Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Paysandu perde pênalti em jogo contra o Coritiba e estaciona nos 17 pontos

O Papão teve chance de conquistar um resultado melhor em Curitiba, mas o meia Thomaz perdeu o pênalti
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

A coisa vem se complicando para o Paysandu Sport Club no Campeonato Brasileiro da Série B. Na noite desta quarta-feira (04), o time bicolor perdeu para o Coritiba-PR, por 2 a 0, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, em partida válida pela 14ª rodada da competição nacional.

O Coxa abriu o placar com Guilherme Parede, aos 19 minutos do primeiro tempo. O Papão teve tudo para empatar na etapa complementar de jogo, mas o meia Thomaz perdeu um pênalti, que acertou a trave do goleiro Wilson. O Coritiba fechou o marcador, aos 45 minutos, com o tento assinalado por Bruno Moraes.

Com o resultado, o Paysandu estacionou nos 17 pontos e vem caindo na tabela de classificação. Por enquanto, o Papão é o 11° colocado, mas pode cair de posição no decorrer da rodada. Já o Coritiba, com o triunfo, chegou à vice-liderança com 23 pontos, e também depende de outros resultados para permanecer nesta posição.

O próximo jogo do Paysandu será contra o Vila Nova-GO, na quinta-feira (12), às 20h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 15ª rodada da Série B.

O jogo: Coxa 2 x 0 Papão – Paysandu estacionou nos 17 pontos!

O Coritiba precisava da vitória para se aproximar ou tentar voltar ao G4 da Série B. Após cobrança de escanteio, o meia Yan Sasse cabeceou e mandou para fora, perdendo a primeira chance para o Coxa. O Paysandu tentou marcar com o atacante Claudinho, que disparou de frente para fora. Outra vez o Papão, Claudinho cruzou para Pedro Carmona que desviou para fora, quase o primeiro gol bicolor.

Quem não faz, leva. O Coritiba partiu para o ataque com Guilherme Parede, que se livrou da marcação e disparou de fora da área, abrindo o placar, aos 19 minutos, 1 a 0 Coxa. O time bicolor começou a sair mais para o jogo e, em uma jogada de Pedro Carmona, o meia-atacante tocou para Thomaz que chutou para fora. O time paranaense chegou em um escanteio, mas o lateral-esquerdo Mateus Muller aliviou o perigo.

O Paysandu tentou chegar em cobrança de falta na área, que o goleiro Wilson afastou de soco. O bicolor estadual chegou novamente quando Mateus Muller carregou e chutou de fora da área para fora. Na segunda etapa, o Coritiba tentou ampliar com Yan Sasse, que disparou e a bola foi para fora. A coisa se complicou para o Papão quando o zagueiro Fernando Timbó cometeu falta dura, recebeu o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho.

Com um jogador a mais, o Coritiba ganhou espaço no campo e tentou ampliar quando o atacante Pablo Thomaz recebeu e disparou no travessão. Vitor Carvalho ganhou na velocidade da zaga bicolor e cruzou na área, o goleiro Renan Rocha defendeu para o Papão. O meia
Thomaz do time paraense foi derrubado dentro da área e o árbitro assinalou pênalti: o mesmo Thomaz cobrou e acertou na trave da meta do goleiro Wilson.

O Coxa voltou a atacar em cobrança de escanteio, Leandro Silva cabeceou e a bola passou muito perto da trave de Renan Rocha; a torcida ficou no “uh”. Os donos da casa fecharam o placar quando a zaga bicolor dormiu no ponto e o atacante Bruno Moraes, que havia entrado na etapa derradeira, aproveitou cruzamento da direita e mandou para o fundo do barbante, aos 45 minutos. Placar final: Coritiba 2 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Romércio, Alex Alves e Chiquinho; Vitor Carvalho, Uillian Correia (Vinicius Kiss) e Yan Sasse (Kady); Alisson Farias, Guilherme Parede e Pablo Thomaz (Bruno Moraes).
Técnico: Eduardo Baptista

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva, Edimar, Fernando Timbó e Mateus Muller; Nando Carandina, Renato Augusto e Thomaz; Claudinho (Magno), Moisés (Mike) e Pedro Carmona (Perema).
Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha-GO
Assistentes: Edson Antônio de Sousa-GO e Leone Carvalho Rocha-GO

Cartões amarelos: Yan Sasse e Leandro Silva (Coritiba); Fernando Timbó, Perema e Maicon Silva (Paysandu)
Cartão vermelho: Fernando Timbó (Paysandu)
Gols: Guilherme Parede, aos 19 minutos do 1° tempo, e Bruno Moraes, aos 45 minutos do 2° tempo para o Coritiba

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba
Público pagante: 4.326
Público total: 4.475
Renda: R$ 68.229,00

Esporte

Clube do Remo perde para o Náutico e amarga a lanterna do Grupo A da Série C

Com o resultado, o Leão Azul chegou a sua quarta derrota seguida na competição
Continua depois da publicidade

O Clube do Remo perdeu a quarta partida seguida no Campeonato Brasileiro da Série C. A nova derrota dos remistas aconteceu para o Náutico-PE, por 3 a 2, na tarde deste sábado (9), na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, em partida válida pela 9ª rodada do Grupo A da competição nacional. Com o resultado, o time azulino caiu para o 10° lugar, na zona de rebaixamento e ficou na lanterna da terceira divisão. Já o Náutico saiu da última posição e agora é o 7° colocado, com 10 pontos.

Os gols só saíram no segundo tempo. O Náutico saiu na frente com o gol de Robinho, aos seis minutos, após uma lambança geral da defesa azulina, envolvendo o goleiro Vinícius e o zagueiro Moisés. O Leão Azul reagiu imediatamente com o gol de Esquerdinha, que pegou uma sobra de bola e mandou para as redes, aos sete minutos. O Timbu marcou o segundo em mais um vacilo da zaga azulina, com Jhonnatan, aos 37, e ampliou no pênalti convertido por Wallace Pernambucano, aos 42. O Remo diminuiu com Elielton, que cabeceou para o fundo da meta adversária, após a bola bater no travessão, em falta cobrada por Rodriguinho, aos 48 minutos.

O Clube do Remo volta a campo diante do Atlético-AC, na segunda-feira (18), às 19h, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.

O jogo: Náutico 3 x 2 Remo – Leão Azul é o lanterna!

Náutico e Remo entraram em campo pressionados pelas campanhas pífias na Série C. O Timbu era o lanterna e o Leão o vice-lanterna. O time azulino chegou primeiro, quando Rodriguinho tocou para Leandro Brasília, que chutou para fora. O Timbu reagiu com Lelê, que em jogada individual achou espaço e chutou para o gol, Vinícius defendeu bem. Novamente o Leão atacou com Rafael Bastou, que passou para Leandro Brasília chutar para a defesa do goleiro Bruno.

O Remo começou a levar perigo quando saía para o jogo com a bola dominada. O lateral-direito Nininho deu belo passe para o atacante Eliandro, que chutou na saída do goleiro, mas a arbitragem assinalou impedimento do ataque azulino. O Náutico voltou a levar perigo, quando Jobson cobrou uma falta com precisão, a bola caprichosamente explodiu no travessão do goleiro Vinícius.

Na segunda etapa, o time pernambucano saiu para o jogo. Thiago Ennes abriu espaço no meio da defesa azulina e disparou, a bola foi para fora. Na segunda tentativa, após lançamento na área, o goleiro Vinícius e o zagueiro Moisés se atrapalharam e a bola sobrou para Robinho, que chutou e ainda contou com o desvio no zagueiro Mimica, gol do Náutico, aos seis minutos. Mas nem deu tempo para o Timbu comemorar e o Leão foi logo empatando a partida. Após uma sobra, o lateral Esquerdinha soltou o pé, a bola desviou no meio do caminho e matou o goleiro Bruno, tudo igual, aos sete minutos, 1 a 1.

Após os dois gols, o jogo melhorou muito. Rafael Bastou tocou bem para Everton, que bateu para a defesa de Bruno, quase o gol da virada remista. De novo o Remo, Esquerdinha em boa jogada individual cruzou para o meio da área, a bola passou pelo atacante Eliandro, que não conseguiu finalizar. Esquerdinha mandou um chutaço em uma falta ensaiada, o goleiro Bruno salvou o Timbu. O Náutico chegou com Jobson, que disparou para a defesa de Vinícius. O time da casa teve tudo para marcar o segundo, mas Rafael Assis livre dentro da área isolou, levando a torcida a loucura.

Mas a torcida comemorou no lance seguinte. Em uma boa jogada dentro da área, o goleiro Vinícius defendeu, mas deu rebote e a bola foi parar nos pés do meia Jhonnatan, ex-Clube do Remo, marcar contra o time que o revelou, aos 37, 2 a 1. Esquerdinha, o jogador mais perigoso do Leão, chutou forte de fora da área e parou outra vez na boa defesa de Bruno. Wallace Pernambucano entrou na área e foi derrubado por Leandro Brasília, pênalti assinalado. O próprio Wallace Pernambucano cobrou e marcou, aos 42 minutos, 3 a 1.

Ao apagar das luzes, o Leão Azul conseguiu diminuir o marcador na Arena de Pernambuco. Rodriguinho cobrou falta, a bola explodiu no travessão e na sobra, Elielton cabeceou para o fundo do barbante, aos 48 minutos. Placar final: Náutico 3 x 2 Remo.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO: Bruno; Thiago Ennes, Rafael Ribeiro, Camacho e Josa; Jonnathan, Dudu (Rafael Assis) e Jobson; Lelê (Negretti), Robinho e Ortigoza (Wallace Pernambucano). Técnico: Márcio Goiano

REMO: Vinícius; Nininho, Mimica, Moisés e Esquerdinha; Leandro Brasília, Dedeco (Dudu), Rodriguinho, Rafael Bastos e Everton (Elielton); Eliandro (Ruan).Técnico: Artur Oliveira

Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)

Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) e Fabrini Bevilaqua Costa (SP)

Cartões amarelos: Jobson (Náutico); Leandro Brasília, Mimica e Nininho (Remo)

Gols: Robinho, aos seis minutos do 2° tempo para o Náutico; Esquerdinha, aos sete minutos do 2° para o Remo; Jhonnatan, aos 37 e Wallace Pernambucano, de pênalti, aos 42 minutos do 2° tempo para o Náutico; Elielton, aos 48 minutos do 2° tempo para o Remo

Local: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, município da região metropolitana de Recife

Por Fábio Relvas

Futebol

Paysandu é goleado pelo Criciúma em SC pelo Campeonato Brasileiro da Série B

O time bicolor não aguentou a pressão que sofreu do Tigre e segue com 15 pontos na tabela
Continua depois da publicidade

O Paysandu Sport Club não segurou a pressão do Criciúma-SC e foi goleado, por 4 a 1, na noite desta terça-feira (5), no Estádio Heriberto Hulse, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O Tigre catarinense abriu o placar no gol de cabeça do atacante Zé Carlos, aos 36 minutos do 1° tempo, e ampliou com Eduardo, aos 45, ainda da primeira etapa. No segundo tempo, o Criciúma marcou logo aos nove minutos, novamente com Zé Carlos de cabeça. O Papão marcou somente aos 36 minutos, com o meia Thomaz. Quando o time paraense sonhava com uma reação, sofreu o quarto gol, em cobrança de pênalti convertida por Elvis, aos 45 minutos.

Com o resultado, o Paysandu estacionou nos 15 pontos e agora enfrenta o Goiás-GO, na próxima sexta-feira (8), às 20h30, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, valendo pela décima rodada da Série B.

O jogo: Tigre 4 x 1 Papão

Afim de pontuar fora de casa, o Paysandu teve a primeira chance com o atacante Mike, que recebeu e mandou um chute para fora. A chuva caiu forte no Estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina, deixando o gramado pesado. O Criciúma cresceu na partida e quase abriu o placar, quando João Paulo recebeu bom lançamento e chutou para a boa defesa do goleiro Renan Rocha.

Na segunda chegada do Tigre, João Paulo cruzou na medida para a cabeçada certeira do atacante Zé Carlos, que marcou aos 36 minutos, 1 a 0, para a festa da torcida catarinense. Não demorou muito para sair o segundo gol dos donos da casa e ele veio em um chutaço de fora da área de Eduardo, aos 45 minutos, 2 a 0, Criciúma. A torcida do Tigre estava eufórica com o resultado.

No 2° tempo, a zaga bicolor marcou bobeira e após outro cruzamento na área, o oportunista atacante Zé Carlos marcou novamente, aos nove minutos, 3 a 0, Criciúma fora o baile. O atacante Cassiano tentou diminuir para o Paysandu, mas o chute saiu em cima do goleiro Luiz, que defendeu bem. Outra vez Cassiano, que tocou para o meia Thomaz chutar para o fundo do barbante, diminuindo o placar para o time paraense, aos 36 minutos.

Após o gol, os bicolores cresceram no jogo. Em lançamento na área, o atacante Claudinho não conseguiu chegar e a bola ficou nas mãos do goleiro Luiz. Na bola que foi na área, desta vez do Papão, o zagueiro Edimar meteu a mão na redonda e o árbitro marcou pênalti. Elvis cobrou e aumentou, aos 45 minutos, dando números finais ao jogo. Placar final: Criciúma 4 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA: Luiz; Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon; Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando (Marlon Freitas) e Elvis; João Paulo (Nicolas) e Zé Carlos (Julimar).Técnico: Mazola Júnior

PAYSANDU: Renan Rocha; Edimar, Douglas Mendes (Claudinho) e Diego Ivo; Maicon Silva, Renato Augusto, Alan Calbergue (Danilo Pires) e Carlinhos; Mike (Moisés), Cassiano e Thomaz. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro-GO

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva-GO e Leone Carvalho Rocha-GO

Cartões amarelos: Eduardo (Criciúma); Mike (Paysandu)

Gols: Zé Carlos, aos 36 minutos e Eduardo, aos 45 minutos do 1° tempo para o Criciúma; Zé Carlos, aos nove, do 2° tempo para o Criciúma; Thomaz, aos 36 minutos do 2° tempo para o Paysandu; Elvis, de pênalti, aos 45 minutos do 2° tempo para o Criciúma

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC

Renda: R$ 44.980,00

Público: 2.279

Por Fábio Relvas

Foto: Jorge Luiz / Ascom Paysandu

Remo

Paysandu vence o Brasil de Pelotas pela Série B. Remo perde na Série C e sai do G4

A dupla Re-Pa entrou em campo nesse sábado pelo Campeonato Brasileiro e só um pôde comemorar
Continua depois da publicidade

Os dois maiores rivais do estado do Pará, entraram em campo neste sábado (28). O Paysandu recebeu o Brasil de Pelotas-RS no Estádio da Curuzu, em Belém, e venceu pelo placar de 2 a 1. Os gols do Papão foram assinalados por Renato Augusto, aos 20 minutos e pelo artilheiro Cassiano, de pênalti, aos 24 do 1º tempo. O Xavante descontou ainda na primeira etapa com Lourency, aos 27 minutos. A vitória deixou o time bicolor com 100% na Série B, com nove pontos, em quarto lugar. O Paysandu volta a campo na próxima sexta-feira (04), às 19h15, diante do Sampaio Corrêa, no Estádio Castelão, no Maranhão.

O Clube do Remo não teve a mesma sorte e acabou perdendo para o Juazeirense-BA, por 1 a 0, gol marcado por Rayllan, de voleio, aos três minutos do 2º tempo. A partida foi realizada no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro, interior da Bahia. O revês tirou o campeão paraense do G4 do Grupo A1 da Série C do Campeonato Brasileiro. Agora os azulinos estão em oitavo lugar com apenas três pontos. O próximo compromisso do Remo será contra o Santa Cruz, no domingo (06), às 19h, no Estádio Olímpico, Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.

O jogo: Paysandu 2 x 1 Brasil de Pelotas

O Brasil de Pelotas começou assustando, depois de um cruzamento de Lourency, a zaga do Paysandu cortou para escanteio. O Papão tentou chegar, quando uma bola foi invertida para o lateral-direito Matheus Silva, só que o jogador não teve domínio e deixou passar, furando feio no lance. Outra vez o bicolor, Claudinho cruzou e Cassiano não conseguiu cabecear, e a bola passou. Em outra bola alçada na área, Renato Augusto cabeceia firme no canto, o goleiro Marcelo Pitol não alcança, 1 a 0, aos 20 minutos.

Logo em seguida, Matheus Silva invadiu a área pela direita e foi derrubado com um carrinho de Rafael Vitor, pênalti assinalado. O atacante Cassiano cobrou e deslocou o goleiro Marcelo Pitol, aos 24 minutos, 2 a 0, para o delírio da Fiel Bicolor. O Xavante acordou e foi logo diminuindo o placar, com o atacante Lourency, que recebeu passe livre dentro da área e teve muita tranquilidade para tirar do alcance de Renan Rocha, 2 a 1, aos 27 minutos.

O Paysandu não sentiu o gol do adversário e seguiu atacando. Em uma invertida de bola do lateral-direito Matheus Silva para o lateral-esquerdo Mateus Muller, o canhoto bicolor chegou chutando e mandou para longe. O time gaúcho quase empatou com Michel, que recebeu lançamento e chutou para a defesa do goleiro Renan Rocha e na sobra, o mesmo Michel carimbou a trave paraense.

O Xavante queria empatar ainda na primeira etapa, após cruzamento de Zé Augusto, Lourency
chegou de peixinho, mas a arbitragem já estava assinalando impedimento. O atacante Mike do Papão deu um chapéu no zagueiro Rafael Dumas e lançou para Claudinho, o jogador foi atropelado com uma falta próximo da área. Na segunda etapa, o Brasil de Pelotas se mandou para o ataque, em uma boa oportunidade para o cruzamento, Éder Sciola pegou mal e mandou diretamente pela linha de fundo.

O time bicolor voltou a atacar, quando Mateus Muller recebeu e mandou diretamente para fora, perdendo a chance de trabalhar mais a bola. Em seguida, Claudinho recebeu, se livrou da marcação e chutou por cima. O Xavante levantou a bola na área do Papão e Michel cabeceou na trave da meta de Renan Rocha. Em uma pressão total do Paysandu, Mateus Muller cruzou, o goleiro Marcelo Pitol tirou de soco, a bola voltou para Matheus Silva, que chutou e carimbou a zaga, na sobra o mesmo Matheus Silva cruzou e a zaga aliviou o perigo.

Outa vez o bicolor estadual, Cassiano foi lançado e chutou forte para a boa defesa de Marcelo Pitol. Em mais uma tentativa dos donos da casa, Mike cruzou para Cassiano, o zagueiro Leandro Camilo chegou cortando. O meia Thomaz cruzou rasteiro para trás para o  chute de primeira de Mateus Muller, a bola explodiu na trave, o que seria o terceiro gol do Papão. Matheus Silva cruzou na área para Renato Augusto, que desviou de cabeça e mandou para fora, outra chance desperdiçada. O lateral-esquerdo Artur cometeu falta no atacante Magno, recebeu o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho. Placar final: Paysandu 2 x 1 Brasil de Pelotas.

O jogo: Juazeirense-BA 1 x 0 Clube do Remo

Afim de começar a pontuar fora e com vitória, o Clube do Remo se mandou para o ataque. O meio-campo Everton carregou bem a bola em um contra-ataque e tocou para Elielton, o atacante remista tentou a devolução, mas o goleiro Tigre atento fez a defesa. Em outro contra-ataque do Leão, Felipe Marques lançou para Isac, mas a  arbitragem assinalou impedimento do atacante azulino.

O Juazeirense finalmente deu as caras e quase abriu o marcador. Juninho Tardelli cruzou da linha de fundo, a bola chegou até Patrick, que ajeitou para Toni, que furou na finalização e na sobra, Jussimar não conseguiu completar para o gol. Juninho Tardelli dominou uma bola na entrada da área e mandou para o gol, o chute acertou na trave do goleiro Vinícius. Patrick recebeu a bola, se livrou da marcação azulina, mas chutou muito alto sem perigo.

O Leão voltou a atacar, quando Esquerdinha deu lançamento para Elielton, que saiu na cara do gol, mas a arbitragem cortou o barato e assinalou novo impedimento contra o Remo. O Cancão do Sertão voltou a assustar, em cobrança de escanteio, Patrick mandou fechado e o lateral-direito Gustavo cortou de cabeça, o que seria gol olímpico em Juazeiro. Rayllan recebeu, cortou a marcação e chutou por cima da meta de Vinícius.

O Clube do Remo com pouca inspiração, tentava surpreender em bolas alçadas na área e em uma delas, Esquerdinha cruzou na segunda trave para o toque de cabeça de Elielton, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. O meia Everton cobrou falta e o goleiro Tigre defendeu para os donos da casa. O Juazeirense começou a gostar também de bolas alçadas, Rayllan tocou de cabeça para o meio da área, o zagueiro Bruno Maia cortou providencial antes da chegada de Jussimar.

Na etapa final, o Juazeirense foi com tudo para cima. Na primeira chegada, Juninho Tardelli cruzou para a cabeçada de Emílio, que sozinho mandou por cima da meta de Vinícius. Na segunda tentativa, Calinhos cruzou da linha de fundo, o zagueiro Bruno Maia desviou e a bola sobrou para Rayllan, que emendou um voleio sensacional e matou a chance de defesa do goleiro Vinícius, um golaço, aos dois minutos, 1 a 0. O gol levantou a torcida e animou os donos da casa, que chegaram outra vez com Jussimar, mas o chute passou por cima do travessão.

O Remo começou a ceder espaço ao adversário e o Cancão do Sertão foi se aproveitando. Carlinhos cruzou outra vez, Rayllan cabeceou livre e mandou para fora. O Leão conseguiu um contra-ataque, Elielton cruzou e a zaga cortou antes da chegada de Isac. Esquerdinha cruzou para o atacante Isac, que meteu de cabeça, a bola explodiu na marcação, quase o empate. O Remo foi para a pressão, Adenilson cobrou escanteio, a zaga desviou e a bola sobrou para Dudu, que cabeceou para fora.

Outra descida azulina, Elielton cruzou na medida para Isac, que na pequena área conseguiu cabecear para fora. Outra bola cruzada na área do Juazeirense, Isac dominou de peito e tentou marcar de sem pulo, o goleiro Tigre soltou e fez a defesa. Toni Galego foi fazendo fila na zaga azulina, se livrou de dois marcadores, mas na hora de finalizar parou no zagueiro Mimica, que fez o corte, quase o segundo gol.

O Leão Azul insistia em lançamentos, em uma bola para Felipe Marques, a arbitragem assinalou outro impedimento. Em um cruzamento na área, a bola sobrou limpa para Felipe Marques, antes da finalização, Carlinhos conseguiu cortar e salvar a pátria dos donos da casa. Em um contra-ataque, Carlinhos foi lançado, entrou na área e chutou, a bola explodiu na trave de Vinícius e saiu pela linha de fundo.

O Remo não desistia do empate, Adenilson clareou a jogada e chutou de fora da área, o goleiro Tigre defendeu para o Juazeirense. Juninho Tardelli cruzou para Emílio, que ganhou no alto de Dudu, mas cabeceou para fora, quase outro gol do Cancão do Sertão. Adenilson mandou bola na área, o atacante Jayme sozinho dominou e sem muita tranquilidade, mandou um chute para lateral. Felipe Marques recebeu a bola, cortou a marcação para o meio e chutou para a defesa de Tigre. A situação do Leão ficou pior quando o zagueiro Bruno Maia recebeu o segundo cartão amarelo, em seguida o vermelho, e foi expulso de campo. Placar final: Juazeirense-BA 1 x 0 Remo.

Por Fabio Relvas

Futebol

São Raimundo de Santarém perde para xará de Roraima, segue sem vitória na Série D

O Pantera pegou um gol nos acréscimos do primeiro tempo, pressionou no segundo, mas não conseguiu o empate
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

No encontro entre os xarás, pela segunda rodada do Grupo A3 do Campeonato Brasileiro da Série D, o São Raimundo de Santarém caiu para o São Raimundo de Roraima, por 1 a 0, no Estádio Raimundo Ribeiro, o Ribeirão, em Boa Vista. O único gol da partida foi assinalado pelo zagueiro Sérgio Vinícius, o Siri, que aproveitou um bate-rebate dentro da área e mandou para o fundo do barbante, aos 47 minutos da primeira etapa.

O São Raimundo segue sem vencer e está na lanterna do grupo, com apenas um ponto. O Pantera volta a campo contra o Nacional-AM, no próximo domingo (6), às 17h, na Arena da Amazônia, em Manaus.

O jogo: São Raimundo-RR 1 x 0 São Raimundo-PA – Encontro dos xarás

Os xarás começaram o jogo arriscando. O atacante Ricardinho disparou um chute de fora da área, o goleiro Jader espalmou para o lado. Outra vez, o Mundão de Roraima chegou, agora com Raí, que tocou para Ygor, mas o chute passou por cima da meta da equipe paraense. O Pantera reagiu com o estreante Marcelo Maciel que, pela esquerda, chutou, o goleiro Diego Silva defendeu e, na sobra, Wanderson mandou para fora.

O São Raimundo de Santarém começou a gostar do jogo. Em um lance próximo da área, o árbitro deu toque de mão de André Arruda, lateral-esquerdo do time de Roraima. O atacante Jefferson Monte Alegre cobrou a falta: a bola explodiu na barreira e se perdeu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Marcelo Maciel cabeceou para o fundo do gol, mas a arbitragem assinalou impedimento no lance.

Só dava Pantera: Jefferson Monte Alegre chutou forte de fora da área, o goleiro Diego Silva espalmou, mandando para escanteio e salvando o Mundão. Em um cruzamento na área da equipe paraense, o goleiro Jader saiu mal do gol, a bola bateu em Ricardinho e voltou para o arqueiro do time alvinegro. Marcelo Maciel invadiu a área e caiu; o árbitro Luiz Paulo da Silva Aniceto, do Distrito Federal, mandou o jogo seguir.

Os donos da casa assustaram quando Ricardinho tocou de cabeça para Raí, que não alcançou a bola e pediu empurrão dentro da grande área. No último lance do primeiro tempo, Luã cobrou falta e a bola ficou no bate e rebate, até que sobrou para o zagueiro Sérgio Vinícius, o Siri, mandar para o fundo do barbante, aos 47 minutos, 1 a 0, para o Mundão de Roraima. O zagueirão do time da casa estava completando, no dia de hoje, 22 anos de idade. Bela comemoração para o aniversariante.

No início da segunda etapa, em uma cobrança de falta, o goleiro Diego Silva, do Mundão, espalmou para escanteio o que seria o gol de empate dos visitantes. Diego se machucou ao chocar-se contra a trave e os donos da casa tiveram uma chance em cobrança de falta, mas o lateral-direito Luã mandou muito longe. O Pantera jogou bola na área do adversário, o atacante Marcelo Maciel cabeceou para a defesa de Diego Silva, mas a arbitragem marcou impedimento.

O Mundão de Roraima também assustou no chute desferido por Belão, mas o goleiro Jader espalmou para o lado. O atacante Tomaz, que havia acabado de entrar, chutou e a bola passou muito perto da meta paraense, quase o segundo do time de Roraima. Uma chance clareou para o São Raimundo santareno, mas Keoma mandou por cima da meta adversária. Em um lance curioso, o atacante Tomaz recebeu a bola e desistiu da jogada, deixando o treinador Chiquinho Viana na bronca.

O time paraense foi para o tudo ou nada e pressionou no final. Em uma bola alçada na área, o goleiro Diego Silva teve que se virar e espalmar para escanteio; outra bola na área e Kleyton, na marca do pênalti, chutou para fora, em chance perdida para o Pantera. O árbitro levou o jogo até aos 50 minutos. Em mais uma bola na área, ninguém do time paraense alcançou para marcar de cabeça. Os santarenos foram para o ataque em outra jogada que poderia ser perigosa, mas a arbitragem assinalou impedimento. Na última jogada da partida, Marcelo Maciel teve a chance de empatar, mas o goleiro Diego Silva saiu abafando nos pés do atacante paraense. Placar final: São Raimundo-RR 1 x 0 São Raimundo-PA.

FICHA TÉCNICA

SÃO RAIMUNDO-RR: Diego Silva; Luã, Sérgio Vinícius, Kelvyn e André Arruda; João Paulo, Ygor, Belão (Alan Caruaru) e Emerson; Raí (Tomaz) e Ricardinho (Juan).
Técnico: Chiquinho Viana

SÃO RAIMUNDO-PA: Jader; Alan, Guilherme, Sandro e Ciro; Keomá, Jeová (Kleyton), Leonardo
(Romário) e Wanderson; Marcelo Maciel e Jefferson Monte Alegre (Hebert Chocolate).
Técnico: Vladimir de Jesus

Árbitro: Luiz Paulo da Silva Aniceto-DF
Assistentes: Leila Naiara Moreira da Cruz-DF e Renato Tolentino-DF
Quarto-árbitro: José Ordilo Soares-RR

Cartões amarelos: Sérgio Vinícius e Emerson (São Raimundo-RR) e Romário (São Raimundo-PA)
Gol: Sérgio Vinícius (Siri), aos 47 minutos do 1° tempo para o São Raimundo-RR

Local: Estádio Raimundo Ribeiro, o Ribeirão, em Boa Vista, Roraima

Esportes

Isac marca de pênalti e Remo vence Globo-RN no Mangueirão pela Série C

Foi a primeira vitória azulina na competição nacional na estreia do Leão dentro de casa
Continua depois da publicidade

O Clube do Remo venceu o Globo-RN, por 1 a 0, na tarde deste sábado (21), no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Foi à estreia do Leão Azul dentro de casa no Campeonato Brasileiro da Série C. A partida foi válida pela 2ª rodada do Grupo A da competição nacional.

O Leão Azul chegou ao gol da vitória, quando Elielton entrou na área e foi derrubado pelo goleiro Welligton, pênalti assinalado pelo árbitro Célio Amorim, de Santa  Catarina. O atacante Isac, chamou a responsabilidade e cobrou forte no canto esquerdo e saiu para o abraço, aos 28 minutos do 1° tempo.

Com a vitória, o Clube do Remo somou seus três primeiros pontos na Série C e alcançou o terceiro lugar do Grupo A da competição. O próximo compromisso dos azulinos será diante do Juazeirense-BA, no próximo domingo (29),às 19h, no Estádio Adauto Moraes, o Adautão, na cidade de Juazeiro da Bahia. A partida será válida pela 3ª rodada.

O jogo: Leão 1 x 0 Águia – Primeira vitória azulina na Série C

O Clube do Remo entrou em campo pressionado pela derrota na estreia da Série C e partiu para cima do Globo-RN. O meia Adenilson cobrou falta na área e o zagueiro Moisés estreante, subiu de cabeça, a bola passou perto da meta potiguar. Em outra bola parada, que foi um escanteio cobrado por Adenilson, Isac cabeceou por cima da trave do goleiro Welligton, deixando a torcida remista no “uh”.

Em uma jogada individual de Elielton, o atacante azulino arrancou dentro da área e foi derrubado pelo goleiro Welligton, pênalti assinalado pelo árbitro Célio Amorim de Santa Catarina. O atacante Isac cobrou no canto esquerdo de Welligton que foi e não achou nada, abrindo o placar no Mangueirão, aos 28 minutos. O Globo conseguiu chegar em um escanteio cobrado por Érick, Victor desviou e a bola passou perto da meta do goleiro Vinícius.

O Remo voltou a atacar e após uma boa troca de passes, Esquerdinha ficou de cara para o gol, mas chutou muito forte e a bola passou por cima. Na segunda etapa, o time potiguar resolveu sair mais para o jogo e levou perigo em algumas investidas. Após passes envolvendo a zaga azulina, Reinaldo chutou e a bola explodiu no zagueiro Moisés. O Leão deu o troco com Felipe Marques, que cruzou para Isac, o atacante com um desvio quase ampliou o marcador.

Em outra descida perigosa da equipe paraense, o cruzamento saiu da direita na cabeça de Felipe Marques, que mandou para fora perdendo uma grande oportunidade. O Globo chegou em um escanteio cobrado por Geovane, Victor subiu no meio da zaga e cabeceou para uma defesa espetacular do goleiro Vinícius, que espalmou de mão trocada para fora. O jogo era lá e cá, desta vez Esquerdinha cruzou e Isac desviou, a bola bateu na zaga potiguar e se perdeu pela linha de fundo.

O Globo tentou arrisca nos contra-ataques e em um deles, Romarinho apareceu livre, mas a arbitragem assinalou impedimento. Geovane tentou o empate em cobrança de falta, mas mandou longe da meta remista. O Leão esperava o adversário para dá o bote, mas em uma jogada de ataque, Elielton apareceu impedido na frente. A zaga potiguar se complicou na saída de bola e Isac tentou por cobertura, o goleiro Welligton espalmou para fora.

Nos minutos finais, Isac tocou para Elielton que disparou para a boa defesa de Welligton, que evitou mais uma vez o segundo gol do Leão. Após uma lambança da zaga, a bola ficou com Felipe Marques que acabou se atrapalhando e perdeu a chance de ampliar no Mangueirão.

Placar final: Remo 1 x 0 Globo. O Leão Azul conquistou seus três primeiros pontos no Campeonato Brasileiro da Série C.

Ficha técnica

REMO: Vinícius; Levy (Gustavo), Moisés, Mimica e Esquerdinha; Dudu, Fernandes (Leandro Brasília) e Adenilson (Everton); Elielton, Felipe Marques e Isac. Técnico: Givanildo Oliveira

GLOBO-RN: Welligton; Geovane, Victor, Alexandre e Diego; Galiardo, Vanger, Reinaldo e Érick (Jean Natal); Mateus (Alex Sandro) e Romarinho (Negueba). Técnico: Fernando Tonet

Árbitro: Célio Amorim-SC

Assistentes: Johnny Barros de Oliveira e Eder Alexandre, ambos de Santa Catarina

Cartões amarelos: Moisés, Levy, Esquerdinha e Leandro Brasília (Remo); Alexandre e Galiardo (Globo)

Gol: Isac, de pênalti, aos 28 minutos do 1° tempo para o Clube do Remo

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Renda: R$ 140.310,00 – Pagantes: 6.542 – Nação Azul: 2.022  – Credenciados: 1.670 – Total: 8.212

Por Fabio Relvas – Foto: Samara Miranda / Ascom Remo
Esporte

Com gol de Cassiano, Paysandu vence Ponte Preta pela estreia da Série B

O gol único do jogo foi assinalado pelo atacante Cassiano, logo aos três minutos de bola rolando.
Continua depois da publicidade

O Paysandu Sport Club estreou com o pé direito no Campeonato Brasileiro da Série B de 2018. O time paraense venceu a Ponte Preta, por 1 a 0, na noite deste sábado (14), no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

O gol único do jogo foi assinalado pelo atacante Cassiano, logo aos três minutos de bola rolando, depois da lambança da zaga da Macaca. A partida foi de portões fechados, devido à punição sofrida da Ponte Preta pelo STJD dos fatos que ocorreram na 37ª rodada do Brasileirão do ano passado, quando os torcedores invadiram o gramado após o rebaixamento diante do Vitória-BA. O time de Campinas pegou punição de seis jogos sem torcida.

O Paysandu volta a campo pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B diante do Londrina-PR, na próxima sexta-feira (20), às 21h30, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Após o final da primeira rodada, o Papão soma três pontos e é o 7° colocado na tabela de classificação.

O jogo: Deu Paysandu na estreia da Série B – Macaca 0 x 1 Papão!

O Paysandu surpreendeu a Ponte Preta logo no início da partida. O zagueiro Reynaldo fez uma lambança sozinho, errando o domínio de bola, e o atacante Cassiano chegou batendo para o fundo do barbante do goleiro Ivan, 1 a 0 Papão, aos três minutos. O time bicolor teve uma baixa aos sete minutos, quando o meia Danilo Pires sentiu sozinho a coxa esquerda e teve que ser substituído pelo lateral-direito Matheus Silva.

O time paraense era melhor em campo e em um contra-ataque rápido, o atacante Moisés rolou para a chegada de Cassiano, na hora de concluir, a zaga chegou travando. Mais uma tentativa do Paysandu, Pedro Carmona cobrou falta na área, Edimar desviou de cabeça para a chegada de Perema, que também de cabeça mandou para o gol, o goleiro Ivan defendeu para a Macaca.

Os donos da casa reagiram: após cobrança de falta de Orinho, o zagueiro Renan Fonseca raspou de cabeça e a bola passou muito perto da meta de Renan Rocha, quase o gol de empate. O atacante Júnior Santos saiu bem da marcação e chutou de fora da área, o goleiro Renan Rocha salvou o bicolor estadual. A Ponte Preta cresceu no jogo em outra tentativa de Júnior Rocha, o zagueiro Perema vacilou e o goleiro Renan Rocha teve que sair no abafa para evitar o empate.

Só dava Macaca, Júnior Santos outra vez invadiu a área e chutou, a zaga do Papão fez o corte e na volta, o próprio Júnior Santos levantou e a defesa bicolor mandou para escanteio. Em outra jogada de linha de fundo, Lucas Mineiro tocou para Marciel cruzar e a bola estourar na zaga do Paysandu, cedendo outro escanteio. O time bicolor respondeu em um escanteio cobrado por Pedro Carmona, o atacante Mike subiu livre, mas cabeceou por cima da meta de Ivan.

No segundo tempo, o time paraense chegou em cobrança de falta, mas Pedro Carmona mandou sem muito perigo por cima da meta. Mais uma lambança da zaga da Macaca, Cassiano recebeu passe e chutou para o gol, a bola explodiu contra o zagueiro Renan Fonseca. Minutos depois o zagueiro Renan Fonseca, errou novamente, e entregou nos pés de Cassiano, o atacante bicolor arriscou de fora da área, mas mandou longe.

A Ponte Preta chegou na arrancada de Orinho, que chutou forte de fora da área e parou na boa defesa do goleiro Renan Rocha. Em um contra-ataque do Papão, Mike lançou para Cassiano que chutou cruzado, a bola passou muito perto da meta de Ivan, que chance perdeu o Paysandu. O castigo para o time bicolor quase aconteceu minutos depois, quando a Macaca pressionou dentro da área até a bola chegar para o atacante André Luís, que driblou dois adversários e chutou para a defesa do goleiro Renan Rocha.

O desespero começava a bater no time da Ponte Preta, quando Paulinho tentou marcar de fora da área e mandou longe da meta bicolor. A Macaca começou alçar bolas na área, em uma delas, o zagueiro Edimar raspou de cabeça, a bola bateu em Diego Ivo e quase vai para o fundo do gol, o que seria contra. O árbitro levou até aos 50 minutos. No último lance, a bola foi levantada mais uma vez na área, o atacante Felipe Cardoso subiu de cabeça e a bola explodiu no travessão do goleiro Renan Rocha, quase o empate. Placar final: Ponte Preta 0 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA: Ivan; Tony, Reynaldo (Murilo Henrique), Renan Fonseca e Marciel (Felipe Cardoso); Nathan, Paulinho e Lucas Mineiro; Felipe Saraiva (André Luís), Orinho e Júnior Santos. Técnico: Doriva

PAYSANDU: Renan Rocha; Perema, Diego Ivo, Edimar e Mateus Muller; Nando Carandina, Pedro Carmona (Willyam) e Danilo Pires (Matheus Silva); Moisés (Magno), Mike e Cassiano. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)

Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

Cartões amarelos: Nathan (Ponte Preta); Mateus Muller e Renan Rocha (Paysandu)

Gol: Cassiano, aos três minutos do 1º tempo para o Paysandu

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Por Fábio Relvas

Futebol

Paysandu perde para o Londrina no estádio do Café e cai uma posição na Série B

O time do Papão entrou apático em campo e sofreu dois gols logo no início do jogo
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Paysandu Sport Club não conseguiu segurar o embalado Londrina em partida válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O Papão caiu para o Tubarão, por 2 a 0, na tarde deste sábado (21/10), no estádio do Café, em Londrina (PR). Os gols saíram logo no início do primeiro tempo, com o meia Negueba marcando aos dois minutos e o atacante Carlos Henrique aos 13  minutos. Com o resultado o Londrina foi para o 7º lugar com 46 pontos, já o Paysandu caiu uma posição e agora é 13º colocado com 38 pontos e apenas três da zona de rebaixamento.

O próximo compromisso do Paysandu será na sexta-feira (27/10), às 20h30, no estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, contra o Criciúma-SC.

O jogo: Londrina 2 x 0 Paysandu

Embalado atuando no estádio do Café, o Londrina começou em cima do Paysandu e foi logo abrindo o placar. Aos dois minutos de jogo, Renato Augusto fez lambança na zaga bicolor, a bola foi para área do Papão, e o meia Negueba apareceu livre na segunda trave para abrir o placar, 1 a 0 Tubarão. O time paraense tentou empatar com Caion, que chutou livre de dentro da área, o goleiro César salvou o time londrinense em uma defesa com o pé esquerdo.

Apesar do lance de perigo, o time do Paysandu entrou apático em campo e sofreu o segundo gol na sequência. Em um contra-ataque fulminante, Artur ganhou da marcação e tocou para o atacante Carlos Henrique, que chutou de primeira e ampliou para o time da casa, 2 a 0, aos 13 minutos. O Papão tentou acordar para o jogo e Fábio Matos mandou um chutaço cruzado, a bola passou assustando o goleiro César. Foi o que de melhor aconteceu no primeiro tempo.

Na etapa derradeira, o time paraense tentou marcar em bola parada. Em uma boa chance de frente para a meta adversária, o lateral-direito Ayrton cobrou falta e mandou para longe uma das poucas chances do bicolor estadual. Em mais uma chagada do Papão, o mesmo Ayrton cruzou da direita para Marcão, mas na hora do cabeceio do atleta do Paysandu, a zaga chegou cortando com Dirceu, cedendo escanteio.

Quem teve a chance de ampliar foi o Londrina. O árbitro Dyorgines José Padovani de Andrade do Espírito Santo, marcou pênalti quando Ayrton do Paysandu esbarrou no Ayrton do Londrina dentro da área, aos 15 minutos. O volante Germano cobrou, deslocou o goleiro Emerson, mas a bola caprichosamente bateu na trave. O Papão chegou três vezes perigando a meta do adversário. Na primeira delas, Welinton Júnior invadiu a área e caiu pedindo pênalti, o árbitro ignorou e ainda mostrou cartão amarelo alegando simulação do atacante bicolor. Na segunda tentativa de Welinton Júnior, o jogador apareceu livre após boa troca de passes, mas mandou
para fora. O time paraense chegou a marcar depois que Welinton Júnior cruzou da esquerda para o atacante Marcão, que dominou e chutou para o fundo do gol, só que a arbitragem deu saída de bola e anulou o lance.

Após os perigos do Papão, só deu Tubarão na sequência. Destaque para o goleiro Emerson que evitou uma goleada no estádio do Café. Em um mesmo lance, o arqueiro defendeu três tentativas do atacante Alisson Safira em defesas de cinema. Já nos acréscimos Emerson apareceu de novo, na tentativa de Alisson Safira e Bidía, mas o goleiro bicolor arrancou nos pés do volante adversário. Placar final: Londrina 2 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

LONDRINA: César; Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Germano, Rômulo e Jardel (Bídia); Negueba (Patrick Vieira), Artur e Carlos Henrique (Alisson Safira). Técnico: Cláudio Tencati

PAYSANDU: Emerson; Ayrton, Perema, Diego Ivo e Peri (Lucas Taylor); Augusto Recife, Nando Carandina (Welinton Junior), Renato Augusto e Fábio Matos (Jhonnatan); Caion e Marcão. Técnico: Marquinhos Santos

Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antônio Zanotti (ES)

Cartões Amarelos: Edson Silva (Londrina); Emerson e Welinton Junior (Paysandu)

Gols: Negueba, aos dois, e Carlos Henrique, aos 13 minutos do primeiro tempo para o Londrina

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)

Público: 2.118 presentes – Renda: R$ 31.541,00