Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Campanha

Unicef mobiliza municípios em prol da infância

Mais de 500 municípios já aderiram ao Selo UNICEF na Amazônia Legal

No próximo dia 30 de agosto será realizada a cerimônia de repactuação do Selo UNICEF com o Governo do Pará, durante a 2ª Reunião do Fórum Permanente de Prefeitas e Prefeitos do Programa Municípios Sustentáveis. Durante a solenidade, também será lançada a campanha do UNICEF e da Celpa em prol da infância no Estado.

As inscrições para a 3ª edição do Selo UNICEF – Edição 2017-2020 estão abertas. Podem se inscrever 2.278 municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira até o dia 31 de agosto. A iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estimula que os municípios implementem políticas públicas para garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. Os documentos para a inscrição podem ser acessados em www.selounicef.org.br.

 Nos próximos quatros anos, os municípios inscritos deverão investir em ações para melhorar a oferta e a qualidade de serviços de saúde, educação, assistência social e participação, visando produzir impactos reais e positivos na vida de crianças e adolescentes. O Selo UNICEF é uma certificação internacional com objetivo de mobilizar a sociedade, poder público e parceiros em reconhecimento aos avanços registrados pela infância e adolescência.

O Governo do Pará tem sido parceiro na implementação do Selo desde sua primeira edição, em 2009. A expectativa é que os municípios atualmente participantes do Programa Municípios Sustentáveis também façam parte do Selo UNICEF.

Repactuação do Selo UNICEF e Campanha UNICEF e Celpa

Data: 30 de agosto

Horário: 14h30

Local: Hangar Convenções & Feiras da Amazônia, Avenida Doutor Freitas, s/nº, bairro Marco (Belém-PA)

Saúde

Hemopa: ação pretende repor banco de sangue da região

Hospital Regional e Hemopa pretendem mobilizar ao menos 120 doadores na próxima semana

Ao menos 120 pessoas são aguardadas, a partir desta segunda-feira (24), para participarem da 30ª Campanha de Doação Voluntária de Sangue realizada no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. A ação é realizada pela casa de saúde em parceria com a unidade regional da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa).

A meta é atingir as 120 doações para reposição do banco de sangue da região, sendo que as coletas seguem até o dia 28 (sexta). Os doadores serão atendidos todos os dias na Fundação Hemopa, entre 7 e 13 horas, e na terça-feira (25) haverá a recepção também no Hospital Regional, das 8 às 16 horas.

Conforme divulgado pelo Hemopa, há um mês era verificada uma baixa de 40% no estoque de sangue de todo o Estado do Pará, onde o órgão atende 200 hospitais.

Podem ser doadoras pessoas com idade entre 16 e 69 anos, pesando mais de 50 kg e que estejam bem de saúde. É necessário estar portando documento de identificação original e com foto no momento da doação. Os homens podem doar sangue a cada dois meses e as mulheres em intervalos de três meses.

O Hemocentro Regional de Marabá atende 38 municípios da região sudeste do Estado.

Solidariedade

Campanha AME ANDRÉ – doe você também!

O Blog se solidariza nesta campanha pelo garoto André. Confira o depoimento dos pais e, se puder, ajude.

Nosso pequeno guerreiro se chama André Arndt de Godoi, um presente de Deus que nasceu em 30 de Julho de 2016, em Macaé/RJ. A princípio ele aparentava ser um bebê saudável, mas com o passar dos meses percebemos que seus movimentos não acompanhavam o desenvolvimento de bebês normais. E então com 3 meses, procuramos uma neuropediatra e através de inúmeros exames ele foi diagnosticado com a doença degenerativa  e fatal Atrofia Muscular Espinhal (AME) do tipo 1.

A AME afeta os neurônios motores e com isso os músculos vão se enfraquecendo e perdendo os movimentos, inclusive os músculos da respiração que são vitais. Hoje o André tem poucos movimentos, sofreu uma parada cardiorrespiratória aos 5 meses e já fez duas cirurgias (traqueostomia e gastrostomia). A medicina deu a André expectativa de vida de 2-3 anos.

A doença AME não tem cura. No entanto, uma esperança chegou para nos animar. O laboratório americano Biogen descobriu um medicamento para tratamento da AME, e o nomearam SPINRAZA(Nusinersen). No Brasil esta medicação ainda não chegou, o que dificulta o tratamento de bebês brasileiros. Infelizmente é de altíssimo custo (cerca de 3 milhões de reais) a ser importada para aplicação no Brasil.

Para alcançar o sonhado tratamento, precisamos muito de sua ajuda. Sua contribuição o levará mais perto de ter uma vida longa e com movimentos. Abrace nosso sonho, queremos salvar nosso filho!

Com muita gratidão e esperança,
Wanderson e Juliane Arndt de Godoi
Pais do André

● Depósito em Conta Poupança: Banco do Brasil
Agência: 4342-7
Conta Poupança: 12530-X
Variação: 51
CPF: 194.263.047-62
Beneficiário: André Arndt de Godoi

● Depósito em Conta Poupança: Banco Santander
Agência: 0943
Poupança: 600043650
CPF: 194.263.047-62
Beneficiário: André Arndt de Godoi

● Depósito em Conta Poupança: Banco Itaú
Agência: 7926
Poupança: 25777-0/500
CPF: 194.263.047-62
Beneficiário: André Arndt de Godoi

● Depósito em Conta Poupança: Banco Caixa Econômica
Agência: 0184
Operação: 001
C/C: 30639-8
CPF: 016.285.586-95
Beneficiário: Wanderson Teixeira de Godoi

Futebol

Águia de Marabá lança campanha para pagar dívida de R$ 500 mil

Crise financeira leva presidente Ferreirinha a prever equipe “caseira” para disputar Parazão 2017

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

 

Embora esteja há 16 anos à frente do Águia de Marabá Futebol Clube como presidente, Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha, está disposto a abrir mão de lançar chapa em prol de alguém que tenha interesse em comandar o clube que representa Marabá no futebol profissional.

Em entrevista, Ferreirinha revelou que o foco neste momento está sendo correr atrás de apoiadores para pagar a dívida do clube, que atualmente gira em torno de R$ 500 mil, entre jogadores e fornecedores.

Ele disse que além de procurar empresários, políticos e outras pessoas de influência na cidade, a diretoria do Águia está deslanchando uma campanha para conseguir 100 pessoas que possam doar R$ 500,00 por mês durante dez meses, o que arrecadaria R$ 50 mil a cada 30 dias. “Não é o suficiente, mas ajudaria muito”, avalia o presidente.

Ferreira diz que as pessoas que aderirem a essa campanha terão título de sócio torcedor vitalício do Águia, além de outros benefícios relacionados ao clube. Por enquanto, revela, 20 pessoas já toparam a empreitada e começaram a contribuir. As despesas mensais do Águia em 2016, quando o time disputava a Série C, giravam em torno de R$ 300 mil, de acordo com Ferreirinha. Aí estão incluídos gastos com escolinha, aluguel de casas, veículos, entre outros.

Prata da casa em alta

Ferreirinha avisou que o time que o Águia vai montar para disputar o Parazão 2017, que começa no final de janeiro, terá um custo em torno de R$ 150 mil por mês, cerca da metade deste ano. Todavia, boa parte do elenco será de jogadores locais, alguns deles oriundos do sub-20 do Águia, que disputaram o estadual da categoria recentemente. “Vamos tentar aproveitar bastante a prata da casa para não gastar muito. Então, teremos um time bastante caseiro, até mesmo para a Copa Verde, que começa em março”.

Eleição

Ainda sobre a eleição para a diretoria, Ferreirinha reconhece que o Estatuto do clube diz que o candidato precisa ser sócio do clube, mas ressalta que a assembleia geral é soberana e pode aceitar que um candidato que apareça daqui para frente possa se candidatar. “Se alguém quiser ser presidente, eu oriento para que Assembleia Geral possa fazer concessão”.

O atual presidente faz uma reflexão e avalia que o poder sempre causa desgastes e talvez esteja na hora de ele deixar a presidência do clube. “Sou Águia acima de tudo. No momento de dificuldade, é hora de todos se unirem para fortalecer a equipe. Já procurei várias pessoas com idoneidade para tentar encontrar alguém com perfil de dirigir a equipe, mas não querem. Se não aparecer ninguém, será o jeito eu ir de novo, e gostaria de contar com o apoio da sociedade e conclamar todos para se unirem. Não podemos deixar o time que leva o nome da nossa cidade acabar”, diz Ferreirinha.

Eldorado dos Carajás

Produtores rurais entram em “guerra midiática” contra as invasões de terras no sul do Pará

Marcelo Freitas, da Fazenda Serra Norte iniciou uma campanha para que o país conheça a situação no sul do Estado

Na região de Eldorado dos Carajás (PA), o produtor Marcelo Freitas enfrenta uma situação complicada, que representa a violência que se emprega no sul do estado a respeito da disputa de terras. Freitas teve sua fazenda, a Serra Norte, invadida no último dia 28 de outubro, quando ocorreu queima da sede e de veículos e morte dos animais, fruto de uma ação de guerrilha.

No início da semana, os invasores retornaram a fazenda e atiraram à distância contra os pedreiros que estão reconstruindo a sede. A fazenda, segundo o proprietário, tem como atividade principal a pecuária e já estava com a área preparada com o milheto para iniciar o primeiro plantio de soja do município.

Consternados com a situação, Marcelo e outros produtores resolveram iniciar uma ação midiática, com um vídeo em formato de comercial, com 30 segundos, para distribuir a todas as redes eletrônicas do Brasil, relatando a situação ocorrida no estado e procurando iniciar uma “guerra ideológica”. O produtor aponta que os produtores “não querem guerra, querem a paz”. Veja o vídeo:

Invasão

O produtor descreve os invasores como “guerrilheiros” e “tudo, menos produtores rurais sem-terra”. “O produtor rural trabalha e não tem tempo de fazer o que eles estão fazendo. Eles atacam, roubam e estão prejudicando a produção do estado”, diz.

Marcelo conta que os animais roubados estão sendo abatidos ilegalmente e suas carnes estão sendo vendidas para os açougues sem inspeção sanitária e sem controle, trazendo problemas também para o setor produtivo do Pará, que se vê pronto para ser certificado como livre de Febre Aftosa.

No período entre 8 de agosto, quando a fazenda foi invadida pacificamente e o produtor entrou com uma liminar de reintegração de posse e 28 de outubro, quando a sede foi invadida com armamentos, o gado de Marcelo vinha sendo roubado.

Ele descreve que na última invasão, foram sequestrados funcionários e pessoas –  entre elas deficientes e crianças de colo – foram humilhadas e ameaçadas com revólveres na cabeça. Houve também a explosão feita com bananas de dinamite, que foram recolhidas pelo exército na propriedade.

Chegou também a informação de que um funcionário do exército estaria envolvido com os guerrilheiros, o que justificaria a presença de armas que não são permitidas aos cidadãos. O produtor comunicou ao Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que respondeu que iria averiguar a situação. Ele também entrou em contato com o Exército em Brasília, mas não obteve resposta.

Situação atual

Marcelo Freitas relata que o clima na região de Eldorado dos Carajás continua “muito tenso”, com grupos de invasores agindo em outras fazendas depois do dia 28 de outubro. A situação segue amedrontando os produtores, que são molestados com telefonemas de números desconhecidos com ameaças a respeito da posse das fazendas.

A fazenda de Marcelo, assim como várias outras, foram adquiridas diretamente do governo estadual. “É um título do estado, 100% documentado, que cumpre o estatuto social”, conta o produtor rural.

Telefônica Vivo e Sespa juntas no combate à doença de Chagas

Campanha consiste no envio de SMS para alertar a população sobre a contaminação pela doença de Chagas em polpa do açaí quando preparada sem os devidos cuidados.

A Telefônica Vivo e o Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), atuam em parceria na campanha de prevenção da doença de Chagas. A iniciativa consiste em alertar a população sobre as formas de contaminação, que pode acontecer por meio do consumo da polpa do açaí quando a fruta não passa pelo processo adequado de higienização e branqueamento, que requer a imersão do fruto por 10 segundos em água fervente a 80ºC. O açaí é um fruto típico da Região Norte e muito consumido pelos paraenses.

A empresa enviará, gratuitamente, 200 mil torpedos (SMS) para sua base de clientes no DDD 94 com orientações sobre os cuidados para prevenir a doença. A mensagem tem tom de alerta: “Açaí seguro e gostoso só após higienização por água quente a 80ºC por 10 segundos. Assim evita doença de Chagas. Cheque antes de adquirir. 94 3064-9667 SESPA e VIVO”.

Às 9h desta quinta-feira, 12, Márcio Wlamir Marinho, gerente Territorial da Telefônica Vivo para Marabá e Geraldo Barroso, diretora da Regional de Saúde do município assinarão o Termo de Cooperação e Adesão ao projeto de incentivo à prevenção da doença de Chagas, marcando o início da campanha.

A parceria também beneficiou os clientes do DDD91 e DDD93 no dia 10 de setembro e 08 de outubro respectivamente. “A iniciativa reforça o posicionamento da companhia de utilizar os recursos disponíveis para sensibilizar e mobilizar a sociedade para assuntos de grande relevância, colaborando ao oferecer instrumentos próprios para ampliar a abrangência da comunicação”, comenta a Relações Institucionais da Telefônica Vivo, Olenita Paes Barreto.

A Telefônica Vivo é líder de mercado no DDD94, com 61,27% e nos segmentos pós-pago, com 71,14%; pós-voz com 72,08; Dados com 56,63%; pré-pago com 57,08%; 3G com 57,26% e 4G com 63,92%. No Pará, a empresa está presente em 106 municípios (73,61% do estado), sendo 95 municípios com a tecnologia 3G e a tecnologia 4G está presente em quatro municípios incluindo Marabá.

Parauapebas

APAE Parauapebas lança campanha de arrecadação para custeio da instituição

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Parauapebas (APAE), que atua na assistência integral de pessoas com deficiência intelectual e múltipla, está realizando campanha de arrecadação para manter os serviços da associação. Atualmente, a instituição atende 110 usuários, de 0 a 14 anos, no período da manhã e tarde.

unnamed

De acordo com a presidente da instituição, Vanilda Queiroz, a campanha consiste em dois projetos, ambos voltados para a arrecadação de recursos financeiros. O primeiro chama-se “Responsabilidade Social nas Empresas Públicas e Privadas” e o segundo “APAENERGIA”, este último acontece nos bairros da cidade, com visita aos domicílios. A proposta é envolver a população nas ações da associação.

“A campanha tem o intuito de fazer uma exposição do nosso trabalho e sensibilização dos colaboradores para a responsabilidade social. Para participar, o colaborador tem que autorizar desconto no valor estipulado pelo mesmo em folha de pagamento. O RH da empresa ou órgão público, na qual ele trabalha, fará o repasse para a APAE”, explica a presidente.  Já com relação ao APAENERGIA, os valores escolhidos pelo doador vão cair diretamente na conta da associação.

A presidente da APAE conta que resolveu investir nesse tipo de captação de recursos por causa da necessidade financeira da instituição. “Os tratamentos de reabilitação oferecidos na APAE têm um custo alto. Para disponibilizar essa assistência, a APAE depende de doações de empresas e pessoas, além de convênios com a prefeitura municipal”, destaca Vanilda.

Para atender a demanda, a associação conta com serviços de profissionais das áreas de fisioterapia, assistência social, terapia ocupacional, psicologia e fonoaudiologia. A associação oferece ainda alimentação e transporte para as crianças e os acompanhantes.

“Contamos com toda a sociedade em geral e  também com os empresários para juntos contribuirmos para a melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes em reabilitação no município. Quero agradecer a todos os parceiros que ao longo da nossa história vêm contribuindo com a instituição”, agradece Vanilda Queiroz.

Agora a APAE conta com um site oficial (parauapebas.apaebrasil.org.br), ferramenta que será fundamental para que os doadores possam acompanhar de que forma está sendo investido o dinheiro doado. A sede da Associação fica localizada na  Rua L, 187, bairro União. Telefone:  (94) 3346 1717.

Projeto que troca resíduos recicláveis por desconto na conta de energia é lançado

Os moradores de Belém e arredores podem agora trocar embalagens recicláveis por descontos na conta de luz. O Ecocelpa, autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi lançado nesta semana pela Celpa. Desde o ano passado, o projeto já é realizado com sucesso na Cemar, distribuidora do Maranhão que também pertence ao grupo Equatorial Energia.

O posto volante de coleta dos resíduos foi montado na sede da Celpa, localizada na Rodovia Augusto Montenegro, onde os clientes residenciais da concessionária podem levar os resíduos recicláveis, informar a sua unidade consumidora (UC) aos técnicos, que fazem na hora a pesagem do material e a conversão de acordo com a tabela dos valores dos tipos de resíduos.

De acordo com o engenheiro Robson Santos, da área de Eficiência Energética da Celpa, no próximo ciclo de faturamento da conta de luz, o consumidor já receberá o desconto pela troca dos resíduos recicláveis. “É um programa de conscientização ambiental, que incentiva a população para a prática da coleta seletiva, com um apelo ecológico, mas que também ajuda o consumidor a reduzir o valor da conta de energia”, define o engenheiro.

Inicialmente, explica Robson Santos, o posto de troca irá funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.Mas, a partir da expansão do projeto para outros locais da RMB, o recebimento dos materiais terá dias alternados. Ele ressalta que reciclar é poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que antes era jogado fora.

A primeira consumidora a trocar embalagens recicláveis por desconto na conta de energia, foi a pedagoga Rosana Soares. Chegou cedo na Celpa com o carro cheio de caixas e sacolas com os resíduos. Ela explica que já faz reciclagem há muito tempo e que resolveu se beneficiar dos descontos no valor da conta, porque além de um benefício econômico, também ajuda na preservação do meio ambiente. “É um projeto muito interessante, pois, às vezes muitas pessoas querem entregar embalagens para reciclar e não sabem como fazer. A Celpa está de parabéns”, contou a pedagoga.

Todo o produto coletado pela Celpa será recolhido por empresa de reciclagem certificada, que fará a correta destinação dos resíduos. A orientação dos técnicos é que os consumidores levem aos postos de coleta as embalagens vazias, separadas por tipo, limpas e secas.

Você poderá trocar os seguintes produtos por descontos na conta de luz:

  • Plásticos (garrafas pet, embalagens de produtos de limpeza, de massas, potes de manteiga e margarina, baldes e bacias, entre outros similares)
  • Metais (latas de alimentos, refrigerantes, cervejas, panelas, sucatas de ferro, entre outros)
  • Papel (Jornais e revistas, papel comum, livros, papelão)
  • Tetra Pack (caixas de leite ou sucos, caixinhas de molhos ou achocolatados
  • Resíduos orgânicos (óleo de cozinha usado).