Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Vale

Abelhas: importantes para o mundo, importantes para a gente

Pesquisadores do Instituto Tecnológico Vale (ITV) estudam espécies de abelhas sociais nativas e analisam seu papel na manutenção da biodiversidade

Seu Luiz Rodrigues é uma pessoa notadamente especial. Criador de abelhas, vendedor de mel e presidente da Associação de Apicultores, em Canaã dos Carajás, no Pará, ele é envolvido e ativo em questões ambientais e ama o que faz.

Sabendo que não existe ser vivo no mundo que não dependa do trabalho desses insetos, Seu Luiz conta que não existe satisfação maior para ele do que realizar diariamente seu trabalho.

Por saber da importância desses pequenos animais para a polinização da maior parte das plantas com flores no mundo, na região de Carajás, a apenas algumas horas da casa de Seu Luiz, pesquisadores do Instituto Tecnológico Vale (ITV) estudam algumas espécies de abelhas sociais nativas, seus hábitos, raios de voos e analisam seu papel na manutenção da biodiversidade.

Eles já descobriram, por exemplo, e podem informar a pequenos produtores, que o alcance do voo das abelhas nativas uruçu cinzenta e uruçu boca de renda pode ser cerca de 1,5km da colmeia. Por essa razão, é importante que o criador preserve áreas naturais e verifique quais são as flores visitadas nas redondezas da sua criação. Essas abelhas são, também, muito importantes na produção de alimentos. Plantas bem polinizadas por insetos têm forma mais perfeita, melhores sementes e maior valor comercial.

Seu Luiz fica feliz de saber que o trabalho com as abelhas nativas da região está sendo realizado.

Sobre os estudos com abelhas

O estudo integra o trabalho do Grupo de Biodiversidade e Serviços de Ecossistema do Instituto Tecnológico Vale (ITV), em Belém. No programa, pequenos chips são elaborados para que possam ser adaptados e acoplados nas abelhas, a intenção é que o chip funcione como um crachá que possibilite o monitoramento das atividades desses animais. A partir do monitoramento, análises de dados são feitas e, por meio dos estudos, entendemos melhor a biologia e uso sustentável destas abelhas.

O projeto une ciência de ponta com o estudo da vida e busca, através dessa união nos saberes, inovar e fazer a diferença para o mundo e para a comunidade.­­

Acesse vale.com/ladoalado para conhecer mais esta história.

Pará

Projeto de apicultura gera renda para famílias da zona rural

images

A venda de mel tem agregado à renda de 24 famílias da zona rural de Parauapebas que são atendidas pelo projeto de apicultura da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror). Cada família consegue, em média, dez mil reais por ano com a comercialização do produto. Fruto de uma parceria entre Prefeitura, Cooperativa Mista dos Produtores Rurais da Região de Carajás (Cooper) e Caixa Econômica Federal (CEF), o projeto disponibiliza para os produtores participantes um kit para o início das atividades, treinamento e orientação técnica.

A produção é vendida no ponto comercial da Cooper, localizado na Avenida Cristo Rei, n°21, bairro Rio Verde, e também na feira do produtor. De acordo com Rafael Campelo Silva, coordenador do projeto de apicultura da Sempror, as famílias que integram o projeto devem se organizar para criarem uma cooperativa própria e dessa forma estruturar a comercialização do produto.

Fizemos um treinamento recentemente com os produtores, que contou com a participação de um consultor do Sebrae, e nele destacamos a importância do associativismo e do cooperativismo para que a cadeia produtiva do mel seja fechada em nossa cidade. No próximo domingo, vamos nos reunir novamente para discutir esse assunto”, informou o coordenador.

O produtor que tem interesse em participar do projeto de apicultura deve fazer um cadastro na Sempror, posteriormente sua propriedade será visitada para que seja verificado se possui as condições necessárias para a implantação do apiário, local em que é produzido o mel.Concluindo esse processo, o produtor receberá um treinamento e o kit para iniciar a produção.

 

Parauapebas

Parauapebas: curso de capacitação para apicultores e produtores rurais

Um grupo de 30 produtores rurais da região do Cedere I, zona rural do município de Parauapebas, será atendido com quatro cursos de capacitação profissional. Os cursos sobre Planejamento e Implantação de Apiários; Captura e Divisão de Enxames; Administração de Empreendimento Rural e Escrituração Zootécnica serão realizados em duas etapas, sendo a primeira de 09 a 13, e a segunda de 16 a 18 de julho, no Assentamento Onalício Barros, na zona rural do município.

error: Conteúdo protegido contra cópia!