Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Vereadores

Presidente da Câmara questiona débitos da Prefeitura de Parauapebas junto à Celpa

“Não há e nunca houve, por parte da Prefeitura, um controle sobre o valor arrecadado referente à taxa de iluminação pública. Só a Celpa detém essas informações", disse o vereador

Na sessão desta terça-feira (4) o presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, o vereador Elias da Construforte, questionou os débitos informados pela gestão municipal junto à Celpa. “Não há e nunca houve, por parte da Prefeitura, um controle sobre o valor arrecadado referente à taxa de iluminação pública. Só a Celpa detém essas informações. Eu acredito que não é a Prefeitura quem deve à Celpa, e sim, a empresa que deve ao município”, declarou o vereador.

Há pouco mais de uma semana, a Prefeitura divulgou que fez uma negociação no valor de R$ 13,5 milhões com a empresa, “resultado do consumo de energia, evolução de iluminação pública e consumo não registrado. Os débitos são referentes ao consumo das secretarias municipais e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep), que há meses vinha sendo cobrado pela Celpa”, informa release da Assessoria de Comunicação sobre o assunto.

Após a fala do presidente da Câmara, o vereador Pavão sugeriu a abertura de CPI para investigar os valores referentes à taxa de iluminação pública. Em resposta, Elias da Construforte apenas disse “esse é o nosso papel, vereador”, mas não prosseguiu o assunto sobre a abertura de uma CPI para tratar do assunto.

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo, comemorado no último domingo, também foi lembrado durante a sessão por dois vereadores. “Precisamos trabalhar por políticas públicas para atender esse público”, disse José das Dores Couto.

Já o vereador Luiz Castilho, reforçou a importância do poder público colaborar com o fortalecimento da Associação de Pais e Amigos dos Autistas (Apaut).

O vereador Marcelo Parceirinho não compareceu à sessão em função de uma viagem de trabalho. Horácio Martins se ausentou por motivos de saúde, e apresentou atestado médico.

A questão dos repasses da iluminação pública

A taxa de iluminação pública é paga pelo consumidor direto na fatura de energia, portanto, os valores são arrecadados pela Celpa, que deve fazer o repasse para a Prefeitura, que por sua vez é responsável pela manutenção da iluminação pública da cidade. A questão é que esses valores sempre foram questionados, tanto de um lado, quanto de outro. Durante a produção de uma matéria do Blog, em novembro do ano passado, foi solicitada uma nota de esclarecimento sobre a situação e a Rede Celpa enviou as informações abaixo.

“A Celpa esclarece que a responsabilidade pelos serviços de implantação, expansão, operação e manutenção das instalações de iluminação pública compete ao poder público municipal.  Às concessionárias de energia elétrica cabe apenas a ampliação da rede de distribuição de energia elétrica para atendimento a novos consumidores. Por meio de convênio firmado com as prefeituras, a concessionária atua apenas como agente arrecadador da contribuição de iluminação pública e repassa o valor integralmente às administrações municipais para manutenção do referido serviço.

No caso de Parauapebas, o valor arrecadado também é repassado integralmente ao poder público municipal. Porém, os gastos com iluminação pública vêm sendo maiores dos que os valores arrecadados por meio da taxa de iluminação pública cobrada nas contas de energia. Assim como todos os clientes da concessionária, o poder público municipal também deve pagar por esse consumo.

No entanto, a concessionária vem dialogando com a prefeitura em busca da eficientização do serviço, para que os valores arrecadados possam viabilizar os trabalhos de melhoria e expansão do mesmo. Essas ações estariam voltadas à troca de lâmpadas por iluminação de LED, que podem ser 80% mais econômicas; verificação da potência das lâmpadas; eliminação de desperdícios, entre outras melhorias”.

Energia Elétrica

Celpa reforça ações junto às comunidades do sudeste paraense

Por meio de fóruns realizados em Marabá, Parauapebas, Redenção e Tucuruí, a concessionária esclarece sobre seus serviços e ouve as demandas da população

A Celpa tem reforçado as ações junto às comunidades de municípios como Marabá, Parauapebas, Redenção e Tucuruí. Esse atendimento específico é feito por meio de fóruns, cujo principal intuito é ouvir as demandas da população para que as mesmas sejam submetidas a um tratamento adequado. No total, desde o ano passado, já foram realizados 13 encontros, nos quais foram recebidas cerca de 700 pessoas.

Esse trabalho é realizado pela área de Relacionamento com o Cliente da concessionária de energia. Nele, são mapeados os líderes comunitários de cada localidade e, a partir daí, é articulada uma reunião com os moradores. Os fóruns também contam com a participação de representantes de outras áreas da Celpa, que prestam esclarecimento e informações à população sobre temas como consumo consciente e eficiente, Tarifa Social de Energia Elétrica, segurança com a rede de distribuição, entre outros assuntos.

De acordo com o responsável, na Celpa, pela organização dos fóruns, Valdison do Nascimento, esses encontros são de extrema importância para que a empresa se aproxime ainda mais da população. “Por meio dessas reuniões nós estamos levando informações de grande importância, como quando falamos sobre a Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede descontos de até 65% na conta de energia da população de baixa renda”, avalia Valdison.

As principais demandas dos clientes nessas ocasiões, está relacionada às dúvidas sobre o faturamento, sobre a questão das bandeiras tarifárias, forma de negociação de dívidas, melhoria da rede de distribuição e outros temas. “A ideia também é ouvir a população e já procurar solucionar situações que envolvam os nossos serviços. O resultado vem sendo bastante positivo”, reforça Valdison.

O líder comunitário do bairro do Amapá, de Marabá, Edmilson Matos da Silva, reitera que esse tipo de ação acolhe as comunidades, que se sentem, de fato, assistidas pela empresa. “Toda vez que é marcada alguma reunião o centro fica lotado, pois os moradores enxergam a oportunidade de se aproximar da empresa e esclarecer todas as dúvidas. E eles também chegam com informações que fazem parte da nossa realidade”, diz o líder.

Até o final do ano, a Celpa deve realizar mais inciativas desse porte nos municípios da região. A ideia é, além de oferecer os fóruns, também levar os serviços da concessionária para mais próximo da população. Somando ao atendimento em comunidades, há o reforço de inúmeros trabalhos que visam a melhoria do fornecimento de energia elétrica nessas áreas.

Marabá

Marabá: Celpa lidera queixas no Procon por 2 anos consecutivos

A maioria das reclamações é referente à cobrança abusiva na taxa de energia elétrica.

Ulisses Pompeu – de Marabá

A Promotoria do Consumidor, no Ministério Público Estadual está lotada de reclamações de usuários sobre os serviços da Celpa. No Procon Estadual as queixas contra a empresa de energia elétrica não apenas são muitas, como lideram o ranking do órgão por dois anos consecutivos. Anteriormente, quem liderava as reclamações era o setor de telefonia móvel.

As principais reclamações são sobre as cobranças que muitos consumidores consideram indevidas na conta de energia e a enxurrada de ocorrência somam 1.294 queixas no balcão do Procon Estadual. A maioria delas referente à cobrança abusiva na taxa de energia elétrica.

O servidor público Cláudio Pinheiro relata que já precisou ingressar até mesmo com duas ações na Justiça contra a empresa nos últimos, porque lhe cobrou valores muito altos. Mensalmente, segundo ele, paga cerca de R$ 500,00, mas a conta veio acima de R$ 2.000,00, o que considera um absurdo. Ganhou uma indenização no valor de R$ 4.000,00. A outra ação, conta, ainda está tramitando na Justiça.

A zeladora Guiomar Vieira, moradora do bairro Bom Planalto, diz que a conta de energia que recebeu do pequeno cômodo em que mora de aluguel com as duas filhas, referente ao mês de novembro, com vencimento em dezembro, tinha um valor absurdo. “Era bem maior que o normal. Eles estão querendo cobrar algo que eu não usei. Fico de olho no medidor com frequência e tomo muito cuidado com o desperdício. Fui reclamar e lá na Celpa me disseram que a leitura está correta”, disse, sorrindo ironicamente.

A zeladora relatou que a leitura realizada pelos técnicos não bate com a que aparece na cobrança. “Eles sempre fazem a leitura no dia 24 de cada mês. Eu acompanho e tiro foto todas as vezes que eles vão fazer essa verificação. No dia 24 de novembro, o medidor marcava o consumo de 1.700 Kwh/mês. Quando a cobrança chegou a leitura para o mesmo dia era de 2.029 Kwh/mês. E no boleto a cobrança de R$ 741,00”, detalhou. Descontente com a cobrança, dona Guiomar resolveu denunciar.

De passagem por Marabá esta semana, o presidente da Celpa, Raimundo Nonato Castro, reconheceu que os problemas da concessionária com os consumidores – principalmente envolvendo a cobrança de tarifa – são muitos. E que, por conta disso, a empresa está fortalecendo o Programa Cliente é Comigo Mesmo, que tem por objetivo reciclar e preparar os funcionários da concessionária para melhor esclarecer os consumidores sobre a cobrança da tarifa e eventuais distorções nos valores.

Segundo Raimundo Nonato, os problemas com reclamações junto ao Procon cresceram em 2012 devido a uma crise financeira enfrentada pela empresa, que fez várias mudanças em sua gestão naquele mesmo ano. “Sabíamos que essas mudanças nos causariam alguns contratempos, mas a empresa está empenhada em melhorar seu relacionamento com os usuários”, frisou, apelando para que os clientes procurem primeiro a concessionária na hora de reclamar do serviço.

Investimentos

Perguntado sobre um eventual aumento na demanda por energia por conta de novos projetos que estão previstos para a região, como a implantação de uma siderúrgica no Distrito Industrial, Castro disse que é missão da empresa fornecer a energia necessária para que o estado se desenvolva. Ele também falou da importância do Programa Tarifa Social mantido pela Celpa, que muitos clientes desconhecem.

De acordo com o presidente, o programa reduz os problemas de reclamações e beneficia quem está passando por dificuldades financeiras. A Tarifa Social de Energia Elétrica é um desconto no pagamento da conta de energia elétrica para famílias de baixa renda. Os clientes que quiserem participar do programa devem procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para realizar a inscrição. Em seguida, uma equipe técnica do próprio centro procede a uma avaliação da residência e informa à concessionária se o usuário que requereu o benefício está apto a participar do programa.

Parauapebas

Semurb e Celpa apresentam versões diferentes sobre corte de energia da decoração natalina

Ao contrário do que foi divulgado em alguns sites de Parauapebas não houve ligação clandestina de energia para a decoração natalina. Foi o que informou ao nosso blog o secretário Augusto Neto, titular da Secretaria Municipal de Urbanismo (Semurb), garantindo que a partir do dia primeiro de dezembro tudo estará pronto.

“Todo ano a equipe instala os ornamentos natalinos, depois realiza os testes, para só então encaminhar para a rede Celpa a solicitação de liberação da energia e proceder com o respectivo pagamento”, informou o secretário.

De acordo com o coordenador de iluminação pública da Semurb, Jardel dos Santos, esses testes são necessários para avaliar a carga que será utilizada. “Principalmente neste ano, que estamos utilizando material reaproveitado. Precisamos avaliar com muita precisão a questão da energia que será utilizada na decoração natalina”, informou Jardel dos Santos. Sobre a retirada dos ramais que interligam a iluminação natalina aos postes de energia feita pela equipe da Celpa nesta terça-feira (22) ele acrescentou: “após realizarmos os testes, nós informamos à empresa o quadro de carga instalada. Agora, estamos no aguardo do envio de fatura. Depois disso eles terão que instalar novamente os ramais”, explicou o coordenador de iluminação pública.

De acordo com a Semurb, serão decoradas quatro árvores de natal. Elas estão localizadas na rotatória da Rua 14, rotatória próxima ao Quartel de Polícia Militar, rotatória perto do Partage Shopping e outra em frente do prédio da Prefeitura, que também será decorado. Além disso, as árvores da PA-275, nos trechos entre Rua 14 e Quartel, também serão iluminadas.

A decoração de natal ficará instalada até o dia seis de janeiro.

O outro lado

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Celpa, a empresa ainda aguarda a solicitação da Prefeitura de Parauapebas para realizar as ligações provisórias da decoração de Natal da cidade.  A empresa reforça que esse tipo de solicitação deve ser feita com até quinze dias de antecedência, em uma agência de atendimento da concessionária. O procedimento gera uma fatura que deve ser quitada antes da ligação a ser executada.

Informação

Consumo eficiente pode reduzir gastos com energia elétrica

Alguns eletrodomésticos podem representar até 40% dos custos mensais no orçamento doméstico

Neste mês de novembro, conforme determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica, a bandeira tarifária que passa a vigorar é a amarela, que implica em uma cobrança no valor de R$ 1,50 para cada 100 Kwh de energia consumidos. O cenário desfavorável das condições hidrológicas no país foi determinante para a mudança da bandeira, que desde abril funcionava com a verde, sem cobrança de qualquer taxa adicional. Dentro desse cenário, o consumidor deve ficar atento ao uso eficiente dos eletrodomésticos para buscar economizar no consumo.

 De acordo com especialistas, dos aparelhos que mais consomem energia, os condicionadores de ar estão no topo da lista, pois podem representar até 40% da conta. As geladeiras aparecem logo em seguida, com cerca de 30% do valor total dos gastos com energia.  Os cuidados para evitar desperdício já devem começar na hora da compra dos eletrodomésticos. O consumidor deve verificar se o aparelho apresenta no selo PROCEL/INMETRO de economia de energia, a categoria “A”. Isso significa que estes foram testados e são os mais econômicos.

 O líder da área de Eficiência e Inovação da Celpa, Hugo Cardoso, ressalta a importância de os clientes fazerem uso racional da energia elétrica como forma de combater o desperdício e alavancar bons índices de economia. “Além da geladeira, ar condicionado, temos a iluminação residencial que pode ser até 25% do custo mensal com energia. Ainda endossam a lista, o ferro de passar roupa, a bomba d’água, o computador e o chuveiro elétrico, que representam de 25% a 35% dos gastos. No entanto, o consumo racional e eficiente desses itens e a adequação de alguns hábitos do dia a dia, podem contribuir para a diminuição do valor da conta de energia”, orienta Hugo.

Iluminação

Em relação a iluminação da casa, que representa cerca de 25% do custo mensal, o ideal é evitar acender lâmpadas durante o dia. As fluorescentes são alternativas, pois são mais econômicas e duram cerca de dez vezes mais que as incandescentes. A iluminação de LED também pode ser viável para quem busca maior durabilidade e economia. Uma lâmpada dessa categoria pode durar até 25 vezes mais que uma incandescente e 10 vezes mais que uma fluorescente, por exemplo.  A economia é em cerca de 85%, em relação às lâmpadas incandescentes.

Simulador de consumo

Para observar o consumo de eletrodomésticos de uso residencial, o site da Celpa (www.celpa.com.br) disponibilizou um simulador de consumo. Nessa área do portal, é possível visualizar a planta de uma residência e indicar quais os eletrodomésticos são utilizados no dia a dia em cada cômodo, assim como o período de uso. A partir daí será gerada uma estimativa da quantidade de kWh consumidos no mês de acordo com a potência de cada aparelho.

Outras orientações:

  • Durante o dia, preferir iluminar a casa com luz natural e não esquecer de desligar a luz ao sair de um ambiente.
  • Pintar as paredes internas e o teto com cores claras, pois elas refletem melhor a luz e reduzem a necessidade de iluminação artificial.
  • Manter em boas condições a borracha de vedação da porta da geladeira e não guardar alimentos quentes dentro da geladeira. Evite forrar as prateleiras da geladeira, isso consome muito mais energia. E por segurança e economia, evite secar roupas na parte de atrás das geladeiras.
  • Ao usar a lavadora de roupas aproveitar para lavar o máximo de roupa possível, pois assim há economia de energia elétrica e água. Utilizar a quantidade correta de sabão na lavadora de roupas para não ter que enxaguar várias vezes.
  • A luz colorida acesa em aparelhos de ar condicionado e a televisão, por exemplo, em modo stand by, indica que o aparelho está consumindo energia. O ideal é retirar os eletrodomésticos e eletrônicos da tomada quando não estiverem em uso.
  • Ligar vários aparelhos na mesma tomada é perigoso e desperdiça energia.
Marabá

Celpa inaugura centro de reabilitação de animais em Marabá

O investimento da concessionária foi na ordem de R$ 750 mil e deve beneficiar centenas de espécies da fauna local

Nesta quinta-feira, dia 13, a Celpa fará a inauguração de um centro de reabilitação de animais na Fundação Zoobotânica de Marabá. A iniciativa da concessionária faz parte do projeto Energia Social e contou com um investimento na ordem de R$ 750 mil. O novo centro beneficia centenas de espécies da fauna local, que quando estão em situação de risco, são colocadas em cativeiro para terem o tratamento adequado e serem reintroduzidas ao seu ambiente nativo da maneira mais adequada.

O novo complexo instalado na Fundação tem uma estrutura que inclui um hospital para os animais, onde é possível realizar procedimentos de primeiros socorros e até mesmo cirurgias. Há também uma sala de necropsia, um ambiente para preparação de alimentos, um espaço administrativo e uma jaula com cerca de 200m², onde ficarão um casal de onças pintadas. Ainda foi viabilizada a compra de um aparelho de raio x, uma máquina de ultrassonografia, macas, estolas, pistolas de tranquilizantes, entre outros materiais. Esta nova composição do local serve para atender com mais comodidade e conforto todas as espécies da região.

Para a analista de Responsabilidade Social da Celpa, Michelle Miranda, os projetos sociais também devem priorizar a preservação da fauna, principalmente em se tratando de Amazônia. “Nós vivemos em uma região com um potencial incrível no que diz respeito aos recursos naturais, então é nosso dever contribuir para o equilíbrio e preservação das espécies com projetos como esse que estamos concluindo em Marabá. Tudo faz parte de um conjunto maior, no qual estamos inseridos, por isso o ecossistema deve sempre entrar em pauta”, avalia Michelle.

A Fundação Zoobotânica de Marabá vem funcionando há 18 anos como uma referência no estado do Pará e tem como missão a elaboração de pesquisas para desenvolver ferramentas de preservação do meio ambiente e também contribui para o aperfeiçoamento dos recursos naturais da região. Outro objetivo está relacionado a resgatar animais silvestres que passaram por situações de risco de morte e extinção.

De acordo com o biólogo e responsável técnico pela Fundação, Manoel Ananis, a instituição recebe de cinco a seis animais por semana em situação de risco de morte, daí a importância da construção do centro de reabilitação. “Como não tínhamos essa estrutura que a Celpa nos possibilitou, a gente tinha que levar os animais para hospitais particulares, mas agora a realidade será muito melhor, pois poderemos tratar de todas as espécies aqui mesmo e com todo o material necessário”, explica Ananis.

O Energia Social e Profissional – Neste ano, por meio do projeto, a Celpa vem fazendo uma série de inaugurações de obras. Em Belém, a concessionária concluiu a construção do Centro da Defesa da Criança e do Adolescente, no Movimento República de Emaús. A iniciativa já está beneficiando mais de 500 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Já na Ilha do Marajó, no município de Ponta de Pedras, a empresa viabilizou a reforma e ampliação do prédio da Associação Musical Antônio Malato (AMAM). E nos próximos dias pretende inaugurar em Santarém, no Oeste do estado, o espaço onde funciona a Associação Santarena de Estudos e Aproveitamento dos Recursos da Amazônia – Seara.

Todas essas localidades também serão contempladas com o projeto Energia Profissional, que proporciona a oferta de cursos profissionalizantes às comunidades mais carentes de cada região. Essa dinâmica será feita com base em um levantamento de campo feito pela concessionária, para que sejam analisadas as principais necessidades para dispor as vagas.

Marabá

Celpa tem plano de ação para as Eleições 2016 no sul e sudeste do Pará

O trabalho da concessionária contará com equipes extras para resolver situações emergenciais no dia da eleição

Com o intuito de garantir maior segurança no que diz respeito ao fornecimento de energia elétrica, a Celpa montou um plano de ação para as eleições 2016, nos municípios do sudeste e sul do Pará. Com base em um conjunto de operações, a ideia é evitar contratempos nas áreas de grande concentração de eleitores e nos locais onde ocorrerão as apurações dos votos. O plano também estabelece que situações emergenciais sejam resolvidas no menor tempo possível.  Para isso, a concessionária disponibilizará dezenas de equipes de plantão em todo o Estado, para solucionar qualquer eventualidade.

Só em Marabá, a empresa disponibilizará cerca de dez equipes para atender demandas para regularização no fornecimento de energia, caso ocorram. Operadores atuarão de sobreaviso nas subestações Marabá e Cidade Nova. Essas estações atendem diversos bairros da cidade. As linhas de transmissão de Marabá, Morada Nova e Cidade Nova também receberão uma atenção espacial no dia da eleição. Além desses pontos, a concessionária firmou uma parceria para dar suporte operacional nas sedes do Tribunal Regional Eleitoral-TRE de Marabá, Parauapebas, Tucuruí e Redenção. Os representantes da concessionária que estiverem nesses locais terão contato direto com a Central de Operações da empresa, caso surjam ocorrências.

De acordo com o executivo da área de Serviços de Rede da Celpa, Carlos Ivan Dias, a empresa também se preocupou com o trabalho preventivo. “Além de profissionais extras que atuarão nos casos de eventualidades, nós também iniciamos ações de inspeções em todos os circuitos que atenderão os locais de votação. Com isso, esperamos evitar qualquer tipo de imprevisto e oferecer a segurança necessária, para que o eleitor escolha os representantes com o máximo de conforto”, explica o executivo.

O esquema de atendimento diferenciado também contará com operadores para atuar nas subestações de Parauapebas e Carajás. As localidades ainda contarão com profissionais da manutenção pesada durante o período da eleição. As subestações de Redenção, Xinguara e Conceição do Araguaia também terão profissionais em sobreaviso. O trabalho também terá equipes de manutenção de alta tensão, que ficarão de sobreaviso para resolver qualquer contratempo nas linhas de transmissão. Todo esse trabalho também se estenderá ao município de Tucuruí.

Serviço: em caso de qualquer eventualidade, a população deve ligar para a Central de Atendimento da empresa, que está disponível 24 horas: 0800 091 01 96.

Justiça

Em Marabá, Celpa deve mais de R$ 8 milhões em multas, diz Procon.

Cobranças abusivas, corte no fornecimento de energia aos finais de semana ou feriados e péssima qualidade do serviço estão entre as principais queixas dos consumidores marabaenses que procuram o Procon todos os dias, contra a Celpa.

De acordo com Ubiratan Sompré, coordenador do órgão, diariamente são registradas entre 15 e 20 reclamações contra a concessionária de energia elétrica; as audiências agendadas chegam a cinco todos os dias, além de denúncias externas que atingem o número de seis, diariamente. Ao todo, 164 processos estão se arrastando há mais de um ano no Procon contra a Celpa, porque a concessionária de energia elétrica vem apelando para a Justiça, na tentativa de fugir da punição.

O montante em multas soma a quantia de R$ 4.152.467,70, mas esses valores estão desatualizados por conta dos recursos. Porém, conforme os cálculos do Procon, esse montante, corrigido, pode ultrapassar a casa dos R$ 8 milhões. Segundo Ubiratan Sompré, o Procon propôs à Celpa um acordo, no qual a empresa teria 50% de desconto nos valores de multa e deveria custear aluguel de um prédio e aquisição de mobília e equipamentos para o órgão de proteção ao consumidor. Mas, ainda segundo o coordenador do Procon, a Celpa tem preferido deixar os processos correrem em Juízo a negociar. Ele ainda esclareceu que, mesmo que a Justiça tenha arquivado alguns processos, o Procon possui independência jurídica e, por isso, todos os 164 processos continuam ativos, bem como a cobrança das multas.

Texto: Fabiane Barbosa – ASCOM PMM)