Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Remo, Paysandu e Águia de Marabá avançam para as quartas de final da Copa Verde.

Confira também as últimas do Parazão 2017, que tem Paysandu e Remo liderando seus respectivos grupos

Por Fábio Relvas

O futebol paraense vem se destacando na Copa Verde 2017. Os três representantes do estado, Remo, Paysandu e Águia de Marabá, chegaram as quartas de final da competição sem muitas dificuldades.

O Clube do Remo enfrentou o Atlético-AC na primeira fase da competição. No jogo de ida, o Leão Azul ficou no empate fora de casa atuando no estádio Arena da Floresta, em Rio Branco. A partida terminou em 1 a 1, com o time mandante marcando primeiro com o atacante Careca, aos quatro minutos do 2ª tempo. O Remo chegou ao seu gol em um bonito chute do meia Flamel de fora da área, aos 30 minutos, igualando o placar.

Na partida de volta, a torcida do Remo fez a festa no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Quase nove mil azulinos empurraram o Leão que deitou e rolou no time adversário. Mas os gols só saíram na etapa final de jogo, com o zagueiro Henrique marcando o primeiro de cabeça, aos quatro minutos, após escanteio da esquerda. Aos 11 minutos, Tsunami que atuou improvisado na lateral esquerda, deu um corte seco em Januário e bateu no ângulo, um golaço! O terceiro saiu aos 35 minutos, quando o atacante Gabriel Lima pegou a sobra na área e fuzilou para o fundo da meta do goleiro Babau. Para sacramentar a vitória e a classificação, o atacante Jayme dominou de frente para o crime e chutou com estilo: Remo 4 x 0 Atlético-AC. O próximo adversário do Leão Azul será o Santos-AP.

Já o Paysandu encarou o desconhecido Galvez, também do estado do Acre. Assim como o Leão, o Papão também atuou no estádio Arena da Floresta, na partida de ida. Jogo morno e o placar ficou no empate sem gols. Na partida de volta, no estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, o Paysandu encontrou um adversário tinhoso, que vendeu caro a derrota. O time paraense saiu na frente no chutaço de fora da área do meia Diogo Oliveira, aos 31 minutos da primeira etapa. Na etapa derradeira, com um futebol apático, o Papão foi deixando o adversário gostar do jogo e chegou a ameaçar a meta do goleiro Emerson. O lance polêmico da partida, aconteceu aos 47 minutos, quando o meia Ciel foi derrubado pelo zagueiro Fernando Lombardi dentro da área, e o árbitro André Rodrigo Rocha, do Tocantins, não marcou. No lance seguinte, o bicolor estadual foi para cima e o atacante Bergson acertou um chutaço no ângulo do goleiro Máximo, fechando o placar, em 2 a 0, e confirmando a classificação do Paysandu, que enfrenta o Águia de Marabá nas quartas.

Para chegar à classificação, o Águia de Marabá passou sufoco na partida de ida da 1ª fase. O Azulão foi derrotado pelo São Raimundo-RR pelo placar de 1 a 0, no estádio Vila Olímpica, em Boa Vista. O gol foi marcado pelo meio campo Ygor, que chutou a bola bateu na trave e sobrou para ele mesmo completar para o fundo das redes.

Na partida de volta, realizada neste domingo (19/03), no estádio Zinho Oliveira, em Marabá, o Azulão precisava vencer por dois gols de diferença para conquistar a vaga. Com promoção de ingressos e o fato das mulheres não pagarem, a torcida marabaense compareceu em peso para incentivar os donos da casa. O time paraense sufocou o adversário do início ao fim e os gols foram saindo naturalmente. Logo aos três minutos, Vinícius abriu o marcador para o Águia. O jovem atacante Tiago Mandi, cobrou falta com categoria e ampliou aos 40 minutos, 2 a 0, resultado que já daria a classificação ao Azulão. O time do técnico João Galvão não diminuiu o ritmo e seguiu em cima na segunda etapa, e aos dois minutos, Vinícius mais uma vez deixou sua marca e decretou a vaga para as quartas de final.

Quartas de final da Copa Verde

Os confrontos já foram definidos com todos os jogos no próximo dia 29 de março, restando à CBF – Confederação Brasileira de Futebol -realizar o sorteio para saber a ordem de quem joga primeiro em casa. São eles:

Paysandu x Águia de Marabá /  Santos -AP x Remo / Luverdense-MT x Rio Branco-ES / Luziânia-DF x Rondoniense-RO

Parazão 2017

A bola rolou para a 8ª rodada do Parazão 2017. No sábado (18/03), Cametá e Castanhal ficaram no empate sem gols e se complicaram na tabela de classificação. A partida foi realizada no estádio Parque do Bacurau, em Cametá. Já o Independente não tomou conhecimento e venceu com facilidade a equipe do Pinheirense, no estádio Navegantão, em Tucuruí . O atacante Monga recebeu na área, girou o corpo e fuzilou o goleiro Adriano Paredão, abrindo o placar aos 34 minutos de jogo. O Galo Elétrico ampliou com o outro atacante, Diego Lira (ex-Parauapebas), que pegou a sobra e mandou para o fundo do gol aos 45 minutos. O parauapebense, Magno Ribeiro, fechou o placar em um golaço, após receber lançamento, o atacante, que também passou pelo PFC, driblou o zagueiro para o meio e mandou por cobertura, aos quatro minutos da etapa derradeira. Placar final: Independente 3 x 0 Pinheirense. Galo Elétrico já está classificado para a semifinal.

A rodada seguiu na tarde deste domingo (19/03), com a partida entre Remo x São Raimundo, no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. O Leão Azul embalado após goleada na Copa Verde, foi para cima do Pantera. A arbitragem marcou pênalti para o Remo do zagueiro Wanderlan em cima do ataque remista. O meia Marquinhos com muita categoria deslocou o goleiro, 1 a 0, aos 27 minutos. O árbitro Wesley do Couto assinalou outro pênalti para os azulinos em cima do lateral-direito Léo Rosa. Flamel cobrou, o goleiro defendeu e a bola acertou a trave direita da meta defendida por Roger Kath.

No intervalo da partida, o técnico Josué Teixeira, teve uma crise hipertensiva e seu auxiliar Márcio Roberto, foi quem comandou o Remo na segunda etapa. O Leão chegou ao terceiro gol com atacante Jayme, que mergulhou de peixinho após um cruzamento da direita, aos 14 minutos. O São Raimundo com o atacante Tiago Capim diminuiu o placar aos 26 minutos e ainda acertou uma bola na trave aos 49. Final de jogo: Remo 2 x 1 São Raimundo, o Leão Azul conquistou sua classificação para a semifinal sendo o líder isolado e o único invicto do Parazão 2017.

A rodada segue nesta terça-feira (21/03) com São Francisco x Paysandu, às 20h30, no estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém, e terá complemento na quarta-feira (22/03) com Águia x Paragominas, às 16h, no estádio Zinho Oliveira, em Marabá.

Classificação

 

Os dois primeiros de cada grupo disputam a semifinal do Parazão

Marabá

Copa Verde: Paysandu vence o Águia em Marabá e leva boa vantagem para o jogo de volta

imageÁguia de Marabá e Paysandu se enfrentaram pelas oitavas de final da Copa Verde nesta quarta-feira, no estádio Zinho de Oliveira, em Marabá. Fora de casa, o Papão conseguiu ótimo resultado para a segunda partida, vitória por 1 a 0, com gol de falta de Celsinho. A partida de volta ocorre no dia 28 de março, no Mangueirão.

Pelo Campeonato Paraense, o Paysandu ficou com o título do primeiro turno e precisou passar pelo Águia na semifinal para chegar à decisão. A partida da semifinal terminou em 0 a 0 e o Papão venceu por 4 a 2 nas penalidades.

Sem Gols
A primeira chegada foi do Paysandu, de cabeça, no primeiro minuto de jogo; Raphael Luz recebeu cruzamento na área e cabeceou por cima o travessão. O Papão começou assustando e, logo depois, teve mais uma boa chance. Celsinho cobrou falta, Lucas desviou e Bruno Colaço fez grande defesa.

O Águia respondeu aos 15, com Charles, que cabeceou para fora após cobrança de escanteio de Flamel. O Azulão cresceu no jogo. Aos 28, a Águia fez troca de passes na entrada da área, Léo Carioca chutou forte, mas para fora. Aos 30, a equipe voltou a chegar. Valdanes cobrou falta na área e Charles desviou para defesa de Marcão.

O jogo seguiu movimentado. Aos 34 os jogadores do Papão protestaram contra pênalti não marcado. O Paysandu partiu em velocidade para o ataque, Leandro Cearense recebeu lançamento de Celsinho e foi derrubado na hora de finalizar, mas a arbitragem não marcou pênalti.

Paysandu sai na frente
Próximo aos 10 minutos do segundo tempo, houve uma sequência de boas oportunidades na partida, que terminou em gol do Paysandu. Primeiro, Celsinho partiu pelo meio, mas a defesa da Águia travou o chute e na sobra Fabinho errou feio. Logo na sequência, o Azulão saiu rápido e chegou com Valdanes, que bateu para nova defesa de Marcão.

O gol do Papão veio aos 12, com Celsinho. O meia cobrou falta venenosa na área, Raphael Luz subiu para cabecear e não alcançou, mas enganou o goleiro Bruno Colaço, indo morrer no fundo do gol. Aos 24, o Águia chegou com perigo. Valdanes cobrou escanteio, Joãozinho finalizou, mas a bola saiu pela linha de fundo. Celsinho voltou a levar perigo em cobrança de falta aos 33. O jogador bateu direto para o gol e a bola passou perto. No finalzinho, o Águia teve duas oportunidades de empatar. Primeiro com Tiago e depois com Helinton, mas ambas tentativas pararam no goleiro Marcão.

Ficha Técnica

  • Águia: Bruno Colaço; Léo Carioca (Tiago), Charles e Bernardo e Edinaldo; Mael, Robert, Geovane (Eric Lima) e Flamel; Valdanes e Joãozinho (Heliton). Técnico: João Galvão
  • Paysandu: Marcão; Roniery, Fernando Lombardi, Pablo e Lucas; Ilaílson, Ricardo Capanema, Raphael Luz (Marcelo Costa) e Celsinho (Bruno Smith); Fabinho Alves (Wanderson) e Leandro Cearense. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro : Andrey da Silva e Silva – PA

Assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro – PA e Luís Diego Nascimento Lopes – PA

Cartões Amarelos: 

Águia: Tiago, Léo Carioca, Robert;

Paysandu: Ilaílson, Fabinho, Pablo

Copa Verde: Águia e Marabá estreia com vitória fora e agora joga pelo empate em casa para garantir vaga na próxima fase

Em partida disputada na Arena da Amazônia, time paraense venceu por 1 a 0, com gol de Bernardo. Jogo de volta será no dia 17, em Marabá. Vencedor enfrentará o Paysandu, na próxima fase.

O Águia de Marabá conseguiu uma vitória importante neste sábado, fora de casa, e deixou encaminhada a classificação para a primeira fase da Copa Verde. No jogo de ida da fase preliminar, às 16h (18h de Brasília), na Arena da Amazônia, em Manaus, o time paraense venceu o Fast por 1 a 0, com gol de Bernardo, e agora depende apenas de um empate no jogo de volta, no dia 17, em Marabá, para encarar o Paysandu. Ao time do Amazonas, resta buscar a vitória por dois gols de diferença para conseguir a classificação.

O jogo
O Fast começou com todo o gás, principalmente com o atacante Jackie Chan, que se movimentou bastante e deu trabalho para a defesa do Águia. Porém, aos nove minutos, sofreu o baque. O time paraense conseguiu fazer boa jogada e abriu o placar. Flamel lançou para Valdanes, que dominou e arrumou para Bernardo, que não perdoou: 1 a 0. O Fast tentou reagir, mas não conseguiu. O atacante Geraldo perdeu várias chances claras e desperdiçou a chance de empatar.

image

Na segunda etapa, o Fast começou como no primeiro tempo, com pressão total, principalmente com Jackie Chan. Em uma das jogadas individuais, Jackie avançou e chutou forte, mas o goleiro Bruno Colaço defendeu com os pés. O Águia respondeu em seguida, com Flamel, que perdeu gol cara a cara com o goleiro Bruno Saul. O Fast, mesmo com dez em campo (Guigui saiu aos 33 machucado quando o time já tinha feito as três substituições), passou a pressionar de qualquer jeito, mas não conseguiu converter a última bola. A partida teve renda de R$6.920,00, com um público total de 1.128 expectadores (692 pagantes).

Com o resultado, o Águia abre vantagem no duelo da fase preliminar da próxima fase e pode até empatar no jogo de volta, no dia 17 de fevereiro,  no Estádio Zinho Oliveira, em Marabá, às 21h30 (de Brasília). Quem passar deste confronto vai enfrentar o Paysandu na primeira fase da Copa Verde.

Copa Verde: jogo entre Fast Club (AM) e Águia de Marabá no sábado (06) deve ser na Arena Amazônia

Arena Amazônia - ManausO Águia de Marabá faz neste sábado (06) sua estreia na Copa Verde 2016. O jogo será na belíssima Arena da Amazônia, em Manaus, contra o Fast Clube. A diretoria da equipe amazonense até queria a transferência do jogo para o estádio Ismael Benigno (Colina), mas não conseguiu os laudas técnicos de Engenharia, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária, exigidos pela CBF, em tempo hábil para a mudança.

A CBF exige que a documentação solicitando a troca de local seja entregue com pelo menos cinco dias antes da data marcada para a realização da partida.

O Diretor técnico da Federação Amazonense de Futebol, Ivan Guimarães alega que Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel) não entregou laudos dentro do prazo. Já a Sejel informou que tudo foi feito dentro do tempo, fato que pode fazer com que o local do jogo ainda mude até sábado.

Copa Verde confirmada para começar em 6 de fevereiro com jogo entre Fast Clube (AM) e Águia de Marabá (PA)

A primeira competição carbono zero do futebol nacional, a Copa Verde 2016, foi lançada na tarde da última quarta-feira (20), em Belém, com a presença de autoridades, incluindo o governador do estado do Pará, Simão Jatene, o prefeito da capital paraense, Zenaldo Coutinho, e do presidente interino da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Antônio Carlos Nunes.

Além de reiterar o novo formato da competição, com uma fase preliminar e, ainda, iniciativas que remetem ao processo sustentável, Nunes também anunciou que a CBF estuda financeiramente a possibilidade de criação da Copa Verde para a categoria Sub-20.

A fase inicial da Copa Verde está confirmada para começar no dia 6 de fevereiro, com o confronto entre Fast Clube, do Amazonas e Águia de Marabá, do Pará. Já no dia 17, acontece o duelo de volta, além da primeira partida entre Vila Nova, de Goiás, e Brasília, do Distrito Federal. As demais equipes iniciam diretamente na Primeira Fase, em março. Representam o Pará na competição o Paysandu, o Remo e o Águia de Marabá.

Confira os jogos:

Fase preliminar

Dia 06/02
Fast Clube-AM x Águia de Marabá-PA

Dia 17/02
Águia de Marabá-PA x Fast Clube-AM
Brasília-DF x Vila Nova-GO

Dia 02/03
Vila Nova-GO x Brasília-DF
Primeira Fase – Ida

Primeira Fase – Ida

09/03
Vencedor de Fast e Águia x Paysandu-PA
Genus-RO x Rio Branco-AC
Náutico-RR x Remo-PA
Santos-AP x Nacional-AM
Vencedor do jogo entre Brasília e Vila Nova x Luverdense
Interporto-TO x Gama-DF
Rio Branco-ES x Aparecidense-GO
Comercial-MS x Cuiabá

Primeira Fase – Volta

16/03
Paysandu-PA x Vencedor de Fast ou Águia
Rio Branco-AC x Genus-RO
Remo-PA x Náutico-RR
Nacional-AM x Santos-AP
Luverdense x Vencedor de Brasília e Vila Nova
Gama-DF x Interporto-TO
Aparecidense-GO x Rio Branco-ES
Cuiabá x Comercial-MS

Cuiabá massacra o Remo e conquista o título da Copa Verde 2015

Por Fábio Relvas

Com um primeiro tempo digno de campeão, o Cuiabá conseguiu reverter à vantagem e goleou o Clube do Remo, por 5 a 1, na noite desta quinta-feira (7), no estádio Arena Pantanal, em Cuiabá. A goleada garantiu o título ao Dourado, que agora vai disputar a Copa Sul-Americana em 2016. Os gols do Cuiabá foram marcados por Raphael Luz três vezes, Geovani e Nino Guerreiro, enquanto Val Barreto assinalou para o Leão Azul. O Remo fica no aguardo do início da Série D que começa somente em julho.

A final: Cuiabá campeão

A torcida azulina partiu em caravanas para o estado do Mato grosso acreditando no título inédito da Copa Verde para o Clube do Remo. Só que os azulinos não contavam com a noite inspirada do Cuiabá, que só no primeiro tempo abriu uma vantagem de 3 a 0, dificultando as coisas para o Leão Azul. Até que Remo começou bem o jogo e teve a primeira chance real logo aos dois minutos, quando Rafael Paty recebeu cruzamento de Alex Ruan, mas finalizou para fora.

O Cuiabá acordou para o jogo e também quase marcou antes dos dez minutos. Felipe Blau cruzou, o goleiro Fabiano saiu mal do gol, mas Raphael Luz cabeceou para fora. Em um lance duvidoso, o zagueiro Max se enroscou dentro da área com o atacante Nino Guerreiro e o árbitro marcou pênalti. Raphael Luz cobrou forte no canto esquerdo e abriu o placar aos 24 minutos, 1 a 0, festa da torcida do Dourado.

Primeiro gol do Cuiabá

O Cuiabá seguiu na pressão. Em um bombardeio dentro da área remista, Nino Guerreiro tentou marcar de cabeça, a zaga conseguiu aliviar parcialmente e na sobra, Geovani tocou para marcar, mas o zagueiro Max tirou em cima da linha. Felipe Blau cruzou, Rapahel Luz meteu a cabeça na bola e o goleiro Fabiano fez o abraço. O Remo bem que fez o gol, mas o árbitro anulou o tento assinalado por Rafael Paty.

O Dourado não tem nada a ver com isso e foi para cima em busca dos gols. O segundo saiu aos 34 minutos, quando Gean cruzou da direita, Nino Guerreiro tentou de bicicleta, a bola passou para a esquerda e caiu nos pés de Raphael Luz, que dominou e acertou um belo chute na gaveta do goleiro Fabiano, 2 a 0, explodindo a Arena Pantanal. O Remo não conseguia acertar os passes e seguia retraído no jogo. Melhor para o Cuiabá que chegou ao terceiro. Geovani cobrou falta da direita, a bola desviou no volante Dadá e enganou o goleiro Fabiano, 3 a 0, era o início do desastre azulino. Eduardo Ramos tentou de fora da área, mas a bola foi fraquinha para a defesa do Willian Alves.

image

O balde de água fria para os azulinos aconteceu logo aos quatro minutos da segunda etapa. O árbitro Paulo Henrique Vollkopf do Mato Grosso do Sul, voltou a marcar pênalti contra o Remo, depois que Felipe Blau cruzou na área, o goleiro Fabiano deu rebote e na sobra, o zagueiro Max dividiu a bola com o atacante Raphael Luz. Na interpretação do sul-mato-grossense, o zagueiro remista tocou na perna do atacante do Dourado. O próprio Rapahel Luz cobrou forte no meio do gol e ampliou para 4 a 0.

O Remo visivelmente abatido pelo placar tentou reagir com o lateral Levy, que em uma arrancada pela direita arriscou um chute de fora da área, mas a bola foi por cima da meta de Willian Alves. O Leão tentou chegar pela esquerda com Alex Ruan, mas o cruzamento foi direto nas mãos do goleiro adversário. O Cuiabá era muito perigoso quando chegava à meta azulina. Em um chute de Kaique, o goleiro Fabiano espalmou para escanteio.

Apesar dos 4 a 0, o Leão precisava marcar um gol para levar a decisão do titulo para os pênaltis. Empurrado pelos torcedores que foram de Belém até Cuiabá em grande número, o Remo chegou ao tão sonhado gol. Levy recebeu na direita e cruzou na área, Val Barreto cabeceou firme no meio da defesa e marcou para os azulinos, aos 28 minutos, 4 a 1, fazendo a alegria do Fenômeno Azul nas arquibancadas da Arena Pantanal.

O time do Dourado não sentiu o gol e com um homem a mais, devido à expulsão do zagueiro Max do Remo, foi atrás do quinto tento, o que lhe daria o título. Cleidson Pink em jogada pela esquerda cruzou na área, Gean pegou de primeira, mas finalizou por cima da meta. Após o lance, o Cuiabá chegou outra vez com Felipe Blau que chutou forte, Fabiano defendeu em dois tempos.

O gol do título aconteceu aos 35 minutos. Felipe Blau recebeu na esquerda e cruzou na medida para Nino Guerreiro, que sozinho e sem marcação, escorou de cabeça para o fundo da meta azulina, 5 a 1. Com o gol do adversário, o Leão Azul foi para o tudo ou nada, atrás de um gol que daria o título a equipe paraense. Levy cobrou falta perigosa, mas o goleiro Willian Alves fez boa defesa.

No desespero, Alex Ruan tentou marcar de fora da área, mas a bola passou muito longe da meta adversária. A última esperança do Remo aconteceu aos 48 minutos, quando Val Barreto recebeu e cruzou para Rafael Paty, o atacante conseguiu finalizar e a bola passou tirando a tinta da trave adversária. Foi o último suspiro do Leão. Final de jogo: Cuiabá 5 x 1 Remo. Cuiabá campeão da Copa Verde 2015.

FICHA TÉCNICA

  • Cuiabá: Willian Alves; Gean, Diego Macedo, Egon e Maninho; Bogé, Felipe Blau, Raphael Luz e Geovani (Cleidson Pink); Kaique (Murilo Ceará) e Nino Guerreiro (Bruno Leandro). Técnico: Fernando Marchiori
  • Remo: Fabiano; Levy, Max, Igor João e Alex Ruan; Warian Santos (Val Barreto), Dadá, Ratinho (Silvio) e Eduardo Ramos; Bismark (Felipe Macena) e Rafael Paty. Técnico: Cacaio

Árbitro: Paulo Henrique Vollkopf (MS)

Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)

  • Cartões amarelos: Kaique, Raphael Luz e Willian Alves (Cuiabá); Warian Santos, Max, Felipe Macena, Ciro Sena e Alberto (Remo)
  • Cartões vermelhos: Rapahel Luz (Cuiabá); Max, Felipe Macena e Igor João (Remo)

Local: Estádio Arena Pantanal, em Cuiabá

Com direito a dois golaços, Remo goleia o Cuiabá-MT, por 4 a 1, e fica próximo do título da Copa Verde 2015

paty_dedeem o mais otimista torcedor do Clube do Remo esperava um placar tão elástico na primeira partida da decisão da Copa Verde 2015. O Leão Azul não tomou conhecimento do Cuiabá-MT, e goleou o adversário, por 4 a 1, na noite desta quinta-feira (30), no estádio Olímpico Edgar Proença, o angueirão, em Belém. Os gols azulinos foram marcados pelo atacante Rafael Paty duas vezes, Ratinho e Warian Santos, enquanto que Kaique marcou para o Cuiabá.

A vitória deixou o Remo muito próximo da conquista da competição nacional, podendo até perder no jogo da volta, por 2 a 0, que mesmo assim torna-se campeão. A próxima partida entre as duas equipes está marcada para a próxima quinta-feira (7), no estádio Arena Pantanal, em Cuiabá. Quem conquistar a Copa Verde garante vaga na Copa Sul-Americana de 2016.

O jogo: Remo massacrou o Cuiabá

A partida começou com o Clube do Remo em cima do adversário. Os azulinos sabiam que a vitória era de fundamental importância para sair de Belém com vantagem. Logo aos três minutos de jogo, Eduardo Ramos cobrou falta na área, Rafael Paty desviou de cabeça e o goleiro Willian Alves fez a defesa em dois tempos. Só que o Cuiabá mostrou seu cartão de visita um minuto depois, quando Maninho pegou a sobra e mandou no canto esquerdo de Fabiano, que praticou uma grande defesa espalmando para escanteio.

Em outra jogada do Leão Azul pela direita, Levy cruzou e o goleiro Willian Alves cortou a bola aliviando o perigo. O meia Ratinho tentou marcar quando pegou a sobra da zaga adversária, mas o chute passou sem perigo. Os mais de 34 mil torcedores azulinos que foram ao Mangueirão, sentiram que o momento do jogo era bom e empurraram o time rumo ao primeiro gol.

Eduardo Ramos em uma arrancada caiu dentro da área, o árbitro mandou o jogo seguir e a bola ficou nos pés de Bismarck, que tentou marcar e foi derrubado pelo zagueiro Ricardo Braz. Pênalti! O árbitro Alisson Sidney Furtado do Tocantins expulsou o zagueiro do Cuiabá de campo. O atacante Rafael Paty cobrou forte no meio do gol, estufando a rede do adversário, 1 a 0 Leão, aos 21 minutos.

Só que não deu nem tempo de comemorar, já que aos 23 minutos o Cuiabá chegou ao empate. Na cobrança de falta da direita, a bola foi na cabeça do atacante Nino Guerreiro que testou firme, Fabiano salvou espalmando, mas na sobra Kaique não perdoou e deixou tudo igual, 1 a 1. O time do Dourado se animou com o gol e tentou a virada com Felipe Blau que mandou cruzamento na área, mas Fabiano salvou socando a bola.paty_seel_2

Mas quem marcou mesmo foi o Remo. Ratinho recebeu pela direita, arrancou e mandou um chutaço no ângulo esquerdo do goleiro Willian Alves, explodindo o Mangueirão, um golaço do Leão, aos 33 minutos, 2 a 1. Empurrado pelo Fenômeno Azul, os azulinos se atiraram ao ataque. Levy cruzou da direita, Rafael Paty desviou de cabeça, mas a bola foi para fora.

Uma vez ou outra o Cuiabá chegava à meta remista. Em uma invertida pela esquerda, a bola foi tocada para o meio da área para Nino Guerreiro, que tentou finalizar, mas a zaga prensou a jogada, e na sobra Gean disparou forte e a bola desviou na defesa azulina e foi para escanteio. O lance mais perigoso veio no minuto seguinte, quando Raphael Luz cobrou falta com precisão e a bola explodiu no travessão da meta de Fabiano.

Mas a noite parecia ser mesmo do Leão. Eduardo Ramos lançou da direita na direção do atacante Rafael Paty, que emendou um voleio sensacional, a bola ainda explodiu no travessão de Willian Alves e foi morrer no fundo da meta, mais um golaço remista, estremecendo o Mangueirão, aos 43 minutos. O gol animou a torcida do Leão que não parava de cantar nas arquibancadas com o grito e “eu acredito!”.

No segundo tempo, o Remo diminuiu o ritmo e o Cuiabá pouco assustou a meta de Fabiano. Logo no primeiro minuto, Levy cruzou da direita para Rafael Paty, que tentou de cabeça, mas a zaga chegou cortando antes com a cabeçada para trás de Ego, o goleiro Willian Alves salvou na ponta do dedo. Quase gol contra. O árbitro anulou a jogada marcando falta de ataque.

O Dourado tentou chegar com bolas levantadas na área. Em uma delas, o lançamento chegou ao segundo pau, Fabiano saiu mal do gol, mas a bola passou de todo mundo. O Leão teve tudo para marcar com Eduardo Ramos, que após tabela com Levy, ficou frente a frente com a meta adversária, mas chutou muito fraco em cima do goleiro Willian Alves que agradeceu. 

Com um a menos, o Cuiabá cansou na metade do segundo tempo. Melhor para o Remo que voltou a atacar atrás do quarto gol. Em jogada pela esquerda, Jadilson cruzou e o goleiro tirou de soco, na sobra Ratinho emendou um chute de primeira, a bola passou assustando Willian Alves. O Dourado quase diminuiu o placar, quando Felipe Blau cobrou escanteio da direita, Grafite subiu na frente de toda a zaga remista e testou firme, a bola passou do goleiro Fabaino e Levy em cima da linha, meteu a cabeça na bola salvando o Leão.

O Remo decretou a vitória aos 43 minutos. Warian Santos recebeu de Val Barreto, dominou no meio da área e mesmo marcado, conseguiu virar e acertar um belo chute no canto esquerdo de Willian Alves, enlouquecendo de vez os torcedores que foram ao Mangueirão, 4 a 1 Leão. Daí em diante, os azulinos esperaram o apito final para comemorar a grande vitória no primeiro jogo da final da Copa Verde. Placar: Remo 4 x 1 Cuiabá.

“O Cacaio me deu a oportunidade e Graças a Deus venho correspondendo. É gratificante ver a torcida gritando o seu nome”, afirmou Warian Santos, volante do Remo e autor do quarto gol azulino.“Vamos colocar nossos pezinhos no chão porque ainda não ganhamos nada. Vencemos uma batalha, mas a guerra ainda não acabou”, declarou Ratinho, meio-campo do Remo e autor do segundo gol remista.”É pensar no jogo de volta, analisar onde cada um errou e colocar a cabeça no lugar. Mérito do time deles, que soube aproveitar as oportunidades que teve”, falou Grafite meio-campo do Cuiabá.

FICHA TÉCNICA

Remo: Fabiano; Levy, Max, Igor João e Alex Ruan (Jadilson); Warian Santos, Ilaílson, Ratinho e Eduardo Ramos (Val Barreto); Bismark (Silvio) e Rafael Paty. Técnico: CacaioCuiabá: Willian Alves; Gean, Ricardo Braz, Egon e Maninho; Bogé, Felipe Blau, Raphael Luz, Kaique (Grafite) e Felipe Alves (Diego Macedo); Nino Guerreiro (Murilo Ceará). Técnico: Fernando Marchiori

Árbitro: Alisson Sidney Furtado (CBF-TO)Assistentes: Francisco de Sousa (CBF-TO) e Marcos Santos Vieira (CBF-AM)

Cartões amarelos: Ilaílson (Remo); Felipe Alves e Felipe Blau (Cuiabá)

Cartão vermelho: Ricardo Braz (Cuiabá)

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Renda – R$ 976.056,00 – Pagantes – 34.780 – Credenciados – 193 –  Total – 34.973

Por : Fábio Relvas

Pará

Remo vence Paysandu no tempo normal e nos pênaltis, despacha o rival da Copa Verde e decide o título da competição contra o Cuiabá-MT

Por Fábio Relvas – Fotos: Cezar Magalhães

Com um time bastante aguerrido em campo, o Clube do Remo venceu o Paysandu pelo segundo jogo da semifinal da Copa Verde, por 2 a 0, no tempo normal, e 5 a 4, nos pênaltis, na tarde deste sábado (18), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, e garantiu vaga na final da competição. Os gols do Leão no tempo normal foram marcados pelo volante Dadá e pelo atacante Silvio.

Agora o Leão decidirá o título da competição diante do Cuiabá-MT, em jogos de ida e volta. O primeiro jogo está marcado para o próximo dia (29), no Mangueirão e o segundo no dia 6 de maio na Arena Pantanal, em Mato Grosso.

O Re x Pa

Como o Paysandu tinha vencido o primeiro jogo da semifinal diante do Remo, por 2 a 0, o Leão não tinha outra alternativa a não ser atacar o adversário para tentar reverter o placar. Logo no primeiro minuto de jogo, o atacante Rony tentou o cruzamento da direita, a bola explodiu na zaga bicolor e foi para escanteio. Era o prenúncio de como seria a partida. O Papão só chegou aos nove minutos, na cobrança de falta de Marlon, a bola subiu sobre a meta de Fabiano.

Remo x Paysandu lance do jogo

Os azulinos chegaram novamente com Rony, que fez jogada pela direita e rolou para o chute de Bismarck, que saiu descalibrado e foi pela linha de fundo. O atacante remista levou muito perigo à meta bicolor durante todo o primeiro tempo. Em outra descida de Rony, o goleiro bicolor Emerson teve que segurar em dois lances o chute do adversário.

O Leão resolveu arriscar de fora da área, foi o que fez o volante Dadá, que recebeu no meio, dominou, ajeitou e mandou um chutaço no ângulo esquerdo do goleiro Emerson, sem chance de defesa, golaço no Mangueirão, aos 40 minutos, 1 a 0. O Paysandu tentou empatar, após o cruzamento de William Alves, o atacante Aylon meteu a cabeça, mas a bola foi para fora da meta de Fabiano. A primeira etapa terminou com a vantagem do Remo.

Como o resultado ainda era favorável ao Paysandu, o Leão iniciou o segundo tempo como começou o jogo, em cima do adversário. Foram várias tentativas pelas laterais com bolas alçadas dentro da área bicolor, mas sempre sendo aliviadas. Em uma jogada do atacante Rony, a zaga do Papão bateu cabeça, mas conseguiu cortar antes da chegada de algum atleta azulino.

Com a pressão do Leão atrás do gol que levaria a disputa da vaga para os pênaltis, a torcida remista soltava o grito de “eu acredito”. Os jogadores do Remo ouviram os gritos das arquibancadas e parece que também acreditavam no possível gol e literalmente se atiraram para o ataque. Em um cruzamento da direita, o atacante Val Barreto meteu a cabeça, mas a bola saiu à direita de Emerson.

O Paysandu tentou segurar o resultado muito cedo, e sofreu para chegar à meta remista. A bola parada poderia ser a chance de matar o jogo, mas Djalma em uma boa oportunidade mandou a bola muito longe, em uma cobrança de falta. Os azulinos levavam muito perigo nas jogadas de linha de fundo. Rony fez grande jogada individual e cruzou, o zagueiro William Alves cortou para onde o nariz estava apontado. O meia Carlinhos tentou de fora da área, a bola passou assustando por cima da trave de Fabiano.

Após a tentativa do Papão, o Leão voltou ao ataque e foi fatal. Val Barreto recebeu no meio, dominou e mandou um chutaço de fora da área, o goleiro Emerson soltou nos pés do atacante Silvio, que havia entrado no segundo tempo, o prata da casa não perdoou e estufou o barbante da meta bicolor, estremecendo o Mangueirão, 2 a 0 Remo, aos 42 minutos. Depois do segundo gol remista, as duas não conseguiram chegar e o Remo deu o troco no rival. Placar final: Remo 2 x 0 Paysandu.

Remo x Paysandu comemoraçao azulina

A decisão da vaga para a final da Copa Verde foi decidida nos pênaltis. Melhor para o Remo que venceu, por 5 a 4, e despachou o Paysandu da competição. Marcaram para o Leão: Val Barreto, Dadá, Bismarck, Max e Levy, enquanto que para o Papão marcaram: Augusto Recife, Radamés, Bruno Veiga e Leandro Canhoto. O pênalti perdido do Paysandu foi do meia Carlinhos, que logo na segunda cobrança acertou o travessão de Fabiano.

“Nosso time foi objetivo hoje e honramos essa camisa, o que não tem acontecido com a diretoria. Ninguém tem noção do que está acontecendo nos bastidores do Remo. Estamos abandonados”, desabafou o volante Ilaílson do Clube do Remo.

FICHA TÉCNICA

Remo: Fabiano; Ilaílson (Levy), Igor João, Max e Alex Ruan; Warian Santos, Dadá, Ratinho (Silvio) e Bismarck; Rony e Rafael Paty (Val Barreto). Técnico: Cacaio

Paysandu: Emerson; Ricardo Capanema, William Alves, Marquinhos e Marlon (Romário); Augusto Recife, Radamés, Djalma (Carlinhos) e Leleu (Leandro Canhoto); Aylon e Bruno Veiga. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Marcos André Gomes da Penha-ES

Auxiliares: Fábio Pereira-TO e Lúcio Ipojucan Ribeiro da Silva Mattos-PA

Cartões amarelos: Warian Santos, Ilaílson, Dadá e Silvio (Remo); Radamés, Augusto Recife e Leandro Canhoto (Paysandu)

Renda – R$ 491.063,00 – Pagantes – 21.861 – Credenciados – 2.768 – Total – 24.629