Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Dirigentes empresariais repudiam fim dos voos da Gol em Marabá

Acim suspeita de cartelização e Sindicom diz que é um retrocesso para a região.

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim), Ítalo Ipojucan Costa, é um absurdo que Marabá fique “refém de políticas combinadas das poucas companhias nacionais”. Ele suspeita, inclusive, que esteja havendo uma cartelização do setor, “prejudicando sobremaneira toda a população da região”.

Ítalo afirma que o número de embarques e desembarques em Marabá se mantém estável e isso define a cidade como o principal destino da região. “A Latam saiu da rota Marabá-Belém-Marabá. Agora somos surpreendidos com a Gol indisponibilizando mesmo trecho no seu site a partir de julho”, lamenta o presidente da Acim, acrescentando que as alternativas para Brasília também ficaram reduzidas.

“De imediato vamos voltar a ter os preços mais caros do país”, prevê Ítalo Ipojucan, conclamando os dirigentes de outras categorias a encontrar uma saída: “Temos de encontrar aliados para esse enfrentamento”.

Para o diretor-técnico do Sindicato do Comércio de Marabá (Sindicom), Raimundo Gomes Neto, o encerramento das atividades da Gol em Marabá não passa de um retrocesso, na medida em que a cidade é um polo regional servido pelos modais rodoviário, ferroviário e, em breve, hidroviário e que oferece um aeroporto de muito boa qualidade.

“Perder o voo entre Marabá e Belém é andar para trás. Já vínhamos sentindo isso com a suspensão dos voos de quarta-feira e sábado”, salienta Neto, prevendo que “daqui a pouco a Latam também retira o único voo que mantém em Marabá”, ficando só a Azul cujos aviões são de pequeno porte, obrigando as pessoas a viajarem de ônibus para a capital. “Isso significa maior tempo nas viagens. E tempo, como se sabe, é dinheiro”, adverte o diretor do Sindicom.

Segundo a agente de viagens e turismo, Nilva Resplandes, proprietária de uma das maiores empresas do setor em Marabá, a saída da Gol representa uma perda muito grande e “já começou a gerar muita reclamação de clientes”. “Isso vai dificultar os negócios. Espero que a Acim possa encabeçar uma ação e reverta esse quadro”, declarou ela.

Em nota sucinta enviada ao blog, a empresa diz que “a malha da Gol é dinâmica e constantemente revisada para melhor atender à demanda de seus clientes e movimentos do mercado. A partir de julho de 2017, a rota Marabá-Belém, será descontinuada”.

E finaliza dizendo que a “companhia reforça que os clientes poderão fazer este trecho, a partir de julho, com escala no aeroporto de Brasília”.

Ou seja, nada explica nem mostra números que possam fundamentar a decisão que vai prejudicar não só os usuários de Marabá, mas os de outras cidades no entorno do município.

Religião

Cantata de Páscoa da Assembleia de Deus em Belém encanta e emociona o público

Cada nota a ser tocada e as cenas teatrais representadas foram planejadas e ensaiadas durante dois meses para refletir a mensagem da Páscoa com amor e tocar o coração das pessoas.

Por Mara Barcellos – de Belém

Com o tema “Cantata Pra Viver e Pra servir”, o Templo Central da Assembleia de Deus em Belém do Pará realizou na Semana Santa um grande espetáculo de Páscoa, que incluiu apresentação teatral e musical, acompanhada pela Orquestra Sinfônica da Igreja.

O evento é tradição na igreja e tem como objetivo apresentar em forma de canto e teatro a mensagem da morte e ressurreição de Jesus Cristo, retratando a maior história de amor do universo. O evento aconteceu nos dias 14 e 16 deste mês.

“Estamos aqui celebrando um ser que foi morto, crucificado e que vive entre nós. Ele perdoou nossos pecados num gesto sublime, demonstrando o seu amor por nós. E esse momento que estamos fazendo hoje é a expressão da nossa gratidão por tudo que Deus representa na nossa vida”, destacou o Pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus em Belém.

A Cantata deste ano teve a participação de mais de 80 coristas e mais de 60 músicos na Orquestra. No repertório, sete hinos foram escolhidos e executados para representar musicalmente o tema do evento.

“ O critério de escolha das canções é feito de acordo com o tema. O hino “Consumado” que foi tema da abertura do espetáculo representou que o plano de Deus foi consumado. E dessa forma, acredito que conseguimos emocionar o público, porque essa história nos ensina e nos emociona”, enfatizou, Marcos Matos, maestro.

Cada nota a ser tocada e as cenas teatrais representadas foram planejadas e ensaiadas durante dois meses para refletir a mensagem da Páscoa com amor e tocar o coração das pessoas.

Para o ator Elrik Lima, que interpretou Jesus na encenação, a experiência faz compreender o sentimento de servir. “ Um dos maiores aprendizados nessa mensagem é que Jesus nos ensina a servir e amar ao próximo com humildade. E nessa hora, o Espírito Santo nos faz entender o que é o amor verdadeiro”, destacou.

Mais de três mil pessoas estiveram presentes nas noites do espetáculo. Windson Marechal Junior é um dos espectadores que aprecia a Cantata de Páscoa da Assembleia de Deus há alguns anos e sempre se encanta com a apresentação. “ Este ano o espetáculo está mais bonito e mais organizado e todos estão de parabéns. As canções foram escolhidas para emocionar e elas tocaram o meu coração”, ressaltou. “Sempre participo da Cantata e esse ano está ainda mais linda. É um convite à reflexão da mensagem e dos ensinamentos que Jesus deixou para a humanidade”, disse, Mônica Neves de Oliveira.

Organizado pelas Missões com Adultos, Jovens, Adolescentes e Surdos, ao todo, 250 pessoas estiveram envolvidas na organização e apresentação do evento.

Senado

“Violência mata mais no Pará do que em países em guerra no Oriente Médio”, denuncia Senador Paulo Rocha

Confira o vídeo com o pronunciamento do senador petista

O senador Paulo Rocha (PT-PA) denunciou a ação de milicianos na Região Metropolitana de Belém e nas periferias de outras grandes cidades do Pará.

Em discurso no Plenário nesta quinta-feira (6/4), o parlamentar lembrou que morrem mais jovens na capital paraense num fim de semana do que em países em guerra no Oriente Médio.

Paulo Rocha advertiu também que o Pará tem um histórico triste de violência contra dirigentes sindicais e contra pessoas que lutam em defesa da terra, dos direitos humanos, do meio ambiente. São números que têm repercussão internacional, lamentou.

— Cerca de 660 lideres sindicalistas, representantes de pastorais, advogados e até políticos foram assassinados ao longo dos últimos 30 anos no estado. É uma história triste da nossa região — afirmou.

O senador pediu atenção do governo do estado para a segurança do deputado estadual Carlos Bordalo (PT), que vem sendo ameaçado depois que assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e a relatoria da CPI da combate às milícias.

Comércio

Setor automobilístico reage e venda de carros cresce no Pará, em março

Parauapebas foi o segundo município na venda de veículos comerciais leves, com 14,27% do mercado

O mercado de carros novos deu sinal de reação em março. Segundo dados divulgados esta semana pelo Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Pará e Amapá (Sincodiv PA/AP), o mês passado fechou com venda acima de oito mil unidades. Foram comercializados, exatamente, 8.240 veículos no estado, a grande maioria (7.969) automóveis, comerciais leves e motos.

As vendas totais, representando todos os segmentos, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários, subiram 37,56% em comparação com fevereiro, um mês tradicionalmente muito fraco. No entanto, o mês que passou ainda não conseguiu reverter o saldo negativo de 2017, agora em 21,46% e somando 21.191 veículos comercializados.

As vendas de comerciais leves, que são os carros utilitários, apresentaram 708 veículos emplacados contra 393 em fevereiro, aumento de 80,15%. Houve um expressivo crescimento também no emplacamento de motos, de 37,55% em um mês. Em março, foram vendidas 4.909 motocicletas novas contra 3.569 em fevereiro, mas em comparação com o mesmo período do ano passado, a queda é de 23,60%, já que em 2016 foram emplacadas 6.425 motos novas em março.

Segundo o presidente do sindicato, Leonardo Pontes, “houve uma pequena recuperação nas vendas, mas ainda é preciso esperar para saber como está o mercado, já que janeiro e fevereiro são meses tipicamente fracos nas vendas”. Ele acredita que para este ano a recuperação será gradual.

Dados municipais

Entre os municípios paraenses, Belém se destaca na venda de todos os segmentos, seguida por Ananindeua na venda de automóveis, com 9,44%; Parauapebas em segundo na venda de comerciais leves, com 14,27%; Paragominas em segundo na venda de caminhões, com 10,53%; novamente Parauapebas em segundo na venda de motos, com 6,11%; e Barcarena na vice-liderança na comercialização de ônibus, com 23,08%. 

Nacional

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) prevê uma alta de 4% nos negócios neste ano, com a venda de 2,13 milhões de veículos. Desde janeiro era esperado o início da recuperação, mas só agora as expectativas foram confirmadas.

Receita Federal apreende 11,5 kg de skank no Aeroporto de Belém

Apreensão, realizada em parceria com o IBAMA, ocorreu no início da tarde de hoje, dia 24.

Em operação de fiscalização aduaneira em desvio de voo doméstico, com participação do IBAMA, a equipe de plantão da Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional de Belém apreendeu, com um passageiro do voo 5912 da empresa MAP, proveniente de Manaus, 11 quilos e meio de skank.

Trata-se de uma droga produzida em laboratório, feita através de vários cruzamentos de tipos de maconha, considerada como uma “super maconha”.

Segundo relato do passageiro portador do entorpecente, que foi preso em flagrante, era sua segunda viagem praticando o ilícito, sendo que a droga tinha como destino final a cidade do Rio de Janeiro.

O infrator e a droga apreendida foram encaminhados à Polícia Federal para as providências pertinentes.

Previdência

CUT Pará mobiliza para o Dia Nacional Contra a Reforma da Previdência

CUT Pará está envolvida com uma série de atividades para mobilizar a população tanto para o ato do dia 15 quanto para pressionar os parlamentares federais paraenses.

No próximo dia 15 de março, quarta-feira, ocorrerão protestos em quase todos os municípios paraenses como parte do Dia Nacional Contra a Reforma da Previdência. O maior deles será em Belém, a partir das oito horas, na praça da República, no centro da cidade, num ato unificado de centrais sindicais, movimentos sociais e a Frente Brasil Popular Pará. Também está certa a paralisação dos servidores dos Correios e dos bancos públicos.

E a CUT Pará está envolvida com uma série de atividades para mobilizar a população tanto para o ato do dia 15 quanto para pressionar os parlamentares federais paraenses. Neste sábado (11), das oito ao meio dia, haverá panfletagem na feira do bairro da Pedreira, na periferia de Belém. Além de spots sobre o desmonte da Previdência, serão distribuídos panfletos com as fotos e informações sobre a votação recebida pelos deputados, deputadas e senadores que ainda não se posicionaram sobre o assunto.  Chegou a hora de cobrá-los.

Por isso, nos dias 13 e 14, a CUT Pará montará acampamento no Aeroporto Internacional de Val-de-Cães para abordá-los durante o embarque para Brasília. Dos 17 parlamentares federais, apenas três já afirmaram que votarão contra a reforma: Edmilson Rodrigues (PSOL), Beto Faro e Zé Geraldo (PT). O senador Paulo Rocha (PT) também votará contra.

Ainda no dia 13, a partir das nove horas, no auditório do Sindicato dos Bancários, está previsto um debate sobre a reforma da Previdência com a participação da deputada federal Érika Kokai (PT-DF). Outro debate ocorrerá no dia 14, a partir das 8h30, no Sindicato dos Médicos.

Além disso, a CUT Pará está incentivando os seus sindicatos urbanos e rurais a colocarem faixas contra a reforma na fachada de suas sedes.

Interior do Estado – No período de 27 de fevereiro a 10 de março, a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Agricultura (Fetagri) promoveu nove plenárias regionais, onde o principal assunto foi o desmonte da Previdência e a necessidade de ampla mobilização para o dia 15 de março.

Maria da Penha

Pará tem 1ª agressão a travesti registrada pela Lei Maria da Penha

Agressor ameaçou vítima de morte e a agredia com frequência

Pela primeira vez um caso de violência doméstica a uma travesti foi registrado pela Lei Maria da Penha no Pará. Segundo o jornal O Liberal, o agressor é um morador de rua e se identificou como José Ricardo Silva de Araújo, de 26 anos. Ele foi preso na manhã da segunda-feira, 20, no bairro Castanheira, em Belém.

Araújo e a vítima, de 41 anos, mantiveram relacionamento por oito meses, em 2016, mas por causa de agressões, a travesti o expulsou de casa.

As agressões continuaram porque o homem não aceitava o término. O caso foi registrado na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Belém.

Na segunda, Araújo a ameaçou de morte e foi preso em flagrante. A delegada Fernanda Marinho explicou que o caso da travesti foi enquadrado na Lei Maria da Penha, na delegacia especializada em mulheres, porque a lei (artigo 5º) estabelece que a violência doméstica independe de orientação sexual.

A vítima disse que tem medo do que pode ocorrer quando Araújo for solto. “Conheci ele na rua. Eu sou acompanhante, profissional do sexo”, contou. “Conversamos e ele um dia me pediu abrigo por dois dias. Foi ficando e a gente foi se envolvendo. Depois ele começou a dizer que não queria me ver com nenhum homem, que não deveria mais fazer programas, porque senão ia me bater, me matar e matar quem estivesse comigo. Muito ciumento. Aí ele começou a me agredir, mas cansei e tomei coragem de denunciar”, relatou. (paroutudo.com)

Saúde

No Pará, profissionais da saúde conhecem nova tecnologia de monitoramento pulmonar

Criador do Tomógrafo por Impedância Elétrica Pulmonar estará em Belém para apresentar aos paraenses a tecnologia brasileira que pode evitar até 18.000 mortes no Brasil

Neste sábado (28), um evento reunirá em Belém profissionais da área da saúde interessados em conhecer um método inovador que está salvando vidas de pacientes internados com problemas pulmonares. O Enlight 1800®, aparelho fabricado pela Timpel, conhecido como Tomógrafo por Impedância Elétrica, está antecipando em horas informações precisas antes adquiridas em dias e de forma empírica pelos médicos sobre o estado do pulmão dos pacientes. A tecnologia brasileira é sinônimo de mais vidas salvas e foi desenvolvida pelo médico pneumologista Dr. Marcelo B. P. Amato, que virá palestrar no evento realizado no Centro de Convenções do Hotel Sagres, em Belém. O tema da palestra é: “Proteção pulmonar na UTI e intra/pós operatório: Evidências, benefícios e como monitorar”.

Coordenador do Laboratório de Pneumologia Experimental da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Marcelo Amato deu início ao projeto do Tomógrafo por Impedância há cerca de 20 anos junto com um grupo de engenheiros de São Paulo. O Enlight 1800®, entretanto, foi lançado em agosto de 2016. Consiste em um equipamento não invasivo, não radioativo, de monitorização à beira do leito.  Eles verificaram que cada vez mais é possível extrair mais dados da impedância, tecnologia cujas informações são captadas por meio de uma cinta posta na região do toráx. O Enlight emite correntes elétricas imperceptíveis e inofensivas  que passam pelo tecido torácico permitindo a geração de informações da ventilação do paciente. “Este aparelho é dez vezes mais barato que um tomógrafo convencional, mais barato ainda que uma ressonância”, compara o engenheiro Rafael Holzhacker.

O fisioterapeuta Rodrigo Sena, especialista em Tomografia por Bioimpedância Elétrica Pulmonar do Norte, envolvido na organização do evento, explica que o tomógrafo possibilita identificar em tempo real a eficiência da conduta realizada com o paciente durante o processo de ventilação mecânica (indução da respiração por aparelho).

Segundo Rodrigo, o método está se popularizando pelo mundo e países como Alemanha (nação mãe da ventilação mecânica), Chile, EUA, França, Noruega, Espanha e México já importam a tecnologia brasileira. Entretanto, muitos procedimentos ainda continuam sendo feitos de forma empírica, o que significa mais riscos ao paciente. “Quando ventilamos o pulmão com pressões/parâmetros inadequados, corremos o risco de provocar lesões, as chamadas VILI (Ventilator Induced Lung Injury). Ou seja, uma abordagem inadequada pode levar o paciente a graves complicações pulmonares e consequente morte”, explica.

Atualmente, a Macedo Hospitalar, instituição promotora do evento, é a única do Norte do país que tem o Tomógrafo por Impedância, Enlight 1800®. Rodrigo explica que o equipamento pode ser utilizado nas UTIs, nos blocos cirúrgicos ou nas enfermarias e projeta que, daqui a alguns anos, vai haver um aparelho desse em cada leito de UTI. Ou seja, o Tomógrafo por Impedância será tão indispensável quanto o Oximetro (dispositivo médico que mede indiretamente a quantidade de oxigênio no sangue do paciente).

Há um consenso na Associação Brasileira de Pneumologia e Tisiologia de que esta é uma tecnologia aconselhável.  Considerando que 10% das admissões em UTI evoluem com o diagnóstico de Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA), uma lesão pulmonar aguda, e que 20-40% das cirurgias de alto risco evoluem com complicações pulmonares, foi estimada uma incidência de SDRA no Brasil ao redor de 120.000 casos/ano, e de cirurgias de alto risco ao redor de 250 mil casos. Ou seja, foram estimadas 18.000 mortes evitáveis no Brasil (com internações médias de 10 dias) e de 125.000 complicações pulmonares evitáveis, cada uma destas aumentando em 2 dias (média) a internação hospitalar.

Impedância

Atualmente o método da impedância é utilizado pela medicina no mundo todo com o objetivo de recolher informações do quadro clinico do paciente. Segundo Rodrigo, a área respiratória está à frente em termos de utilização deste princípio. “Há, inclusive, um consenso mundial de impedância, no qual cinco continentes estão trabalhando. Ou seja, pessoas no mundo todo estudam a impedância”, explica.

O evento

Rodrigo espera que o evento seja um sucesso. “Todos que entram em contato com este equipamento sentem que avançamos exponencialmente no campo da saúde e da tecnologia. No entanto, reconhecer o avanço nem sempre é aceitá-lo e, este aceite, é o que precisamos para massificar essa inovação”, avalia.

A palestra tem vagas limitadas e será ministrada por Marcelo Amato, maior referência mundial em Tomografia por Impedância Pulmonar e precursor da ideia, e pela fisioterapeuta profa. Ms. Marta C. P. Damasceno, coordenadora do Serviço de Fisioterapia da Santa Casa de Misericórdia de São João da Boa Vista (SP). O evento será das 9h às 12h, no Centro de Convenções do Hotel Sagres, localizado na Av. José Malcher, 2425, Belém. Inscrições podem ser feitas pelo (91) 3276-2226/ 8258-2277/ 99257-1838.