Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Geração de emprego e renda é debatida em Canaã dos Carajás

O debate aconteceu no auditório do SINE e contou com a presença de autoridades locais e estaduais

De uma das cidades que mais empregavam no Brasil a uma das que mais demitiram. Essa é a realidade de Canaã dos Carajás. Com o fim das obras de implantação do Projeto S11D, a oferta de empregos, que tornou a Terra Prometida famosa em todo o Brasil, acabou caindo bastante. O que sobrou dos bons dias foram boas histórias para se contar e um rastro social negativo em todo o município. Diariamente, centenas de trabalhadores se aglomeram do lado de fora do Sistema Nacional de Emprego (SINE) na esperança de que as raras vagas que chegam para o órgão possam ser suas.

O impacto social é negativo e inegável. Por conta disso, uma audiência foi realizada no auditório do SINE na manhã desta terça-feira (27). Com o tema “Ações e tendências na geração de emprego e renda em Canaã dos Carajás”, a audiência teve auditório lotado e a presença de vereadores, secretários e do prefeito em exercício Alexandre Pereira. Quem também esteve por lá foi o secretário adjunto de emprego e renda do estado do Pará, Everson Luis Moraes.

A diretora do SINE, Ranielli Oliveira lembrou, assim como já havia dito na ocasião da eleição da nova comissão de emprego do município, que a qualificação é fundamental na busca por geração de emprego: “Nós temos ido atrás de oportunidades para os trabalhadores e pretendemos fortalecer isso a cada dia. Sabemos que o momento é difícil e devemos fazer o nosso papel, que é buscar estratégias.” Secretário de Desenvolvimento Social há menos de um mês, Ronaldo Araújo voltou a afirmar que o poder público não está parado e disse estar feliz pela união de forças dos poderes em prol do trabalhador.

Jurandir José, secretário de Desenvolvimento Econômico, sabe que a pasta que dirige tem um papel fundamental nesse processo: “Começamos a trabalhar a infraestrutura, saúde, energia, asfalto, educação… Tudo isso para melhorar a qualidade de vida da educação e atrair os empresários. Atrair eles não é fácil! Tem que ter uma estrutura para receber. Estamos buscando isso a cada dia.”

Representando o legislativo, a vereadora Maria Pereira, que já esteve à frente da pasta de Assistência Social, também fez o uso da palavra: “Essa demanda de empregos cai também sobre o legislativo. Precisamos trabalhar com a inclusão social. Precisamos de alternativas além das empresas. A gente vê que outros municípios não têm Vale e se sustentam. Devemos trabalhar a geração de emprego e renda em Canaã.”

Everson Luis destacou a importância do trabalho do governo: “Acho que a equipe do executivo municipal está bem focada nesse sentido. ‘Nós podemos fazer’. Todos nós temos um papel importante nesse processo. Precisamos reconhecer nossas dificuldades e criar um plano de ação. Acredito que o pior já passou e espero que desses debates surjam encaminhamentos concretos.”

Alexandre Pereira, por sua vez, também comentou o assunto: “Esse é um debate que já é feito há algum tempo. Temos que criar alternativas econômicas, não só do minério, mas de outros segmentos. Se nós, políticos, ficarmos achando que os dados, estatísticas vão gerar empregos estamos muito enganados. Precisamos ir à luta. Entendo que o município tem buscado alternativas, mas nós temos gargalos seríssimos para que os empresários venham para cá. Precisamos resolvê-los Também acredito que cada um de nós devemos ser um produto e agregar valor buscando conhecimento.”

Alexandre também afirmou que esse é o momento mais difícil que já viveu em Canaã desde que chegou ao município. Também estiveram presentes no evento dezenas de trabalhadores buscando soluções para as suas problemáticas.

Canaã dos Carajás

Comissão Municipal de Emprego é apresentada em Canaã

Representando o governo, trabalhadores e empresas, nova comissão tem o objetivo de lutar pela questão empregatícia no município em momento de crise

Canaã dos Carajás sofre até hoje com os impactos negativos da desmobilização do Projeto S11D. Com as obras do megaprojeto concluídas no fim de 2016, milhares de pessoas ficaram desempregadas no município. De lá para cá, a queda na arrecadação dos impostos, que vinham das empresas que trabalharam na implantação, desencadeou uma crise social no município. Muita gente precisou da Assistência Social em um momento de menor arrecadação. O resultado: muitas pessoas ficaram sem emprego e sem amparo suficiente da Secretaria responsável pela questão.

Na manhã desta segunda-feira (19), várias autoridades do município se reuniram para a apresentação da Comissão Municipal de Emprego. O conselho tem o objetivo principal de lutar pela causa empregatícia no município. Governo, trabalhadores e empresas estão representados na comissão, que deve atuar na cidade pelos próximos dois anos. O debate aconteceu no auditório do Sistema Nacional de Emprego (SINE) e contou com a presença dos vereadores Rael da Marcenaria, Baiano do Hospital, Gesiel Ribeiro e Maria Pereira, dos secretários de governo Edilson Valadares, Jurandir José e Ronaldo Araújo, além de Fabio Queiroga, representante da Vale, e representantes também da VIX, Júlio Simões e Barbosa Mello.

Diretora do SINE, Ranielli Oliveira, falou sobre a comissão: “Nós sabemos que estamos passando por uma situação difícil. E isso não é só em Canaã dos Carajás! Lá fora também está na mesma situação. No entanto, a nossa intenção é de voltar a buscar o fortalecimento da empregabilidade no município. Eu, enquanto SINE, não consigo correr atrás disso sozinha, mas com a união de todos podemos conseguir mais oportunidades para os trabalhadores.”

Afonso Soares, presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Canaã dos Carajás, também fez o uso da palavra: “Espero que todos que compõem a comissão possam fazer um bom trabalho e que defendam, de fato, o direito do trabalhador. É importante que as empresas que venham trabalhar no município se atentem, também, aos interesses de Canaã e deem prioridade à mão-de-obra local.”

Ronaldo Araújo, secretário de assistência social, falou sobre a qualificação profissional dos trabalhadores: “Promoveremos cursos em cima da nossa realidade trabalhista. Precisamos valorizar e aproveitar a mão-de-obra do município. Gostaria de pedir que todos os trabalhadores se empenhem também nessas conquistas.”

Ao todo, nove pessoas foram escolhidas para compor a Comissão Municipal de Emprego:

Governo: Edilson Valadares, Jurandir José e Ronaldo Araújo

Sindicatos: Francisca, Arlete e Afonso Soares

Empresas: Jean Kelson, Lindenbergh e Ewerton Almeida

Os trabalhos da nova comissão já começam a acontecer imediatamente. Cada membro pode indicar um suplente para substituí-lo em caso de ausência em reuniões.

Pará

Mulheres se destacam na operação da indústria paraense

Ao adotar a igualdade de gênero em seus valores, as empresas cumprem um papel fundamental para a valorização da mulher no mercado de trabalho

De acordo com dados mais recentes da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), divulgados pelo Ministério do Trabalho, a participação feminina no emprego formal brasileiro foi de 44% em 2016. Apesar da diferença entre o número de mulheres e homens ter mudado pouco em relação ao ano anterior (quando as mulheres ocuparam 43,7% dos empregos formais), os dados mostram uma tendência de aumento da igualdade de gênero nas ocupações.

Ao adotar a igualdade de gênero em seus valores, as empresas cumprem um papel fundamental para a valorização da mulher no mercado de trabalho. Na Alubar, líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre para média e baixa tensão, as mulheres têm ampliado sua atuação mesmo em cargos operacionais – que são historicamente protagonizados por homens.

A operadora de produção Carla Cristina Vasconcelos, 35, é uma das mulheres que está na linha de frente da fabricação de condutores de cobre da Alubar, em Barcarena. Ela entrou na empresa no ano passado e opera uma máquina de fracionamento de rolos de cobre, dividindo cabos de até 30 quilômetros em unidades de 100 metros. “Eu comparo essa máquina que eu opero a uma Ferrari. Sabe aquele carro bonito, que você toma cuidado, que todo mundo quer ver e conhecer? Eu vejo essa máquina assim. Ela faz um processo completo, pega o material que sai da extrusora, fraciona e embala o cabo para ir para o cliente”, descreve a colaboradora da Alubar.

Carla observa que as mulheres estão ganhando cada vez mais espaço na fábrica e isso se deve, também, ao clima de respeito mantido pelos colaboradores no local de trabalho. “São quatro mulheres trabalhando com a mesma máquina que eu. Ainda são poucas, mas o número está crescendo junto com a área de cobre da empresa. Já vemos também as mulheres em cargos de gestão e isso é muito encorajador”, relata.

Apoio além da fábrica

Casada e mãe de três filhos, Carla conta que a postura da empresa fez toda a diferença em um dos momentos mais difíceis de sua vida pessoal. Quando tinha apenas um mês de trabalho na Alubar, ela viu o seu filho caçula passar por crises diárias de epilepsia e, graças ao apoio dos colegas de trabalho e da direção da empresa, ela encontrou forças e segurança para superar as dificuldades e cuidar da família. “Meu filho quase morreu. Foram quatro meses indo e voltando de UTI. Quando isso aconteceu, a gerência chegou comigo e disse: ‘Somos um time, estamos contigo. Quando o teu filho ficar bom, todos vamos ficar bem’. Eu estava com medo, pois era recém-contratada e precisei faltar serviço para cuidar do meu filho, mas eles me deram segurança”, relembra a operadora.

O cuidado da empresa com a família dos colaboradores faz com que Carla Cristina se sinta grata e motivada a dar o seu melhor a cada dia de trabalho. Ela relata que pretende trabalhar na Alubar até a aposentadoria, aproveitando os benefícios e oportunidades de crescimento que a empresa oferece. “Sabe aquele casamento, com aquele homem especial que você tanto esperava para a vida dar certo? É assim que eu me sinto em relação a Alubar. É bom saber que a empresa ajuda a colocar nossos filhos em um bom colégio, temos um bom plano de saúde e vale alimentação. Até mesmo óculos para o seu filho a empresa ajuda a comprar. Se você somar tudo, vai muito além do salário. Não existem outras empresas que fazem isso para o funcionário”.

Oportunidade de crescimento

Nos setores operacionais da Imerys, mineradora que opera a maior planta de beneficiamento de caulim do mundo no Estado do Pará, as mulheres também estão ampliando sua participação e aproveitando oportunidades de crescimento profissional. É o caso da jovem Adryene Batista, de 24 anos. Ela entrou na empresa em 2015 como estagiária e hoje, já graduada em Engenharia Ambiental, ela exerce a função de assistente de Sistema de Gestão Integrada (SGI). “Minhas perspectivas são as melhores desde que eu entrei. Trabalhei com gestores muito bons que conseguiram reconhecer o meu potencial. Eu me vejo em um cargo de liderança lá na frente e estou trabalhando hoje para isso”, sonha a colaboradora.

Ela trabalha acompanhando diretamente o setor operacional da mineradora, implantando um sistema de melhoria contínua denominado I-Cube. A metodologia permite uma melhoria continua em diversas áreas como na organização, atendimento e fluxos das operações com a participação dos colaboradores no processo. Além disso, Adryene atua também nas auditorias internas realizadas pela empresa.

Com relação à participação das mulheres na empresa, Adryene é muito otimista e diz que as oportunidades aumentaram muito nos últimos anos, em todas as áreas da Imerys. “Antes, nosso departamento de engenharia praticamente não tinha mulheres. Hoje você percebe que tem bem mais. Aqui na unidade do Rio Capim, em Barcarena, vejo que tem muitas mulheres entre os estagiários, nas engenharias e na operação. As mulheres estão se preparando não só para entrar na área industrial, mas para serem líderes nessas áreas”.

Tucuruí

Unacon em Tucuruí abre vaga para enfermeiro

Ressaltamos que os currículos recebidos passarão por triagem que segue critérios do setor de Recursos Humanos (RH) para vaga ofertada

A Unidade de Alta Complexidade em Oncologia “Dr. Vitor Moutinho” –  Unacon, em Tucuruí, no nordeste paraense, está  realizando processo seletivo para contratação de Enfermeiro. Interessados deverão enviar currículo até o dia 09.03.2018, às 12h, exclusivamente para o e-mail: rh.unc@indsh.org.br.

Ressaltamos que os currículos recebidos passarão por triagem que segue critérios do setor de Recursos Humanos (RH) para vaga ofertada. Com a seleção efetivada, os candidatos que tiverem seus currículos aprovados, serão contatados pelo Departamento de Pessoal (DP) da Unidade que informará local, dia e hora da realização das provas e entrevistas.

Os candidatos à vaga devem possuir os seguintes requisitos: experiência em Serviço de Copntrole de Infecção Hospitalar -SCIH e/ou Gestão da Qualidade; disponibilidade de horário. Necessário ainda, conhecimento de informática, inscrição no Conselho de Classe (COREN) regularizado.

Referência no diagnóstico, tratamento e prevenção do câncer na região, a Unacon é uma unidade de saúde do governo do estado, administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778.4928 / 4599.

Emprego

Em fase final de implantação, frigorífico deve gerar pelo menos 300 postos de trabalho em Canaã dos Carajás

A ideia é que o empreendimento coloque Canaã no mapa das exportações de carne bovina brasileira

Em tempos de crise econômica e desemprego em Canaã dos Carajás em virtude do fim da implantação do Projeto S11D, o funcionamento da nova unidade do Frigorífico Rio Maria no município deve servir como um alento para centenas de trabalhadores que buscam uma vaga de emprego. Se em 2017 quase 8 mil pessoas perderam seus postos de trabalho, com a instalação do frigorífico cerca de 300 vagas diretas surgirão para diversas funções no empreendimento.

A empresa foi comprada recentemente por Roberto Paulinelli. O empresário, que já é proprietário da unidade localizada na cidade de Rio Maria tem mais de 30 anos de experiência no ramo. A matriz, referência em toda a região, tem a capacidade de 550 abates por dia e está registrada no Sistema de Inspeção Federal (SIF), que é responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal em todo o Brasil. O selo também garante que o empreendimento possa fazer exportações para todo o mundo. Entre os países que já são abastecidos pela unidade, Hong Kong, Ucrânia, Arábia Saudita, Venezuela e Egito estão entre os principais.

O vereador e atual presidente da Associação Comercial de Canaã (ACCIACA), Anderson Mendes, em entrevista ao Blog, falou sobre o empreendimento: “Vai ser um ganho muito grande para Canaã dos Carajás, pois o antigo proprietário fez uma grande estrutura por lá, mas voltada em atender somente aqui e cidades vizinhas. Já para a nova administração o foco é a exportação, como já é feito em Rio Maria. A cidade só tem a ganhar. O senhor Roberto é um grande empresário, uma pessoa séria e, pela conversa que tivemos com ele, as compras para a unidade serão feitas aqui mesmo em Canaã. Isso vai valorizar o comércio local, além disso, a mão-de-obra vai ser daqui mesmo. Com certeza é um grande avanço para todos nós. Pessoas boas, como o senhor Roberto, acabam chamando pessoas boas também. Estamos muito animados.”

As obras do frigorífico já estão em fase final e o principal objetivo é que a unidade também se adeque ao SIF e possa fazer comércio de carne com outros países. O empreendimento deve começar as operações com 250 abates por dia, número esse que deve subir para 350 quando já houver pleno funcionamento do frigorífico.

Além dos empregos gerados, a unidade local permitirá que inúmeros pecuaristas da região possam fazer negócios e tenham o seu produto também exportado. Ainda sem data de inauguração, as obras de conclusão estão a todo vapor. A instalação do empreendimento é aguardada por todos e pode ser uma das grandes alternativas para vencer a atual crise que o município enfrenta.

Segundo o pecuarista João Barreto, que é o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas – Siproduz -, a implantação desse frigorífico na vizinha Canaã dos Carajás é muito importante não só para a cidade de Canaã mas também para a toda a região rural, já que com novos comparadores aumentará a concorrência, o que é sempre salutar, valorizando mais ainda nosso produto. Isso sem falar nos novos empregos diretos e indiretos que vão surgir com a instalação do frigorífico.

Curionópolis

Celeridade na liberação da licença para ampliação do Serra Leste é cobrada

A ampliação é fundamental para a manutenção das operações da unidade e seu plano de crescimento em Curionópolis

Nesta quinta-feira (18) o prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar, acompanhado do presidente da Câmara Municipal, o vereador Francisco Aderbal, esteve reunido com o titular da Secretaria Estadual de Meio-Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Luiz Fernando Rocha, para cobrar mais celeridades na liberação da Licença Ambiental para ampliação do Projeto Serra Leste da Vale, unidade de exploração de minério de ferro que opera no município desde 2015.

A ampliação é fundamental para a manutenção das operações da unidade e seu plano de crescimento, tendo em vista que até então os limites da área licenciada para a extração do minério devem ser alcançados em meados de 2018. “Com essa ampliação o Serra Leste vai ampliar significativamente a sua produção, sairá de seis para 10 milhões de toneladas por ano (mtpa)”, afirma o prefeito de Curionópolis.

“Essa ampliação do projeto vai representar mais geração de emprego e renda para o nosso município, por isso estamos contribuindo nesse processo de cobrança para que se acelere a emissão da Licença Ambiental”, explicou Adonei Aguiar. De acordo com dados da mineradora, serão 1.500 novos empregos diretos e indiretos, gerados na implantação do projeto de expansão, e mais de 600 quando estiver em operação.

O secretário estadual informou durante a reunião que a mineradora ficou de fazer algumas alterações no projeto de expansão, a pedido do corpo técnico da secretaria, e em seguida de enviar a documentação para nova análise. O titular da Semas também se comprometeu de contribuir para que o processo seja o mais breve possível, dentro da legalidade.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Curionópolis
curso

Parceria deve ofertar novos cursos profissionalizantes para Tucuruí

Cursos serão desenvolvidos no Centro Cultural da Eletrobras Eletronorte e em instalações cedidas pela Prefeitura de Tucuruí com início previsto para o mês de março

Para definir a oferta de cursos profissionalizantes para a comunidade de Tucuruí e região, representantes das secretarias municipais, do comércio do município e da Eletrobras Eletronorte reuniram-se esta esta semana na Associação Comercial e Industrial de Tucuruí – ACIT para discutir a oferta e implantação de 16 novos cursos profissionalizantes no município. Os cursos serão oferecidos pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica do Estado do Pará (Sectet) e serão solicitados para Tucuruí com base em um estudo preliminar feito pelo Sistema Nacional de Emprego (SINE).

Os cursos serão desenvolvidos nas instalações do Centro Cultural da Eletrobras Eletronorte e em instalações cedidas pela Prefeitura Municipal com início previsto para o mês de março de 2018.

Conforme explicou o Delciney Nava, coordenador do Núcleo de Responsabilidade Social da Eletrobras Eletronorte, qualquer pessoa interessada e residente em Tucurcuí poderá se inscrever nos cursos que serão disponibilizados gratuitamente para a comunidade. “Será preciso atender aos requisitos definidos pela entidade executora do Curso. Os representantes das secretarias ajudarão a definir quais cursos serão disponibilizados para a comunidade gratuitamente a fim de capacitar a mão de obra de Tucuruí”, explicou Delciney.

A Empresa solicitou para este ano junto ao Programa Pará Profissional, a realização de 16 cursos, sendo oito de Qualificação Profissional, com carga horária de aproximadamente 200 horas, e seis Técnicos, com carga horária de aproximadamente 1000 horas. Quando instalados, as qualificações poderão ser desenvolvidas por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) em parceira com a Eletrobras Eletronorte.

O programa Pará Profissional foi instituído pela Lei no 8.427, em 2016, com a finalidade de ofertar educação profissional e tecnológica nas diversas modalidades a fim de consolidar, ampliar e verticalizar as cadeias produtivas aos eixos prioritários de desenvolvimento no Estado. O programa é coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica do Estado do Pará (Sectet). “Assim que a Secretaria autorizar, a Superintendência fará a divulgação quanto aos cursos ofertados e os requisitos necessários para a inscrição dos interessados”, explica Delciney.

Hernandes Vaz, secretário de Desenvolvimento Econômico do município, os representantes das secretarias ajudarão a definir quais cursos serão ficarão disponíveis para a comunidade de Tucuruí. Para o secretário, a formalização da parceira com a Eletrobras Eletronorte é imprescindível e muito importante para contribuir com a capacitação da mão de obra local. “Estamos focados no desenvolvimento de todos os atores de desenvolvimento para Tucuruí e a capacitação é o ponto de partida para que melhoremos nossa oferta de mão de obra e de serviços”, avalia Hernandes.

Em 2017, a parceria entre a Eletrobras Eletronorte e O programa Pará Profissional formou a primeira turma de Técnicos de Reparação de Motor de Popa. Desde 2005, a Empresa atua como formador de mão de obra regional oferecendo cursos gratuitos para a população por meio de parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI)  e outros agentes de desenvolvimento socioeconômico.

Fake News

Após boato e filas, empresa de Canaã dos Carajás fixa aviso: “Não estamos recebendo currículo, não estamos recrutando”

Filas enormes e pilhas de currículos entregues: boato é desmistificado e população ainda clama por emprego na Terra Prometida

O alvoroço foi geral no fim da última semana em Canaã dos Carajás. A história se espalhou por dezenas de grupos no Facebook e no Whatsapp: “Uma empresa voltou a contratar no município!” “Estão recebendo currículos!” O sonho de ingressar em uma grande companhia, ter de volta um bom salário e os benefícios de outrora falou mais alto e centenas de trabalhadores se dirigiram para a sede da empreiteira no município, que fica localizada no bairro Novo Brasil. Por lá, nem a fome, a chuva e o sol quente conseguiram desanimar os candidatos a uma vaga.

No entanto, tudo não passou de um boato criado nas redes sociais. A empresa já finalizou praticamente todos os seus trabalhos no município e tem, em seu quadro, pouquíssimos funcionários atuando na localidade. De acordo com informações de um funcionário que preferiu não se identificar, a companhia deve ficar no máximo mais alguns meses na “Terra Prometida”: “Já estamos despachando o nosso maquinário para outras obras. Não há muito mais o que se fazer aqui. Eu mesmo devo sair em fevereiro ou março.”

Ainda em conversa, o profissional afirmou: “Não soube o que fazer com aquela quantidade de currículos. Nem salas para armazená-los temos mais. Não sei como esse tipo de coisa se espalha, mas acho muita covardia que pessoas inventem isso. Percebi que tem muita gente tirando proveito disso para se promover. Infelizmente não tem nada. Até queríamos que tivesse, mas não tem.”

No portão da empresa dois avisos foram fixados na última sexta-feira (12) com os dizeres: “Não estamos recrutando”, “Não estamos recebendo currículos”. Ainda assim, várias pessoas compareceram ao local já nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (15). Muitos trabalhadores, no entanto, acabaram se decepcionando com o cartaz, mas ainda assim acreditavam em uma reviravolta e permaneceram no local contrariando as orientações.

Reginaldo Amaral é montador de andaimes e está desempregado há quase dois anos. O homem foi um dos primeiros a chegar ao local: “A gente escuta falar que estão fichando, mas a gente chega e ninguém dá posição para ninguém. É complicado. Na sexta-feira pegaram uns currículos, aí pararam e não pegaram mais. Estamos todos na expectativa para conseguir algum emprego, pois isso é a coisa que todos nós estamos querendo. Ficar desempregado é doído.” O profissional informou ainda que, neste período em que ficou parado o jeito foi viver fazendo bicos: “Deus não deixa o filho Dele morrer de fome. Então, vamos vivendo devagarinho, é desse jeito…”

Só em 2017, Canaã dos Carajás teve mais de 8 mil demissões. Os números decadentes contrastam com a alcunha de “Terra Prometida”, já que milhares de pessoas foram atraídas para a cidade na esperança de uma vida melhor e agora padecem no desemprego. A força de mobilização que um simples boato mostrou ter é a prova viva de que a cidade vive dias ruins.

Procurada pela reportagem do Blog, a direção da empresa preferiu não se manifestar.