Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Agropecuária

IBGE: Recenseadores iniciam coleta de dados em Parauapebas e região para o Censo Agropecuário 2017

Este ano, a novidade é confirmar pelo celular, através do QR Code, a identificação do recenseador

Começou esta semana na região de Parauapebas a realização do Censo Agropecuário 2017 pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – que tem o objetivo de mostrar a realidade da produção agropecuária brasileira. Os dados levantados no Censo Agro servem como base para a construção de estatísticas relevantes à população brasileira e ao planejamento de políticas públicas.

Para a realização do Censo, o estado é dividido em subáreas, como Parauapebas que também engloba os municípios de Eldorado do Carajás, Curionópolis e Canaã dos Carajás. No Brasil, a expectativa é visitar 5,3 milhões de propriedades. O trabalho de coleta das informações será realizado entre os meses de outubro de 2017 e fevereiro de 2018. Na subárea de Parauapebas há 21 recenseadores e 4 supervisores que fazem a coleta especial nas maiores propriedades que demandam uma atenção.

No Brasil, são mais de 18 mil recenseadores contratados pelo IBGE.

Para Gabrielle Costa, Agente Censitário Regional, responsável pela subárea de Parauapebas, é necessário que as informações sejam completas e precisas, para atualizar os dados do último censo. “Os censos agropecuários são realizados a cada 10 anos, e considerando também que vivemos em uma região que cresceu muito nos últimos tempos, a pesquisa é de grande importância para a localidade, podendo assim retratar a realidade rural local”, destacou Gabrielle.

O IBGE faz levantamentos como a produção da pecuária municipal, a produção agrícola municipal e as trimestrais da agropecuária. No Censo Agropecuário de 2006, o rebanho de bovinos era:

   – Parauapebas: 90.499 cabeças
– Canaã dos Carajás: 209.264 cabeças
– Curionópolis: 228.457 cabeças
– Eldorado do Carajás: 251.339 cabeças

Uma das novidades do Censo Agro é a possibilidade de confirmar a identidade do recenseador através do QR Code que há no crachá, localizado no lado esquerdo do colete. O código pode ser lido pelo celular que redirecionará diretamente para o site do IBGE que fará a checagem. Existem também outras duas formas de confirmar a matrícula do recenseador que é através do site do IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. As medidas são para reforçar a segurança de produtores rurais na hora de repassar as informações.

Site do IBGE : https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/coleta-censo- agro-2017/identificacao- do-recenseador-censo- agro-2017.html

Acidente com viatura da Susipe na BR-155 mata o vereador José Maurílio, de Palestina do Pará (Atualizado)

Um acidente com o veículo oficial de placa QDL-1977/Belém-PA, uma S-10 branca, do Sistema Penitenciário do Pará, lotada no Centro Regional de Recuperação Agrícola (CRRAMA), em Marabá, resultou na morte do motorista José Maurílio Nunes de Miranda Júnior e do agente prisional de prenome Silasmar, por volta das 14h30 de hoje (30), na Rodovia BR-155, a 15 km de Eldorado do Carajás.

No carro estavam ainda os sargentos Waldenê e N. Gonçalves, da Polícia Militar, que saíram com escoriações pelo corpo e estão internados no hospital público de Parauapebas. O agente prisional de prenome Silasmar, que saiu gravemente ferido, ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu e faleceu a caminho do Hospital Regional de Marabá. O presidiário identificado apenas como Joel, saiu ileso.

O agente e os sargentos haviam levado Joel para audiência na Justiça em Xinguara, onde é acusado de vários crimes. Eles já estavam retornando para Marabá, quando o carro capotou.

As circunstâncias do acidente ainda estão sendo apuradas, segundo informou ao Blog, por telefone, o diretor do CRRAMA, Antônio Ferreira de Araújo, coronel da reserva da PM.

O motorista, José Maurílio Nunes de Miranda Júnior, inclusive, era vereador da Câmara Municipal de Palestina do Pará, onde se elegeu em 2016, pelo PSDB, com 206 votos.

Vereador José Maurílio Nunes de Miranda Júnior
Comércio

Basa disponibiliza mais de R$ 90 milhões para investimentos na região de Carajás

A Instituição realizou visita à Parauapebas na última sexta-feira (26) para apresentar suas propostas de crédito ao empresariado local

Grandes e pequenos empreendedores, na zona urbana ou rural, podem contar com linhas de créditos facilitadas pelo Banco da Amazônia (Basa), por meio do Fundo Constitucional do Desenvolvimento do Norte (FNO). A instituição financeira está realizando uma série de visitas aos municípios pólos da Região Norte para apresentar as propostas de crédito: é a ROTA do FNO.

Parauapebas foi o décimo primeiro município que recebeu a caravana da ROTA do FNO, o evento contou com a parceria da Prefeitura e ocorreu no auditório do Centro Administrativo, nesta sexta-feira (26). Entre outras destinações, o crédito pode ser disponibilizado para a aquisição de máquinas e equipamentos, custeio ou capital de giro, com uma margem de juros baixa – dependendo da opção, pode chegar à 0,53% ao ano.

De acordo com Luiz Sampaio, diretor comercial do Basa, são 90 milhões de reais de investimentos destinados às cidades de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado dos Carajás. “Sei que muitos estão temerosos em investir, mas temos dados que apontam para um novo aquecimento na economia, tanto que vamos criar uma nova superintendência do Basa só para atender a região sul e sudeste do Pará”, adiantou o representante do banco.

O empresariado local compareceu em peso ao evento e saiu satisfeito, não só com as facilidades de crédito apresentadas pela instituição financeira, mas também com as notícias compartilhadas pelo prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, sobre as ações locais para o desenvolvimento da economia.

“Tudo isso é muito bom, sou cliente do Basa há 17 anos e 98% da minha movimentação financeira é toda por lá. Fiquei também muito satisfeito em ouvir do prefeito os investimentos e ações para as áreas de turismo e formação superior. Precisamos reagir, nossa cidade tem potencial”, disse o pecuarista Magliano Baesse Carvalho, um dos clientes que assinou contrato de financiamento com a Basa, durante o evento.

As dificuldades enfrentadas pelos empresários do município também foram destacadas durante o evento. “Nossos colegas empresários estão pedindo socorro; pessoas competentes, que estão no mercado há anos, estão com suas empresas quebrando”, relatou Leonardo Pinheiro, que representou a Associação Comercial e Industrial em Parauapebas (ACIP), durante o evento.

Cenário com boas perspectivas

Darci Lermen apresentou uma série de possibilidades de desenvolvimento da economia local em seu discurso e elencou algumas ações que a gestão municipal tem realizado no sentido de diversificar a economia e de reaquecer o movimento no mercado local. “Temos que fazer um pacto por essa cidade, precisamos nos unir”, declarou o prefeito, deixando os empresários animados quando informou que, dentro de poucos dias, mais de R$ 30 milhões estarão nas mãos dos professores da rede pública, graças ao repasse de verbas da educação, conquistado depois de um processo judicial.

“Quase 100 mil metros cúbicos de madeira estão se estragando em Carajás. Com essa quantidade, é possível o pessoal do Pólo Moveleiro trabalhar por uns 10 anos, gerando emprego e renda, por isso estamos lutando para conseguir esse matéria-prima junto à Vale; temos um potencial turístico enorme: são 111 mil hectares de floresta, com cavernas, cachoeiras, temos aldeias indígenas, águas termais; o porto-seco também é outro foco de trabalho nosso, em junho faremos a primeira visita; vamos contar com o apoio do ministro Helder Barbalho para asfaltar até as Quatro Bocas, o que vai possibilitar a implantação de frigorífico; temos o projeto da Orla, os consultores contratados pelo BID já estão em nossa cidade, é uma obra de 400 milhões de reais; na agricultura familiar, estamos implantando 140 pastos rotacionados, para o pequeno produtor trabalhar com o leite, temos um laticínio subutilizado na Estação do Conhecimento, na Apa, precisamos investir lá; até o final do ano, Parauapebas contará com um curso de medicina, de uma faculdade particular, e estamos avançando para a implantação do Campus da UEPA, que foi iniciado na gestão anterior”, acrescentou Darci Lermen.

Seguindo a “Rota do FNO”

A Rota do FNO é uma ação promovida pela área comercial do Banco da Amazônia e que objetiva dinamizar a aplicação do FNO através da divulgação das linhas de crédito de forma próxima aos empreendedores de todos os portes e segmentos da cadeia produtiva.

Assim, foi traçado um percurso e cronograma de realização dos eventos que ocorrerão em 25 municípios pólos de toda a Região Norte, abrangendo os Estados do Pará, Amapá, Rondônia, Tocantins, Amazonas, Roraima e Acre. Na oportunidade, serão apresentadas as linhas de financiamentos disponíveis para fomentar os negócios do empreendedor individual, agricultor familiar, produtor rural, micro e pequena empresa, bem como a média e grande empresa, e com destaque para as contratações destinadas ao custeio agrícola e pecuário, capital de giro e aquisição de máquinas e equipamentos, utilizando a metodologia de crédito pré-aprovado.

Para atender toda demanda existente, o Banco da Amazônia dispõe de R$4,6 bilhões de recursos do FNO para o ano de 2017, e quem participar da Rota do FNO irá conhecer o diferencial do Banco da Amazônia que são suas linhas de crédito, tanto comercial e de fomento. Terá a oportunidade de conhecer também sobre às condições de acesso ao FNO, linhas de crédito com prazos, limites e encargos financeiros diferenciados. Além disso, conhecerá sobre os benefícios da Lei 13.340 que informa sobre soluções para liquidar ou renegociar suas dívidas, com descontos de até 85%.

Polícia Civil

Polícia Civil apreende menor acusado da morte do empresário Valdir da Campo em Eldorado dos Carajás

Segundo o delegado Thiago Carneiro, há suspeitas de mais pessoas envolvidas no crime

Polícia Civil do município de Eldorado do Carajás, após exaustiva investigação, apreende o adolescente infrator L.S.C., suspeito de ter praticado o ato infracional análogo ao crime de homicídio, tendo como vitima o Sr. Valdir da Campo no dia 09 de dezembro de 2016 no município. A vítima foi encontrada dois depois do fato com várias perfurações de golpe de arma branca, tipo faca.

A Policia Civil encaminhou o Auto de Investigação ao Ministério Público, que mediante os meios de provas colhidos na fase investigatória, representou pela interação provisória do adolescente, sendo decretada pelo Poder Judiciário.

Segundo o delegado Thiago Carneiro, há suspeitas de mais pessoas envolvidas no fato delituoso, todavia, os nomes não podem ser divulgados para não atrapalhar as investigações. O delegado Thiago Carneiro afirmou que a materialidade e autoria já são de conhecimento da Polícia local.

Valdir da Campo era pecuarista. Foi presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Eldorado dos Carajás e da Associação dos Madeireiros de Eldorado dos Carajás – Assimec. Ele tinha 60 anos de idade, era divorciado e deixou dois filhos. O crime chocou a população de Eldorado do Carajás, causando grande repercussão, uma vez que a vítima era bastante conhecida no meio social da região de Carajás.

Luto

Corpo de ex-presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Eldorado dos Carajás é encontrado com várias perfurações

Valdir da Campo era irmão do ex-prefeito de Eldorado Jair da Campo

O corpo de Valdir da Campo, irmão do ex-prefeito de Eldorado Jair da Campo, foi encontrado na manhã deste domingo (11) na margem direita da BR-155,que liga os municípios de Marabá e Eldorado dos Carajás, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal, com várias perfurações por arma branca. Valdir estava desaparecido desde a última quinta-feira. O corpo está em Parauapebas para exames de necropsia. A camionete de propriedade de Valdir foi encontrada ontem com várias marcas de sangue no seu interior, no km 2 da referida BR e levada para Parauapebas para ser periciada.

Valdir da Campo era pecuarista. Foi presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Eldorado dos Carajás e da Associação dos Madeireiros de Eldorado dos Carajás – Assimec. Ele tinha 60 anos de idade, era divorciado e deixa dois filhos.

Eldorado dos Carajás

Produtores rurais entram em “guerra midiática” contra as invasões de terras no sul do Pará

Marcelo Freitas, da Fazenda Serra Norte iniciou uma campanha para que o país conheça a situação no sul do Estado

Na região de Eldorado dos Carajás (PA), o produtor Marcelo Freitas enfrenta uma situação complicada, que representa a violência que se emprega no sul do estado a respeito da disputa de terras. Freitas teve sua fazenda, a Serra Norte, invadida no último dia 28 de outubro, quando ocorreu queima da sede e de veículos e morte dos animais, fruto de uma ação de guerrilha.

No início da semana, os invasores retornaram a fazenda e atiraram à distância contra os pedreiros que estão reconstruindo a sede. A fazenda, segundo o proprietário, tem como atividade principal a pecuária e já estava com a área preparada com o milheto para iniciar o primeiro plantio de soja do município.

Consternados com a situação, Marcelo e outros produtores resolveram iniciar uma ação midiática, com um vídeo em formato de comercial, com 30 segundos, para distribuir a todas as redes eletrônicas do Brasil, relatando a situação ocorrida no estado e procurando iniciar uma “guerra ideológica”. O produtor aponta que os produtores “não querem guerra, querem a paz”. Veja o vídeo:

Invasão

O produtor descreve os invasores como “guerrilheiros” e “tudo, menos produtores rurais sem-terra”. “O produtor rural trabalha e não tem tempo de fazer o que eles estão fazendo. Eles atacam, roubam e estão prejudicando a produção do estado”, diz.

Marcelo conta que os animais roubados estão sendo abatidos ilegalmente e suas carnes estão sendo vendidas para os açougues sem inspeção sanitária e sem controle, trazendo problemas também para o setor produtivo do Pará, que se vê pronto para ser certificado como livre de Febre Aftosa.

No período entre 8 de agosto, quando a fazenda foi invadida pacificamente e o produtor entrou com uma liminar de reintegração de posse e 28 de outubro, quando a sede foi invadida com armamentos, o gado de Marcelo vinha sendo roubado.

Ele descreve que na última invasão, foram sequestrados funcionários e pessoas –  entre elas deficientes e crianças de colo – foram humilhadas e ameaçadas com revólveres na cabeça. Houve também a explosão feita com bananas de dinamite, que foram recolhidas pelo exército na propriedade.

Chegou também a informação de que um funcionário do exército estaria envolvido com os guerrilheiros, o que justificaria a presença de armas que não são permitidas aos cidadãos. O produtor comunicou ao Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que respondeu que iria averiguar a situação. Ele também entrou em contato com o Exército em Brasília, mas não obteve resposta.

Situação atual

Marcelo Freitas relata que o clima na região de Eldorado dos Carajás continua “muito tenso”, com grupos de invasores agindo em outras fazendas depois do dia 28 de outubro. A situação segue amedrontando os produtores, que são molestados com telefonemas de números desconhecidos com ameaças a respeito da posse das fazendas.

A fazenda de Marcelo, assim como várias outras, foram adquiridas diretamente do governo estadual. “É um título do estado, 100% documentado, que cumpre o estatuto social”, conta o produtor rural.

Cancelado

Batalhão de empresários ganha Bolsa Família em Parauapebas, Canaã, Curionópolis e Eldorado do Carajás

Ao todo, 476 donos de empresas dos quatro municípios receberam R$ 1,3 milhão do programa destinado às pessoas carentes

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

A cada 12 benefícios do Bolsa Família em Parauapebas, pelo menos um é irregular. Essa é a constatação de um levantamento inédito realizado pelo Ministério Público Federal (MPF) e divulgado com exclusividade por este blog. Nos municípios de Parauapebas, Canaã dos Carajás e Eldorado, os empresários quase formaram um cartel do Bolsa Família. Eles somam um batalhão de 476 pessoas donas do próprio negócio que embolsaram, juntos, R$ 1.384.962,00 entre os anos de 2013 a 2016.

As bases de dados cruzados foram fornecidas pelo próprio Governo Federal, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pela Receita Federal e pelos Tribunais de Contas estaduais e municipais, na maior mobilização de instituições para fiscalizar o programa. O período de fiscalização abrange todos os valores pagos no período de 2013 a maio de 2016.

A plataforma digital identificou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigido pelas normas do programa Bolsa Família para a concessão do benefício.

Com o objetivo de racionalizar e permitir uma atuação coordenada e nacional do MPF, os beneficiários que apresentaram indicativos de capacidade econômica superior aos limites legais do programa foram classificados em cinco grupos: falecidos, servidores públicos, doadores de campanha eleitoral, empresários e servidores doadores de campanha.

Entre 2013 e maio de 2016, o Bolsa Família repassou para os 11 mil beneficiários do programa em Parauapebas o valor de R$ 46.575.828,00. Desse total, R$ 775.828,00 são suspeitos. Foram 307 recebedores, que representam 1,67% do universo de clientes do programa no município.

O curioso é que entre os 307 suspeitos de irregularidades, doze deles fizeram doações eleitorais maiores que os benefícios que receberam na eleição de 2014, para deputado. Juntos, esses doadores receberam do programa Bolsa Família R$ 10.329,00.

Também chama a atenção o fato de que 242 perfis suspeitos em Parauapebas são empresários, que receberam juntos R$ 643.393,00 entre os anos de 2013 e maio de 2016. Cinco eram falecidos (e levaram para a tumba R$ 19.996,00) e outros 46 beneficiários eram servidores públicos, os quais não se enquadravam no perfil do programa. Dois desses 46 servidores públicos doaram para campanha eleitoral de candidatos há dois anos.

Em Canaã dos Carajás, os empresários que recebem ajuda do Bolsa Família somam 87 pessoas, que ganharam ao longo de quatro anos R$ 284.261,00. Um defunto também sacava todo mês o benefício, chegando a se beneficiar de R$ 11.343,00 até ser descoberto pelas autoridades. Também havia nove servidores públicos que estavam infiltrados no programa recebendo dinheiro: R$ 20.828,00.

Curionópolis tem os resultados mais surpreendentes em relação ao Bolsa Família na região sudeste do Pará. Lá, 81 empresários eram beneficiários do programa, os quais receberam ao longo dos últimos quatro anos R$ 318.198,00. Também havia cinco cidadãos que já tinham morrido que recebiam o recurso todo mês até serem descobertos (parentes faziam o saque). Mesmo estando no túmulo, sacaram R$ 18.052,00. Além disso, 22 servidores públicos conseguiram ludibriar o Comitê do Bolsa Família em Curionópolis e recebiam parcelas do programa. Esse último grupo chegou a embolsar R$ 59.310,00 nos quatro anos até o MPF revelar a falcatrua.

Eldorado do Carajás chama a atenção para o fato de que 17 beneficiários do Bolsa Família daquele município fizeram doações em dinheiro para candidatos na eleição de 2014. Juntos, eles injetaram nas campanhas de candidatos a deputado o valor de R$ 30.705,00. São valores maiores que os benefícios que ganhavam do governo.

Outro dado preocupante é que 12 servidores públicos também “mamavam nas tetas” do Bolsa Família em Eldorado, os quais receberam R$ 22.954,00 durante os quatro anos do pente fino do MPF. Lá, o número de empresários que também tinham o cartão do programa é de 66 pessoas.

As autoridades dos quatro municípios precisam criar uma Comissão de Sindicância para apurar se houve, ou não, participação de servidores que atuam nos comitês do Bolsa Família em suas cidades na concessão ilegal de benefícios, entre outras irregularidades apontadas nesta reportagem.

Reforma Agrária

MST invade, depreda e queima propriedade rural no município de Eldorado dos Carajás, palco de massacre em 1996

Atualizada

Na madrugada da sexta-feira, 28, cerca de trinta homens ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terras – MST, armados com espingardas, facões e foices, invadiram a Fazenda Serra Norte, localizada cerca de a 3 km da sede do município de Eldorado do Carajás.

Funcionários da fazenda e seus familiares foram feitos reféns, a maioria formada por mulheres e crianças. Entre elas, uma criança especial foi ameaçada de morte a todo momento. Algumas esposas também foram desrespeitadas e coagidas psicologicamente e sexualmente, mas, segundo relatos, não houve estupro.

Os invasores chegaram de surpresa na sede da fazenda e mandaram que todos se ajoelhassem. Posteriormente foi dada uma ordem para que retirassem a mobília dos imóveis, dando-lhes 30 minutos para tal ação. Logo depois os invasores atearam fogo em casas, máquinas e equipamentos da fazenda.

A Polícia Militar de Eldorado dos Carajás foi avisada e compareceu imediatamente ao local. Todavia, os incasores correram em direção à invasão, localizada a alguns quilômetros da fazenda, em um local privilegiado geograficamente, de onde é possível acompanhar de longe qualquer movimentação de veículos vindos pela PA 275.

A PM orientou a todos que registrassem um Boletim de Ocorrência na delgacia de Eldorado dos Carajás.

A PMPA também prestou segurança e apoio às famílias durante a retirada de seus pertences para um local seguro. Algumas famílias ficaram em Eldorado e outras em Curionópolis.

Com a saída dos trabalhadores, a PM vem realizando rondas periódicas na sede da propriedade na tentativa de coibir mais depredações.

Hoje pela manhã fazendeiros da região começaram a se reunir com o propósito de retirar do local os invasores. A PM monitora a situação na fazenda, inclusive com uso de helicóptero.

O clima é de tensão no local.

Eldorado dos Carajás é mundialmente conhecido em virtude do confronto entre a PM do Pará e pessoas ligadas ao MST acontecido em 17 de abril de 1996, quando 19 sem terras morreram após ação da PM para desobstruir a então PA-275, hoje BR-155, bloqueada pelo Movimento que reivindicava a desapropriação de áreas da região para a Reforma Agrária.

Atualização às 17 horas

Uma operação sob o comando da Delegacia de Conflitos Agrários – DECA – que contou com três guarnições do GTO e do Grupamento Aéreo da PM, sob o comando do Major Alan, foi realizada na tarde deste sábado (29) na sede da referida Fazenda e apreendeu 24 pessoas do movimento MST por esbulho e depredação dos imóveis. Foram ainda apreendidas 4 motos, 2 armas caseiras, pólvora, espoleta, fações e canivetes. Nesse momento ocorre a averiguação no assentamento sendo fator prejudicial o mal tempo na área. Os procedimentos policiais envolvendo as pessoas detidas serão instaurados na 20ª Seccional de Parauapebas.

error: Conteúdo protegido contra cópia!