Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia

PMs que deram apoio a assalto em Bom Jesus já se encontram atrás das grades

Segundo relato da Polícia Civil, os policiais militares foram flagrados dando fuga a três dos assaltantes na própria viatura policial, além de terem fornecido armas e munições para o crime
Continua depois da publicidade

As Polícias Civil e Militar apresentaram, nesta quarta-feira (11), em coletiva na Delegacia-Geral, em Belém, informações à Imprensa sobre as prisões de seis pessoas por envolvimento no assalto à agência do Banpará de Bom Jesus do Tocantins. As prisões foram realizadas por policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Grupo de Pronto-Emprego (GPE). Três homens acusados de participação no assalto – Marcos Roberto de Morais Araújo, 28 anos, o Neguinho; Marco Antonio Freitas de Souza, 37, o Professor; e Pedro Henrique de Carvalho Oliveira, 31 – foram encontrados no interior de uma viatura da Polícia Militar, em uma estrada na zona rural do município.

Três policiais militares foram presos em flagrante, acusados de auxiliar na fuga dos suspeitos e de fornecer armas e munições usadas para o crime, encontradas e apreendidas na viatura pelas equipes policiais. Foram presos os sargentos Valdenilson Rodrigues da Silva e Giomar Sampaio de Oliveira, e o cabo Moisés Lourenço Pereira, lotados em Nova Ipixuna. Eles já se encontram recolhidos no Presídio “Coronel Anastácio das Neves”, em Santa Izabel do Pará.

Presidida pelo delegado-geral Claudio Galeno, a coletiva contou com as presenças do delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Rogério Morais; do diretor de Polícia Especializada, delegado Marco Antonio Oliveira; do diretor da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), delegado Evandro Araújo, e o capitão Rusimuller Souza, da Corregedoria da Polícia Militar.

De acordo com o delegado-geral, logo após a comunicação do crime, policiais civis da DRCO e do GPE foram deslocados para Bom Jesus do Tocantins para se juntarem a policiais civis e militares da região nas buscas e investigações do assalto. Informações iniciais recebidas eram de que seis homens participaram ativamente do crime.

Durante as investigações, explica o delegado Evandro Araújo, foi possível identificar a rota de fuga dos assaltantes, que usaram o ramal da Fazenda Lua Cheia, na BR 222, a 14 km após a sede do município. O veículo utilizado no crime, um carro Fiat Palio prata, placa QDU-9606, foi abandonado pelos assaltantes nas proximidades da Vila Brasileira, situada 40 km após a entrada do ramal.

Os policiais civis realizaram investigações nas localidades da estrada, onde obtiveram informações de que os criminosos haviam entrado em outro veículo – uma caminhonete modelo S10 – e seguido em direção ao Km 60, de acesso a Jacundá. Os policiais civis permaneceram fazendo saturação na região, até que receberam novas informações de que três suspeitos teriam sido vistos caminhando pela beira do ramal, com mochilas nas costas.

As equipes de policiais civis foram ao ramal e, após percorrerem três quilômetros, se depararam com uma viatura da Polícia Militar de Nova Ipixuna seguindo no sentido oposto ao das viaturas da Polícia Civil. O carro continha três homens com as mesmas características dos suspeitos vistos na estrada.

Ao perceberem a aproximação da equipe da DRCO, os policiais militares que estavam na viatura desobedeceram a ordem de parada e tentaram fugir do local, sendo interceptados por uma das viaturas do GPE.

Nesse momento, os policiais militares, ao serem indagados sobre as pessoas que estavam dentro da viatura, relataram que seriam conhecidos da região, aos quais estariam dando carona do ramal até a rodovia estadual.

Os policiais civis, porém, reconheceram um dos suspeitos como o assaltante de banco conhecido como Professor, que já havia sido preso em outras ocasiões. Com a aproximação de outros policiais civis, o sargento que dirigia a viatura entrou rapidamente no veículo e acelerou para tentar fugir, mas o veículo foi cercado por outra viatura da Polícia Civil. Os policiais militares foram abordados em companhia dos três homens.

Durante a revista da viatura, foram encontradas duas carabinas Magal calibre ponto 30 e dois fuzis Mosquefal calibre 762, além de munição de calibres 762 e ponto 30; as três pistolas dos PMs também foram apreendidas. Na mochila de um dos presos, foram encontrados ainda: um rádio comunicador, um capuz tipo balaclava e luvas.

No momento em que estavam sendo abordados, um dos policiais militares jogou seu celular na mata e o outro tentou fugir a pé, em direção à estrada vicinal, mas foi alcançado e detido. Os policiais civis foram até o ramal, onde localizaram uma caminhonete S10, utilizada pelos assaltantes na fuga.

O veículo, explica o delegado Evandro Araújo, estava escondido em uma pequena propriedade rural. Os seis acusados foram autuados pelos crimes de roubo qualificado e associação criminosa.

Em depoimento, os três presos confessaram participação no assalto e disseram que os PMs estavam no local para resgatá-los; as armas e munições apreendidas pertencem à PM. As investigações continuam para identificar e prender os demais envolvidos no assalto. O delegado Claudio Galeno enfatizou que as corporações policiais não toleram qualquer desvio de conduta por parte de seus agentes.

O cabo Rusimuller Souza, oficial da Corregedoria da PM, explica que, a partir das investigações realizadas pela Polícia Civil e a prisão de policiais militares, o órgão correcional da Polícia Militar passou a acompanhar a apuração do assalto ao banco.

Dessa forma, os PMs irão responder a um processo administrativo na Corregedoria, além do processo criminal que já estão respondendo. Eles estão passíveis de possível exclusão da PM. O processo administrativo vai tramitar por 30 dias, que podem ser renovados por mais 20 dias e, ao final, um Conselho de Disciplina irá fazer o julgamento do processo.

(Fonte: Polícia Civil do Pará)

Marabá

Na véspera de formatura de novos policiais, PMs são presos por assalto ao Banpará

Dois sargentos e um cabo serão levados ainda hoje para audiência de custódia no Fórum de Marabá, acusados de dar fuga a 3 assaltantes em Bom Jesus
Continua depois da publicidade

Amanhã, quinta-feira, 12, o Comando da Polícia Militar do Pará realiza formatura de 100 novos policiais militares em Marabá. Todavia, 24 horas antes, três representantes da mesma corporação foram presos nesta quarta-feira e trazidos para o prédio onde funciona o CPR-II, na Folha 31, ao lado do escritório da Cosanpa. Dois sargentos e um cabo da PM são acusados de ajudar a dar fuga aos participantes do assalto que aconteceu na madrugada de ontem à agência do Banpará de Bom Jesus do Tocantins, a 66 km de Marabá.

O trio seria lotado no Destacamento de Nova Ipixuna e teria dado suporte ao roubo que se deu com explosão de caixas eletrônicos na madrugada. Os nomes dos três PM’s ainda não foram divulgados para a Imprensa e o comandante do CPR, coronel Mauro Sérgio, promete uma entrevista coletiva para a tarde desta quarta-feira com a presença de oficiais do Comando Geral da PM, vindos de Belém.

Os três policiais são acusados de dar apoio logístico aos demais membros do bando. Equipes de policiais seguem na região de Bom Jesus, na mata, ainda tentando prender parte da quadrilha.

Junto com os militares, outras três pessoas também foram detidas. Os policiais, sendo dois sargentos e um cabo, são lotados na cidade de Nova Ipixuna. A equipe da Polícia Civil de Bom Jesus do Tocantins deu início às investigações que foram assumidas pela Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB) e Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

O advogado Genésio Queiroga Neto, da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, confirmou a prisão dos três militares. “Em relação ao auto de prisão em flagrante, dado o caráter sigiloso da investigação policial, a gente não vai se manifestar, mas de fato tem três policiais no CPR II em Marabá, mas que não cometeram delito algum, conforme vai ficar provado na instrução criminal”, defendeu.

NOTA PM

No início da tarde de hoje, a Polícia Militar divulgou a seguinte nota sobre a detenção dos três policiais militares:

“O Comando de Policiamento Regional (CPR) 2 da Polícia Militar, com sede em Marabá, já acompanha o caso da detenção de três policiais militares, sendo dois sargentos e um cabo, por suposto envolvimento na fuga de três criminosos que teriam participado do assalto, ocorrido ontem, à agência do Banco do Estado do Pará em Bom Jesus do Tocantins. Os militares, lotados em Nova Ipixuna, estão detidos na Superintendência de Polícia Civil de Marabá e devem passar por audiência de custódia ainda nesta quarta-feira, 11.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Polícia

Em Parauapebas, bandidos tomam de assalto camionete do delegado Tiago Carneiro

O delegado, titular em Canaã dos Carajás, teve sua residência invadida por dois elementos. Ele sofreu tortura e teve sua arma funcional roubada
Continua depois da publicidade

Dia após dia, pelo menos um veículo é tomado de assalto em Parauapebas. Na manhã desta quarta-feira (11), dois assaltantes armados interceptaram o delegado Tiago Carneiro, de Canaã dos Carajás, e roubaram sua camionete L200 Triton quando este chegava em casa.

Um informante na 20ª Delegacia de Polícia em Parauapebas disse ao Blog que por volta das 7h30 o delegado chegava em sua residência quando dois elementos lhe deram voz de assalto. Com o delegado dominado, sua casa foi invadida e as pessoas que estavam na residência foram rendidas.

Os meliantes levaram alguns celulares, a arma de serviço do delegado e uma camionete L200 Triton.

Segundo o informante, após descobrirem que Tiago era delegado da Polícia Civil do Pará, os meliantes o agrediram com coronhadas e só não o mataram em virtude de estarem na presença do filho do delegado.

Logo após, os meliantes saíram da casa do delegado e abandonaram a camionete distante uns quatrocentos metros do local. Nela estavam os celulares do delegado e de seus familiares. A arma funcional, uma PT-40, não foi encontrada.

Delegado Tiago, que foi diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas entre 2016 e 2017, está em casa cuidando dos ferimentos. Ele passa bem e irá registrar um Boletim de Ocorrências assim que estiver restabelecido.

Canaã dos Carajás

Guarnição da PM é atacada em Canaã dos Carajás e derruba assaltante

Fabrício Matos, armado de uma “por fora”, disparou contra os policiais militares, que se defenderam atirando contra ele. Apesar de jovem, o rapaz já tinha extensa ficha criminal
Continua depois da publicidade

Julho mal começou e já contabiliza uma morte na cidade. Era por volta das 19h de ontem, terça-feira (3), quando uma guarnição da Polícia Militar, do 17º Pelotão, sob o comando do tenente Guimarães e formada pelos soldados Reuly, Lima e Azevedo, recebeu a denúncia de que dois jovens armados estavam cometendo vários assaltos pelas ruas de Canaã dos Carajás. De posse das informações do paradeiro e das características dos acusados, a viatura se deslocou até as proximidades de um campo de futebol localizado em uma área de invasão na entrada da cidade.

Ao notar a chegada dos militares, a dupla empreendeu fuga mato adentro e, quando não tinham mais para onde correr e temendo a captura, os bandidos deram início a uma sequência de disparos de arma de fogo contra os PMs, que revidaram. Enquanto o comparsa fugia, Fabrício Silva Matos, ferido, foi deixado para trás.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para socorrer o jovem que ainda apresentava sinais de vida e foi removido ao Hospital Municipal “Daniel Gonçalves”, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na casa de saúde. Segundo a polícia, Fabrício Matos, apesar de jovem, já era dono de uma extensa ficha criminal.

Com ele, a PM encontrou uma espingarda do tipo “por fora” e um aparelho celular. Os objetos foram encaminhados para a Polícia Civil.  O corpo foi encaminhado para o IML de Parauapebas. A polícia ainda não tem pistas do paradeiro do comparsa de Fabrício e nem se sabe se o este sofreu algum ferimento durante a troca de tiros. Na ação, nenhum policial saiu ferido.

Parauapebas

Polícia de Parauapebas prende suspeito de assalto no Bairro dos Minérios

O suspeito portava um simulacro de pistola (de brinquedo) e um cartucho CBC calibre 22
Continua depois da publicidade

Após denúncia de um cidadão sobre assalto no Bairro dos Minérios, nesta segunda-feira (18), a Polícia de Parauapebas realizou ronda nas imediações e capturou Jhonatan da Conceição, de 20 anos. O suspeito, que portava um simulacro de pistola (de brinquedo) e um cartucho CBC calibre 22, foi conduzido à delegacia.

Canaã dos Carajás

Dois assaltantes mortos e um estuprador preso em Canaã dos Carajás

Homem de 25 anos estuprava a irmã desde que ela tinha 11 anos de idade. Dupla de assaltantes morre depois de fazer família refém
Continua depois da publicidade

O sábado (26) e o domingo (17), em Canaã dos Carajás, não foram tão movimentados quanto a sexta-feira (15), que mais pareceu uma Sexta-Feira 13. O primeiro caso de polícia registrado envolveu Wagner de Oliveira Lima, 25 anos, preso e acusado de estuprar a própria irmã, uma adolescente de 14 anos. Ela morava com o único irmão desde a morte dos pais e sofria o abuso havia três anos. Ou seja, desse os 11 anos de idade. Na semana passada, porém, não suportou mais a situação e resolveu contar tudo à diretora da escola onde estuda.

A gestora, imediatamente, comunicou o fato à Polícia Militar e Wagner, que trabalhava como garçom em um “espetinho” na Avenida Weyne Cavalcante, foi preso e confessou o crime. Em seu depoimento, o estuprador admitiu que, no início, cometia o abuso sob o efeito de álcool, mas, com o passar dos anos, passou a violentar a irmã mesmo estando sóbrio.

A adolescente foi ouvida e permanece sob os cuidados do Conselho Tutelar. Wagner permanece preso e vai responder pelo crime de estupro de vulnerável.

Também na noite de sexta, dois assaltantes morreram após abrir fogo contra uma guarnição da PM. A dupla, que portava pistolas, havia invadido uma residência no Bairro Parque Shalon e, por alguns minutos, manteve toda uma família refém. Do local, os bandidos roubaram vários objetos e valor dos moradores. Na fuga, porém, eles foram surpreendidos pela Polícia Militar que havia sido chamada por um morador.

Sem querer se render, os dois começaram a disparar contra os militares que responderam à altura. Os assaltantes morreram ali mesmo. Os corpos foram levados para o IML de Parauapebas.

Polícia

Assaltantes que sequestraram van em Abel Figueiredo se rendem

Sem saída, cercados por 16 homens da PM, restou aos quatro assaltantes se entregarem. Todos são de Marabá
Continua depois da publicidade

Os quatro assaltantes que mantinham reféns em uma van, na Vicinal do Lixão, em Abel Figueiredo, se entregaram por volta das 18h30 e foram apresentadas na Delegacia de Polícia Civil daquele município. O negociador foi o sargento Morais. O bandidos se entregaram depois da chegada dos familiares e da Imprensa, conforme haviam exigido.

Logo cedo, eles atacaram uma van na Rodovia BR-222 com o intuito de roubar os passageiros, mas a Polícia Militar foi avisada e cercou o veículo de passageiros, que foi desviado para a Vicinal do Lixão.

“Apesar das adversidades, a população local tem sorte em contar com policiais competentes, comprometidos e honrados! Mais uma missão ‘inseticida’ resolvida, temporariamente. Os quatros ladrões, que vieram de Marabá roubar em Abel, já se entregarem e nesse momento estão sendo conduzidos ao delegado para procedimentos legais”, comemora um dos policiais envolvidos na missão que conseguiu fazer com que os reféns saíssem ilesos.

Abel Figueiredo e um município localizado na microrregião de Paragominas, mesorregião do Sudeste Paraense. O município tem cerca de 8 mil habitantes (2017).

Redenção

Polícia prende trio que roubava motos em Redenção

Os veículos tomados dos donos eram vendidos em municípios da região
Continua depois da publicidade

A Polícia Militar apresentou, na tarde de ontem, segunda-feira (11), na delegacia de Polícia Civil, um trio acusado de roubar motos em Redenção. Os acusados são: Thalison da Silva, 19 anos; Fernando Alves de Oliveira, 24; e Regis Ribeiro dos Santos. Todos foram presos em flagrante. De acordo com informações da PM, Regis comandava a parte do assalto, Thalison, se encarregava em conseguir o comprador e Fernando seria o responsável de despachar a mercadoria.

Após uma denúncia anônima realizada na tarde de segunda-feira, a Polícia Militar chegou até o trio. Regis, o primeiro a ser preso, foi flagrado em uma moto roubada, conduzido à delegacia de Polícia Civil e apresentado ao delegado de plantão. Durante interrogatório, ele delatou os outros dois comparsas, que foram capturados na rodoviária de Redenção. O trio confessou que a moto seria encaminhada para de Santana do Araguaia.

Regis havia roubado a moto na noite do último sábado (9) e a proprietária registrou o Boletim de Ocorrência na manhã de domingo (10). A moto, uma C100 Biz, vermelha, placa OBT 6725/ São Felix do Xingu, foi devolvida à dona na tarde de segunda feira.

Redenção vive momentos de terror, no que diz respeito a assaltos, roubos e mortes. Todos os dias se roubam motos em Redenção. Na manhã desta terça-feira (12), a Delegacia de Polícia Civil estava lotada de pessoas que foram registra Boletim de Ocorrência, sendo oito delas referentes a roubos de motocicletas.