos agentes da Pastoral é a misericórdia relatada na parábola do bom samaritano. “Queremos colaborar na luta contra essa doença que ainda dá limite à vida das pessoas. É um serviço que nós fazemos em parceria com muitas outras organizações públicas”.

Parauapebas

515 testes de HIV realizados e 12 resultados positivos no primeiro dia de campanha de combate à Aids em Parauapebas

imageA Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) prorrogou a campanha de combate à Aids até o 16 de dezembro com o objetivo de alcançar a realização de 1.000 testes rápidos de HIV em Parauapebas. No dia primeiro de dezembro, data alusiva ao Combate Mundial à Aids, foram realizados 515 testes dos quais 12 tiveram resultado positivo para o vírus.

Cinco pontos de atendimento para realização dos testes rápidos foram focados no dia primeiro: Escola Municipal Primavera (no bairro Primavera), onde foram realizados 110 testes, Escola Mário Lago (na VS 10), com 85 testes realizados e Unidades de Saúde Tropical, Liberdade II e Palmares que realizaram 41, 64 e 216 testes respectivamente.

A continuidade da campanha é fundamental para alcançar a meta por esse motivo a equipe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) programou ações pontuais, nesta quinta-feira (03), por exemplo, os servidores que atuam no Fórum Municipal terão a oportunidade de realizar o teste.

“A campanha para nós foi um sucesso, porque ela foi aceita pela comunidade, no dia seguinte nossa unidade lotou, estendemos a campanha porque a procura foi boa. Esperamos agora ultrapassar os mil testes”, avaliou o coordenador do CTA, Alan Weberth de Miranda.

Importância do Teste

Ter um diagnóstico positivo do HIV precocemente permite que o paciente comece o seu tratamento no momento certo e tenha uma melhor qualidade de vida. Além disso, mães soropositivas podem aumentar suas chances de terem filhos sem o HIV, se forem orientadas corretamente e seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.

Os testes rápidos são realizados a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo. O sangue é colocado em dois dispositivos de testagem e para chegar ao resultado, o profissional que realiza o teste segue um fluxo determinado cientificamente. Se os dois dispositivos tiverem os mesmos resultados, o diagnóstico já é fechado.

Porém, se houver discordância entre os resultados, é feito outro teste com um terceiro para confirmação. Assim, o resultado tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório. Esse método permite que, em apenas meia hora, o paciente faça o teste, conheça o resultado e receba o serviço de aconselhamento necessário.

Fonte: ASCOM PMP

Pastoral de DST/Aids Parauapebas realiza segundo bazar solidário

Bazar Solidário da Pastoral da AidsNo próximo dia 6 de dezembro, a Pastoral de DST/Aids Parauapebas, ligada à Igreja Católica, realizará seu segundo bazar solidário. A ação visa arrecadar recursos para custear atividades em prol do bem-estar das famílias carentes infectadas pelo vírus HIV/Aids.

Para que essa edição do bazar tenha êxito, conforme aconteceu com a primeira que foi realizada no bairro dos Minérios, a Pastoral está em busca de parceiros para a iniciativa. Quem tem interesse em contribuir com a ação pode doar roupas masculinas e femininas, adulto e infantil, calçados, bolsas e acessórios. “Estamos coletando tudo isso pra colocar à disposição do público no dia do bazar”, explica Ana Lúcia de Sousa Silva, coordenadora diocesana da pastoral.

Segundo Ana Lúcia, as doações podem ser entregues nas Paróquias São Sebastião e São Francisco, uma vez que a Pastoral de DST/Aids não dispõe de sede própria. “Não temos sede própria. A Paróquia São Francisco é o nosso ponto de referência. Atendemos os casos que chegam pra nós através do CTA [Centro de Testagem e Aconselhamento]”, destaca.

Oficializada há três meses, a Pastoral de DST/Aids Parauapebas conta com 25 agentes voluntários que receberam qualificação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Apesar da recente formalização da entidade, a pastoral já vem realizando há algum tempo atividades no município.

O Bazar Solidário será no dia 6 de dezembro, às 9 horas da manhã, na sede da Escola de Samba do Primavera, bairro Primavera, final da Rua A. Mais informações pelos telefones: (94) 98141-6664/99903-7541.

Parauapebas

Parauapebas: Pílula do dia seguinte antiaids disponível na rede municipal de saúde

IMG-20150730-WA0010Você já ouviu falar na “pílula do dia seguinte antiaids”? Ela existe e é ofertada gratuitamente na rede pública de saúde. Em Parauapebas, o medicamento está disponível desde 2014. A profilaxia pós-exposição, como o tratamento é chamado, pode ser encontrada no Centro Testagem e Aconselhamento (CTA).  O medicamento tem como objetivo combater a infecção recente do HIV. Se a pessoa se expôs de forma sexual ou sanguínea ao vírus da Aids, a pílula evita a contaminação, criando uma barreira no sistema imunológico. Ela pode ser utilizada tanto para médicos e enfermeiros que tiveram contato com sangue de paciente, quanto para vítimas de violência sexual ou pessoas que tiveram relação sexual desprotegida com alguém infectado.

No último dia 23, o Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União o novo protocolo de diretrizes terapêuticas. Com as novas normas, todas as pessoas que tiverem enfrentado uma situação de risco para o vírus HIV passam a ter acesso aos medicamentos antiaids em qualquer serviço especializado. O coordenador do CTA, Allan Miranda, explica como o tratamento funciona: “O protocolo estabelece quais critérios e os perfis das pessoas que são indicadas, mas só quem pode determinar o uso da pílula é o médico. É uma consulta clínica onde a pessoa vai ser avaliada pelo médico e será avaliado o grau de risco a que ela se expôs. A consulta clínica é uma nova norma do protocolo”, relata o coordenador.

Para o medicamento ter eficácia, ele deve ser consumido em duas horas ou, no máximo, até 72 horas após a exposição ao vírus, e deve ser utilizado ao longo de 28 dias.  “Geralmente, a pílula é administrada inicialmente na emergência do Hospital Municipal de Parauapebas, onde há médico 24 horas. Lá também temos a dose de ataque, que é a medicação dos primeiros três dias. As primeiras doses são tomadas no hospital e as demais acompanhadas pelo CTA”, destaca Allan Miranda. 

A partir do momento em que pessoa inicia o esquema de medicamento é preciso se cadastrar, porque o remédio é registrado com base no número do CPF do paciente durante os 28 dias e o CTA é o órgão responsável por esse controle no município. “Não basta só tomar o remédio. Existe um protocolo que liga a pessoa ao serviço e faz o monitoramento de três a seis meses, como testes para verificar se o medicamento deu resultado ou não”.

Atualmente, de três a cinco pessoas fazem o uso do medicamento por mês no CTA, a maioria vítima de estupro e violência sexual. Houve um aumento na procura da pílula desde divulgação do protocolo pelo Ministério da Saúde. “As pessoas acham que só porque transaram sem camisa podem receber a pílula, não é assim. Tem critério, o exame clínico é bem rigoroso, o medicamento tem efeito colateral  forte e pode causar alterações biológicas no organismo”, finaliza o coordenador do CTA.

O CTA está localizado na Rua P, Nº 38, Bairro União. Telefone 3346-1682.

Marabá

Cai o número de mortes por Aids em Parauapebas

AIDSA Assessoria de Comunicação da prefeitura de Parauapebas informa que o número de óbitos causados pelo vírus da Aids em 2014 no município caiu mais da metade se comparado ao ano anterior. O coordenador do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Allan Miranda, explica que essa é a maior preocupação da Prefeitura e do Ministério da Saúde, que buscam um tratamento com maior eficiência para os portadores do vírus.

“Em 2013 tivemos 12 óbitos derivados da Aids no município. Esse ano registramos cinco mortes. O diagnóstico precoce é importante, pois as pessoas que estão com o vírus iniciam de imediato o tratamento, controlando a doença e não evoluindo para o óbito” esclarece o coordenador.

Atualmente, 750 pacientes são cadastrados no CTA. Dentre esses, cerca de 300 realizam tratamento. Em 2014, foram registrados 134 novos casos da doença, um aumento de apenas seis casos comparando com 2013, que registrou 128 (o número maior foi entre homens).

Ano passado, o CTA ampliou o número de testes rápidos, realizando 8.806 testes envolvendo HIV, hepatites e sífilis. Foram realizados mais 5.700 atendimentos especializados e mais de três mil medicamentos foram distribuídos. Allan explica que diagnosticar não é problema, esclarecendo a diferença entre o vírus e a doença.

“Ter o vírus HIV é diferente de ter Aids. Muitas pessoas quando fazem o teste possuem o vírus, mas por meio do tratamento adequado, não manifestam a doença. Quando a pessoa é portadora do vírus significa que ele está em seu organismo, mas não que necessariamente, vai desenvolver a doença” esclarece Allan Miranda.

O coordenador do CTA conta que em 2014 os testes foram expandidos, saindo de dentro do centro e sendo disponibilizados em unidades de saúde, empresas e durante campanhas.

Nota do Blogger
A notícia de que não houve oferecimento à população de Parauapebas de testes rápidos para HIV é um contrassenso ao que disse o prefeito Valmir Mariano no início de 2015. Quando questionado sobre a saúde, o prefeito disse que “2015 seria o Ano da Saúde”. 

Pra se ter uma ideia da importância dos testes rápidos no Carnaval, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Marabá detectou durante o período de Carnaval, de 14 a 17 de fevereiro, cinco novos HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) positivos, por meio do teste rápido aplicado em diversos pontos da cidade. Dois casos de Hepatite C e um de Hepatite B também foram confirmados durante a operação realizada no período momesco naquele município.

error: Conteúdo protegido contra cópia!