Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Educação

Aulão do Enem será oferecido de graça em Parauapebas

As inscrições devem ser feitas pelo site da Fundação Pro Paz Cidadania, onde, também, se baixa as apostilas.

As provas do Enem 2017 serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro. Faltando dois meses para o exame nacional, a Fundação Pro Paz Cidadania, entidade que atende comunidades carentes nos municípios paraenses, com a parceria da Secretaria de Estado de Educação realizará neste fim de semana um aulão gratuito para os estudantes das escolas públicas de Parauapebas que buscam uma vaga nas universidades do país.

A cidade é um dos 13 municípios escolhidos para receber os professores de Belém, da Seduc e da Pro Paz, que através de um intensivão de oito horas, buscam preparar os estudantes com os principais temas do conteúdo programático do Enem, além de tirar dúvidas e dar dicas. O projeto, que teve início em junho, é de iniciativa do Governo do Estado e já beneficiou mais de 20 mil alunos nos últimos dois anos.

Além das aulas presenciais, a partir desse mês de setembro, um programa semanal será exibido pela TV Cultura.

Intensivão

Em Parauapebas, o Aulão do Enem vai ser realizado neste sábado, 9, no auditório da Câmara de Vereadores, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Mas, apesar de não pagar nada, o estudante precisa fazer a inscrição pelo site da Fundação Pro Paz Cidadania: www.propaz.pa.gov.br. No site, o estudante também poderá fazer download das apostilas usadas como material suplementar.

Cidadania

“CNH Solidária” irá beneficiar 120 cidadãos neste ano em Canaã dos Carajás

O projeto vai capacitar condutores para pleitearem a habilitação nas categorias A, B, C e D. O período de inscrições não tem data limite definida.

O programa do Governo Municipal concede bolsas integrais para a formação de condutores a pessoas em situação de vulnerabilidade social. As inscrições tiveram início na última semana e cerca de 500 candidatos já iniciaram o processo seletivo. Para se inscrever é necessário ser maior de idade, comprovar renda familiar de até dois salários mínimos e residir no município há três anos. O projeto vai capacitar condutores para pleitearem a habilitação nas categorias A, B, C e D. O período de inscrições não tem data limite definida.

O processo de concessão do benefício está sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEMDES), que irá receber as inscrições, analisar a documentação e realizar entrevistas com os candidatos. A secretaria ressalta que o critério de seleção será realizado por meio da constatação do nível de vulnerabilidade social, e que terão preferência famílias que já estão cadastradas nos programas federais de auxílio social.

A Lei Municipal 616/2013 que garante o benefício foi aprovada em dezembro de 2015 e é de autoria do atual Presidente da Câmara, o vereador Junior Garra (PR).

Sancionada pelo Prefeito Jeová Andrade no ano passado, o gestor do município afirma que o projeto vai impactar a sociedade em dois aspectos importantes: “primeiro, teremos uma cidade com um trânsito mais seguro, uma vez que, culturalmente, muitos condutores não possuem a habilitação. Em segundo lugar, esses benefícios poderão gerar mais emprego e renda para famílias, dando aos chefes de família uma nova alternativa de profissão”, comentou o prefeito.

Saiba como Participar do Programa:

Os interessados deverão procurar a SEMDES para agendar o atendimento. A secretaria fica na rua Ulisses Guimarães, 645, no Centro. O horário de atendimento é de 8h às 12h.

Cidadania

ProPaz realiza mais de 8 mil atendimentos em cinco dias em Marabá. Ação aconteceu em três bairros.

Na quinta-feira (10), a Caravana chega a Piçarra, onde permanece três dias emitindo documentos e promovendo cidadania

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Em seu penúltimo dia na cidade, a Caravana do ProPaz realizou nesta terça-feira (8) perto de 500 atendimentos, no Ginásio da Folha 16, na Nova Marabá. O atendimento à população começou no último sábado (5) e se estendeu até domingo (6), no Bairro Laranjeiras. Ontem, segunda-feira (7), aconteceu no Bairro Morada Nova e vai até amanhã no Ginásio da 16. Depois, segue para o município de Piçarra, onde passa três dias.

Segundo Delkson Roberto, coordenador do ProPaz no Estado, a ação é promovida pelo governo do Pará, em parceria com as prefeituras, com o objetivo de levar cidadania emitindo documentos para as pessoas que não possuem. a fim de que elas possam ser beneficiadas pelos projetos sociais, como o Bolsa Família, entre outros. Além da emissão gratuita de documentos como Carteira de Identidade, Identidade Jovem, Identidade Social, CPF, Carteira de Trabalho e Registro de Nascimento, as pessoas ainda recebem atendimento médico, com aferição da pressão arterial, vacinas, testes rápidos, consulta com pediatra, consulta com clínico e atendimento jurídico, com a parceria da Defensoria  Pública e do Ministério Público.

“Estamos aqui com 28 servidores, em parceria com a Polícia Civil, Defensoria Pública, Ministério do Trabalho, Seaster (Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda) e Assistência Social da Prefeitura. É o governo do Estado abraçando Marabá e tentando melhorar um pouco a vida das pessoas”, disse Delkson. Segundo ele, a perspectiva de atendimento hoje era de 300 pessoas, mas, como a demanda aumentou, foram atendidas 470. Conforme fotos publicadas nas redes sociais, na noite de ontem, teve gente que dormiu na calçada do ginásio, em barracas, cadeiras e colchonetes.

“Amanhã finalizaremos o nosso período aqui com mais de 8 mil pessoas atendidas. Foi uma satisfação passar esses dias em Marabá, o povo daqui é muito hospitaleiro, muito acolhedor.  Infelizmente, não podemos sanar todas as demandas, mas já foi uma boa conquista para as pessoas”, afirmou o coordenador.

Para Maria do Carmo Oliveira, que estava havia um ano sem a Carteira de Identidade, “foi uma dádiva” conseguir a segunda via pelo ProPaz. “Além do agendamento já estar para 2018, é caro e eu estou desempregada, sem dinheiro. Sou muito agradecida”, disse ela. Joana Oliveira Silva, que praticamente não existia aos 38 anos de idade, agora é cidadã. Tirou, de uma só tacada, o Registro Civil, a Identidade, o CPF e a Carteira de Trabalho. “Agora sim, sou gente”, comemorou. Tanto ela quanto Do Carmo não quiseram fotos, ficaram “encabuladas”.

Cidadania

Marabá terá Caravana Propaz e mutirão da Defensoria Pública do Estado na primeira semana de agosto

A defensoria pretende atender cerca de 500 pessoas nos cinco dias e, se possível, zerar a pauta. Já a Caravana Propaz vai emitir documentos que serão entregues no mesmo dia.

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Marabá recebe na próxima semana duas importantes ações de assistência jurídica e de cidadania que vão beneficiar a população carente do município. A primeira acontece de 31 de julho a 4 de agosto, quando a Defensoria Pública do Pará realiza uma semana de atendimento concentrado. A finalidade é reduzir o número de atendimentos iniciais e o tempo de espera.

A ação objetiva, ainda, antecipar os agendamentos  marcados para até junho de 2018.  A expectativa é atender cerca 500 pessoas e, se possível, zerar a pauta e fazer os encaminhamentos necessários.

Segundo José Ericksson Rodrigues, coordenador da Regional Carajás da Defensoria Pública em Marabá, existem situações urgentes, questões que possuem prazos menores, e, nesses casos, são realizados no mesmo dia. Todavia, há uma centena de outros casos que não são possíveis de atender no mesmo dia de comparecimento da
parte, justificando o agendamento. “Interessa à Defensoria Pública realizar um serviço eficiente e útil. Essa ação concentrada antecipa um número substancialmente maior do que as ações anteriores”, explicou ele.

A Regional Carajás atua nas áreas cível, criminal, da infância e juventude, do consumidor e abrange, além de Marabá, outros 16 municípios. Por isso, além dos Defensores públicos que atuam em Marabá, participarão da ação concentrada o diretor de Interior, Fabiano Lopes; a coordenadora de Políticas Cíveis e da Infância e Juventude do Interior, Paula Michelly Brito; e os defensores públicos Mayana Barros Jorge João e Márcio Figueira.

Pai Legal
Nos dias 5 e 6 de junho, o Programa Pai Legal, realizado pela Defensoria Pública em parceria com o Ministério Público Estadual e uma faculdade privada, que disponibiliza o serviço de reconhecimento paterno espontâneo ou por meio de teste de DNA de forma gratuita e não judicial, fará reconhecimento de paternidade em uma escola municipal.

A coordenadora do programa Pai Legal, Roselene Barros, afirmou que os atendimentos no município atendem à coordenação da Regional. Na ocasião será feita a coleta de material para reconhecimento de paternidade de 100 crianças pré-selecionadas.

Propaz
A outra ação, esta voltada para a prevenção da violência e disseminação da cultura de paz, acontece de 5 a 9 de agosto e será realizada pela Caravana Propaz, do governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de Marabá. Na oportunidade serão oferecidos vários serviços essenciais, entre os quais emissão de documentos: identidade, carteira de trabalho e CPF, que serão confeccionados e entregues no mesmo dia.

A ação abrangerá três bairros: dois dias na Nova Marabá, no Ginásio da Folha 16; dois dias no bairro Liberdade, no Ginásio Irmã Teodora; e um dia em Morada Nova, em local a definir; A prefeitura disponibilizará dos serviços: Bolsa Família, Carteira Interestadual do Idoso, atendimentos na área da saúde, entre outros.

Sudeste do Pará

Municípios do sudeste paraense receberão ações de cidadania da Polícia Civil

A Assessoria de Relações Interinstitucionais (Arin) da Polícia Civil participou de audiências públicas e reuniões nos municípios de Marabá, Canaã dos Carajás e Parauapebas, sudeste do Estado. Nesses encontros, a equipe da assessoria conversou com lideranças comunitárias e empresários para acolher as principais demandas de cada uma dessas localidades. Encerradas as reuniões, no último dia 2, foi estabelecido um cronograma de ações de cidadania para emissão de carteiras de identidade e prestação de serviços de orientação a jovens e idosos, que serão realizadas ao longo dos próximos meses.

De acordo com o titular da Arin, Luiz Monteiro Junior, serão realizados mutirões para expedição dos documentos, com duração de dois dias em cada cidade, restando ainda definir em qual mês esses serviços serão ofertados. As ações fazem parte do projeto de interiorização da Arin, unidade da Polícia Civil voltada à promoção de atividades que aproximem a comunidade do órgão estadual.

Em Marabá, a equipe da Arin reuniu-se com os delegados Marcelo Delgado, superintendente da Polícia Civil; Simone Felinto, diretora da Seccional de Marabá; e Ana Paula Matta, diretora da Delegacia da Mulher no município. No atendimento às demandas da comunidade, a assessoria ouviu lideranças dos bairros Morada Nova e São Félix, além de dirigentes do Clube de Diretores Lojistas. Em Parauapebas, a audiência reuniu representantes da Polícia Civil, da Secretaria de Segurança Pública, diretores do Clube de Dirigentes Lojistas, Prefeitura Municipal, Poder Judiciário e comunidade, na sede do CDL.

Nova UIPP

Em Canaã dos Carajás, a equipe da Arin visitou as novas instalações da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), que será inaugurada em breve. Lideranças comunitárias, dirigentes sindicais, representantes de escolas, vereadores e membros da Associação Comercial e Industrial do município foram convocados a participar do encontro, onde foram prestados esclarecimentos e orientações sobre o funcionamento da nova unidade policial, que integrará os serviços das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros, além da rede de proteção social do Estado.

Ainda no município, a Assessoria de Relações Interinstitucionais participou de uma reunião na sede da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará e da Câmara Municipal.

Educar para melhorar!

imageCitando Diógenes, o filósofo grego que certa vez caminhou com uma lanterna acesa, durante o dia, segundo ele procurando um honesto na Grécia, o ótimo blogueiro Parsifal Pontes nos mostra pesquisa divulgada pela Folha de São Paulo que aponta o brasileiro como o segundo maior sonegador de tributos do mundo.

Sou do tempo em que o curso de “Moral e Cívica” era obrigatório nas escolas brasileiras. O curso foi instituído durante a ditadura militar (1964-1985) e deixou de ser obrigatório no país em 1993. No decreto de sua criação, o governo militar dizia que a disciplina tinha entre outros objetivos “a preservação dos valores espirituais e éticos da nacionalidade” e o “fortalecimento da unidade nacional”.

Há um ano o Senado aprovou projeto que obriga as escolas da educação básica a oferecerem as disciplinas de Ética e Cidadania Moral (no ensino fundamental) e Ética Social e Política (no ensino médio).

O autor do projeto, senador Sérgio Souza (PMDB-PR), alegou em defesa da matéria: “Queremos fortalecer a formação de um cidadão brasileiro melhor: pela formação moral, ensinando conceitos que se fundamentam na obediência a normas, tabus, costumes ou mandamentos culturais, hierárquicos ou religiosos; por outro lado, pela formação ética, ensinando conceitos que se fundamentam no exame dos hábitos de viver e do modo adequado da conduta em comunidade”.

O relator, senador Cristovam Buarque (PDT-DF), defendeu o projeto ao afirmar que os problemas “cruciais” da sociedade só serão solucionados com políticas educacionais voltadas para a formação moral e ética das crianças e jovens. “Dada a presente desagregação social pela qual passamos, representada pela atual crise de valores humanos, faz-se necessário que a escola oriente a formação do caráter dos nossos jovens, fortalecendo a formação dada no núcleo familiar”, disse ele à Folha de S.Paulo.

O projeto está em trâmite na Câmara dos Deputados, certamente amadurecendo em alguma gaveta de uma das muitas Comissões daquela Casa presididas por políticos que acreditam que educar o povo não é bom negócio, politicamente falando.

Somos um povo sem cidadania, mas vez ou outra nos transvestimos de cumpridores das leis e saímos às ruas para cobrar dos maus políticos, que nós elegemos, ações  que melhorem nossas vidas. Uma pena nos esquecermos que quando sonegamos impostos nos tornamos corruptos, também. Falta-nos cidadania quando deixamos de cumprir regras básicas como não parar nas faixas de pedestres, quando atravessarmos um sinal vermelho, quando furamos uma fila, quando tentamos corromper ou nos deixamos ser corrompidos.

Instituir os cursos acima citados certamente fará de nossos filhos pessoas melhores, que serão, no futuro, políticos melhores e que aplicarão melhores os recursos que hoje sonegamos sob a alegação de que são mal aplicados.

Caravana Pro Paz Cidadania atende mais de 1,5 mil pessoas em Canaã dos Carajás

Por Francesco Costa – de Canaã dos Carajás
Além de padecer com os problemas decorrentes da delicada situação de saúde da filha, que sofre com convulsões desde o primeiro mês de vida, a dona de casa Eglá Silva, 30 anos, moradora do município de Canaã dos Carajás, no sudeste do Estado, enfrentava uma grande dificuldade para conseguir tirar a carteira de identidade da menina, hoje com 4 anos de idade.

3O documento era necessário para que a família pudesse dar entrada no pedido de auxílio-doença para a criança, benefício concedido para pessoas impossibilitadas de exercer atividade profissional. “Os médicos nos orientaram a buscar esse benefício porque ela dificilmente vai conseguir trabalhar. Além disso, o tratamento é caro. Temos de pagar plano de saúde, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, e tudo isso é muito dispendioso”, explicou.

Foi graças à Caravana Pro Paz Cidadania, que chegou nesta quarta-feira (24) ao município de Canaã dos Carajás, que a pequena Geovana, filha de Eglá, conseguiu a carteira de identidade e o CPF, especialmente concedidos a ela, pois, em geral, a idade mínima para se expedir os documentos é a partir dos 14 anos de idade.

Quem também aproveitou o mutirão para resolver pendências familiares foi a professora Valdete Fernandes, 45 anos. Moradora da Vila Planalto, na sede de Canaã, ela é sogra da jovem Sandreia Silvestre, que tem 21 anos e é natural do município de Água Azul do Norte, também na região sudeste do Estado. Sandreia é a mãe de duas crianças, uma das quais é neta de Valdete, e nunca teve nenhum documento. Por conta disso, os dois meninos, um com 4 anos e outro com 5 meses de vida, também ainda não puderam ser registrados.

4“A gente tem tentado resolver a situação desde que ela entrou na família, ano passado, mas nunca tivemos sucesso, porque nos outros órgãos essa questão é mais demorada. Aqui, no entanto, já peguei a minha senha e estou com esperança de resolver o problema o mais rápido possível”, frisou, logo que chegou à Escola Municipal Tancredo Neves, onde o atendimento foi feito.

Para Valdete, o mutirão facilita muito a vida da população, principalmente por conta da agilidade do atendimento. “No caso da minha nora, como ela já é maior de idade, a gente teria que buscar uma solução no fórum ou no cartório e, nesses locais, o processo é mais demorado, então o mais interessante de virem serviços como esses para o interior é que eles resolvem com maior rapidez”, destacou.

Ao todo, ao longo do dia de trabalho na cidade, a Caravana Pro Paz Cidadania fez 1.526 atendimentos, entre os quais 508 emissões de carteira de identidade; 321 fotografias; 309 CPFs; 242 carteiras de trabalho; 105 atendimentos jurídicos e 41 certidões de nascimento.

Para o prefeito Jeová Andrade, a ação teve uma grande importância, pois, assim como a maioria dos municípios da região Carajás, Canaã sofre com um intenso fluxo migratório, formado, na maior parte, por pessoas que vão para a cidade em busca de uma oportunidade de emprego, em projetos como a mina Sossego, que opera com a extração de cobre, e o grandioso projeto de minério de ferro Carajás S11D, que vai implantar no município uma nova mina e usina de beneficiamento de ferro, expandindo, ainda mais, a atividade mineradora na região.

“Costumamos dizer que, junto com esses projetos, vêm também os problemas sociais, sendo que os problemas chegam antes dos investimentos. Um dos principais, sem dúvida, é a falta de documentação para a população. Daí a importância dessa ação em parceria com o governo do Estado, que tem se mostrado sensível e disposto a ajudar a resolver as nossas demandas”, disse o prefeito.

Segundo ele, o município ficou três anos sem emitir carteira de identidade, serviço que só agora foi retomado. “A nossa demanda reprimida era muito grande. O trabalho do governo do Estado certamente vai ajudar a tirar o nosso povo do isolamento que significa não ter documento”, ressaltou.

Parauapebas

Caravana do Propaz Cidadania estará em Parauapebas nesse fim de semana

A Caravana do Propaz Cidadania estará em Parauapebas a partir desse sábado, dias 20, 21 e 22, a partir das 8h, na antiga sede do poder legislativo em frente à Praça de Eventos. Serviços como emissão de 1ª e 2ª vias de documento de identidade, carteira de trabalho, certidão de nascimento e CPF serão oferecidos.

 

error: Conteúdo protegido contra cópia!