Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Com 131 mortes de câncer em um ano, Marabá cobra serviço de oncologia prometido

Mais de 400 pessoas do município estão em tratamento da doença atualmente. Câmara vai formar comissão para ir à Sespa
Continua depois da publicidade

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, dia 12, o presidente da Câmara Municipal de Marabá, Pedro Corrêa Lima, fez um discurso duro contra o governo do Estado por não dar celeridade ao projeto de implantação de um Centro de Oncologia no Sul e Sudeste do Pará.

Pedro Corrêa lembra que em 10 de abril deste ano, a secretária adjunta de Saúde do Estado, Heloisa Guimarães, prometeu que até meados de abril o serviço estaria em funcionamento, por meio de um convênio com o Centro Oncológico Oncoradium, que funciona no núcleo Cidade Nova para tratamento. “Por muitos anos há sofrimento de pacientes acometidos de câncer, de Marabá e região, que têm de se deslocar até Belém para tratamento de quimio e radioterapia, provocando desgaste tanto para os pacientes quanto para seus familiares”, avalia.

Atualmente, as únicas referências para esses pacientes, no Pará, são: o Hospital Ophir Loyola, em Belém; e o hospital de Santarém, município muito distante da nossa região e de difícil acesso.

Pedro Correa não entende por que um serviço tão importante ainda não está funcionando por meio do SUS, haja visto que a licitação para isso já foi realizada pela Sespa, restando apenas a liberação de recursos.

Como presidente da Câmara, Corrêa pretende formar uma comissão com representantes de vários setores e ir a Belém nos próximos dias para cobrar o fim do impasse ao secretário de Estado de Saúde, Victor Manuel Jesus Mateus. “Não podemos aceitar que a promessa seja feita e não haja cumprimento efetivo. Precisamos pressionar as autoridades para que o tratamento contra vários tipos de câncer seja feita aqui em Marabá, uma cidade com quase 300 mil habitantes.

Pelo projeto apresentado pela Oncoradium, o tratamento se iniciaria pela quimioterapia, cobrando pela tabela do SUS do Estado, que já é um valor bem baixo.

Atualmente, quando um paciente se desloca de Marabá para Belém para tratamento de câncer, por exemplo, ele recebe, via TFD (Tratamento Fora de Domicílio) uma diária no valor de R$ 24,75 sem acompanhante e R$ 49,50 se houver acompanhante. No máximo, durante o mês, pode receber 21 diárias, além de dinheiro para deslocamento.

Dados oficiais do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde mostra que no ano passado, o câncer foi responsável por 131 mortes em Marabá. “Acredito que muitas delas poderiam ter sido evitadas se o diagnóstico e o tratamento tivessem começado mais cedo, ao lado da família”, avalia Pedrinho Corrêa.

Dados da própria Secretaria Municipal de Saúde de Marabá revelam números preocupantes em relação às pessoas que fazem tratamento contra o câncer. De cerca de mil pacientes que estão em tratamento fora de domicílio, 40% se deslocam em grandes distâncias para se tratar de algum tipo de câncer. “Se por si só não bastasse o abalo na estrutura familiar da pessoa que tem diagnóstico de uma doença que deixa o paciente física e psicologicamente frágil, quanto mais a dificuldade em ter acesso ao tratamento adequado”, pondera o vereador.

Os vereadores Irismar Melo, Cristina Mutran e Gilson Dias elogiaram o presidente da Câmara por seu posicionamento firme e disseram que estarão juntos para ir a Belém e cobrar o governo do Estado por essa demanda imprescindível para a comunidade regional.

Tucuruí

Ministério Público quer assistência adequada para pacientes com câncer em Tucuruí

O documento propõe providências emergenciais e permanentes para solucionar a situação desastrosa que aflige os portadores de câncer na região de Tucuruí
Continua depois da publicidade

Para prestar assistência oncológica adequada aos pacientes com câncer no município de Tucuruí, o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e Ministério Público Federal (MPF) propuseram ação civil pública (ACP) contra a União, Estado do Pará, o Município e o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH).

A constatação da falta de assistência adequada aos pacientes com a doença motivou a promotora de justiça Amanda Sales Lobato e a procuradora da república Thais Araujo Ruiz Franco, a assinarem a ação no dia 25 de abril deste ano.

O documento propõe providências emergenciais e permanentes para solucionar a situação desastrosa que aflige os portadores de câncer na região de Tucuruí, por entender que a desassistência aos pacientes viola o direito à saúde e à vida humana.

A ação pretende que a União e o Estado do Pará prestem a devida assistência aos pacientes com câncer. Os órgãos são responsáveis pelo financiamento dos serviços e pelo apoio técnico e financeiro, respectivamente, para subsidiar a execução dos serviços.

Em 2006, a SESPA e o Ministério da Saúde firmaram um convênio para a criação da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) no município, obra que só foi efetivada em 2010. Para o empreendimento, foi investido um alto custo, mas que, hoje, infelizmente, traz pouco resultado prático aos pacientes.

O Ministério Público do Estado realizou diversas vistorias na Unacon. Na última, realizada em março deste ano, verificou que a Unidade não está funcionando efetivamente, sobretudo no atendimento aos pacientes com a doença.

Conforme dados apurados pelo Ministério Público a região do lago tem uma população de cerca de 420.708 habitantes, tendo sido apresentados relatórios de atendimento do mês de fevereiro de 2018, com 663 pacientes atendidos, do primeiro trimestre de 2017, com apenas 501 pacientes atendidos, e do mês de dezembro de 2017, no qual foram atendidas 532 pessoas.

“No entanto, em virtude da falta de realização do exame de biopsia os pacientes tem procurado o MPE para pedir providencias no sentido de firmar os diagnósticos, bem como outros vem requerer providencias para serem encaminhados a radioterapia, enfim atividades que deveriam ser realizados pela Unacon”, disseram na ação as representantes do Ministério Público.

Pedidos

Em caráter liminar, o Ministério Público requer ao Estado do Pará, ao Município de Tucuruí e ao INDSH a apresentação da relação de pacientes de Tucuruí que atualmente submetem-se a tratamento de câncer em Belém, no prazo de 10 dias;

Deverão a União, Estado e Município assegurar a imediata e ininterrupta assistência de tratamento oncológico a todos os pacientes do município acometidos pela doença em especial com a realização de biopsias na própria Unacon;

Em o caso de descumprimento de um dos pedidos, será aplicada multa diária inicial de R$ 10 mil por paciente de qualquer modo desassistido, a cada um dos réus, pecúnia essa a ser revertida à execução de projetos sociais locais.

Um Plano Conjunto e Emergencial de Gestão projetada para o atendimento aos pacientes com câncer, cujo serviço deverá ser prestado no próprio município de Tucuruí, deverá ser apresentado no prazo de 10 dias pela União, Estado, Município e o INDSH.

O Ministério Público requer ainda que a Justiça determine aos responsáveis a apresentação semestral de um relatório de acompanhamento e execução do Plano Conjunto de Gestão, pelo período de três anos

Fonte: ASCOM MPPA
Canaã dos Carajás

Em Canaã, mulheres participam de palestra sobre prevenção ao câncer

No Dia Internacional da Mulher, parceria entre a Agência Canaã e o Hospital 5 de Outubro promove debate sobre a importância dos cuidados relativos à saúde feminina. Na ocasião, uma consulta ginecológica foi sorteada para as presentes
Continua depois da publicidade

Várias comemorações e homenagens em alusão ao 8 de março, Dia Internacional da Mulher, aconteceram em Canaã. Em empresas particulares, órgãos públicos e redes sociais as homenagens, ao longo de todo o dia, foram comuns e diversas. Em parceria com o Hospital 5 de Outubro, a Agência Canaã promoveu um Dia da Mulher voltado à saúde feminina. No início da tarde desta quinta-feira (8), a Agência abriu suas portas e recebeu um bom número de mulheres interessadas em ouvir mais sobre a prevenção a alguns tipos de câncer.

Antes da palestra começar, quem esteve presente pôde aproveitar o momento ao som de uma boa música ao vivo. Uma dupla presenteou as homenageadas com algumas canções gospel e arrancou aplausos da animada plateia. De acordo com dados registrados no final de 2017, o Pará liderava os índices de câncer de colo do útero na região norte do Brasil. Uma pesquisa feita entre 2013 e 2015 pela médica Valéria Pontes analisou mais de 700 pacientes com este tipo de câncer. Segundo os números, 68% das mulheres diagnosticadas com a doença não tinham conhecimento sobre exames preventivos.

Palestrante da tarde, o médico especialista Ronaldo Urdangarin falou sobre o conteúdo da sua apresentação: “Hoje é o dia da mulher e nada melhor do que aproveitar essa data especial para poder passar algumas informações sobre alguns cuidados que algumas mulheres já têm e devem continuar tendo em relação ao câncer de colo e ao câncer de mama. Essa é uma oportunidade de se mostrar alguns novos dados e dados antigos que são importantes para que a gente possa traçar uma programação de exames de acordo com cada idade. O que vamos apresentar aqui hoje é basicamente algumas informações para aumentar um pouquinho o interesse em fazer os exames e a prevenção.”

O médico também explicou algumas características das mulheres e falou sobre os casos de câncer em Canaã: “As mulheres têm uma diferença em relação à nós, pois os homens geralmente não têm o costume de fazer a prevenção, procurar um médico. Já as mulheres têm o hábito de procurar o especialista e cuidar melhor da saúde. Atualmente atendo no Hospital 5 de Outubro e temos alguns casos já registrados. Eles são encaminhados para um tratamento maior em outras cidades como Belém e Marabá, já que essas cidades possuem um suporte médico melhor. Mas há casos sim e a prevenção precisa existir para evitar que isso aconteça.”

Graça Reis, diretora da Agência Canaã, falou sobre a palestra: “Esse evento foi um verdadeiro presente que as mulheres de Canaã ganharam do hospital. Eles queriam presentear o público feminino em comemoração ao seu dia e nos procuraram aqui na Agência. Nós fizemos a mobilização e é um total sucesso de público. Essa é uma palestra muito importante para a prevenção dessas doenças e é uma iniciativa realmente muito boa. Isso vai nos ajudar a fortalecer e emponderar as mulheres.”

Ao fim da palestra, um lanche foi servido às homenageadas. Vários presentes foram entregues e uma consulta ginecológica completa foi sorteada entre as presentes no local.

saúde

Tratamento contra câncer no sudeste paraense recebe 99% de aprovação dos usuários

Aqui na Unacon é uma maravilha. A gente é bem tratado desde quando entra até passagem pelo médico
Continua depois da publicidade

“Isso é muito importante para quem faz um tratamento como esse. Eu me sinto muito bem aqui e graças a Deus estou melhorando a cada dia”, garantiu o aposentado Abdias Soares, 60, que passa por tratamento contra câncer de próstata na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Dr Vitor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, no sudeste paraense que celebrou 2017 com 99% de satisfação dos usuários.

Abdias é um dos 7.177 pacientes atendidos ano passado pela unidade cuja doença de maior incidência é o câncer da próstata, seguido do câncer de mama e colo de útero. Por isso, o médio oncologista clínico, Evandro Júnior, reforça que o maior aliado na cura do câncer é o diagnóstico precoce. “Quando conseguimos aliar boas estratégias de prevenção, boas estratégias de rastreamento, com os tratamentos que nós oferecemos hoje, os tumores detectados no estágio inicial, como  o de próstata e o de  mama, a taxa de cura é bem superior a 90%”, afirma o oncologista.

Desde que iniciou os atendimentos no sudeste do Pará, em abril de 2016, a Unacon, em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde  do Estado do Pará – SESPA, vem buscando melhorias constantes para que os  usuários da unidade recebam um tratamento de qualidade, seguro eficiente e humanizado contra o câncer.

No Pará, assim como no Brasil, as atenções do governo do estado, via Sespa, estão focadas para a prevenção, fatores de riscos e políticas públicas para o controle e enfrentamento da doença. Em Tucuruí, a Unacon cumpre o seu papel ao garantir o diagnóstico, tratamento e ações de educação em saúde para prevenção do câncer.

Em 2017, equipe da unidade assegurou a realização de 16.708 exames, 1.684 atendimentos médicos, 615 procedimentos de quimioterapia, 21 biópsias, 876 procedimentos de Enfermagem, 235 atendimentos em Psicologia, 2.056 no Serviço Social, 222 atividades de fisioterapia, 229 atendimentos na Nutrição, entre outras ações. Segundo o dr Evandro Júnior, 345 pacientes passam por tratamento do câncer, sendo que 126 da próstata, 83 da mama e colo de útero  60, entre os mais comuns.

 Paralelamente aos atendimentos, a equipe multiprofissional da unidade desenvolve ações para que a população, usuários e profissionais da saúde recebam orientações de educativas  sobre prevenção e tratamento do câncer para alertar a população da região sobre a importância do diagnóstico precoce e, especialmente, as vantagens de tratar da doença na sua região, próximo de familiares e amigos.

Gestão em Saúde
De acordo com o diretor  executivo da Unacon, Thiarle Dasse, este ano as ações de educação em saúde serão intensificadas. “Em 2018 temos muitas expectativas. Teremos muitas campanhas e acreditamos que os parceiros que nos apoiaram até aqui estarão presentes em todas as ações, assim como  muitos outros que tenho certeza que também irão somar a esse trabalho, contribuindo para que o atendimento oncológico e as informações sobre o câncer alcance cada dia mais,  um número maior de pessoas e com isso, possamos prevenir o câncer ao invés de somente tratar “, observou o gestor.

 Quem esteve junto nas ações já desenvolvidas pela Unacon, confirma a parceria. “A gente sabe a importância da prevenção e do quando é importante o apoio para quem enfrenta o tratamento contra o câncer e, é por isso, que nós do Espaço Corpore reafirmamos nossa parceria com a Unacon novamente este ano”, disse o empresário Marcelo Silva.                                                                 Thiarle Dassi ainda ressalta que é importante essa aproximação da população com a unidade, para que possam conhecer os serviços oferecidos, saber mais sobre a doença para prevenir e saber que, se for necessário o tratamento, será bem atendido pelos profissionais da Unacon, e com o tratamento 100% gratuito.

A Unacon Tucuruí é referência no tratamento contra o câncer no sudoeste paraense e é uma unidade de saúde do Governo do Estado, administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778.4928/4599.

Polícia Civil Cidadã

Polícia Civil de Canaã dos Carajás apoia a Caminhada Passos que Salvam

Em Canaã dos Carajás, a aquisição do kit, esclarecimento de dúvidas e encaminhamentos podem ser feitos por meio do Lions Clube Centenário.
Continua depois da publicidade

Realizada pelo Hospital de Câncer de Barretos-SP, e coordenada no município de Canaã dos Carajás pelo Lions Clube Centenário, o evento tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil, angariar fundos para o hospital e criar um elo facilitador para encaminhamento dos municípios participantes com a instituição de saúde.

De acordo com o delegado Jorge Carneiro é uma satisfação apoiar, junto com sua equipe e demais policiais que compõem a unidade, uma causa tão importante quanto esta. “Com a população mais informada, muitas vidas serão salvas, já que inúmeros sintomas em crianças e adolescentes podem ser confundidos com outras doenças comuns da idade”, explicou o delegado, ressaltando que quanto antes a doença for descoberta, maiores as chances de cura.

A Caminhada Passos que Salvam acontecerá neste domingo, 26 de novembro, em mais de 500 cidade do país. O kit, que contém camiseta, boné e mochilete, custa R$35,00. Toda renda será destinada para a ala infantojuvenil do hospital.

Em Canaã dos Carajás, a aquisição do kit, esclarecimento de dúvidas e encaminhamentos podem ser feitos por meio do Lions Clube Centenário.

Saúde

Hospital do Câncer de Barretos colhe material em Marabá para exames de câncer do colo do útero e de próstata

A iniciativa foi de um Grupo de Apoio voluntário que começou suas ações em novembro passado e agora tem a parceria da prefeitura
Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Uma equipe do Hospital do Câncer de Barretos (SP) colheu nesta segunda-feira (19), em Marabá, material para exames de câncer de colo de útero e de próstata. O grupo, formado por três enfermeiras e o motorista, veio em carreta equipada e atendeu a cerca de 100 pessoas. A vinda da equipe é resultado de parceria entre um Grupo de Apoio às pessoas portadoras de câncer e a Prefeitura de Marabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. O material colhido aqui será levado para Barretos e, em caso de diagnóstico positivo, o próprio Hospital de Câncer abre um prontuário para o paciente e agenda o início do tratamento. Em seguida, comunica o Grupo de Apoio e à Secretaria de Saúde, que providenciam meios para enviar o paciente àquela cidade paulista.

A empresária Angélica Rangel Gonçalves e a representante comercial Tânia Ribeiro, duas das coordenadoras do grupo, contam que a iniciativa começou em novembro do ano passado, com a Caminhada Passos que Salvam, cujo objetivo era divulgar os sintomas do câncer infantil. “A finalidade era alertar as pessoas para que o tratamento começasse mais cedo a fim de ter um resultado significativo, pois a incidência do câncer infantil no Brasil é muito alta, mas o índice de é muito baixo porque o diagnóstico é tardio”, explica Angélica.

A partir daí a o grupo começou a procurar parcerias e uma delas foi com a prefeitura, resultando agora na vinda da carreta a Marabá, ampliando o atendimento também a homens e mulheres adultos, cujas entrevistas já estavam pré-agendadas.

Tânia Ribeiro lembra que o Hospital de Câncer de Barretos é hoje uma referência nacional no tratamento dessa doença e comemora o fato de terem conseguido a vinda da carreta. “Como o secretário de Saúde falou, nós temos de resgatar a saúde para Marabá, então entramos com essa ação e agora temos o privilégio de a carreta já estar aqui fazendo esse atendimento”.

As duas coordenadoras dizem esperar que o número de parceiros aumente, tendo em vista o leilão Direito à Vida, que pretendem realizar em 30 de setembro próximo a fim de ampliar o trabalho.

Também ouvido pelo Blog, o secretário de Saúde de Marabá, Marcone Nunes Leite elogiou o trabalho do grupo e disse que, assim que foi procurado, começou uma mobilização com vários parceiros a fim de trazer a carreta a Marabá, inclusive, enviando a Barretos um médico e uma enfermeira que fizeram treinamento com duração de três dias a fim de fazer uma primeira triagem e os primeiros encaminhamentos, antecedendo a vinda da equipe. “Conseguimos a infraestrutura com alguns parceiros e hoje, entre pessoal de apoio e atendimento, temos mais de 100 pessoas aqui nesse trabalho”, disse ele, que, indagado pelo Blog quantas pessoas estão na fila de tratamento de câncer hoje em Marabá, respondeu que são 800, complementando que os cânceres mais incidentes são de colo de útero, mama, próstata e pele.

Quanto ao projeto de atender esses pacientes no município, Marcone afirma que está em conclusão a elaboração do Plano Municipal de Oncologia. “Temos discutido com o Governo do Estado para trabalharmos em parceria, porque um tratamento oncológico é caro. Então, a gente busca atender uma parte e o Estado vai atender a parte mais complexa. Estamos buscando nos preparar para fazer a parte ambulatorial e o Estado faz a parte hospitalar”, explicou.

A ação também contou um farto café da manhã e lanche à base de frutas regionais e, ainda, com tratamento de beleza, envolvendo corte de cabelo, desenho de sobrancelhas, manicure, tratamento de pele. Tudo feito por profissionais voluntários e parceiros do Grupo de Apoio.

Saúde

Serviço de tratamento do câncer deve ser ofertado brevemente em Parauapebas

Parauapebas está com um índice muito grande de pessoas com câncer de pele, além disso existem pra mais de 450 pessoas já diagnosticadas com câncer de mama, tireoide, próstata, entre outros.
Continua depois da publicidade

Fruto de uma luta persistente do Instituto Vencendo o Câncer (IVECAN) de Parauapebas, brevemente a cidade contará com atendimento oncológico de um centro especializado na área, sediado em Imperatriz. “Estamos instalando a empresa em Parauapebas”, disse o médico oncologista, Gumecindo Filho, um dos responsáveis pela clínica de tratamento de câncer, Oncoradium.

No último sábado (8) foi comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer e a notícia de que Parauapebas contará com o atendimento oncológico é muito bem-vinda para pacientes que estão na batalha contra a doença e também por seus familiares que terão condições de acompanhá-los, sem precisar sair da cidade.

“As obras de instalação da empresa já iniciaram. Eles também estão em negociação para firmar convênio com o SUS. Parauapebas está com um índice muito grande de pessoas com câncer de pele, além disso existem pra mais de 450 pessoas já diagnosticadas com câncer de mama, tireoide, próstata, entre outros. Contar com o atendimento em nossa cidade é fundamental”, informou a presidente do Ivecan, Edelves Carvalho.

Na última quarta-feira (5), representantes do Ivecan estiveram em reunião com o prefeito Darci Lermen para tratar de assuntos relacionados ao convênio com a referida empresa. De acordo com a secretária adjunta de saúde de Parauapebas, Raijane Loras, que também é madrinha do Ivecan, pelo menos 327 pessoas fazem Tratamento Fora de Domicílio (TFD), pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para tratar de câncer. Esse número não contempla os pacientes que fazem tratamento particular ou por plano de saúde.

“Além desse total de pacientes que atendemos, ainda existem aqueles que realizam tratamento fora e não buscam o TFD. Esses pacientes buscam uma cidade onde o tratamento é disponibilizado e tiram cartão SUS como se de lá fossem residentes, com receio de dizer que são de outra cidade e assim terem seu tratamento interrompido”, informou Raijane Loras.

A secretária adjunta de saúde também compartilhou informações importantes com relação ao atendimento oncológico. “Na última terça-feira (4), na reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR), realizada em Marabá, aprovamos o Plano Municipal de Oncologia com vistas a alterar o Plano Estadual de Oncologia, e desta forma termos condições de buscar recursos junto ao Ministério da Saúde para atendimento desse serviço em Parauapebas”, informou Raijane Loras, acrescentando que o próximo passo é a aprovação na esfera estadual.

“O plano oncológico de Parauapebas consiste na estruturação de todo serviço, informando onde cada parte do tratamento pode (e será) realizado em nosso Sistema Único de Saúde. Montamos toda a estrutura, documentamos com base na Legislação e apresentamos na CIR CARAJÁS, onde são colocadas para votação as demandas de saúde de 17 municípios que compõem nossa região. Necessita de votação pois o objetivo é sempre atuar para melhorar a vida dos moradores da região, e com tratamento oncológico aqui perto facilitará para todos. A partir dessa aprovação, o próximo passo será aprovar na CIB (em nível estadual), pois, solicitará a alteração do plano de Oncologia do Estado, com remanejamento orçamentário para auxílio no custeio do serviço. Objetivamos comprovar que Parauapebas está preparada para prestar serviço de quimioterapia, cirurgia oncológica e radioterapia – tudo através de uma parceria público privada”, detalhou a secretária adjunta de saúde.

“Toda sociedade ganha com a disponibilização do tratamento oncológico em Parauapebas, pois uma das principais complicações desse tratamento é o quadro depressivo que acomete grande parte dos pacientes. Eles ficam muito fragilizados diante do diagnóstico de uma patologia ainda muito estigmatizada e considerada por muitos como “final” da vida, o que de fato não o é! Estar mais próximo de seus familiares neste momento que tanto necessitam de apoio e cuidado faz a diferença. Além disso, teremos redução de gastos com TFD, diminuição dos riscos em viagens para tratamento, além do desenvolvimento da economia, pois, gera-se o que chamamos de “turismo hospitalar”, com movimentação de todo comércio para atender esse novo público que migrará em busca de tratamento”, finalizou Raijane Loras.

Notícias

Instituto Vencendo o Câncer promove bazar beneficente em Parauapebas

Continua depois da publicidade

No próximo domingo (30) o Instituto Vencendo Câncer (Ivecan) realizará um bazar beneficente que marcará o encerramento de várias ações realizadas em alusão ao Outubro Rosa. Segundo a médica Raijane Loras, que é parceira da causa, produtos de qualidade foram arrecadados e serão vendidos. A programação contará ainda com venda de vatapá e feijoada, música ao vivo e uma palestra com o médico oncologista Gumecindo Filho. O evento iniciará às 10 horas e será realizado no CDC.

Desde o início do mês diversas atividades foram realizadas pelo instituto com o objetivo de promover o cuidado e a prevenção do câncer de mama e do colo do útero, entre elas o Pit Stop do Ivecan, realizado dia primeiro de outubro, na Rua F, esquina com a Rua 10, no bairro Cidade-Nova, com a distribuição do laço rosa e material educativo sobre a importância do diagnóstico precoce; palestras em diversas empresas, inclusive nas áreas de operação das Minas, em Carajás; ação educativa no Partage Shopping e vendas de brindes personalizados para arrecadação de fundos; passeio ciclístico, realizado na última quinta-feira (20), que contou com o apoio do grupo Parauapebas Moto Clube.

Como surgiu o IVECAN

O instituto foi fundado por Edelves Carvalho, moradora de Parauapebas, que teve câncer e perdeu uma das mamas. Ela precisou sair do município para realizar tratamento e ao longo de sua experiência, a partir do diagnóstico da doença, percebeu a necessidade que pacientes oncológicos têm de trocar experiências e apoio, por isso, criou um grupo de Wathsapp chamado Vencendo o Câncer, em 2014.

O grupo foi crescendo a as ações de busca por pacientes oncológicos, de sensibilização sobre a importância dos exames preventivos, do diagnóstico precoce e da necessidade de disponibilização no município de Parauapebas de tratamento nessa área, passaram a fazer parte da vida da Edelves. Todas essas ações culminaram na fundação do Ivecan, que atualmente conta com o apoio de 400 pessoas, entre pacientes e voluntários das mais diversas profissões.

“Eu acredito que o câncer não escolhe, ele pode atingir qualquer um. Quando eu passei pela experiência dessa doença, vi que poderia fazer algo por mulheres que enfrentavam o problema também. Criamos o Ivecan com o objetivo de promoção gratuita da saúde, mas também para levar informação e apoio para quem precisa. Fico muito feliz em ver as mulheres que integram o nosso grupo, passando pela doença de cabeça erguida, saindo de casa, buscando ter uma vida normal”, destacou Edelves Carvalho.

Os interessados em contribuir com doações para o bazar do Ivecan ou em realizar qualquer outro tipo de apoio podem entrar em contato no telefone 98136-8422 ou no e-mail [email protected].