Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Direitos

Polícia Civil promove palestras sobre direitos da mulher em Parauapebas

Delegada Ana Carolina Abreu, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) foi quem ministrou as palestras

A Polícia Civil esteve presente em duas palestras realizadas neste final de semana em Parauapebas, em decorrência das comemorações pela semana alusiva ao Dia Internacional da Mulher. Com as temáticas sobre violência doméstica e aplicação da Lei Maria da Penha, a delegada Ana Carolina Abreu, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) do município prestou informações e esclarecimentos ao público em geral, em especial estudantes, presentes na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e no Instituto Federal do Pará (IFPA), campus de Parauapebas.

O tema da palestra foi “Os Direitos da Mulher”. A DEAM de Parauapebas está presidindo uma extensa programação alusiva à Semana da Mulher desde o dia 3 deste mês, por meio de rodas de conversas com o tema “Coisa de Gênero”, voltadas às mulheres da comunidade e universitários.

No último dia 8, data do Dia Internacional da Mulher, a delegada coordenou um bate-papo com mulheres, na sede da DEAM para esclarecer dúvidas sobre a Lei Maria da Penha. Em outra palestra, realizada na sede da Faculdade Metropolitana, em Parauapebas, a titular da DEAM do município palestrou sobre violência de gênero, para alunos de Direito e Engenharia.

Ensino superior

UEPA implanta 1º Mestrado Profissional em Marabá

Curso em nível stricto sensu oferece 12 vagas em duas linhas de pesquisa

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Em parceria com a Unimed Sul do Pará, a Universidade do Estado do Pará (UEPA) apresentou a proposta de Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Cirurgia e Pesquisa Experimental (Cipe), da Universidade do Estado do Pará (Uepa). São ofertadas 12 vagas, divididas em duas áreas de concentração: Cirurgia Experimental e Pesquisa Experimental.

A proposta foi apresentada esta semana a profissionais da Unimed Sul do Pará pelo médico Antonio Márcio Nunes Alves, professor do curso de Medicina da UEPA em Marabá, a qual foi acatada e assinada pelos diretores da Unimed Sul do Pará, Jorge Bichara Neto, Juarez Dias Brito e Tarcízio Franzosi, pelo coordenador do mestrado professor doutor Marcus Vinícius Henriques Brito e o reitor da UEPA, professor doutor Juarez Simões Quaresma.

Sob coordenação do professor Marcus Vinicius Henriques Brito, este é um dos três melhores mestrados profissionais do Brasil.

A metade das vagas será disputada pela ampla concorrência. A outra metade pelos servidores da Uepa, sendo três vagas para os lotados em Belém e três vagas para os demais servidores lotados nos campi dos municípios do Estado.

A Uepa esclarece que o curso terá uma inserção social de alto impacto na região para ensino, pesquisa e extensão. Esta é quarta turma do mestrado, mas a primeira a ser realizada em Marabá. Podem participar médicos, enfermeiros e outros profissionais da área de saúde.

A seleção ocorrerá em três etapas. A primeira será uma Prova Objetiva de conhecimentos específicos, realizada amanhã, 10 de fevereiro, às 14h, e terá a duração de 4h. A segunda fase é de Análise de Documentos e do Currículo Lattes. A terceira, de entrevista. O resultado final será divulgado em 17 de março próximo. Segundo a coordenação, há 87 inscritos e 21 deles são de Marabá.

O professor doutor Marcus Vinícius esclarece que este mestrado possui duas áreas: cirurgia experimental e outra em pesquisa experimental. “O curso é credenciado pela Capes (Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior), o órgão do Ministério da Educação responsável pelo reconhecimento e a avaliação de cursos de pós-graduação stricto-sensu (mestrado profissional, mestrado acadêmico e doutorado) em âmbito nacional.

Alguns profissionais de Marabá já formaram nas primeiras turmas e alguns já defenderam suas dissertações. Boa parte deles já está atuando em cursos de Medicina, Enfermagem e Saúde Coletiva, ministrados em Marabá pela UEPA, Faculdade Carajás e Unifesspa, respectivamente. “Em breve, outras turmas serão abertas e mais profissionais terão oportunidade de ampliar seus conhecimentos e melhorar o currículo”, diz o professor doutor Marcus Vinícius.

Seleção

Educação: resultado do Prouni é divulgado nesta segunda (6)

Primeira chamada vai contemplar mais de 214 mil estudantes com bolsas totais ou parciais em universidades particulares

Nesta segunda-feira (6), o Ministério da Educação divulga o resultado dos selecionados para a primeira edição Programa Universidade Para Todos (Prouni) deste ano, que concede bolsas de estudos integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior.

Nesta primeira chamada, serão oferecidas 214.110 bolsas de estudos, número que apresenta um crescimento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas. Do total de bolsas aprovadas, 103.719 serão integrais e 110.391, parciais — o governo federal cobre 50% da mensalidade.

Os estudantes pré-selecionados na primeira chamada deverão comparecer  às instituições de ensino para comprovarem as informações prestadas na inscrição, entre hoje até o dia 13 de fevereiro.

Critérios

Puderam concorrer às bolsas os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio no ano passado e atingiram a pontuação igual ou superior a 450 pontos, além de ter tirado mais que zero na redação e não possuir diploma de nível superior. Outro critério era ter cursado todo o ensino médio em escolas públicas ou ter sido bolsista na rede particular.

Também é preciso comprovar renda familiar de até um salário-mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários-mínimos para a parcial.

Na inscrição, os candidatos tiveram a opção de indicar até dois cursos, por ordem de preferência. O resultado da segunda chamada deve ser publicado no próximo dia 20 de fevereiro

Atualização às 9 horas

O MEC (Ministério da Educação) divulgou há puco o resultado da primeira chamada do ProUni (Programa Universidade para Todos). O resultado está disponível no portal do ProUni.

Ensino superior

Unifesspa anuncia oferta de 1.100 vagas para 2017

Vagas são para os campus de Marabá e Xingura

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) vai ofertar 1.100 novas vagas em 32 cursos de graduação, em 2017. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) aprovou durante a última reunião ordinária realizada no mini auditório do PDTSA, a minuta do edital do processo seletivo de ingresso nos cursos de graduação por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para o ano que vem. O edital deve ser divulgado até o final de novembro.

Serão ofertados no campus de Marabá os cursos: Agronomia, Ciências Econômicas, Direito, História, Ciências Sociais, Geografia, Pedagogia, Física, Matemática, Química, Ciências Naturais, Sistemas de Informação, Geologia, Engenharia de Materiais, Engenharia de Minas e Meio Ambiente, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia da Computação, Engenharia Química, Psicologia, Ciências Biológicas, Saúde Coletiva, Letras – Língua Inglesa, Letras- Língua Portuguesa e Artes Visuais.

No Campus de Xinguara será ofertado o curso de História; no campus de Rondon do Pará serão ofertados os cursos de Administração e Ciências Contábeis, Matemática; no campus de Santana do Araguaia o curso de Matemática. No Campus de São Félix do Xingu, o curso de Letras-Língua portuguesa.

Bonificação de 20%

O Consepe aprovou a resolução N.º 94/2016, que estabelece parâmetros para a utilização do SiSU em 2017, mantendo a bonificação de inclusão regional. A medida tem como objetivo estimular o acesso à universidade pelos estudantes que residem nos municípios que integram as regiões de influência nas cidades onde a Unifesspa possui campus instalado, além de Imperatriz e Araguaína. Para esses candidatos que tenham cursado pelo menos um ano do ensino médio nessas regiões, será atribuído um acréscimo de 20% na nota final do ENEM. A Unifesspa também adotará, para todos os cursos, a reserva de 50% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, em cumprimento à lei 12.711/2012 (Lei das Cotas).

Por maioria dos votos, os conselheiros aprovaram a manutenção do bônus, ressaltando a importância do critério de inclusão regional para a democratização do ensino superior. “Essa bonificação tem por trás um aspecto social e econômico muito importante, um significado, mostrando que a Unifesspa tem estratégias e mecanismos concretos que criam a possibilidade da inclusão”, defendeu o professor José Stênio, professor do Instituto de Estudos em Desenvolvimento Agrário e Regional (IEDS), acompanhado pela maioria dos conselheiros na votação pela manutenção do bônus.

Queixas

O Consur já manifestou recentemente posição contrária à Proposta de Emenda à Constituição 241/2016, recentemente renumerada para PEC 55/2016 no Senado Federal. Na visão da Unifesspa, A PEC 241, cujo teor configura o congelamento, por 20 anos, dos gastos públicos sociais, representa seríssimo retrocesso ao projeto de nação almejado pelo povo brasileiro. “Ela inviabilizará o cumprimento do Plano Nacional de Educação (PNE) que apresenta a meta de investimento mínimo na ordem de 10% do PIB na educação, bem como as metas referentes ao plano de expansão do ensino superior federal. Por conseguinte, essa grave retrogradação na agenda social estipulada às universidades federais atingirá sobretudo as mais novas”.

Com a sua existência, em pouco mais de três anos, dobrou-se o número de alunos, passando-se de 2.360 em 2013, para 4.678 em 2016. Ademais, foram criados 16 novos cursos de graduação e o número de servidores (professores do magistério superior e técnicos administrativos em educação) saltou de 182 para 483, nesse período.

Também, houve melhora na infraestrutura com a ampliação da área construída e a criação de novos laboratórios. Decerto, uma ampliação significativa para o processo de implantação, porém, ainda insuficiente para atender às necessidades da crescente comunidade acadêmica.

O fato, portanto, é que a Unifesspa ainda não está consolidada. Em 2017 e 2018, devem ingressar mais de dois mil alunos na graduação, dos quais mais da metade dos ingressantes serão dos cursos novos criados a partir de 2014, e que só registrarão as primeiras egressões em 2018.

“Para garantir a integralização dos novos cursos, são necessários mais de 80 laboratórios e a ampliação da área construída para 42 mil m². Também é urgente a contração de novos professores e técnicos administrativos”, diz nota do Consur.

Educação

Nota de esclarecimento – Faculdade Metropolitana de Parauapebas

Nota à Imprensa

Diante das notícias veiculadas na imprensa na última semana por alguns alunos da UNIBE – envolvendo o nome da Faculdade Metropolitana de Parauapebas, temos a informar a comunidade que:

A Faculdade Metropolitana instalou-se no Estado do Pará, na cidade de Marabá no ano de 2007 e oferece 9 cursos presencias, procurando desenvolver suas atividades baseadas em princípios que a norteiam e na transparência de suas ações com a comunidade acadêmica e comunidade local e regional onde está inserida.

Em 2011, a pedido de pessoas da cidade de Parauapebas resolveu criar nesta cidade a Faculdade Metropolitana e ingressou no Ministério da Educação com pedido dos cursos, na modalidade presencial, de Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Direito e Administração os quais tramitam no MEC até a presente data.

A Faculdade Metropolitana de Parauapebas tem atualmente uma área construída de 6.000 m2 onde está instalados 03 laboratórios de informática com 80 computadores equipados com softwares comuns e específicos para desenvolvimento de estudos e com livre acesso aos acadêmicos; a biblioteca com aproximadamente 3.000 exemplares, com sistema de empréstimos de livros para os acadêmicos e também com acesso livre em qualquer horário; laboratório de Química; laboratório de Topografia com moderna estação de trabalho digital; atelier de desenho técnico; Laboratório de Física; Laboratório de Eletricidade; laboratório de Materiais da Construção Civil; laboratório de Hidráulica e fluidos; auditório de 160 lugares; 32 salas de aula e amplo estacionamento.

A Faculdade Metropolitana de Parauapebas tem uma estrutura adequada ao desenvolvimento do ensino superior da região.

As avaliações do MEC, feita por professores indicados pelo MEC e pertencentes a Universidades do País, todas elas obtiveram tanto nos cursos como no credenciamento institucional o conceito 4 (numa escala de 0 a 5).

Salientamos que o processo da Faculdade Metropolitana de Parauapebas incluindo os cursos solicitados, seu credenciamento foi aprovado recentemente pelo Conselho Nacional de Educação por unanimidade (19/02/2016). Agora só falta a assinatura das Portarias pelo Ministério da Educação e brevemente entrará em funcionamento.

A Faculdade Metropolitana de Parauapebas é uma Instituição parceira da Universidade de Uberaba – UNIUBE, parceria esta que cabe à Faculdade Metropolitana apenas disponibilizar toda a estrutura mencionada, afim de oferecer condições necessárias ao desenvolvimento da educação, não podendo interferir no processo didático/pedagógico da UNIUBE.

A UNIUBE, responsável pela parte pedagógica, usa a estrutura, contrata os professores e executa o seu projeto de ensino na modalidade à distância nas dependências da Metropolitana.

Assim, acreditamos que o impasse existente entre alguns alunos da UNIUBE deve ser resolvido com um dos princípios que prezamos e que nos norteiam: A NEGOCIAÇÃO como metodologia do relacionamento humano, que consiste em negociar, e sempre negociar, sob o princípio da ética, que implica clareza, sinceridade, honestidade e verdade na formulação da proposta e dedicação, aplicação e persistência na sua execução. Assim cada um de nós se faz ator, companheiro colaborador e parceiro de um mesmo e único processo que a todos realiza.

E para finalizar, nos colocamos a disposição de todos e deixamos as portas da Faculdade Metropolitana abertas para eventuais esclarecimento.

Atenciosamente,

Prof. Osir Afonso Tessari

Superintendente da Faculdade Metropolitana de Parauapebas

Educação

Unifesspa divulga edital para 1.200 vagas em 2014 com 16 novos cursos

Por Paulo Costa – de Marabá

Na tarde de ontem, terça-feira, 24, o reitor pro tempore da Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará), Maurílio Abreu Monteiro, reuniu a Imprensa de Marabá para divulgar o edital do Processo Seletivo 2014, que terá 1.200 vagas e 30 cursos de graduação, sendo 16 deles novos.

Ele informou que o vestibular será realizado em parceria com a UFPA (Universidade Federal do Pará) através do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e que será atribuído um bônus de 10% aos alunos que tenham cursado todo o ensino médio nos estados do Pará, Amapá, Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre e Tocantins, observados os critérios de classificação. Esse critério, segundo Maurílio, é legal e objetiva garantir mais vagas para estudantes que tenham cursado o ensino médio em estados da Amazônia.

A inscrição será admitida exclusivamente via internet, no endereço eletrônico http://www.ceps.ufpa.br, solicitada a partir das 14 horas do dia 4 de outubro de 2013 até 22 horas do dia 25 de outubro de 2013.

Serão oferecidos 30 cursos pela Unifesspa em 2014. Desse total, 13 já existiam em Marabá e novos cursos serão implantados nos polos de Xinguara, Rondon do Pará, Santana do Araguaia e São Félix do Xingu.

Os novos cursos para Marabá, onde há três campi da Unifesspa, são Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia da Computação, Engenharia Química, História (Licenciatura), Ciências Biológicas (bacharelado), Saúde Coletiva, Psicologia, Ciências Econômicas, Psicologia, Ciências Econômicas e Artes Visuais (Licenciatura).

Cursos oferecidos em outros polos da região são Administração e Ciências Contábeis (Rondon do Pará); Matemática (Santana do Araguaia); e Letras Língua Portuguesa (São Félix do Xingu) e História (Xinguara).

Todos os novos cursos, segundo o reitor, serão oferecidos para o segundo semestre de 2014, quando a estrutura física já estará pronta para receber a nova demanda. Por outro lado, a própria Unifesspa vai oferecer um processo seletivo especial com 120 vagas para Educação no Campo.

O reitor Maurílio Monteiro informou que este ano serão aplicados cerca de R$ 3 milhões para resolver problemas crônicos de internet, queda de energia elétrica e falta de água nos campi de Marabá. No ano que vem, o MEC vai liberar mais de R$ 50 milhões para contratação de mais de 50 professores e 30 técnicos administrativos.

image

Continue lendo “Unifesspa divulga edital para 1.200 vagas em 2014 com 16 novos cursos”