Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Após denúncia de vítimas, Polícia de Parauapebas captura dupla de assaltantes

Tiago Oliveira da Costa e Ezequiel Silva dos Santos são de Marabá e vinham cometendo assaltos em Parauapebas. Ezequiel é foragido do Crama desde 2016, com passagens por assalto a mão armada.
Continua depois da publicidade

Dois bandidos foram capturados pela Polícia Militar de Parauapebas, na manhã desta segunda-feira (25), após cometerem assaltos. A guarnição da PM que estava posicionada nas imediações do bambuzal, na PA-275, foi abordada por um cidadão informando que havia sido roubado por dois elementos numa motocicleta e que estava rastreando-os pelo aparelho celular.

Deslocando-se ao local apontado pelo rastreador, o bairro do Rio Verde, a guarnição escutou a população informando que havia ladrões pulando o muro. Os policiais conseguiram pegá-los. Dentro da residência, foram encontrados um revólver calibre 38 com numeração raspada, sete munições, 33,85 gramas de pedra de oxi; 6,65 gramas de maconha e produtos do roubo (celular, documentos, carteira e a bolsa de uma das vítimas). Também foi recuperada uma Honda Biz cinza, roubada no domingo à noite.

Segundo informou o Tenente Freitas, são dois elementos altamente perigosos, que vinham cometendo vários assaltos no início do dia. Ao checar os nomes, foi observado que um deles, Ezequiel Silva dos Santos (vulgo Neguinho), era foragido do sistema penal de Marabá desde 2016.

O tenente aproveitou nossa reportagem e fez um apelo para que, caso haja alguma outra vítima, compareça à delegacia para reconhecê-los. “Seria muito bom, pois, pelo menos assim, estes vagabundos ficarão presos por mais tempo”, explicou.

Segundo Tiago Oliveira da Costa (vulgo Orelha de Macaco), de 20 anos, ele nunca havia sido preso. Trabalhava como açougueiro em Parauapebas e justificou o crime por necessidades financeiras. “Estava sem dinheiro, precisando mesmo, estava passando fome. Pedi esse dinheiro a meu patrão, mas ele estava só me enrolando”.

Já Ezequiel Silva dos Santos, o Neguinho, tem 32 anos e não apresentou justificativa para o assalto. “Não tem nada que justifique. Não adianta eu botar desculpinha não, que desculpinha não resolve a vida de ninguém”. Ele assumiu a posse do revólver, mas quanto à droga apreendida, não reconheceu. “Eu não sei dessa droga não; o revólver é meu”.

Uma das vítimas, Gizael da Silva reconheceu os bandidos e nos contou que eles o abordaram às 7h30 de hoje, nas imediações da Câmara Municipal de Parauapebas. Levaram sua carteira, com todos os documentos e o valor de R$ 300,00. “Reconheci todos os dois, eles estavam numa moto Honda Biz vermelha”.

Polícia

Dupla que fazia arrastão em Parauapebas teve uma baixa em confronto com a PM

Um morreu e outro foi preso, após terem sido localizados por meio do GPS de um celular roubado
Continua depois da publicidade

Por Caetano Silva

Elismar Ribeiro Brandão dos Santos, 20 anos, morreu baleado e Álvaro Freitas Santana foi preso. Esse foi o saldo de uma operação policial realizada por volta das 13h20 deste sábado (17), no Bairro Primavera, em Parauapebas, durante a qual um dos criminosos reagiu, atirando contra uma guarnição da Polícia Militar. A PM chegou até a dupla, que estava cometendo assaltos na modalidade arrastão pela cidade, por meio do GPS de um celular roubado pela manhã.

De acordo com o Cabo S. Barros, a guarnição da Ronda Ostensiva com o Apoio de Motos (Rocam) da qual ele faz parte recebeu um chamado via Centro de Controle Operacional (CCO), minutos antes, para dar apoio a outra guarnição que atendeu a uma ocorrência de assalto em que a vítima localizou, por meio de aplicativo, um celular roubado.

Com base nas informações, a polícia chegou ao endereço indicado, na margem do Rio Parauapebas. Álvaro foi preso
imediatamente, enquanto Elismar, armado de revólver, furou o cerco policial e fugiu pulando cercas e atravessando quintais, levando uma sacola com vários celulares roubados.

Em seguida, ainda segundo o Cabo Barros, o fugitivo passou a airar nos policiais que o perseguiam, os quais responderam à altura o ataque, tendo Elismar levado a pior no confronto. A sacola com os celulares, porém, não foi encontrada com ele ou no local em volta, o qual foi vasculhado pelos PMs.

No mesmo endereço também foi encontrada a motocicleta Honda Bros branca, de placa QDS-9573/Parauapebas- PA, que havia sido roubada por volta das 21h do dia 7 deste mês, no bairro Jardim Canadá.

Após os procedimentos de praxe, o corpo de Elismar dos Santos foi liberado para necropsia no Centro de Perícia Médica “Renato Chaves” de Parauapebas. Junto com ele, as armas, tanto do morto quanto as dos PMs, foram encaminhadas para exame de perícia.

Depois de ter sido ouvido em depoimento na manhã de domingo (18), Álvaro Santana, contra o qual já constam cinco passagens pela polícia, foi conduzido para a Carceragem do Rio Verde, onde se encontra à disposição da Justiça.

Curiosidade

O dono da moto Honda Bros, recuperada pela PM, contou para a Reportagem que, desde o dia do assalto, toda a família se mobilizou com o objetivo de encontrar o veículo, procurando até nas Vilas Palmares I e II.

E, durante uma dessas buscas, na manhã de sábado, passou em frente a uma casa e viu Elismar – reconhecido depois, por foto – mexendo em uma moto, mas não suspeitou que ali estava a pessoa que roubou seu veículo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segurança

Prefeitura de Parauapebas encaminha nota sobre a insegurança no Residencial Alto Bonito

No Residencial Alto Bonito há 1.008 famílias de baixa renda morando nos apartamentos que foram entregues em junho deste ano.
Continua depois da publicidade

Na semana passada os moradores do Residencial Alto Bonito, em Parauapebas, procuraram a Secretaria Municipal de Segurança Institucional (Semsi) para cobrar uma ação de combate aos roubos no bairro. Mas os moradores falaram que não foram recebidos pelo secretário, Michael Correia Gomes.

Em nota enviada nesta segunda-feira, dia 2, a Semsi informou que “na ocasião em que o gestor não estiver presente, um representante poderá realizar o atendimento ao público”.

No Residencial Alto Bonito há 1.008 famílias de baixa renda, morando nos apartamentos que foram entregues em junho deste ano. O empreendimento imobiliário é uma parceria da Prefeitura de Parauapebas com o Governo Federal, através do financiamento pela Caixa Econômica Federal. Mas os moradores relataram que nos últimos três meses, aumentou o número de apartamentos arrombados, roubos de motocicletas e assaltos no residencial e bairros vizinhos. Eles buscaram apoio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional para a instalação da guarda municipal no residencial.

Em nota, a Semsi afirmou ainda, que a “secretaria vem buscando encontrar soluções para melhorias no Residencial Alto Bonito em conjunto com as instituições de segurança que atuam no município, não interferindo em ações voltadas para a segurança pública, por sua vez, atribuição exclusiva da Policia Militar do Pará”.

Sobre a cobrança de mais policiamento, a polícia militar já havia informado que a ronda é feita diariamente por uma viatura, com 4 equipes, no Residencial Alto Bonito, nos bairros do Minério e Tropical e nas casas populares 1 e 2, mas reconheceu que encontra dificuldades para coibir a ação de bandidos. “O fato do condomínio se localizar numa posição geográfica elevada, já nos deixa em
desvantagem. Os criminosos percebem quando a viatura se aproxima, e logicamente eles se escondem”, disse o Capitão Eder da PM, em entrevista realizada na última sexta-feira.

Para os moradores denunciarem a ação dos criminosos, a polícia militar divulgou os telefones do disque-denúncia, no 181, e da Central da PM, pelo celular (94) 992645348.

Confira a nota da PMP:

Nota à imprensa

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), informa que esta secretaria está a disposição para receber a comunidade e dialogar sobre quaisquer reivindicações que sejam de sua atribuição.

A Semsi informa ainda que em ocasiões em que o gestor não estiver presente, um representante poderá mesmo assim prontamente realizar atendimento ao público.

 Por fim, esta secretaria vem buscando encontrar soluções para melhorias no Residencial Alto Bonito em conjunto com as instituições de segurança que atuam no município, não interferindo em ações voltadas para a segurança pública, por sua vez, atribuição exclusiva da Polícia Militar do Pará (PM/PA).

 

Assessoria de Comunicação –

Ascom/PMP

Marabá

Em Dom Eliseu, Polícia Civil do Pará prende primeiro suspeito do assalto milionário em Marabá

Continua depois da publicidade

O Sistema de Segurança Pública apresentou nesta segunda-feira, 12, parte do armamento e de objetos utilizados pela associação criminosa que assaltou a empresa Prosegur, no último dia 5, em Marabá, sudeste paraense, além de um acusado de envolvimento no crime. Foram apreendidos três fuzis AR15, um fuzil H47 e uma pistola ponto 40; objetos conhecidos como “miguelitos”, objetos em formato de cruz formados por pregos entrelaçados usados para furar pneus de viaturas; uma serra do tipo “maquita”, usada para cortar o cofre; uniformes camuflados e dinamites usadas na explosão que destruiu parte do prédio da empresa de transporte de valores durante a ação criminosa.

Além desse material, foram apreendidos em poder do preso, o maranhense Antônio Rangel Duarte Lima, 34 anos, conhecido como “Bin Laden”, 120 tabletes de maconha e a quantia de R$ 301 mil reais, parte do dinheiro roubado da empresa. A prisão foi realizada na última sexta-feira, dia 9, em uma chácara localizada na fronteira do Pará com o Maranhão, na região de Dom Eliseu, nordeste paraense. Segundo o delegado-geral Rilmar Firmino, o preso é natural da cidade de Estreito, no Maranhão, e já respondia por roubo a banco nos Estados do Pará, Maranhão e Tocantins.

O secretário de Segurança Pública do Pará, Jeannot Jansen, destacou a periculosidade do armamento utilizado pelos criminosos durante a ação. “Eles utilizaram armas pesadas, de uso restrito das forças armadas, que em caso de confronto com a Polícia em uma área urbana, causariam pânico e colocariam toda população em risco”, destaca.

As investigações são presididas por policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e contam com apoio da Superintendência de Marabá, do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), e da Polícia Militar, por meio do Comando de Operações Especiais (COE) e do Comando de Policiamento Regional de Marabá. 

Na sexta-feira passada (9) a Polícia Militar prendeu um dos suspeitos de participar do assalto a empresa de transporte de seguros Prosegur em Marabá no dia 5. O homem, conhecido como “Nêgo” e que não teve o nome divulgado, pode ser um dos que deram suporte logístico aos assaltantes, ajudando-os nos barcos que empreenderam fuga pelo rio Tocantins. A informação foi confirmada pelo Tenente Carlos Alex Valino, do 4º Batalhão de Polícia Militar em Marabá.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil do Pará

Assaltantes explodem caixas e roubam bancos durante a madrugada em Eldorado dos Carajás

Continua depois da publicidade

Assalto a bancos em Eldorado dos CarajásDuas agências bancárias de Eldorado dos Carajás, no sudeste do Pará, foram alvo da ação de um grupo armado na madrugada desta quinta-feira (10). De acordo com a Polícia Civil, os  criminosos instalaram explosivos nos caixas eletrônicos e cofres para detoná-los, danificando a área interna dos bancos. Um dos vigilantes foi levado como refém durante a fuga e abandonado na rodovia BR-155, no trecho conhecido como Curva do S. Ainda não há informações sobre a quantia roubada.

Segundo a polícia, os assaltantes seguiram por uma estrada vicinal, que dá acesso às cidades de Piçarra e São Geraldo do Araguaia, no sul do Pará.

Caminhão incendiado em Eldorado dos CarajásO delegado Marcelo Delgado informou que as Polícias Civil e Militar dos municípios de Piçarra, São Geraldo do Araguaia, Redenção e Xinguara foram acionadas para montar barreiras nas estradas de acesso a essas regiões com o objetivo de interceptar o grupo. Policiais militares dos Grupamentos Táticos de Marabá e Parauapebas também foram deslocados para o município, juntamente com policiais civis da Superintendência da Região Sudeste, sediada em Marabá. O helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) de Marabá já está no apoio às buscas aos assaltantes.

Ainda segundo a polícia, pelo menos sete homens armados chegaram a Eldorado dos Carajás em três veículos por volta de 3h desta quinta-feira (10). Um caminhão foi queimado sobre uma ponte na estrada estadual, que dá acesso a Parauapebas, para impedir a passagem da PM até o centro da cidade, onde estão localizados os bancos. Os vigilantes que fazem a segurança das agências contam que o grupo chegou atirando e rapidamente os rendeu. Após explodirem os caixas, um dos vigilantes foi levado como refém e abandonado em seguida durante a fuga dos criminosos.

A unidade do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC) de Parauapebas já foi acionada para periciar os bancos. A assessoria da Polícia Civil informou ainda que irá deslocar policiais da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB) para presidir as investigações. (G1)

Funcionários (as) do Banpará sofrem com constantes assaltos

Continua depois da publicidade

É madrugada. Homens armados invadem a sua casa. Fazem refém você e a sua família. Não importa se a sua esposa está grávida, se você é idoso, se há crianças no ambiente. Todos estão sujeitos a terem uma arma apontada para suas cabeças e suas vidas ceifadas ao menor descuido. Você fica sob ameaça constante a noite toda. Perto do amanhecer, os assaltantes se dividem. Uns sequestram sua família e os outros ficam com você. Te obrigam a ir até a sua unidade de trabalho, pegar todo o dinheiro do cofre e pagar o resgate de seus familiares em algum local que eles determinam. Caso não faça o que eles exigem, a ameaça é a morte de todos os sequestrados.

charge20assaltos20a20bancosEsse é o conhecido assalto no “Sapatinho”, violência a qual os funcionários (as) do Banpará vêm sofrendo constantemente. Somente este ano já ocorreram três: um na Agência BR-Ananindeua, em 2 de março; no PAB SEDUC, em 30 de março; e no Banpará de Rio Maria, no último dia 2 de abril. Fora as duas tentativas frustradas de sequestro no Sul e no Sudeste do Pará, no último dia 6 de abril, que os bancários perceberam as situações e conseguiram escapar.

Em 2014 ocorreram “Sapatinho” nas unidades BR-Ananindeua, PAB SEDUC, PAB TJE, Agência Santa Isabel, PAB Centur, Agência Telégrafo, Agência Pedreira e PAB Hospital Gaspar Vianna, respectivamente.

A diferença nesta modalidade de assalto é que ele não ocorre nas dependências do Banco, mas, sim, na residência do bancário (a), que fica sob ameaça constante e, caso não atenda as exigências dos bandidos, pode ter ceifada a vida de seus familiares.

Embora esse tipo de assalto seja o que mais ocorre no Banpará nos últimos anos, a direção do Banco nada tem feito para refrear este tipo de violência. Nenhuma resposta efetiva foi dada para proteger a vida do seu trabalhador e familiares, que ficam constantemente sob a mira dos bandidos, mesmo que a Associação dos Funcionários do Banpará (AFBEPA) pressione constantemente por mais segurança.

“É preciso que o Banpará tome alguma atitude para proteger a vida de seus funcionários (as) e familiares, pois são estas as verdadeiras vítimas da insegurança, do Sapatinho. O Banco sabe disso e nada tem feito para resolver. É preciso garantias de que, ao assumir alguma função de confiança no Banco, esta vida seja resguardada. Queremos cuidado e segurança com a vida, pois a vida do ser humano vale muito mais”, ressalta a presidente da AFBEPA, Kátia Furtado.

A insegurança bancária não pode continuar. É importante proteger o patrimônio financeiro, mas a vida do ser humano também é valiosa.

Texto: Kamilla Santos, Assessora de imprensa

Brasil

Polícia apreende 51 bananas de dinamite no sul do Pará

Continua depois da publicidade

Explosivos seriam usados em assaltos a bancos na região. Um dos presos é suspeito de ter participado do assalto a um carro-forte.

Do G1 PA

Dinamite seria usada em assaltos a bancos. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Dinamite seria usada em assaltos a bancos. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Cinquenta e uma bananas de dinamite que seriam usadas em assaltos a caixas eletrônicos de bancos foram apreendidas por policiais civis da Superintendência Regional do Araguaia e da Delegacia de Redenção na terça-feira (9), na região no sul do Pará. Dois homens que estavam com os explosivos  foram presos em flagrante.

Segundo o delegado Antônio Miranda Neto, que comandou a operação, um dos presos é suspeito de ter participado do assalto a um carro-forte ocorrido no município de Moju, no início de 2014. Ele é suspeito ainda de envolvimento no assalto a uma agência bancária em Pau D’Arco.

Os presos e as dinamites foram levados para a sede da delegacia de Redenção e estão à disposição da Justiça.