Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Direito de resposta

Em nota, Celpa afirma que denúncias de “gatos” são improcedentes

O Blog ratifica a informação divulgada baseado em dados fornecidos pelo Procon de Marabá
Continua depois da publicidade

A propósito da matéria intitulada “Vereadores denunciam e o Procon confirma: Celpa Equatorial está ‘criando gatos’ nos consumidores de Marabá”, veiculada por este Blog ontem (26), o Departamento de Relacionamento com a Imprensa e Mídias Sociais da concessionária de energia elétrica enviou a seguinte nota:

“A Celpa esclarece que são improcedentes as denúncias divulgadas na imprensa que afirmam que equipes da concessionária de energia estariam fazendo ligações clandestinas nas residências dos consumidores. Com relação ao vídeo que circulou nas redes sociais, no qual uma equipe da Celpa supostamente estaria agindo de forma inadequada durante a madrugada, a concessionária informa que as normas de Distribuição de Energia Elétrica permitem que se faça inspeção visual a qualquer tempo e hora nos medidores de energia.

O manuseio do medidor e inspeção de medição com testes e levantamentos metrológicos, contudo, só podem ser feitos na presença do consumidor ou de pessoa maior de idade que o represente, exceto nos casos onde haja risco de segurança ao fornecimento a unidade consumidora ou a rede de distribuição. Vale destacar ainda que durante visita da equipe da Celpa à Câmara Municipal de Marabá nesta quarta-feira (27), ficou definido em comum acordo com os vereadores, de que no dia 3 de outubro, a concessionária vai participar da sessão ordinária para prestar esclarecimentos sobre a atuação das equipes em campo.

Por fim, é importante ressaltar que a Celpa trabalha de forma transparente, respeitando o direito do consumidor e, acima de tudo, primando pelos valores Ética e Dedicação ao Cliente.”

…………………………………………………

Nota da Redação: O jornalista Eleutério Gomes, correspondente do Blog em Marabá, que assina a matéria, mantém o que escreveu e ratifica que o fez baseado em inúmeros processos que viu quando esteve no Procon Municipal, todos com denúncias de consumidores que se disseram surpreendidos com a notificação de que havia “gatos” de energia em seus domicílios e apontaram o fato como suposta irregularidade cometida pela Celpa.

Ex-governadora Ana Júlia Carepa: resposta para a matéria “Conexão Delta-Pará” de Isto É

Continua depois da publicidade

Ana Julia Carepa - ex-governadora do Pará  2006-2010

Em relação às informações contidas na matéria “Conexão Delta-Pará”, informo que a locação de veículos para uso pelas forças de segurança do Estado do Pará no ano de 2010 ocorreu a partir de adesão a ata de registro de preços do estado de Goiás, modalidade praticada por diversos estados. Convém lembrar que, àquela época, a empresa não se encontrava envolvida em qualquer escândalo, nem considerada inidônea.

Sobre as obras realizadas pela empresa no âmbito do projeto Ação Metrópole, todas foram executadas e concluídas, sem que qualquer irregularidade tenha sido encontrada pela fiscalização do governo ou de qualquer outro órgão externo.

Atenciosamente

Ana Júlia Carepa

Parauapebas

Resposta do Vereador Miquinha sobre o Restaurante Popular

Continua depois da publicidade

Semanas atrás foi publicado material onde um cidadão acusava o vereador Miquinha (PT) de plágio em projeto de sua autoria que solicitava a criação de um restaurante popular em Parauapebas. O vereador envia sua resposta sobre a acusação:

Miquinhas“O Governo Federal criou o projeto Restaurante Popular que tem como objetivo apoiar a implantação e a modernização de restaurantes públicos para disponibilização de refeições saudáveis e com alto índice de valor nutricional para a população que se encontra em situação de insegurança alimentar e nutricional. Todo Município com população igual ou superior a 100 mil habitantes tem direito a implantação de um Restaurante Popular.

O Programa Restaurantes Populares é um dos programas integrados à rede de ações e programas do Fome Zero, política de inclusão social estabelecida em 2003. O bom funcionamento deste programa é papel do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Ao perceber que nossa cidade tinha esse anseio, apenas fiz meu papel de vereador e indiquei o projeto no dia 1 de outubro de 2009, e posso afirmar que não pensei em minha pessoa, pensei apenas nos trabalhadores que trabalham um longo dia muitas vezes sem uma refeição saudável. Lembro com muita emoção a fala do presidente LULA afirmando que no final de seu governo, se todo brasileiro tiver adquirido o direito de tomar três refeições diárias, ou seja, tomar café da manhã, almoçar e jantar, ele já teria cumprido o seu papel.

Resposta ao Morador
Meu caro, caso queira operacionalizar o Restaurante Popular que será implantado em nosso município,você com comerciante deve aguardar o edital de licitação para que assim como outros empresários possa concorrer a operacionalização do mesmo.

Em quanto a minha pessoa, saiba que não tenho nenhum interesse operacionalizar um empreendimento deste porte e nem tão pouco sou plagiador, pois não copiei obra da autoria de ninguém, apenas indiquei a implantação de um projeto criado desde 2003 pelo Governo Federal”.

Vereador Miquinha

Agropecuária Santa Bárbara comenta postagem sobre confronto na Fazenda Cedro

Continua depois da publicidade

Caro Zé Dudu,

Os integrantes do MST mentem ao dizer que foram recebidos por tiros e faziam ato contra o desmatamento, o uso de agrotóxicos e a grilagem de terras.

Não é mais possível acreditar nessa estratégia histórica e fantasiosa do MST de contar uma mentira várias vezes até que ela venha a ser aceita como verdade. Trata-se de uma artimanha medieval que infelizmente ainda conquista ouvintes mesmo não fazendo qualquer sentido.

A verdade foi que uma multidão descontrolada, fortemente armada, usando mulheres e crianças como escudo humano, partiu em correria e aos berros para dentro da propriedade para invadir a sede e outras dependências da fazenda. Coube apenas a SEIS seguranças prestar a devida proteção à vida dos funcionários e seus familiares ali presentes.

O que a reportagem chamou de confronto foi, sim, mais um ato beligerante do MST, cuja trajetória no campo é marcada pela violência exacerbada, crimes contra pessoas e propriedades, num flagrante desrespeito à lei e ao estado de direito.

A Agropecuária Santa Bárbara repudia com todas as suas forças essa versão cínica e sem sentido.

Cumpre adicionar que os seguranças da Fazenda Cedro são profissionais treinados, legalmente constituídos e orientados pela Agro Santa Bárbara a não praticar nenhum tipo de violência, tendo como função essencial a proteção da vida dos funcionários da propriedade.

Ressalte-se que a Agro Santa Bárbara conta com seguranças somente porque é alvo de seguidos atentados e invasões desde 2008. Nesse período, seus funcionários – especialmente os gerentes – vem sofrendo constantes atentados.

A comprovação desses fatos está nos mais de 200 Boletins de Ocorrência e nos mais de 150 Ofícios enviados pela empresa para todas as instâncias Federais e Estaduais, incluindo a Presidência da República, Ministério da Justiça, Ministério do Desenvolvimento Agrária, Conselho Nacional de Justiça, Governo do Estado do Pará, Secretaria de Segurança Pública do Pará e Congresso Nacional.

O ato criminoso do MST ocorrido ontem na Fazenda Cedro é apenas mais um. Infelizmente não será o último caso as autoridades não tomem medidas severas para proteção às pessoas e ao direito de propriedade.

Agropecuária Santa Bárbara

Notícias

Nota de esclarecimento UFOPA

Continua depois da publicidade

A respeito das denúncias apresentadas pelo deputado federal Zé Geraldo (PT) e pelo Diretório Central dos Estudantes da UFOPA, a Reitoria da Universidade Federal do Oeste do Pará informa que já oficiou ao Ministério Público Federal para solicitar agilidade no encaminhamento do teor das denúncias a essa instituição de ensino superior, já que há todo o interesse em esclarecer cada um dos itens denunciados (anexa cópia do ofício 100/2012-Reitoria). Ainda neste mesmo documento, a Reitoria da UFOPA se coloca à disposição do Ministério Público Federal para contribuir no que for necessário ao bom andamento das investigações.

Já de antemão, a Reitoria da UFOPA informa ainda que todas as contratações de obras e de serviços na UFOPA são realizadas com total respaldo à legislação vigente, principalmente a Lei das Licitações e Contratos e a Lei do Pregão Eletrônico, para a aquisição de bens e serviços comuns. Esses processos passam, inicialmente, pela análise da Procuradoria Geral Federal, vinculada à Advocacia Geral da União, e, posteriormente, pela inspeção da Controladoria Geral da União. Para os casos que mereceram algum tipo de denúncia interna, a Reitoria da UFOPA imediatamente procedeu à averiguação do assunto, para o seu total esclarecimento.

As aquisições de terrenos, que fazem parte do plano de implantação, expansão e consolidação da UFOPA, como uma universidade criada há dois anos, são todas precedidas de avaliação de órgão oficial, no caso o Serviço de Patrimônio da União, de acordo com o que é determinado pela legislação, e, posteriormente, de exame por parte do Ministério da Educação, órgão ao qual a Instituição se encontra vinculada, além dos controles já citados acima.

Comunicação UFOPA.

Parauapebas

Nota de esclarecimento PMP

Continua depois da publicidade

Com relação às denúncias referentes à situação dos desabrigados e remoção dos ambulantes, a Prefeitura Municipal de Parauapebas esclarece:

Desabrigados
Foi agenda para às 17h, desta quarta-feira,14, uma reunião do gabinete do prefeito com os líderes da manifestação, para tratar das questões relacionadas a melhorias nas condições do abrigo (galpão da empresa USIMIG). A prefeitura informa ainda, que os moradores da área de risco Riacho Doce, alojadas no referido abrigo, estão devidamente cadastradas junto à Secretaria Municipal de Habitação (Sehab). Estes moradores serão contemplados pelo Programa Lote Urbanizado, pelo qual receberão a área adequada para construção do imóvel. Podendo também participar do Kit material de construção, financiado pela Prefeitura, que facilitará a realização do “sonho da casa própria”.

O decreto que regulamentará as normas e critérios do Programa Lote Urbanizado e Kit Material de Construção encontra-se na Procuradoria do Município para avaliação e aprovação, posteriormente seguirá para o gabinete do prefeito para assinatura. Este decreto dispõe sobre a gestão do programa de financiamento habitacional e os requisitos para aquisição de forma de financiamento junto ao município.

“Até o final desta semana a avaliação da procuradoria estará concluída para que o prefeito sancione o decreto. A partir de então, as famílias serão cadastradas e analisadas de acordo com os requisitos do Programa. Os moradores de área de risco serão os primeiros a receberem os lotes por estar em situação de vulnerabilidade social, questão que deve ser resolvida pelo município o quanto antes”, afirma Celma Aguiar, assessora jurídica da Secretaria Municipal de Habitação.

Remoção dos Ambulantes
No que se refere à remoção dos ambulantes, ela é resultante do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com fundamento no Código de Defesa do Consumidor e Código de Postura do Município de Parauapebas, celebrado entre o Ministério Público Estadual e a Prefeitura de Parauapebas, no dia 15 de fevereiro de 2012.

No TAC o município se compromete a promover a retirada de todos os trabalhadores do comércio informal (ambulantes) ocupantes irregulares das Ruas E, F e PA 275, em toda a sua extensão, bairro Cidade Nova, que é destinada a trafegabilidade de pedestres, no prazo de 30 dias a partir de sua assinatura. Decidida a ocasionar o menor transtorno possível, a Prefeitura comunicou previamente os comerciantes informais sobre desocupação das vias mencionadas.

A Prefeitura esclarece ainda, que já está sendo preparada uma área ao lado do Mercado Municipal, onde os ambulantes poderão desenvolver suas atividades. Visando gerar um maior fluxo de pessoas no local, no sentido de não acarretar prejuízos nas vendas dos comerciantes, será acrescentada no trecho das vans a Avenida Araguaia, paralela ao  Mercado Municipal.

Nota da GM para comentário de Bill Gates.

Continua depois da publicidade

Numa recente feira de informática (Comdex), Bill Gates (foto) fez uma infeliz comparação da indústria de computadores com a automobilística declarando:

‘Se a GM tivesse evoluído tecnologicamente, tanto quanto a indústria de computadores evoluiu, estaríamos dirigindo carros que custariam 25 dólares e que fariam 1000 milhas por galão (algo como 420 km/l)’.

A General Motors, respondendo ‘na bucha’, divulgou o seguinte comentário:

Se a Microsoft fabricasse carros:
01 – Toda vez que eles repintassem as linhas das estradas, você teria que comprar um carro novo.

02 – Ocasionalmente, dirigindo a 100 km/h , seu carro morreria na Auto-estrada sem nenhuma razão aparente, e você teria apenas que aceitar isso, sem compreender o por que! Depois, deveria religá-lo (desligando o carro, tirando a chave do contato, fechando o vidro saindo do carro, fechando e trancando a porta, abrindo e entrando novamente… Em seguida sentar se no banco, abrir o vidro, colocar a chave no contato e ligar novamente). Depois, bastaria ir em frente.

03 – Ocasionalmente a execução de uma manobra a esquerda poderia fazer com que seu carro parasse e falhasse… Você teria então que reinstalar o motor! Por alguma estranha razão você aceitaria isso como ‘normal’.

04 – A Linux faria um carro em parceria com a Apple, extremamente confiável. Cinco vezes mais rápido e dez vezes mais fácil de dirigir. Mas apenas poderia rodar em 5% das estradas.

05 – Os indicadores luminosos de falta de óleo, gasolina e bateria seriam substituídas por um simples ‘Falha Geral ou Defeito Genérico’ (permitindo que sua imaginação identifique o erro!).

06 – Os novos assentos obrigariam todos a terem o mesmo tamanho de bunda.

07 – Em um acidente, o sistema de air bag perguntaria: ‘Você tem certeza que quer usar o air bag?’.

08 – No meio de uma descida pronunciada, quando você ligasse o ar-condicionado o radio e as luzes ao mesmo tempo, ao pisar no freio apareceria uma mensagem do tipo ‘Este carro realizou uma operação ilegal e será desligado!’

09 – Se desligasse o seu carro utilizando a chave, sem antes ter desligado o radio ou o pisca – alerta, ao ligá-lo novamente, ele checaria todas as funções do carro durante meia hora, e ainda lhe daria uma bronca para não fazer isto novamente. (ÓTIMA).

10 – A cada novo lançamento de carro, você teria de reaprender a dirigir. Coisa fácil! Você voltaria a auto-escola para tirar uma nova carteira de Motorista.

11 – Para desligar o carro, você teria de apertar o botão ‘Iniciar’

12 – A única vantagem: Seus netos saberiam dirigir muito melhor do que você!

Nunca fale do outro sem ver os seus defeitos primeiro…!

Notícias

Nota da diretora da Escola Estadual Eduardo Angelim rebatendo queixas dos professores

Continua depois da publicidade

A professora Francisca Ciza Pinheiro, diretora da Escola Estadual Eduardo Angelim, envia nota e pede publicação do texto abaixo onde se defende da nota lida pelo primeiro secretário da Câmara, ver. Odilon Rocha. Confira o que diz a diretora em relação as queixas dos professores manifestadas na nota lida pelo vereador:

“Eu, Francisca Ciza Pinheiro Martins, professora efetiva do Estado do Pará, formada em Filosofia e pós-graduada em Administração Escolar, atualmente diretora da Escola Estadual de Ensino Médio Eduardo Angelim – Escola Sede de Parauapebas, venho por meio desta Carta Aberta, fazer alguns esclarecimentos em resposta à carta lida pelo 1º secretário da Câmara Legislativa, vereador Odilon Rocha, na ultima sessão desta Casa de Leis, sobre a situação da Educação na rede estadual de Ensino:

– Com relação a Educação Publica do Estado do Pará, que é conseqüência de anos de descaso e falta de investimento, não tenho poder para resolver todos os problemas, mas estarei disposta a buscar alternativas para superá-los;
– Não houve destituição ou exoneração dos diretores atuais da Escola Estadual João Prudêncio de Brito;
– Havia uma vaga ociosa para Vice-direção desta escola e por isso foi nomeado o Professor Emmanoel Augusto Melo Batista;
– O diretor atual acumula dois cargos comissionados: Diretor da Escola Municipal Cecília Meireles e Diretor da Escola Estadual João Prudêncio de Brito, o que a legislação vigente não permite.

Os Artigos 162 e 163 da Lei 5.810 / 94 (Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos do Estado do Pará) tratam da acumulação remunerada de cargos públicos. Segundo o Parágrafo Único do Artigo 163 “O servidor não poderá exercer mais de um cargo em comissão”;

Assumi a gestão da Escola Sede em março deste ano, não era de minha responsabilidade gerir as escolas nem os anexos, muito menos resolver pendências relacionadas aos diplomas dos alunos concluintes, no período entre 2006 e 2010;

Gostaria de dizer também que assumi a direção da Escola Sede de Parauapebas, com a responsabilidade e o compromisso de buscar, com as Escolas Estaduais, a melhoria da qualidade do Ensino Médio em nosso município.

Neste sentido, me coloco à disposição desta Casa de Leis, dos professores e alunos da Escola João Prudêncio de Brito para esclarecer qualquer assunto relacionado às Escolas Estaduais de Parauapebas.

Por fim deixo um breve conceito de gestão democrática “A gestão escolar numa perspectiva participativa democrática deve promover formas de desenvolver formas de desenvolvimento, comprometimento e participação das pessoas que nela atuam. Devemos lembrar que gestão democrática não se resume apenas em eleição ou escolha democrática do diretor. É preciso muito mais que isso. Depende de certos valores substanciais como ética, solidariedade, equidade e compromisso.”(Vitor Paro)

Certa de que esta Casa de Leis é preocupada em manter o compromisso com a veracidade das informações obtidas é que agradeço o direito à resposta.

Atenciosamente,

Francisca Ciza Martins
Diretora Escola Sede