Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Rodovias

BR-155 interditada próximo a Rio Maria (atualizado)

Não há previsão para o início dos reparos da BR-155.

A rodovia federal BR-155, que liga os municípios de Redenção e Marabá está interditada desde o início da madrugada desta sexta-feira.

Devido as fortes e constantes chuvas que caem na região desde o fim de semana passado, uma cratera se abriu a 8 km do município de Rio Maria. O congestionamento de carros e caminhões já passa dos 10 quilômetros, informam moradores da região.

O trecho que hoje é a a BR-155, antiga PA-150, foi federalizado em 2010. A rodovia é de grande tráfego, pois liga o sul e sudeste dos estado à principal cidade da região, Marabá.

Não há previsão para o início dos reparos da BR-155.

Atualização às 20h de 17/03

A BR-155 está liberada. Técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) fizeram um serviço emergencial, improvisado para garantir a liberação do tráfego.

Pará

Jatene cobra do ministro dos transportes melhorias nas estradas federais no Pará

A situação precária de duas rodovias federais de suma importância para as regiões sul e sudeste do Pará foi tema de audiência, no dia 8 último, em Brasília, entre o governador Simão Jatene e o novo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella. Segundo o governador paranaense, as Rodovias BR-155 e BR-158, que interligam municípios como Altamira, Marabá, Redenção, Xinguara, Eldorado do Carajás, Rio Maria e Santana do Araguaia, no sul e sudeste do Estado, estão deterioradas, com buracos, trechos sem pavimentação e pontes inseguras, causando transtornos à população e a quem depende delas para o transporte de produtos e passageiros.

O governador lembrou ao ministro a importância das estradas no escoamento de grãos da região Centro-Oeste e, consequentemente, para a economia nacional. O trecho que compete ao Pará, que é a PA-150, está recuperado, disse o governador. “Precisamos agora é que o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) resolva o problema das rodovias federais”, disse Jatene.

O ministro garantiu ao governador que o trabalho de recuperação e até a reconstrução de vários trechos das rodovias já foi contratado. As empresas estão apenas aguardando o fim do período de chuvas para o início das primeiras obras, emergenciais, nas rodovias, segundo Quintella.

AMATCarajás quer paralisar BR-155, que liga Redenção à Marabá, para pressionar Dnit

Prefeitos da Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (AMATCarajás), lideranças locais, autoridades políticas e a sociedade civil estarão reunidos amanhã, 22, na Câmara Municipal de Rio Maria, às 14h, para discutir sobre um ato público que tem como objetivo paralisar a BR-155, que liga os municípios de Redenção à Marabá. O objetivo da paralisação é unir forças e chamar a atenção do governo federal, através do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e pedir um plano de ação urgente que possa reestruturar e recuperar a BR-155 que está em péssimo estado de conservação.

A BR-155 foi federalizada em 2009, através da lei 11968/2009, com projeto de lei do deputado federal Zequinha Marinho (PSC). Hoje, a BR-155 compreende somente o trecho de Redenção à Marabá, sendo 344 km. Em Setembro/2010 O DNIT publicou edital para obra de conservação e recuperação da BR-155. No ano de 2012 foram feitos reparos em alguns trechos da BR, mas não teve resultado.

 

Manifestantes continuam interditando Rodovia BR-155 em virtude do fechamento da agência do Basa em Eldorado do Carajás

O bloqueio da rodovia BR 155, entre as cidades de Eldorado do Carajás e Marabá continua nesta terça-feira (10). Moradores e representantes da Associação Comercial e Industrial de Eldorado do Carajás protestam contra o fechamento da única agência do Banco da Amazônia (BASA) no município.

BR155

Cerca de 150 pessoas participam desse segundo dia de protesto, que teve início na segunda-feira (09). O aposentado José Antônio, 65 anos, que tentava seguir viagem para Parauapebas, teve que retornar ao município de Marabá por conta do bloqueio da estrada.

Em entrevista, ele disse não entender o porquê de os moradores desrespeitarem o direito de ir e vir das pessoas. “Penso que uma conversa com representantes do banco seria a forma mais adequada para esse problema. Tanta gente querendo seguir viagem e está sendo impedida”, reclamou.

Os organizadores da manifestação informaram que uma reunião ocorrerá nesta terça-feira entre eles e representantes da superintendência do Banco da Amazônia. Caso a negociação seja favorável pela permanência da agência no município, a estrada será liberada. Caso contrário, o movimento afirma não ter previsão para desobstruí-la.

Banco da Amazônia
Em nota à imprensa, a assessoria do Banco da Amazônia informou que de fato irá encerrar as atividades da agência em Eldorado do Carajás a partir do dia 30 deste mês e que, até a data, as atividades serão mantidas normalmente.

A orientação aos correntistas é que as pendências após essa data sejam solucionadas junto à Agência Carajás do Banco da Amazônia, situada na rua E, 417, no bairro Cidade Nova, em Parauapebas. “Os clientes e demais interessados devem comparecer à Agência de Eldorado do Carajás para os procedimentos de praxe de encerramento ou transferência de suas contas correntes e/ou demais operações, sendo que as pendências remanescentes após a data acima mencionada deverão ser solucionadas junto à Agência Carajás, cujos telefones são (94) 3356-1350 e 3356-1306”, diz trecho da nota.

Ainda de acordo com a assessoria, os empregados lotados na agência de Eldorado do Carajás serão encaminhados para outras agências, com opção de escolha para o empregado.


Marabá

Trânsito para a BR-155 será orientado por pare e siga

pare e sigaA alteração irá ocorrer no período de 2 a 11 de fevereiro

A partir desta segunda-feira, 2/02,  às 8h30, o tráfego de veículos, ciclistas e pedestres entre a BR 230 – Rodovia Transamazônica e a BR 155, que dá acesso ao município de Eldorado do Carajás será controlado por pare e siga. O controle se estende até o dia 11 de fevereiro e irá ocorrer no horário das 8h30 às 12h e das 13h30 às 16h. 

A alteração temporária do trânsito é necessária para garantir a segurança dos usuários da rodovia durante a realização de algumas atividades de manutenção estrutural no viaduto ferroviário existente no local. Equipes de apoio estarão na área, para orientar o trânsito. A Vale reforça a importância da atenção e segurança redobrada dos motoristas e pede que sigam as orientações de trânsito do local

Brasil

Rodovia BR-155 é liberada após mais de dois dias de bloqueio

Equipe da PRF informa que está controlado o fluxo de veículos no local. Integrantes do MST reclamaram de não cumprimento de acordo com Incra.

O trecho da rodovia BR-155 interditado há mais de dois dias, entre os municípios de Eldorado dos Carajás e Marabá, no sudeste do Pará, foi liberado no início da tarde desta quarta-feira (3). Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), equipes de policiais estão controlando o fluxo de veículos.

A via foi bloqueada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), alegando que o Incra descumpriu um acordo firmado em agosto que previa melhoria nos acampamentos, estradas de acesso e créditos fundiários para os trabalhadores rurais. O mesmo trecho já havia sido bloqueado no último dia 19 de novembro em protesto pelo descumprimento.

Dezessete pacientes renais do município de Parauapebas não conseguiram chegar ao município de Marabá para o tratamento de hemodiálise na manhã de terça-feira (2), devido ao bloqueio na rodovia BR-155. Os pacientes procuraram a Secretaria de Saúde de Parauapebas para resolver a situação. Na noite de terça, o congestionamento chegou a ser de 5 km em cada lado da via.

O Incra informou que um grupo de representantes do MST está na sede do órgão em Marabá para outra rodada de negociações na tarde desta quarta. Segundo o Instituto, o movimento sinalizou que a liberação da via deve ser mantida, mas esta ação depende do avanço da negociação das pautas dos Sem Terra durante a reunião. Há indicativo de que algumas pautas serão cumpridas. (G1-PA)

Brasil

Incra emite nota sobre a ocupação da BR-155 pelo MST

Em relação ao bloqueio da rodovia BR-155, entre os municípios de Marabá e Eldorado dos Carajás pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) reafirma seu interesse em resolver os conflitos agrários na região, a fim de assegurar que as famílias possam viver com dignidade e reitera que todos os imóveis a serem destinados à reforma agrária no sul e sudeste do Pará, deverão comprovar sua viabilidade socioeconômica e cumprir os requisitos do Termo de Compromisso firmado com o Ministério Público Federal, no que diz respeito a regularização ambiental dessas áreas. A pauta do movimento protocolada no Incra apresenta oito áreas para criação de assentamentos. Todas elas já estão sendo trabalhadas pelo Incra, em fases distintas e conforme as peculiaridades de cada uma.

Em relação a assistência técnica o Incra esclarece que a Superintendência Regional Sul Pará, hoje, atende 40 mil famílias de agricultores, e que, quando concluída a Chamada Pública 01/2014 em andamento, esse número atingirá 71 mil famílias em 4,6 milhões de hectares e 502 Projetos de Assentamentos.

Já em relação à infraestrutura, o Incra informa que as demandas protocoladas na Superintendência Regional Sul do Pará deverão ser apresentadas por meio do Chamamento Público 02/2014, cujas regras estão disponíveis no portal do Incra desde a última segunda-feira (01/12).

A direção nacional do Incra está mantendo diálogo com o MST, no sentido de viabilizar um acordo para a desobstrução da rodovia BR-155 e evitar possíveis conflitos no local.

Marabá – PA, 03 de dezembro de 2014.

Superintendência Regional do Incra do Sul do Pará – SR (27)

Brasil

Nota do MST sobre a ocupação da BR-155, no trecho entre Eldorado dos Carajás e Marabá

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST-PA) esclarece a população paraense sobre os motivos do bloqueio da BR 155 desde o dia primeiro de dezembro, que liga Marabá ao sudeste do Pará.

Somos atualmente dois mil e doze famílias acampadas entre as principais cidades do sul e sudeste paraense em terras que foram usurpadas por oligarquias familiares, banqueiros e latifundiários que nada produzem nessas áreas.

Por direito, essas terras são do povo paraense, e não de especuladores que lucram com algo, que deveria produzir alimento e sustentação da vida.

Duas das fazendas ocupadas pelo MST, Maria Bonita e Cedro, em Eldorado dos Carajás e Marabá foram griladas e hoje estão nas mãos do Grupo Santa Barbara. Esse é um dos motivos desse bloqueio da rodovia. Um estudo realizado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT- de Marabá) aponta que 72% das áreas em poder do grupo Santa Bárbara seriam compostas por terras públicas federais ou estaduais.

Embora, sejamos homens, mulheres e crianças que já estamos mais de oito anos em muitos desses acampamentos debaixo da lona preta vivendo dificuldade de uma vida precária, nós resistimos, pois uma vez conquistada essas terras e feita a Reforma Agrária, toda sociedade paraense e brasileira ganhará.

Estamos pagando com nosso esforço a recompensa de um alimento produzido em abundância e saudável para todos e todas desse estado e do país.

Ademais, nosso bloqueio na BR 155, não tem intenção de prejudicar nenhum grupo social. Estamos legitimamente protestando pela reforma agrária no Pará e pelas promessas não cumpridas por Carlos Guedes e Guedes, superintendente nacional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), que prometeu assentar as famílias até novembro desse ano e até agora nada fez.

Estamos abertos a qualquer explicação ou esclarecimentos para sociedade em geral e a imprensa sobre nossas demandas, que culminou com o bloqueio por tempo indeterminado na BR 155.

Coordenação Estadual do MST/PA