Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

DMTU inicia campanha para salvar vidas nos dias de festa de final de ano

A ação, em parceria com os Desbravadores, objetiva evitar que as pessoas dirijam alcoolizadas e percam a vida em acidentes

Por Eleutério Gomes – de Marabá

O Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) de Marabá iniciou na manhã desta sexta-feira (22), nos três núcleos urbanos, a Campanha de Final de Ano, cujo objetivo é conscientizar para salvar vidas. Encabeçada pelo Coordenador de Educação de Trânsito do órgão, Rogério Matias, a ação educativa tem parceria com os Desbravadores, grupo de escotismo da Igreja Adventista do 7º Dia, e a participação dos agentes de trânsito.

“Este é um período complicado, conturbado, no qual os hospitais até se preparam com bolsas de sangue”, afirma Rogério, “mas essa preparação nem deveria haver porque a prevenção é o melhor remédio”.

Ele chama atenção para o fato de que tanto no Natal quanto no Ano Novo, o trânsito fica muito intenso após a meia-noite, quando o condutor sai de casa para visitar parentes e amigos e comprar mais bebida, após já ter ingerido álcool. “A partir daí, começa a ocorrer uma série de acidentes. No dia seguinte, a gente vai observar os números e, muitas vezes, eles são trágicos”, salienta.

Mito

Matias recorre às famílias desses condutores, lembrando que, para muitas, as noites do dia 24 e 25, que deveriam ser de alegria, se tornam datas trágicas: “E, por isso, nós apelamos: ‘se beber, não dirija’”, reforça ele, aconselhando que a pessoa passe o volante para outra que não esteja alcoolizada ou para um amigo que não bebe.

O coordenador também desmitifica a afirmação corriqueira entre pessoas que dirigem alcoolizadas, de que o condutor nesse estado dirige melhor: “Isso não existe, nenhuma estatística mostra isso”. Desmente ainda outra afirmação errônea, de que algumas pessoas morrem em acidentes porque não conseguiram se desvencilhar do cinto de segurança.

“Isso é uma exceção, mas tem gente que se aproveita dessas estatísticas de exceção para não usar o cinto. A regra é ‘o cinto salva’, a regra é ‘tem de andar dentro da velocidade permitida por lei’. Isso salva vidas, não beber antes de dirigir salva vidas. Então cuide de si, cuide do seu próximo, não permita que seu familiar saia de carro ou moto após ter ingerido bebida alcoólica”, apela Matias.

Menores

Ele alerta ainda para outro fato que pode terminar em tragédia: “Não entregue um veículo para menor de idade, isso não deve acontecer. Aqui em Marabá acontece uma coisa muito errada: geralmente, quando uma moça faz 15 anos, o pai pergunta se ela quer uma festa ou uma moto; isso é absolutamente ilegal. Não é maior de idade, não tem habilitação, não está apto a dirigir”, adverte.

Indagado pelo Blog se a mudança no Código de Trânsito Brasileiro, em relação ao maior rigor na punição para quem dirige alcoolizado, pode diminuir o número de acidentes, sobretudo em dias de festa e nos fins de semana, Matias disse que, certamente, isso vai acontecer, mas destacou que a educação no trânsito também é muito importante.

“O rigor da lei contribui muito, mas, em verdade, o que nós deveríamos ter – e temos de trabalhar para que isso aconteça agora – é uma sociedade educada. Nós não tivemos educação para o trânsito”, observa, inclusive, em relação a quem argumenta ter tirado a habilitação seguindo todas as instruções e os trâmites legais. “Isso faz a diferença? Faz, mas faz muito mais diferença a educação para o trânsito”.

“Wolverine”

Matias defende, inclusive, a ideia de que a educação para o trânsito deva ser incluída na grade curricular das escolas.
“Imagine como seria hoje se há 20 anos isso fosse matéria nas salas de aula?”, indaga, afirmando que essa é uma luta abraçada por quem trabalha com trânsito.

“Uma geração educada é totalmente diferente. Hoje lidamos com uma geração que não teve esse tipo de educação. Um condutor do tipo ‘Wolverine’ que, diante de qualquer abordagem, mostra as garras e pergunta ‘você sabe com quem está falando?’, ‘sabe de quem eu sou filho?’. Então, nós esperamos que o futuro seja melhor”, afirma Matias, citando “números de guerra”: mais de 60 mil pessoas morrendo no trânsito a cada ano e gerando prejuízos, com transporte, internação e previdência social, que chegam a R$ 52 bilhões anualmente no país.

A ação, que começou na Via Principal 8, à altura da Folha 27, Nova Marabá, seguiu na Cidade Pioneira, Bairro Liberdade e Bairro da Paz. Na próxima semana, reinicia nos demais núcleos da cidade.

Caio Rodrigues, um dos seis voluntários dos Desbravadores, afirma que é muito importante esse tipo de conscientização, a fim de evitar mortes no trânsito, e diz que os escoteiros sempre participam de campanhas cujo objetivo “é salvar vidas, como Outubro Rosa e Novembro Azul, entre outras’.

Verão

Secretaria de Segurança de Marabá divulga balanço da Operação Verão 2017. WhatsApp foi responsável por quase 70% dos acidentes em julho

Os resultados, considerados satisfatórios, foram frutos da integração entre DMTU, Guarda Municipal, Agentes Patrimoniais, PM, Policia Civil, PRF e Bombeiros

Por Eleutério Gomes – de Marabá

A Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI) de Marabá divulgou, na manhã desta segunda-feira (21), os números da Operação Verão 2017, da qual participaram, além da Guarda Municipal, agentes do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano e Agentes Patrimoniais, as polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros Militar. Um dado, porém, chamou atenção: 67,4% dos acidentes registrados foram causados por condutores que enquanto dirigiam trocavam mensagens no aplicativo WhatsApp.

De acordo com o inspetor Jocenilson Silva Souza, diretor do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano), essa infração é corriqueira, porém, considerada “gravíssima”, pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), podendo subtrair do bolso do condutor R$ 293,00 de multa e somar sete pontos no prontuário da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) dele. Ainda segundo os relatórios divulgados pela SMSI, em julho de 2016 os acidentes de trânsito somaram 27, já em 2017, devido ao trabalho de Educação de Trânsito e às blitzes preventivas realizadas durante o mês das férias, esse número caiu para 12 (55,6%).

Quanto às abordagens, por parte dos agentes do DMTU, foram 668, com 245 autuações por infrações de trânsito e 113 veículos removidos para o parque de retenção do órgão.

Além do WhatsApp, as demais causas de acidentes foram distância de segmento [distância entre a dianteira do veículo e a traseira do outro à frente] (24,7%), desobediência à sinalização  (2,25%), ultrapassagem indevida (3,4%), ingestão de álcool (1,12%) e outras (1,12%).

A área da cidade em que mais aconteceram acidentes foi o Núcleo Nova Marabá (49,4%), seguido do Núcleo Cidade Nova (41,5%), Velha Marabá (7,9%) e Bairro São Félix (1,12%).

A frota de automotores de Marabá atualmente é de 107 mil veículos, mas, diariamente, circulam pelas vias da cidade mais de 140 mil, se somados os 35 mil de outros municípios cujos condutores ou proprietários vêm a Marabá a trabalho, estudos, consultas médicas, compras ou comparecimento em órgãos estaduais ou federais com sede regional aqui.

A Guarda Municipal, por meio de seu comandante, o inspetor Roberto Lemos Dias, informou que em julho passado aconteceram 11 operações em praças, apreensão de 25 quilos de entorpecentes, um revólver calibre 32 e duas munições e uma imitação de arma de fogo, três prisões por tráfico de entorpecentes, uma prisão por assalto, 210 buscas pessoais e revistas em veículos, seis prisões, duas por porte ilegal de arma de fogo e uma por alcoolemia, um menor apreendido, um caso de furto na praia, um caso de estelionato e uma falsa comunicação de crime.

Ainda de acordo com Lemos, a Guarda Municipal recuperou dois veículos que haviam sido roubados, vistoriou 800 bagagens nos terminais “Pedro Marinho de Oliveira”, na Folha 32, e Miguel Pernambuco”, no Bairro Quilômetro Seis, e na Estação da Estrada de Ferro Carajás. Nesses locais ocorreram ainda 250 abordagens a pessoas e 170 veículos foram abordados nas áreas de embarque. Para o secretário municipal de Segurança Institucional, o inspetor Jair Barata Guimarães, o resultado da operação integrada foi muito satisfatório, na medida em que a diminuição do número de acidentes liberou mais leitos nos hospitais da cidade e fez menos vítimas. “Além dessa redução de vítimas nos hospitais, tivemos uma diminuição do número de crimes cometidos com motocicletas uma vez que foram apreendidos 130 desses veículos”, comemora Jair.

Ainda segundo ele, isso traz mais sensação de segurança à população, já que há quase oito meses a SMSI, por meio dos seus órgãos vem passando por completa reestruturação, com  Guarda Municipal, Agentes Patrimoniais e DMTU em prédios próprios e adequados, assim como uniformes novos, coletes e viaturas circulando, além de 10, das 45 câmeras de vigilância que estavam com defeito, recuperadas.

Marabá

Polícia Militar inicia Operação Liberdade e retira 48 veículos irregulares das ruas nas primeiras 24 horas

Secretaria Municipal de Segurança Institucional também divulgou balanço das ações da Operação Verão

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Segundo relatório de ações expedido pelo Comando do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), foi iniciada ontem, terça-feira (11), a Operação Liberdade, no bairro de mesmo nome, em parceria com o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) e Guarda Municipal. A operação estendeu-se aos bairros Laranjeiras e Cidade Nova, resultando, nas primeiras 24 horas, em 35 notificações e na apreensão de 38 motocicletas e 10 carros, todos removidos ao Parque de Retenção do DMTU.

As infrações que levaram às apreensões, segundo o diretor do Departamento de Trânsito, Jocenilson Silva Souza, em sua maioria se referem a menores dirigindo, licenciamento vencido, veículos sem documentação, CNH vencida ou condutor dirigindo sem CNH, entre outras.

Repercussão

A reunião dos comerciantes do Bairro Liberdade, com a presença dos representantes da Segurança Pública em Marabá, ganhou repercussão ao ser noticiada, com exclusividade, pelo Blog. Tanto assim que a Polícia Federal realizou nesta quarta-feira (12) a perícia na agência dos Correios, assaltada duas vezes em menos de 40 dias, e logo aquela repartição deve voltar a funcionar. A perícia só aconteceria no prazo de 10 dias.

Operação Verão

A Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI), que reúne o DMTU e a Guarda Municipal, também divulgou hoje relatório das ações realizadas, em parceria com Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Polícia Militar, nas primeiras 72 horas do Veraneio 2017: foram abordadas 413 pessoas e 272 veículos; 252 motocicletas e 11 automóveis foram removidas ao pátio de retenção do DMTU do Detran porque os condutores descumpriram as normas de trânsito. Foram feitas, ainda, 104 notificações.

A operação se deu de forma coordenada, com barreiras nas vias de acesso à Marabá Pioneira, Laranjeiras, Liberdade, Belo Horizonte, Novo Horizonte e Nova Marabá.

Durante blitz realizada na Avenida Boa Esperança, no Bairro Liberdade, a Guarda Municipal e o DMTU abordaram o condutor Erisvaldo Apolinário Inácio, que furou a barreira, mas foi alcançado por homens do Tático da PM. Levado ao exame do etilômetro, foi constatado o volume de 1,1 miligrama de álcool por litro de ar; o motorista foi preso. “A mistura de álcool e direção pode ocasionar acidentes graves, assim como o excesso de velocidade”, adverte o diretor do DMTU, Jocenilson Souza.

Polícia

Marabá: Bairro Liberdade pede socorro. Bandidos estão aterrorizando moradores e comerciantes em qualquer local e à luz do dia

Polícia Militar, Guarda Municipal e DMTU iniciaram hoje Operação Saturação que deve durar até o final do mês

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Em reunião ocorrida na noite de ontem, segunda-feira (10), pr0vocada pelo (Sindicom) Sindicato do Comércio de Marabá, cerca de 30 comerciantes do Bairro Liberdade, que faz parte do Núcleo Cidade Nova, apelaram pela ajuda das autoridades da Segurança Pública. Eles estão apavorados com o número de arrombamentos, assaltos e furtos que vêm acontecendo, nos últimos meses, naquela área da cidade, que concentra perto de 35 mil habitantes e tem sua atividade econômica baseada no comércio.

Além dos ataques dos bandidos, geralmente duplas de moto, o bairro sofreu mais um grande baque na semana passada, a agência dos Correios foi assaltada pela segunda vez em menos de 40 dias e está fechada por dois motivos: aguarda a perícia criminal, que tem prazo de 10 dias para acontecer; e quase todos os funcionários estão de licença médica por problemas psicológicos.

Maria do Livramento Sá de Almeida – a Lia da Liberdade –, uma das diretoras do Sindicom, que solicitou a reunião, disse ao Blog que vários comércios já foram assaltados à luz do dia, por bandidos que chegam, apontam armas, ameaçam, tiram tudo o que podem levar e saem em disparada. O mesmo, ainda segundo ela, acontece com transeuntes que não podem mais carregar celulares, joias nem valores, pois perdem tudo para a bandidagem que não teme ninguém. “Eles atacam em qualquer lugar e a qualquer hora, nas avenidas, nas ruas, na praça do bairro. Aqui estamos todos inseguros”.

Raimundo Gomes Neto, presidente do Sindicom, disse que quem perde com isso é o comércio do Bairro Liberdade que, além dos prejuízos financeiros, assiste à fuga da clientela para outros locais da cidade. “Por exemplo, nesse caso dos Correios, aposentados, pensionistas e outras pessoas que fazem saques em dinheiro agora estão tendo de se deslocar para a Velha Marabá ou para a Nova Marabá e por lá mesmo já fazem suas compras”, argumentou.

Indagado pelo Blog se há estatísticas de roubos, furtos e arrombamentos cometidos, Raimundo Neto disse que não e justificou: “As pessoas não vão mais às delegacias por vários motivos, demora no atendimento, o sujeito, na maioria das vezes, leva quase um dia para fazer um Boletim de Ocorrência; deslocamento para outros bairros a fim de fazer o BO; e muitos, apesar de conhecerem o esforço das polícias no combate à criminalidade, não acreditam mais nos resultados. Por isso, qualquer estatística neste momento não vai retratar a realidade”. Neto sugeriu que a Polícia Civil descentralize seus órgãos e, instale em cada núcleo residencial ou em cada área de grande concentração de bairros, pelo menos uma central de recebimento de ocorrências.

Lia da Liberdade, por seu turno, afirma que faltam programas sociais voltados à juventude a fim de tirar os jovens das ruas e, consequentemente, das garras do crime. “É necessária a presença do estado junto à juventude. Aqui não temos um programa social, uma escola profissionalizante, nada com que o jovem ocupe seu tempo em ações  edificantes”, reclama.

Ouvido na manhã desta terça-feira (11), pelo Blog, o coronel Franklin Roosevelt Wanzler Fayal, que assumiu recentemente o comando do 4º BPM (4º Batalhão de Polícia Militar), disse que ainda está tomando pé da situação da segurança no município, mas anunciou que, a partir de hoje, a PM, em parceria com os demais órgãos municipais iniciou no Bairro Liberdade e adjacências uma Operação Saturação.

Além da Polícia Militar, estarão envolvidos na ação para combater em peso a criminalidade naquela área da cidade, a GMM (Guarda Municipal de Marabá) e os agentes do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano).

O secretário municipal de Segurança Institucional, Jair Barata Guimarães, a quem estão subordinados a GMM e o DMTU, também ouvido pelo Blog, disse que a Operação Saturação segue até o fim deste mês a fim de tentar manter os marginais longe das ruas e adiantou que, assim que a Guarda estiver portado armas letais, pretende instalar pontos de apoio em vários locais críticos da cidade, inclusive no Bairro Liberdade. “Serão três ônibus com policiais militares, guardas municipais e agentes do DMTU”, antecipou ele.

A Polícia Civil, embora tenha sido convidada, não enviou representante para a reunião. Segundo Lia da Liberdade, ela foi informada pela direção da 21ª Seccional Urbana de que ontem havia uma sobrecarga de trabalho naquele órgão, mas que um delegado da Cidade Nova compareceria, porém ninguém apareceu para falar pela PC.

Trânsito

Faixas apagadas levam riscos de acidentes a pedestres e condutores marabaenses

Departamento de Trânsito garante que dentro de 15 dias empresa contratada começa a revitalizar a sinalização

Por Eleutério Gomes – de Marabá

O blog ouviu durante a semana várias reclamações dando conta da precariedade das faixas de pedestres na área urbana de Marabá. Muitas delas estão quase apagadas e outras já sumiram totalmente. O problema acontece nos três núcleos urbanos da cidade, acarretando risco tanto para pedestres quanto para condutores.

José Marinho, 64 anos, aposentado, diz que por pouco não foi atropelado numa dessas faixas, na semana passada, na Transamazônica. “O motorista sabia que ali era uma travessia e que antes tinha uma faixa, mas fez que não sabia”, reclamou ele.

De outra parte, o motorista Cláudio Peres, que disse ser novo em Marabá – veio do Estado do Tocantins -, relatou que foi “xingado de tudo o que é nome feio” por uma mulher, no início da semana, numa das grandes via da Nova Marabá, a qual ele não soube identificar, porque não parou numa faixa. “Depois é que fui perceber que ali era uma passagem de pedestre, a sinalização está muito apagada”, explicou.

Porém, há os motoristas que reclamam de pedestres que “não sabem, atravessar nas faixas”. “Muitos são afoitos e vão logo atravessando, não importa se o carro vem longe ou perto”, diz Haroldo Saldanha, que dirige em Marabá há 35 anos e ensina: “A pessoa deve descer da calçada e parar na margem da pista. Quando todos os veículos pararem, aí sim, é que ela atravessa”.

E ele está certo, pois essa é a orientação para pedestres ao atravessarem vias nas faixas de pedestres, que, além de ficarem parados na margem da pista, podem também levantar o braço para chamar atenção dos condutores. Já para os ciclistas, a orientação é de que não cruzem a faixa montados nos veículos. Eles devem descer e empurrar a bicicleta.

Outro lado

Ouvido pelo blog, o diretor do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano), Jocenilson Souza, informou que o processo de licitação para a contratação da empresa que vai revitalizar a sinalização de trânsito na cidade já está na fase final. “Eu creio eu dentro de, no máximo, 15 dias a empresa já estará pintando as faixas. Hoje temos várias demandas para atender com urgência, das associações, do Ministério Público. São muitas e no início a prioridade será para aquelas que ficam na frente das escolas”, anuncia ele.

Jocenilson disse também que, após a revitalização de todas as faixas, o Departamento de Trânsito inicia imediatamente campanha educativa a fim de instruir pedestres e ciclistas sobre o uso delas. Assim como vai instruir também os condutores a ter a serem pacientes e aguardarem até que não haja mais ninguém na faixa, para depois seguirem em frente.

Marabá

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito teve atividades em Marabá

diamundia_2013 (1)

Celebrado anualmente no terceiro domingo do mês de novembro, o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito teve ação na cidade de Marabá, com programação educativa realizada por agentes do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU).

As ações de conscientização no município vizinho contemplaram os bairros da Nova Marabá, Cidade Nova, Marabá Pioneira e São Félix. Na Avenida Antônio Maia, na Marabá Pioneira, uma das principais avenidas da cidade, a ação consistiu em adesivação de veículos e colocação de laços epidemiológicos. Ocorreu ainda exposição de veículo envolvidos em acidentes com vítimas fatais e 67 cruzes simbolizando o número de mortes ocorridas no trânsito em Marabá até setembro deste ano.

Ação em MarabáCom o tema “Não quero morrer no trânsito”, a atividade teve por objetivo chamar a atenção para a ocorrência de acidentes e a prevenção deles.  Em 2014, ocorreram em Marabá, 363 acidentes, com saldo de 99 mortes. Este ano, até o mês de setembro, foram registrados 67 acidentes com vítimas fatais no local da ocorrência. “Esse número, porém, é bem maior porque não estávamos contando com as vítimas que morrem no hospital”, disse Késia Rodrigues, coordenadora do Departamento de Educação para o Trânsito do DMTU.

Data

O Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2005, como uma forma de recordar as vítimas de acidentes fatais no trânsito, bem como suas famílias e todos aqueles que, de alguma maneira, tiveram suas vidas afetadas por ocorrências relacionadas ao trânsito.

A escolha do laço preto tem como intenção colocar a necessidade de a sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.  


Laço preto (1)A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morrem no planeta anualmente devido a lesões causadas pelo trânsito – o total de feridos é calculado em até 50 milhões. Os traumas no trânsito são a primeira causa de mortes na população entre 15 e 29 anos, e implicam graves impactos socioeconômicos, particularmente nos países de média e baixa renda.

Foto: Helder Messias



Marabá

Show católico terá renda destinada para construção de comunidades

20151119063506

No próximo domingo, 22 de novembro, a Paróquia Cristo Rei comemora dois anos de fundação. Localizada no bairro dos Minérios, ela é a quarta Paróquia fundada em Parauapebas e abrange um total de 11 comunidades. Para celebrar a data, a igreja católica preparou uma programação especial.

“Vamos ter uma programação de evangelização. Iniciando com o casamento comunitário na sexta-feira, 20, em que 27 casais vão realizar seu sonho subindo ao altar. Esse casamento se destina a casais que já vivem maritalmente e que por vários motivos ainda não haviam realizado a celebração religiosa”, explica o Pároco da Cristo Rei, Padre Hudson Rodrigues.

A programação segue no sábado (21) com um grandioso show com a apresentação de dois ícones da música católica, cantora Adriana Arydes e o cantor Tony Alisson. O show acontecerá no Ginásio Poliesportivo. Os ingressos custam R$ 25 antecipado, e R$ 30 na hora do show.

Os ingressos estão sendo vendidos nas farmácias Zero Hora da Cidade Nova, Novo Horizonte e Bairro da Paz, Farmácia Popular do Pará, no Cidade Jardim, Pastoral da Saúde do bairro da Paz e Secretarias das Paróquias São Sebastião, Cidade Nova, São Francisco, no Rio verde, e Cristo Rei no bairro dos Minérios.

“O show inicia às 20h. Toda renda do evento será destinada para a construção de nossas comunidades que ainda precisam de uma estrutura melhor para receber os fieis. É uma programação para toda a família”, conclui Padre Hudson.

A festividade encerra no domingo (22) dia de Cristo Rei, com uma procissão às 07h30, saindo da comunidade Nossa Senhora de Lourdes, no bairro Cidade Jardim, atrás do estande de vendas da empresa Buriti. A procissão seguirá até a comunidade São Benedito, no bairro dos Minérios, encerrando com Santa Missa celebrada pelo bispo Dom Vital.

 

Brasil

Marabá: Prefeitura realiza 4ª Etapa do Leilão de Veículos da Secretaria de Segurança Institucional

JORNAL DSC_9239Mais uma etapa do Leilão de Veículos da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI), com motocicletas e carros apreendidos pelo Departamento Municipal de Transito e Transporte Urbanos (DMTU), será realizado no dia 10 de dezembro, às 09h30 nas dependências da Ordem dos Advogados do Brasil.

Serão 87 motocicletas e 32 carros dentre bens recuperáveis e sucatas, ofertados no leilão do auditório da OAB subseção de Marabá, que fica localizado na Folha 26, Quadra 01, Lotes 17/18, no núcleo da Nova Marabá.

A SMSI, através de sua Assessoria de Comunicação disponibiliza o cadastro online dos interessados em participar do Leilão, através do site: www.vipleiloes.com.br. Os veículos estarão disponíveis para visitação dos interessados nos dias 8 e 9 de dezembro, no Pátio de Custódia do DMTU.

error: Conteúdo protegido contra cópia!