Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Política

Canaã dos Carajás: depois de solicitar à prefeitura o serviço e não ser atendido, vereador capina terreno do Conselho Tutelar

Vereador disse que em oito meses nada foi feito em Canaã, apesar dos milhões que entraram nos cofres. Prefeitura contesta e apresenta obras.
Conselho Tutelar

Em Marabá, ação contra a exploração do trabalho infantil tira 10 menores de lava-jatos onde trabalhavam sem garantias

Os donos dos estabelecimentos foram notificados e vão ter de explicar por que motivo exploravam os adolescentes

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Com o apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal), o Conselho Tutelar da Nova Marabá desencadeou na manhã desta quarta-feira (14), nas BRs 222 e 230 (Transamazônica), que cortam a cidade, ação contra a exploração do trabalho de menores. Dez adolescentes com idades entre 14 e 17 anos foram encontrados trabalhando em igual número de lava-jatos, cujos donos foram notificados a comparecer ao órgão, para que expliquem o motivo de estarem utilizando o trabalho de menores.

“Eles não ganhavam salário, apenas comissão de R$ 5,00 por veículo lavado, sem a mínima estrutura de trabalho nem garantias legais”, conta ao blog o conselheiro Jáder Santos, um dos coordenadores da ação, acrescentando que os menores, que naquele momento foram mandados para casa, terão a assistência do Conselho.

Lembrado de que muitos menores vêm de lares carentes e trabalham para complementar a renda a familiar, Santos reconheceu esse fato, mas disse que outros se submetem a esse tipo de trabalho para sair de casa e ficar longe das vistas dos pais ou responsáveis.

Por isso, a casa de cada um dos 10 adolescentes, segundo Jáder, será visitada tanto pelo Conselho quanto pelos órgãos de Assistência Social do Município, para que se possa identificar o perfil familiar e, em caso de carência, encaminhar essa família para programas de apoio.

A ação contra a exploração do Trabalho Infantil, campanha de nível nacional, iniciou ontem, terça-feira (13), com palestra do procurador Hélio Leite, da Justiça do Trabalho, durante o Workshop Enfrentamento ao Trabalho Infantil, promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, com os órgãos do Sistema de Garantias de Direitos. Na ocasião aconteceu também o Painel Trabalho Infantil e Saúde.

Parauapebas

Caso Lorena Lima: polícia confirma crime passional e assassino continua foragido

CARTAZ PROCURADOS_suspeito matador de Lorena Lima_ Parauapebas_22.09(1)Ontem, terça-feira (20), o assassinato da jovem Lorena Lima completou um mês. A morte violenta da então candidata a conselheira tutelar de Parauapebas repercutiu em toda a imprensa local e regional e gerou grande comoção social, inclusive, com grupos de jovens realizando manifestação na Câmara Municipal.

Lorena foi morta a golpes de machado dentro do condomínio onde a mãe dela morava, no bairro Altamira. Um mês após o crime, a Polícia Civil ainda faz buscas a fim de prender o acusado Cristiano Robson Pereira, o Paysandu.

De acordo com o diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, delegado Thiago Carneiro, a motivação do crime foi passional [quando o delito é praticado por paixão doentia]. “Continuamos investigando o caso. Já há mandado de prisão para o suspeito, expedido pelo Dr. Líbio Araújo Moura, juiz da Vara Penal de Parauapebas”, informou.

Perguntando sobre um possível relacionamento do suspeito do crime com a mãe da vítima –  comentários que se propagaram pela cidade -, o delegado observou “que todas as informações sobre o caso são sigilosas e enquanto o suspeito não for preso, a investigação corre de maneira sigilosa”. 

Ainda segundo o diretor da seccional, várias denúncias dando conta de que o suspeito estava escondido na zona rural de Parauapebas foram repassadas à polícia. Todos os locais foram verificados, mas sem sucesso.

A polícia lembra que qualquer informação sobre a localização de Cristiano Robson Pereira pode ser repassada ao Disque Denúncia Parauapebas: (94) 3346-2250, Disque Denúncia Marabá: (94) 3312-3350 ou WhatsApp Disque Denúncia: (94) 98198-3350.

A vítima, Lorena Lima, fazia parte da Pastoral da Juventude da Igreja Católica desde 2005, e também integrava o Conselho Municipal da Juventude de Parauapebas (Comjup).

Parauapebas

Mais de 10 mil eleitores foram às urnas para eleger cinco Conselheiros Tutelares em Parauapebas. Confira como se saíram os candidatos.

Depois de passarem por provas de conhecimento técnico, 27 candidatos de Parauapebas estavam aptos a serem votados pelos eleitores de Parauapebas, neste domingo, 04,  para ocupar as cinco vagas de Conselheiro Tutelar I no município.  Ao processo eleitoral  compareceram 10.735 eleitores, e apenas 59 votaram em branco ou anularam o voto. O Conselho Tutelar I atenderá  a população residente à margem direita da PA-275, compreendendo os bairros Rio Verde e Da Paz, entre outros.

Aldo ComdicapApesar de alguns problemas durante a eleição, relatados pelo presidente do Comdicap – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas – Aldo Nonato Lindoso Serra (foto), tais como a falta de energia elétrica em alguns locais de votação e o desaparecimento de uma ata de apuração de uma seção, a eleição transcorreu normalmente. “Tivemos alguns problemas que estamos apurando ainda a responsabilidade, mas estamos satisfeitos com o resultado. A participação da comunidade nos surpreendeu positivamente neste processo”, afirmou o presidente.

O resultado só saiu por volta das cinco horas da madrugada desta segunda-feira, após apuração manual de votos realizada no Centro Universitário de Parauapebas (CEUP).  Foram eleitos:

1º – Marcia Barros, com 1.134 votos,
2º – Valrismar Nascimento, com 1.038 votos,
3º – Mara da Farmácia, com 942 votos,
4º – Neil Armstrong da Silva, com 797 votos, e
5º – Adangela Santos, com 559 votos

Foram eleitos suplentes:

1º – Arlete Sacramento, com 534 votos,
2º – Rone Moreno, com 482 votos,
3º – Marcileide Martins, com 437 votos,
4º – Márcia de Jesus, com 433 votos, e
5º – Alverlene Girão, com 413 votos.

“Enfrentamos uma fila maior que na eleição pra prefeito, porque no colégio tinha apenas uma sessão, mas os que lá estavam, realmente queriam votar”, disse Eva Santos, que votou na Escola Paulo Fonteles de Lima.

Os conselheiros eleitos irão atuar a partir do 10 de janeiro do ano que vem, com o fim do mandato em 2019. Eles e os suplentes devem participar de um treinamento realizado entre os dias 26 a 30 de outubro deste ano, onde irão receber informações teóricas e práticas sobre a função.

Segundo o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas, os candidatos terão três dias pra recorrer do resultado das eleições. Contudo, Aldo Serra informou ao Blog que a qualquer momento o candidato que se sentir prejudicado e desejar ingressar com ação, deverá procurar o Ministério Público. Até o momento não há nenhum pedido de impugnação da eleição impetrado, apesar de circular pela cidade que alguns candidatos estariam se mobilizando para entrar com pedido de impugnação do processo, mas a informação não pôde ser confirmada até o fechamento desta matéria.  

O Conselho Tutelar é o órgão, eleito pela sociedade, que tem por competência zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e adolescente. São suas atribuições:

  • Atender crianças e adolescentes ameaçados e/ou violados em seus direitos, conforme  estabelece o Estatuto da Criança  e  do  Adolescente;
  • Aplicar medidas de proteção;
  • Atender e aconselhar os pais ou responsáveis;
  • Requisitar  serviços públicos nas diversas áreas;
  • Encaminhar à autoridade judiciária  os casos de sua competência.

Confira os votos dos outros candidatos:

image

Parauapebas

Comdcap realiza últimos ajustes para a eleição unificada do Conselho Tutelar em Parauapebas

Todas as providências para a realização do processo eleitoral de escolha dos membros do Conselho Tutelar II de Parauapebas para o quadriênio 2016/2019 já estão em fase de conclusão. A eleição acontece no próximo domingo, 4 de outubro.

De acordo com o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas (Comdcap), Aldo Serra, nesta sexta-feira (02), a comissão eleitoral e um representante do Ministério Público terão uma reunião onde será feito o lacre das urnas na presença de todos os candidatos ao cargo de conselheiros.

Ao todo, 27 candidatos concorrem a cinco vagas de titular e cinco de suplentes. A votação ocorre em 20 polos espalhados pelo município, no horário de 8h às 17h. A apuração será iniciada às 20h, no Centro Universitário de Parauapebas (Ceup). Os eleitos tomam posse no dia 10 de janeiro de 2016.

Aldo destaca que o número de candidatos aumentou em relação à eleição passada e a população está mais participativa. “A expectativa é que 10 mil pessoas compareçam às urnas”, comenta Aldo. Para votar basta levar o título de eleitor ou comprovante de votação acompanhado de um documento de identificação com foto.

Confira os locais de votação

  • Escola Pitágoras – Núcleo Urbano Carajás
  • Centro Universitário de Parauapebas – Ceup
  • Escola Paulo Fonteles de Lima – Bairro Rio Verde
  • Escola Jean Piaget – Bairro Liberdade
  • Escola Carlos Henrique – Bairro Guanabara
  • Escola Faruk Salmen – Bairro Da Paz
  • Escola Mário Lago – Complexo VS10
  • Escola Antônio Vilhena – Cedere I
  • Escola Sandra Maria – Bairro Novo Brasil
  • Escola Terezinha de Jesus – Bairro Cidade Jardim
  • Escola Dorothy Stang – Bairro Cidade Jardim
  • Escola Nelson Mandela – Bairro Tropical
  • Escola Eunice Moreira – Bairro Vila Rica
  • Escola Paulo Freire – Palmares Sul
  • Escola Crescendo na Prática – Palmares II
  • Escola Milton Martins – Bairro Nova Carajás
  • Escola Novo Horizonte – Bairro Novo Horizonte
  • Escola Domingos Cardoso – Bairro Casas Populares
  • Escola Monteiro Lobato – Vila Paulo Fonteles
  • Escola Alegria do Saber – Vila Sanção

Parauapebas

Parauapebas: candidata a Conselheira Tutelar assassinada no fim de semana será enterrada hoje

lorenaSerá enterrada hoje, às 16h, a jovem Lorena Lima, assassinada na madrugada do último domingo, 20, no Bairro Altamira, em Parauapebas. Lorena era candidata a Conselheira Tutelar e fazia parte da Pastoral da Juventude desde 2005. A jovem também integrava o Conselho Municipal da Juventude (Comjup) e contribuía com Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Lorena foi morta a golpes de machado, dentro do condomínio onde a mãe morava. Segundo o Delegado Thiago Carneiro, diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, já existe uma linha de investigação e a polícia já está trabalhando para prender o suspeito do crime. A delegada Yanna Azevedo é a responsável pelo caso, mas prefere não divulgar mais informações para não prejudicar as investigações.

Às 14h será realizada uma missa de corpo presente na Igreja de Santa Luzia, Bairro Altamira. O enterro será realizado às 16h, no Cemitério Municipal de Parauapebas, localizado na Rodovia Municipal Faruk Salmen.

Por meio de sua assessoria de comunicação, a Prefeitura de Parauapebas emitiu nota, na qual manifestou profundo pesar pela morte de Lorena. “Neste momento de tristeza e dor, a Prefeitura se solidariza com familiares e amigos e espera por justiça”, diz um trecho da nota.

Foto: Bariloche Silva – Pebinha de Açúcar

Lista dos aprovados na primeira etapa do concurso para Conselho tutelar em Parauapebas é divulgada

O Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente de Parauapebas (Comdcap) divulgou nesta terça-feira, 08, a lista de candidatos aprovados na primeira etapa do processo de escolha de membros do Conselho Tutelar. Os candidatos têm até o dia 10 de setembro para interposição de recursos.

Conforme determinam as resoluções 008/2015 e 011/2015, é vedada a propaganda eleitoral pelos candidatos aprovados até o dia 14 de setembro.

A eleição está marcada para acontecer em 4 de outubro e a divulgação do resultado final prevista para 15 de outubro.

A lista dos aprovados está disponível em endereço: http://www.comdcap.com.br/

Parauapebas

Comdcap substitui empresa que vai elaborar a nova prova do Conselho Tutelar em Parauapebas

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas (Comdcap) publicou no último dia 18, edital com nova data, horário e local da prova para conselheiro tutelar de Parauapebas. Outra novidade é a mudança da empresa que irá elaborar a prova do processo seletivo.

A primeira prova elaborada pela empresa Aprov Vestibulares, ocorreu no dia 3 de agosto, mas foi cancelada pela Comissão Especial Eleitoral. O motivo, segundo a comissão, foram as denúncias de falta de transparência na abertura do lacre das provas e problemas com a ata, além de perguntas mal formuladas e duplicidade de respostas em algumas questões.

Conselho Tutelar

Agora, quem vai organizar o novo processo seletivo do dia 30 de agosto será o Colégio Conexão. Essa é a segunda fase do processo que vai eleger 10 novos membros para o Conselho Tutelar I, cinco titulares e cinco suplentes.

De acordo com presidente do Comdcap, Aldo Serra, todos os 85 candidatos aprovados para segunda fase, e mesmo aqueles que faltaram, terão a oportunidade de realizar a nova avaliação. “A prova com 42 questões entre objetivas e subjetivas terá a duração de 5 horas. Os candidatos que obtiverem 69 pontos, o que corresponde a 60% da prova, estarão aptos a concorrer à eleição do dia 04 de outubro”, destacou o presidente. Mais informações em http://www.comdcap.com.br/.

Outro lado
Procurado por nossa equipe de reportagem, o proprietário do Aprov Vestibulares, Arilson Paixão, esclareceu alguns pontos e disse não entender a forma como foi realizado o cancelamento da prova, e até mesmo a mudança de empresa para a realização da nova avaliação.

“Os argumentos do conselho para cancelamento do processo seletivo de responsabilidade do Aprov não são convincentes, tendo em vista que a comissão eleitoral acompanhou todo o processo, analisaram as provas e elogiaram a qualidade das questões, inclusive a impressão dos cadernos de prova, que eram em cores diferentes para evitar atos fraudulentos como cola e troca de prova. Além disso, tiveram acesso aos pacotes de provas lacrados na presença dos candidatos.  Antes da divulgação dos aprovados reunimos novamente e eles pediram para anular duas questões do relacionadas ao Eca, o mais estranho que o cancelamento da prova só aconteceu depois de terem acesso a lista dos candidatos aprovados. Nós seguimos ponto a ponto  do  edital.

Em nenhum momento, o Comdcap nos comunicou oficialmente o cancelamento da prova, fiquei sabendo por terceiros. Uma falta de respeito comigo e com a minha instituição. Não sei qual o motivo em querer difamar minha empresa. Eles foram amadores em suas declarações.  Um grupo de candidatos aprovados na prova entraram com uma mandato de segurança, e eu também procurei as vias legais para que minha empresa seja respaldada”,  declarou professor Arilson Paixão.