Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Igreja

Missa da quarta-feira (13) dá início às celebrações do 37º Círio de Nossa Senhora de Nazaré em Marabá

A romaria, que segundo o bispo diocesano, já leva 240 mil fiéis aos 6 km de percurso, acontece em 15 de outubro próximo

 

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Missa na próxima quarta-feira (13), a partir das 19h30, no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, na Folha 16, Nova Marabá, marca o início oficial das celebrações do 37º Círio de Nazaré marabaense. Este ano, o tema da grande romaria de 6 km, que acontece no terceiro domingo de outubro é “Ó Maria ajudai-nos a viver a fé, esperança e caridade”. De acordo com o bispo diocesano de Marabá, Dom Vital Corbellini, 57 anos, quase cinco dos quais na Diocese local, o tema está relacionado ao Ano Mariano, pelos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, considerada a Rainha do Brasil.

Ele diz que, além de colocar a importância da vivência das virtudes teologais cristãs católicas, que vêm da tradição, e evangélicas, porque se refere à fé, todos pedem a Maria que lhes dê a graça da fé, que aumente essa fé. “Depois, vem a esperança. Maria foi uma pessoa de esperança, acreditava na vinda do Messias. Então, que sejamos pessoas de esperança neste mundo, muitas vezes desacreditado, com problemas sociais, mas em que devemos colocar o valor da esperança”, explica o bispo.

Por último – continua Dom Vital – vem a caridade que, coroa todas as virtudes, é o amor a Deus, o amor ao próximo e o amor a si mesmo. “ Então, pedimos a Maria que nos dê essas graças e que nos leve a Jesus por meio dessas virtudes e assim também testemunhando Jesus no mundo de hoje, no qual Maria também é uma força na caminhada”.

Indagado acerca de como estão os preparativos para o 13º Círio, o bispo diocesano informa que, na semana passada, aconteceu uma das últimas reuniões, de toda a equipe das diretorias e os trabalhos estão bem encaminhadas. “Já temos os cartazes e os livrinhos logo estarão nas paróquias, nas comunidades. Na quarta-feira, 13, daremos abertura, com a missa no Santuário. Depois, nos dias seguintes, a imagem percorrerá a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré”, detalha o religioso.

Em seguida, ainda segundo ele, a imagem de Nossa Senhora vai ao interior e, na volta, passa por todas as paróquias da cidade.

Dom Vital lembra que este ano, acontece pela terceira vez consecutiva o Círio Missionário, criado por ele. “A imagem vai estar junto e vamos fazer missão. Este ano ela se alonga a outras paróquias da cidade. Até 2016 era mais nas paróquias de Nossa Senhora da Conceição, Sagrada Família e São Francisco. Agora não, teremos então Círio Missionário em Nossa Senhora de Fátima, Sagrado Coração, Nossa Senhora de Nazaré, Bom Pastor e São José Operário”, afirma.

Para isso, conforme o bispo, aconteceu a formação dos novos missionários leigos, seminaristas, postulantes e sacerdotes. “Eu também, na medida do possível, vou acompanhar esse Círio Missionário, que ajuda a pessoa a ter a referência para os dias 14 e 15 de outubro”, explica.

Sobre a participação do povo católico no Círio de Marabá, Dom Vital Corbellini afirma que é sempre crescente, “com o povo de Deus indo para as ruas, louvando Nossa Senhora, louvando a Cristo”. “Então é uma participação bem popular, a alegria de ter esse Círio porque dá um novo fervor, uma nova alegria ao povo. Afinal de contas é uma manifestação pública na fé cristã católica na imagem de Nossa Senhora”, descreve ele, acrescentando que hoje cerca de 240 mil pessoas acompanham a romaria.

“Nós não adoramos Nossa Senhora, mas, por meio dela, queremos chegar mais perto de Jesus. É uma participação sempre melhor e maior no sentido de que as pessoas participam sempre vivenciam a fé”, afirma o bispo, que tem sob sua responsabilidade 29 paróquias e 600 comunidades de 16 municípios que totalizam cerca de 700 mil habitantes.

Religião

Círio de Carajás, em Parauapebas, reúne cerca de 1.500 pessoas

Católicos homenagearam Nossa Senhora de Nazaré com orações e cânticos pelas ruas do Núcleo Urbano.

Foram quase quatro horas de devoção e fé à padroeira dos paraenses, a Nossa Senhora de Nazaré, durante a realização da sexta edição do Círio de Carajás, a 25 km de Parauapebas  no último domingo, 3.

As homenagens começaram, às 17 horas, durante a missa na Concha Acústica celebrada pelo Bispo Diocesano, Dom Vital Coberlini e pelo pároco da igreja matriz, Allison Lima de Castro. Os fiéis puderam ver de perto os cinco mantos usados pela imagem da Santa, nas edições anteriores do Círio, que foram colocados em exposição.

Cerca de 1.500 fiéis, entre crianças, adultos, idosos e doentes, lotaram a área destinada aos romeiros. No fim da missa, a imagem foi levada por Dom Coberlini até a Berlinda, que estava ornamentada com cerca de seis mil flores. Muitas pessoas aproveitaram para registrar o momento, em que a imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi colocada dentro da Berlinda por um dos 31 guardas do Círio que organizaram o início da procissão.

No começo da romaria estavam os coroinhas vestidos de branco, enfileirados. Em seguida, vinha o carro das crianças vestidas de anjinhos e na frente da Berlinda, mais de cem pessoas puxavam a corda dos “promesseiros”. Muitos pedidos se repetiam entre os fiéis: a saúde de parentes, a busca pelo emprego, a casa própria. Também havia aqueles que agradeciam pela graça alcançada. “Nossa senhora nos abençoou com a recuperação da minha filha que estava doente”, falou a dona de casa, Maria da Guia que mora em Parauapebas, mas sempre vem à Serra para acompanhar o Círio.

Durante todo o trajeto as músicas em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré eram intercaladas com a oração do terço. Nas portas das casas, a imagem da Santa foi colocada pelos moradores que aguardavam a passagem da Berlinda. Os fogos de artifício anunciavam a chegada da Imagem de Maria que recebia muitos aplausos. “São 224 anos de celebração do Círio de Nazaré na capital paraense e nós temos a alegria de celebramos, aqui em Carajás, o sexto ano do Círio de Nazaré. Maria também nos escolheu para testemunharmos a nossa fé, àquela que foi escolhida por Deus, para ser a mãe do Salvador. Maria é a nossa advogada. Obrigada Jesus, por nos ter dado a nossa mãe porque sem ela, a cruz que todos os dias carregamos, seria mais pesada”, falou emocionado, o pároco.

Depois de 4 quilômetros percorridos, a procissão retornou a Concha Acústica, onde foi dada a bênção final da Virgem Maria, a todos que participaram do Círio de Carajás.