Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Aeroporto de Marabá recebe visita de crianças em comemoração aos seus 40 anos

As crianças, com idade entre 7 e 12 anos, conhecerão um pouquinho sobre a história do aeroporto e aprenderão a evitar possíveis acidentes com pipas, balões e outros objetos danosos à aviação civil.

O Aeroporto de Marabá/João Corrêa da Rocha completa 40 anos no próximo domingo (20/5), e para comemorar a data, cerca de 50 alunos da Escola Municipal Josineide Tavares visitam o terminal nesta sexta-feira, dia 18, às 14h. As crianças, com idade entre 7 e 12 anos, conhecerão um pouquinho sobre a história do aeroporto e aprenderão a evitar possíveis acidentes com pipas, balões e outros objetos danosos à aviação civil. Em seguida, elas farão um passeio pelo terminal marabaense, e na sequência visitarão a Seção Contra Incêndio (SCI), onde vão poder conhecer o trabalho executado pelos bombeiros de aeródromo.

Localizado na cidade conhecida como o principal centro administrativo e econômico do estado, o terminal cumpre papel fundamental na integração e acesso às cidades vizinhas, além de ligar a cidade a outros quatro destinos nacionais, com oito voos diários: Belém, Parauapebas (PA), Brasília (DF), e Belo Horizonte (MG).

Com capacidade de receber até 1,5 milhão de passageiros ao ano e funcionamento de 24 horas, o terminal registrou a movimentação de mais de 280 mil viajantes, entre embarques e desembarques, no ano de 2017. Neste ano, até março, já foram registrados quase 65 mil passageiros entre embarques e desembarques realizados pelas companhias aéreas Azul, Gol e Latam.

O superintendente do Aeroporto de Marabá, Wigson Diego Saturnino Santos, afirmou que o terminal se consolidou como porta de entrada para o desenvolvimento da região.“É bastante motivador saber que o serviço prestado pela Infraero, no aeroporto, tem sido reconhecido pela sociedade e contribuído para o progresso do estado do Pará”, ressaltou.

O gestor também informou que o terminal está em parceria com a Prefeitura Municipal da cidade, há cerca de três meses, para revitalização da área externa do aeroporto. “Estamos trabalhando para revitalizar calçadas e melhorar a iluminação em toda área considerada pública na parte frontal ao terminal de passageiros, além dos serviços de paisagismo”. O superintendente ainda conta que já foram instalados bancos em concreto e que haverá uma área para academia ao ar livre.

Curionópolis

Mais de 150 pilotos participaram do Motocross de Curionópolis

A competição faz parte da programação de aniversário de Curionópolis

Adrenalina, emoção, velocidade. Tudo isso o público sentiu ao prestigiar a aventura radical do GP de Motocross, em Curionópolis, realizado no sábado (12) e domingo (13), como parte da programação de aniversário dos 30 anos de Curionópolis. O evento, que já é tradição, atraiu cerca de dez mil pessoas.

“Eu sou de Parauapebas e vim prestigiar o motocross por que gosto do esporte e também por que o meu primo vai competir, nossa família veio em peso, somos mais de 50 aqui”, informou a auxiliar administrativo Mayara Raiza. O prefeito Adonei Aguiar participou da entrega dos troféus e acompanhou o evento durante todo o domingo.

“Mais um GP Motocross, comemorando dessa vez o 30º aniversário de Curionópolis, e a cada ano a prefeitura vem dando mais apoio em pista, organização e estrutura para que todos os pilotos do Estado do Pará, do Norte do país, do Centro-Oeste, venham para cá fazer uma grande corrida como foi essa”, destacou o prefeito.

Wesley Rodrigues Magalhães, responsável técnico pela corrida, informou que foram quase 200 pilotos distribuídos nas 14 categorias disputadas, entre adulto e infantil, durante os dois dias de evento. Ele destacou o que atrai o grande número de pilotos: “Como é uma prova de bastante referência, a gente tem pilotos do país inteiro aqui, atraídos pela tradição do evento. A premiação também é boa, um total de R$ 40 mil em premiação. Tem piloto que pode chegar a ganhar até sete mil reais”.

Outra destaque importante do evento para a cidade é o aquecimento da economia, “todo piloto vem com três, quatro pessoas a mais, a gente tem um aumento de 500, 600 pessoas na cidade, isso com certeza deve ajudar na economia, além de trazer o espetáculo gera renda para cidade, com a lotação de hotéis e restaurante, aumento na venda de postos de combustíveis, entre outros” observou Wesley Rodrigues.

Redenção

Começam nesta sexta as comemorações dos 36 anos de Redenção

Depois de vários anos sem festa de aniversário, o município ganha shows com atrações de renome nacional

Começam nesta sexta-feira (11) as comemorações pelo 36ª aniversário de emancipação político-administrativa de Redenção. Serão três noites de muita alegria e animação, com as atrações artísticas se exibindo no espaço cultural da Avenida Brasil, centro da cidade. Na gestão do atual prefeito Carlo Iavé Furtado de Araújo (PMDB) este é o primeiro aniversário do município comemorado em grande estilo e com participação de cantores de renome nacional. De acordo com a assessoria da prefeitura, a abertura solene ocorrerá no auditório do UEPA (Universidade Estadual do Pará) com lançamento do programa Redenção Sustentável.

As apresentações culturais começam a partir das 21h de hoje, com a Banda Forró Bacana, de Belém. No sábado (12), quem faz a festa é a cantora Joelma, ex-Banda Calypso e o MC Dourado.

As comemorações do aniversário, que havia anos aconteciam em Redenção, foram elogiadas por muitas pessoas. “A cidade está de parabéns por receber shows de artistas de renome nacional”, opinou o estudante João Gabriel.

 Ainda segundo informações da prefeitura, os cantores da cidade também terão a oportunidade de mostrar seu talento durante a programação cultural de aniversário.

Segundo a organização, o encerramento ocorrerá no domingo (13), com um grande passeio ciclístico que sairá às 8 horas, da frente da Escola Maria Conceição Correia.

História

De acordo com a estimativa de 2017 do IBGE, Redenção conta com 82.464 habitantes. A história do município teve inicio quanto, na década de 1960 a Sudam proporcionou a vinda de fazendeiros a se instalarem numa região denominada Boca da Mata. Com o desbravamento da fazenda Santa Tereza, de propriedade do agrônomo João Lamari do Val, vieram também os pioneiros Ademar Guimarães, José Bueno Cintra e Gerudes Gomes da Silva.

Na mesma época foram chegando Luiz Vargas Dumonte e Carlos Ribeiro para conhecerem a Serra dos Gradaús, localizada no município de Cumarú. Vale lembrar que as primeiras casas foram construídas na atual Avenida Santa Tereza e um dos primeiros moradores foi Gerudes Gomes da Silva, falecido em 15 de abril de 2001.

Esses homens aventureiros dotados de um idealismo viram e conheceram uma região plana e rica de recursos minerais e vegetais, fator que levou ao lançamento da pedra fundamental exatamente no dia 21 de setembro de 1969. O que era uma ideia se transformou em uma vila para centenas de desbravadores, os quais vislumbravam nessas terras um futuro promissor.

Um dos incentivadores para a criação do município de Redenção foi o médico Giovanni Correia Queiroz, tido como o primeiro médico e professor, sendo também proprietário do primeiro hospital denominado Nossa Senhora da Conceição. Giovanni depois veio a ser prefeito de Conceição do Araguaia, deputado estadual e deputado federal.

O Distrito de Redenção foi criado pela Lei Estadual n.º 4568/1973, subordinado ao município de Conceição do Araguaia. Em divisão territorial datada de 1979, figura no município de Conceição do Araguaia. Foi elevado à categoria de município com a denominação de Redenção, pela Lei Estadual n.º 5028/1982, desmembrado de Conceição do Araguaia e instalado em 31 de janeiro de1983. Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Marabá

No aniversário de Tião Miranda, aluna emociona prefeito, que dá indireta sobre segundo mandato

Gestor marabaense diz que quer trabalhar por Marabá “por muitos anos, enquanto tiver forças” e antecipa candidatura para 2020

Por Ulisses Pompeu

No início da noite desta segunda-feira (2), a Prefeitura Municipal de Marabá inaugurou a Escola Cristo Rei, no Bairro Jardim União. Uma multidão de moradores compareceu à cerimônia e o prefeito Tião Miranda, que chegou por último ao evento, acabou recebendo várias homenagens de educadores, estudantes e servidores por seu aniversário de 61 anos de idade.

Logo no início da cerimônia, a aluna Maria Paula, da Escola Cristo Rei, lhe entregou uma placa de homenagem a por seu natalício, que transcorreu neste dia 2 de abril. O prefeito, conhecido por sua natureza comedida, estava só alegria e passou o restante do evento distribuindo sorrisos aos colegas de mesa.

Em sua vez de usar a palavra, Tião agradeceu a celebração do seu aniversário e caracterizou a ocasião como um dos “aniversários mais marcantes da minha vida, porque quando cheguei na escola, desde a entrada, uma multidão de crianças veio me recepcionar. Fico feliz em comemorar meus 61 anos no meio de pessoas simples, mas verdadeiras”.

Miranda declarou ainda que a alegria maior em suas gestões sempre foi a inauguração de escolas, porque se trata de um prédio que contribui para o futuro de centenas de pessoas. “Eu trabalho todo dia, sou viciado em trabalhar e meu compromisso é com essa cidade,” reafirmou também, em seu discurso clássico, que julga muito importante a realização de obras, sempre com seriedade e compromisso com a comunidade.

Ele confirmou o discurso de seus secretários de que é um prefeito que cobra muito da equipe que coordena, garantindo que não vai abrir mão disso. “Depois de seis décadas de vida, chego à conclusão de que o tempo é mais precioso do que o dinheiro: a grana você pode perder e recuperar, mas o tempo não volta. O tempo é precioso e o resto da minha vida será dedicado a Marabá. Só peço a Deus que me dê saúde, porque coragem eu tenho para trabalhar e fazer muito mais por essa cidade”.

Tião não deixou de relembrar o “pepino” que recebeu quando assumiu o governo, revelando que já pagou mais de R$ 70 milhões em dívidas deixadas pelas gestões anteriores. “Às vezes, a população pode achar que Tião Miranda é um prefeito duro. Mas como homem público, sempre digo que o Brasil e Marabá dão certo, o que precisamos é trabalhar com responsabilidade. Se o município de Marabá paga suas contas em dia, atualmente, é porque tem um gestor preocupado com a cidade e a comunidade,” declarou.

O discurso enfatizando que seu modo de governar é o mais recomendado para Marabá, dá a impressão de que ele pretende mesmo disputar a prefeitura mais uma vez, embora tenha dito, até o ano passado, que só governaria o município por um mandato. “A cidade pode ir para frente ou para trás, depende muito do prefeito. Mas enquanto eu tiver vontade e Deus me der saúde, estarei trabalhando pela população de Marabá,” concluiu.

Sobre a escola inaugurada

O prefeito de Marabá explicou que a Escola Cristo Rei começou a ser construída no último ano de sua gestão e passou dois governos paralisada. No ano passado, ele retomou as obras, e agora, a escola está sendo inaugurada com 12 salas de aula, onde receberá 600 alunos, inicialmente.

Canaã dos Carajás

Bairro Santa Vitória comemora seis anos de existência em Canaã dos Carajás

Mais conhecido como Motocross, Bairro Santa Vitória passou por modificações nos últimos anos e ganha bolo de seis metros no aniversário

Nenhum outro bairro de Canaã dos Carajás mudou tanto ao longo dos últimos anos quanto o Bairro Santa Vitória. Mais conhecido como Motocross, o bairro cresceu de maneira exponencial e se tornou um dos mais importantes do município. A localidade ganhou vida após invasão em uma propriedade rural: em busca da casa própria, os moradores não tiveram medo de arriscar e apostar as suas fichas no local. O tempo passou e o Motocross deixou de ser considerado uma invasão, para se tornar um dos bairros com o maior número de moradores e atrair os olhares das políticas públicas locais.

Na tarde desta sexta-feira (23), a comemoração dos seis anos de existência do bairro reuniu várias pessoas no centro da localidade. Um bolo de seis metros, com vários recheios, chamou a atenção dos moradores do local. Para não perder a viagem, muita gente aproveitou para trazer de casa a própria vasilha e levar um pedaço a mais da iguaria. De forma organizada, os moradores aproveitaram a tarde e comemoram de barriga cheia a passagem de ano do lugar que escolheram para viver.

Com o crescimento da população local, os moradores conseguiram, pela primeira vez, eleger um vereador da comunidade. Rael da Marcenaria é filho de Canaã e um dos pioneiros do bairro: “para mim, é uma grande satisfação estar comemorando hoje seis anos do nosso Bairro Santa Vitória, o Motocross. Esse lugar é o resultado da luta de vários companheiros, vários amigos e a ideia do bolo surgiu para homenagear toda essa comunidade. É um povo de luta, de garra e que merece todas as homenagens do mundo.”

Atual presidente do bairro, Joel Caveira liderou a invasão que originou a comunidade e falou sobre a alegria de ver o crescimento do Motocross: “entramos aqui com 464 famílias em 2012. Fui preso e quando voltei, me tornei presidente. É uma grande satisfação ver que o bairro cresceu, que o povo apostou e investiu aqui para fazer a vida. Conquistamos muito, mas tenho consciência de que ainda há muito o que se conquistar”.

O vereador Anderson Mendes também aproveitou a data para fazer a sua homenagem ao bairro: o parlamentar levou o Projeto Pão e Leite ao local nas primeiras horas da manhã e promoveu, além disso, vários atendimentos médicos gratuitos para a população.

Seguindo a programação de aniversário, o bairro teve à noite um show gospel totalmente gratuito para a população. O asfalto e o esgoto para o Motocross estão previstos para serem feitos ainda este ano. Além disso, os moradores buscam, junto ao Instituto de Desenvolvimento Urbano de Canaã dos Carajás (IDURB), a regularização fundiária do local.

Canaã dos Carajás

APAE comemora três anos em Canaã dos Carajás

“Apesar de todas as dificuldades, hoje a gente está bem melhor” afirma a coordenadora da Associação, Gladis Freitas

Já são três anos de existência, lutas e grandes conquistas da Associação Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Canaã dos Carajás. O aniversário foi comemorado na sede da entidade, na tarde desta quinta-feira (22), e contou com a presença de alunos, pais e voluntários. Um bolo homenageando a instituição de caridade foi cortado por Dona Maria, a primeira mãe a ser atendida pela entidade. Em uma oração emocionada, a mãe agradeceu o trabalho da APAE e foi quem recebeu o primeiro pedaço de bolo.

No ano passado, a instituição ganhou, através de emenda parlamentar do vereador Dionísio Coutinho, um veículo para atender à demanda por transporte. Já no início deste mês, a APAE assinou, com a Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás, um convênio no valor de R$ 15 mil mensais, o que totalizará, ao fim do ano, R$ 180 mil. Na ocasião, a presidente Andreia Santos afirmou que o convênio é um sonho realizado e que a entidade lutaria para construir, ainda este ano, o seu prédio próprio.

Na tarde de comemoração, Andreia falou: “O coração bate forte neste momento, já até me emocionei ainda há pouco. A APAE vem crescendo e a nossa demanda também: nós estamos fazendo um trabalho junto a essas pessoas especiais, com o apoio da comunidade. Todo mundo é bem-vindo e todo mundo deve vestir a camisa da APAE para que possamos dar qualidade de vida a essas crianças. Hoje nós recebemos mais três voluntários que vieram de Marabá para nos ajudar, e nós necessitamos ainda mais disso; qualquer um pode participar, este trabalho é muito importante.”

Gladis Freitas, coordenadora da instituição na cidade, também falou sobre a data: “Esse é um dia de muita alegria. Apesar de todas as dificuldades, hoje a gente está bem melhor do que antes: hoje temos voluntários também abraçando a causa.” A coordenadora também lembrou que, apesar das conquistas, ainda há muito o que se fazer no município: “Ainda não conseguimos atender todas as crianças especiais da cidade; ainda não temos estrutura para isso. Queremos atender 50 crianças este ano. Temos três técnicas trabalhando, mas ainda não supre toda a demanda da cidade. Vamos continuar na busca de mais conquistas.”

De forma entusiasmada, voluntários, pais e alunos cantaram os parabéns para a instituição. Logo após o cântico, todos puderam se servir do delicioso bolo preparado para a data. Sabendo das grandes conquistas que ainda estão por vir, o trabalho da instituição continua. A certeza é que os “anjos enviados por Deus”, como definiu Dona Maria, estão bem amparados com o belíssimo trabalho prestado por estes voluntários.

aniversário

Sem bolo e vela no aniversário de 56 anos de Jacundá

Ontem, 29 de dezembro, o município de Jacundá completou seus 56 anos de emancipação político-administrativa.

Sem bolo, sem vela e sem manifestação comemorativa. A única lembrança para os jacundaense foi uma promoção de uma rede de supermercados, o Caminõ, que fez a festa para os clientes nesta quinta-feira. Ademais, nada.

“Esperamos que 2018 seja bem diferente”, torce a dona de casa Francisca dos Anjos, 56 anos. Enfim, a população de 57.526 habitantes (expectativa do IBGE para este ano) enfrenta vários problemas, principalmente econômico e político. “Precisamos de trabalho, precisamos desenvolver esse município”, apela o desemprego Raimundo Cavalcante Junior.

De acordo com dados do IBGE, em 2015, o salário médio mensal era de 1.9 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 9.0%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 71 de 144 e 39 de 144, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 47.9% da população nessas condições, o que o colocava na posição 93 de 144 dentre as cidades do estado.

No âmbito político uma crise iniciada em março estourou 4 meses depois com o afastamento do prefeito José Martins de Melo Filho, eleito pelo MDB. Na ocasião, 12 dos 13 vereadores aprovaram o afastamento e iniciaram os trabalhos de uma comissão processante que chegou ao fim no último dia 26 ao inocentar das acusações o gestor.

À Reportagem, o prefeito José Martins acredita que a crise política está superada. “Era uma situação iniciada na Câmara e somente ela poderia pôr um ponto final nela”, disse após reassumir o comando da Prefeitura. E prometeu intensificar os trabalhos no meio rural com a recuperação das estradas e construção de pontes. Sobre o aniversário da cidade, ele lamentou que a crise política tenha afetado a realização de eventos.

Jacundá

O município de Jacundá, localizado na zona fisiográfica do Itacaiúnas foi criado no início da década de 1960. As suas terras pertenceram, primitivamente, aos municípios de Marabá e Itupiranga. Quanto aos seus fundamentos históricos, desconhece-se. Sabe-se, porém, que nos quadros das divisões territoriais datados, respectivamente, de 1936 e 1937, já figurava como distrito do município de Marabá.

Por força do decreto-lei estadual nº 3131, de 1938, Jacundá foi extinto e integrado ao distrito-sede de Marabá, donde restaurou-se, no mesmo ano. Entretanto, em 1943, teve parte do seu território transferido para o distrito de Itupiranga. Essa situação perdurou até 1961, quando desmembrado-se daqueles dois município, tornou-se unidade autônoma.

O topônimo Jacundá é uma dança indígena imitativa da pesca do peixe do mesmo nome, da família dos Ciclídios, que mede até 26 centímetros de cumprimento e se alimenta de lavras e insetos. Jacundá é também, uma planta da família das Mirautáceas. (Fonte: IBGE).

Por dentro das leis

Quem nasce no município de Jacundá tem como gentílico a demoninação de jacundaense. Porém, é importante conhecer os peambruos do Estado para formação do município, que, hoje tem 51.511 habitantes, segundo dados democrgráfico do Instituto Brasileiro de Estatísticas e Geografia (IBGE).

Em divisões territoriais datadas de 31 de dezembro de1936 e 31 de dezembro de 1937, figura no município de Marabá o distrito de Jacundá. Uma época importante para os moradores das margens do rio Tocantins, que sonham com a emancipação política e administrativa.

Pelo decreto-lei estadual nº 2972, de 31 de outubro de1938, é extinto o distrito de Jacundá, sendo seu território anexado ao distrito de Marabá. Nesta data, a luta pela emacipação deu aparência de ter acabado. Mas os sonhos da população continuaram em logo depois conseguiram sensibilizar o Estado a recriar o Distrito de Jacundá, que, pelo decreto-lei estadual nº 3131, de 31 de outubro de 1938, foi recriado o distrito de Jacundá e anexado ao município de Marabá.

Nodia 31 de dezembro de 1947, pela lei estadual nº 62, desmembra do município de Marabá o distrito de Jacundá, para formar o novo município de Itupiranga. E mais uma vez as esperanças de transformar o distrito em município ficou mais perto da realidade. Assim permanecendo em divisão territorial até 1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Jacundá, pela lei estadual nº 2460, de 29 de dezembro de 1961, e desmembrado de Itupiranga, o município foi instalado e constituído em 31 de março de 1962.

Cerimônia

Pará: Corpo de Bombeiros comemora 135 anos homenageando as mulheres

As comemorações pelos 135 anos do Corpo de Bombeiros Militar do Pará começaram no dia 17 de novembro, com um culto ecumênico no quartel do Comando Geral.

Em cerimônia cívico-militar na manhã desta sexta-feira (24), o Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBMPA) comemorou 135 anos de serviços prestados à sociedade paraense. Neste ano, pela primeira vez na história, as mulheres comandaram três dos oito pelotões que desfilaram durante o evento.

“As mulheres marcam presença no nosso Corpo de Bombeiros desde 1994. E hoje, pela primeira vez, temos a honra de ter tropas representativas na solenidade comandada por elas. Fizemos questão de colocá-las para marcar a presença feminina em nossa corporação”, destacou o coronel Zanelli Nascimento, comandante geral do CBMPA.

À frente de um dos três pelotões estava a tenente coronel Adalmilena Costa, 20 anos de corporação e orgulho. “Me vejo como uma guerreira, lutando pelo gênero dentro da corporação. Viemos para mostrar que nós, mulheres, temos diferenças, mas podemos exercer qualquer um dos trabalhos atribuídos aos homens dentro do Corpo de Bombeiros”, disse a tenente coronel.

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará se destaca entre outras corporações nacionais. É a quarta mais antiga do Brasil e a sexta com maior número de militares. O efetivo é de 3.118 bombeiros, que atuam em 38 unidades operacionais espalhadas por 24 municípios.

“São poucas as instituições com um século de existência e o Corpo de Bombeiros marca seus 135 anos com um legado de compromisso e servidão à sociedade”, reforçou o coronel Zanelli.

Um dos militares que ajudam a escrever a história do Corpo de Bombeiros diariamente é o sargento Carlos César dos Santos, 48 anos. Com 23 anos de corporação, ele foi um dos bombeiros premiados na manhã desta sexta-feira com a medalha de bons serviços prestados ao longo de 20 anos.

“É um orgulho muito grande fazer parte dessa corporação. Só de a gente andar fardado, já nos desperta esse sentimento, porque a população nos vê como eternos super heróis, aquele que ajuda, orienta e salva”, disse ele. Além da medalha de 20 anos, foram oferecidas medalhas alusivas a 10 e 30 anos de serviços ao Corpo de Bombeiros.

História

A história do Corpo de Bombeiros Militar do Pará começou em 1882. Devido aos inúmeros incêndios ocorridos à época, o Imperador D. Pedro II determinou ao Corpo de Bombeiros da corte que enviasse uma guarnição com equipamento para implantar o serviço de prevenção e combate a incêndio.

E em 24 de novembro de 1882, o Doutor Justino Carneiro, presidente da Província, assinou o ato criando oficialmente a companhia de bombeiros, tendo como primeiro comandante o capitão Antônio Veríssimo Ivo de Abreu.

Mas foi no governo do intendente Antônio Lemos que o crescimento e aparelhamento do CBMPA ocorreram. E com a nova Constituição Federal, de 1988, e a Constituição Estadual de 1989, o Corpo de Bombeiros Militar do Pará ganhou autonomia como corporação independente, tendo em seu artigo 200 as suas atribuições constitucionais voltadas à prestação de serviços à sociedade.

Entre as autoridades presentes à cerimônia cívico-militar deste aniversário de 135 anos estavam o secretário de segurança pública do estado, General Jeannot Jansen, representando o governador Simão Jatene; o secretário adjunto da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), coronel André Cunha; e o chefe da Casa Civil, José Megale. “O Corpo de Bombeiros é uma instituição extremamente respeitada pela sociedade paraense. Os bombeiros sempre chegam em um momento de fragilidade na vida das pessoas, sempre com muito amor e prazer pelo ofício. Então, eles se tornam diferenciados por esse servir constante, com dedicação e respeito”, destacou o chefe da Casa Civil.

“O Corpo de Bombeiros colabora de maneira efetiva com o sistema de segurança pública do Pará para manter a ordem pública. Essa cerimônia é um agradecimento à sociedade a qual nós servimos. Tenho orgulho de liderar o Corpo de Bombeiros Militar do Pará, por esses 135 anos de serviços prestados”, pontuou o secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen.

As comemorações pelos 135 anos do Corpo de Bombeiros Militar do Pará começaram no dia 17 de novembro, com um culto ecumênico no quartel do Comando Geral. Era o início da Semana de Prevenção, que teve ainda, no dia 18, o evento “Bombeiro na Comunidade”, dentro do Projeto Resgate, no bairro de Val-de-Cans.

Seguindo a programação, o CBMPA realizou o workshop “Defesa Civil e Segurança Contra Incêndio e Emergência”, no Hangar – Convenções e Feiras da Amazônia, com palestras operacionais sobre ocorrências atendidas pelos bombeiros.

Nos dias 21 e 22, ocorreram as ações da Campanha de Prevenção de Afogados, que desenvolveu as atividades em ambiente aquático. Finalizando a programação, na noite desta sexta-feira (24), será realizado o “Baile das Espadas”, na sede do Grêmio Literário Recreativo Português, a partir das 22 horas.