Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Internacional

Maior ataque a tiros dos EUA deixa ao menos 50 mortos e mais de 200 feridos

Atirador, que foi morto pela polícia, fez disparos do 32º andar do hotel Mandalay Bay, em Las Vegas, durante um festival de música country

Um ataque a tiros ocorrido durante o festival de música country “Route 91 Harvest” em Las Vegas, no oeste dos Estados Unidos, deixou ao menos 50 mortos e mais de 200 feridos no início da madrugada desta segunda-feira, 2 (noite de domingo no horário local). O suspeito de autoria dos disparos foi perseguido e morto em troca de tiros com a polícia. Ele foi identificado como Stephen Paddock, de 64 anos, um morador local que teria agido sozinho, sem conexão com grupos extremistas.

O número de mortes contabilizadas foi elevado de 20 para 50 às 7h40 (3h40 no horário local), informou em coletiva de imprensa o chefe de polícia do Condado de Clark, do qual Las Vegas é a sede, Joseph Lombardo. O atentado a tiros já é considerado o mais grave da história moderna dos Estados Unidos. Em junho de 2016, 49 pessoas foram mortas e 53 ficaram feridas em atentado a tiros na casa noturna LGBT Pulse, em Orlando, na Flórida.

O atirador estava posicionado no 32º andar do hotel Mandalay Bay, localizado em frente à área aberta onde aconteciam os shows, e abriu fogo do alto contra o público. Ele estava hospedado com uma mulher no hotel e resort, que é um dos mais famosos da região de cassinos Las Vegas Strip. Marilou Danley, de 62 anos, foi localizada pela polícia para prestar esclarecimentos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, foi informado sobre a tragédia no início da manhã e publicou uma nota de solidariedade em sua conta no Twitter. “Minhas mais calorosas condolências e solidariedade às vítimas e famílias do terrível ataque em Las Vegas. Deus os abençoe!”

O cantor de música country Jason Aldean se apresentava no momento em que foram ouvidos os tiros. Em publicação no Instagram, ele informou que toda a equipe do show está bem e disse que seus pensamentos e orações estão com as vítimas.

Ao menos dois policiais estão entre os mortos e outros dois ficaram feridos, disseram as autoridades. Nas redes sociais, pessoas relatam ter ouvido o barulho de disparos de armas automáticas.

Por conta do incidente, o Aeroporto Internacional de Las Vegas ficou fechado por cerca de uma hora e meia.  Com informações de agências internacionais.

Assassinato

Sete pessoas são mortas depois do assassinato de Policial Militar em Parauapebas

A Polícia nega toque de recolher, mas as mortes continuam sendo anunciadas

Depois do assassinato do policial militar, Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, de 51 anos, na noite desta segunda-feira, 11, no município de Parauapebas, a polícia registrou a morte de outras sete pessoas em diversos bairros da cidade. Quatro delas foram executadas no meio da rua, na manhã desta terça-feira, 12.

Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal de Marabá, já que o IML de Parauapebas passa por reformas. Segundo a polícia, Robson Gonzaga dos Santos, de 20 anos, foi morto ainda na noite desta segunda-feira, na Rua Bragança, no bairro Linha Verde.  Mikael Oliveira de Oliveira e Arthur Gama, de 19 anos, foram baleados na manhã desta terça-feira, no bairro Vila Nova. Mikael morreu na hora, já Artur deu entrada no Hospital Municipal de Parauapebas, mas não resistiu aos ferimentos.  Também, pela manhã, foi morto a tiros Luiz Gustavo Lacerda no bairro Nova Vida. No início da tarde, a sexta vítima deu entrada no IML, mas o nome não foi divulgado. A polícia ainda não sabe se os assassinatos têm relação com a morte do PM.

Por volta das 22 horas outro pessoa foi baleada no bairro da Paz.

O Cabo Santarém, como era chamado entre os colegas, tinha 23 anos dedicados à Policia Militar. Segundo a polícia, a casa do PM foi invadida por volta das 23 horas, por quatro homens que chegaram a anunciar o assalto. Ao perceberam que Raimundo Nonato era Policial Militar, eles resolveram amarrá-lo e torturá-lo com facadas. Os bandidos ainda usaram a arma do policial dando quatro tiros contra Raimundo, que mesmo muito ferido conseguiu se jogar pela janela para pedir socorro. Com o barulho, os bandidos fugiram.  O PM foi levado com vida para o Hospital, mas morreu minutos depois.

O Comando da Policia Militar está oferecendo 5 mil reais de recompensa para quem repassar informações que levem a localização dos criminosos, através do disque-denúncia. O velório do policial militar está acontecendo no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas. O enterro está previsto para as 10 horas desta quarta-feira, 13, no Cemitério Municipal Jardim da Saudade, onde receberá homenagens do 23º Batalhão da Policia Militar de Parauapebas.

Polícia

Quatro pessoas foram mortas e carbonizadas por disputa de terra no sudeste paraense

Dois homens estão presos pelos homicídios e um terceiro morreu em troca de tiros com policiais

Disputa por terra foi a motivação para o assassinato de quatro pessoas, cujos corpos foram carbonizados, na área rural de Santa Maria das Barreiras, sudeste paraense, no início da semana. O caso ganhou repercussão estadual e nacional na manhã desta quarta-feira e duas pessoas já presas confessaram o crime, segundo o superintendente do Araguaia Paraense, delegado Antônio Miranda.

Além dos presos Antônio Junior Soares, 19 anos, e Hélio da Silva Gama, 38 anos, um terceiro homem, Antônio Alves Campos, morreu após trocar tiros com policiais. Um quarto suspeito chegou a ser encaminhado para a Delegacia de Santana do Araguaia, sendo ouvido e dispensado em seguida. A ação policial aconteceu na terça-feira (2).

Uma caminhonete destruída pelo fogo foi encontrada na segunda-feira (1º) com os restos mortais das quatro vítimas em uma área de assentamento da Fazenda Cristalino, no Distrito de Casa de Tábua. As vítimas seriam o cabo reformado da Polícia Militar Ademir Sousa Costa, o filho dele Wesley Paulino da Costa e os amigos Antônio Fredson Sobral Oliveira e Artur Marques Moraes, mas apenas exames de DNA poderão confirmar a informação.

Segundo a Superintendência da Polícia Civil na região do Araguaia Paraense, as vítimas trabalhavam para posseiros e foram ao local para expulsar outros posseiros. A área é alvo de disputa envolvendo trabalhadores rurais. Foram apreendidas duas armas de fogo que podem ter sido usadas nos homicídios.

O veículo com os corpos foi encontrado na tarde de segunda-feira (1º), na área da fazenda. O exame dos corpos e a coleta de material para DNA foram realizados pelo Instituto Médico Legal de Marabá nesta quarta.

Segurança Pública

Pará pede ajuda federal para investigar série de assassinatos

o soldado da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) Rafael da Silva Costa foi baleado na cabeça ao trocar tiros com suspeitos de cometer um assalto, na manhã de sexta-feira. Costa chegou a ser levado para o Hospital Metropolitano, mas não resistiu aos ferimentos, falecendo horas depois.

O governo do Pará decidiu pedir a ajuda da Força Nacional de Segurança Pública para esclarecer uma série de homicídios registrados após o assassinato de um policial militar, desde a manhã da última sexta-feira (20), em Belém.

Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social, pelo menos 35 pessoas foram mortas entre o começo da noite de sexta-feira e a manhã de hoje (23). Além do número de ocorrências estar bem acima da média, 25 das recentes vítimas parecem ter sido executadas. Os crimes ocorreram em 16 bairros da Região Metropolitana de Belém.

De acordo com a secretaria estadual, o pedido de auxílio não envolve agentes para reforçar o policiamento ostensivo, mas apenas equipes de inteligência que apoiem as forças locais a esclarecer se os crimes têm ligações entre si e para identificar os envolvidos.

A expectativa do governo paraense é enviar o pedido oficial ao Ministério da Justiça até terça-feira (24) e obter uma resposta o mais rápido possível a fim de apressar as investigações. O governador Simão Jatene conversou com o ministro da Justiça, Alexande de Moraes, durante o final de semana. E, hoje, o secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen, falou com o secretário Nacional de Segurança Pública, Celso Perioli, para acertar os detalhes sobre a cooperação nas investigações antes do governo estadual formalizar o pedido.

O soldado da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) Rafael da Silva Costa foi baleado na cabeça ao trocar tiros com suspeitos de cometer um assalto, na manhã de sexta-feira. Costa chegou a ser levado para o Hospital Metropolitano, mas não resistiu aos ferimentos, falecendo horas depois. Após a confirmação da morte do policial, surgiram as primeiras vítimas fatais do que as próprias autoridades de segurança pública encaram como uma onda de crimes que pode ter sido motivada por vingança à morte de Costa.

Na tarde de sexta-feira, as secretarias estaduais de Segurança Pública e Defesa Social instalaram um gabinete de gerenciamento de crise, responsável por acompanhar e monitorar os acontecimentos.

A seccional da Ordem dos Advogados cobrou empenho e agilidade nas investigações das mortes. “Reiteramos a necessidade de investigação célere dos casos, bem como uma postura do Estado em dirimir conflitos e as violações ocorridas nesta tragédia.”

OAB

Advogada acusada de matar colega de profissão tem registro profissional suspenso pela OAB-PA

O Conselho de Ética da OAB-PA suspendeu o registro funcional da advogada acusada de mandar matar Dácio Cunha

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseção Parauapebas entrou com representação no Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-PA contra a advogada Bethânia Maria Amorim Viveiros requerendo a suspensão preventiva do registro profissional da representada sob a alegação de que ela praticara atos que prejudicaram a dignidade da advocacia. A representação foi assinado por cerca de 150 advogados membros da Subseção Parauapebas e teve a adesão da OAB-PA na pessoa de seu presidente, o advogado Alberto Campos.

Bethânia Amorim é a advogada acusada pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado – Gaeco -, do Ministério Público Estadual, de ser a mandante do assassinato do advogado parauapebense Dácio Cunha, há exatos 3 anos, em 05 de novembro de 2013.

O Conselho de Ética e Disciplina acatou a representação e suspendeu, no último dia 27, preventivamente, a inscrição da advogada Bethânia Maria Amorim Viveiros pelo prazo de 90 (noventa) dias, e encaminhou um pedido de exclusão da mesma à Seccional do Pará. Em outros termos, a causídica já não pode mais atuar na terra do açaí e em consequência na capital do minério.

Essa é a segunda vez que a advogada tem seu registro profissional suspenso pela OAB-PA. Em março passado ela foi suspensa por 90 dias.

Três anos já se passaram da morte do advogado Dácio Cunha. A ação penal em que a advogada é acusada de mandar matá-lo está em fase de alegações finais.

Segundo a OAB, essa decisão de suspender a advogada não tem relação com as ameaças contra a vida do presidente da Seccional Parauapebas.

 

Justiça

Há 23 anos, o sindicalista Arnaldo Delcídio Ferreira era assassinado em Eldorado dos Carajás.

Arnaldo Delcídio Ferreira, delegado sindical dos trabalhadores rurais de Eldorado dos Carajás, no Pará, foi assassinado em casa, no dia 2 de maio de 1993, enquanto dormia. Segundo uma testemunha, um homem não identificado saiu do local do crime andando calmamente. O assassino nunca foi encontrado.

O município tinha aproximadamente seis mil moradores, cinco policiais para cuidar da segurança do local e nenhuma viatura policial.

O líder sindical já havia sido vítima de três atentados. Um deles em 1985, que causou a morte da freira Adelaide Morinari, de 47 anos de idade e que atuava nas comunidades de Eldorado dos Carajás e Curionópolis. Ela apoiava as organizações populares, principalmente o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais. A religiosa foi brutalmente assassinada com um tiro no pescoço, mas o alvo era Arnaldo, que sobreviveu mesmo ferido por uma bala que também lhe atravessou o pescoço. Os crimes estão impunes até hoje.

O fim do desmatamento da Amazônia, dos conflitos de terra e a implantação da reforma agrária eram suas principais bandeiras de luta do líder Arnaldo Delcídio Ferreira.

As mortes no campo continuam ocorrendo ano após ano. Em 2015, de acordo com dados da Comissão Pastoral da Terra, ocorreram 50 assassinatos. E como em anos anteriores, a violência se concentrou na Amazônia, onde ocorreram 47 dos 50 assassinatos, sendo 20 em Rondônia, 19 no Pará, 6 no Maranhão, 01 no Amazonas e 01 no Mato Grosso. Esse foi o maior número de vítimas desde 2004, e 39% a mais do que em 2014, quando foram registrados 36 assassinatos.

Atualidade
Com pouco mais de 2.900 quilômetros quadrados – 70% em área rural – o município de Eldorado de Carajás se desenvolveu a partir do garimpo e da pecuária, sempre com conflitos pela posse da terra. Entre 1982 e 1996 mais de 50 trabalhadores rurais foram assassinados, contabiliza Regina. “Sempre foi um ‘deus nos acuda’ que culminou com a chacina da Curva do S”, diz Maria Regina, que é filha de Arnaldo e preside o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Eldorado dos Carajás.

Presidente do PC do B de São Domingos do Araguaia (PA), Luís Antônio Bonfim, foi assassinado nesta sexta sexta feira (12).

O presidente do PC do B de São Domingos do Araguaia (PA), Luís Antônio Bonfim, foi assassinado nesta sexta sexta feira (12). A direção estadual dos comunistas repudiou o crime e cobrou rigorosa apuração.

 

O presidente do PCdoB de São Domingos do Araguaia foi vítima de uma execução brutal quando comprava pão em uma padaria de sua cidade. Segundo Paulo Fonteles Filho, dirigente do PCdoB-PA, “o ódio dos assassinos se revela na medida em que todos os seis tiros do tambor da arma acertaram a cabeça do dirigente comunista”. Fonteles lembra ainda que a cidade de São Domingos situa-se na região onde ocorreu a Guerrilha do Araguaia, entre 1972 e 1975, e  que Bonfim liderava uma ocupação na região do ‘Tabocão’, em Brejo Grande do Araguaia (PA).

A direção estadual do PCdoB no Pará emitiu nota repudiando o crime, cobrando das autoridades paraenses rigorosa apuração e se solidarizando com a família de Luís Bonfim. Confira a nota:

Nota de repúdio

O Partido Comunista do Brasil – Pará, vêm a público repudiar o crime violento que ceifou, no dia 12 de fevereiro de 2016, a vida do Presidente do PCdoB de São Domingos do Araguaia Luiz Antônio Bonfim.

O camarada Luiz Bonfim foi mais uma das inúmeras vítimas da violência que há muito campeia nosso Estado, colocando em descrédito a política de segurança pública do Estado.

Exigimos ao Governo do Estado do Pará para que envide, por meio da Secretaria Estadual de Segurança Pública, todos os esforços necessários à apuração dos fatos que resultaram na morte de Luiz Bonfim, visando à prisão dos respectivos criminosos.

Por fim, expressamos profundos sentimentos de pesar e nos solidarizamos com a família enlutados.

Secretariado do Comitê Estadual do PCdoB – Pará

Fonte: Vermelho.org

Pará

Goianésia do Pará: assassinato de prefeito está sob investigação da Divisão de Homicídios de Belém

Foto_ FacebookA morte do prefeito de Goianésia do Pará, João Gomes da Silva, conhecido como “Russo”, está sendo investigada pelo delegado Marco Antônio de Oliveira, da Divisão de Homicídios de Belém. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Polícia Civil na sexta-feira (29).

Conforme nota, testemunhas já foram ouvidas, entre elas, algumas que presenciaram o crime, bem como familiares do prefeito. Sobre a linha de investigação, a PC informou “que dá como certo de que foi uma execução, já que o alvo dos criminosos era o prefeito. Falta estabelecer, portanto, a motivação do crime e identificar os autores”, diz trecho da nota.

Questionado sobre o tempo que esse caso levará para ser esclarecido, a assessoria de imprensa comunicou que “a Polícia Civil trabalha, dentro do prazo legal, com até 30 dias decorridos do dia do crime para concluir o inquérito policial. Esse prazo é necessário para se fazer as diligências, oitivas e obter provas do crime, além de aguardar laudos periciais. Mas o prazo pode ser prorrogado por mais tempo, dependendo da necessidade de dar continuidade às investigações”.

O assassinato de João Gomes da Silva ocorreu na noite do domingo (24), na cidade de Goianésia do Pará, durante um velório. Ele teria ido ao local para prestar seu voto de pesar à família enlutada, quando dois homens de capacete desceram de uma motocicleta e adentraram o local, disparando cinco tiros na cabeça do prefeito, que teve morte instantânea.

error: Conteúdo protegido contra cópia!