Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Atacante Danúbio assina contrato com o Futebol Clube do Porto de Portugal e vai atuar na Europa

O jogador é natural da cidade de Parauapebas e pode jogar na Primeira Liga NOS portuguesa

Por Fábio Relvas

O atacante Danúbio Santos, de 22 anos, natural da cidade de Parauapebas, sudeste do estado do Pará, vai realizar seu grande sonho como atleta profissional: o jogador assinou contrato com o Futebol Clube do Porto de Portugal e atuará no futebol europeu. Danúbio é da base do Parauapebas Futebol Clube (PFC) e jogou na última Segundinha do Parazão com as cores do Gigante de Aço.

Além do PFC, o jovem atleta paraupebense já defendeu o Ji-Paraná-RO, Independente Tucuruí-PA, Águia de Marabá-PA, Desportiva Paraense-PA, São Francisco-PA e Grêmio Anápolis-GO. Danúbio vestirá a camisa 47 e terá a missão de substituir o argentino Fede Varela, meia-atacante que deixou o Porto e foi para o Portimonense Sporting Clube, equipe também de Portugal.

“Primeiramente quero agradecer a Deus pela oportunidade de estar em um time como esse – Porto de Portugal – em que todo jogador sonha em estar; então eu fico muito feliz com isso, por essa oportunidade. Agora é mostrar o meu trabalho cada dia mais com dedicação e claro, jogar, que é o sonho de todo o jogador. Quero mandar um abraço para as pessoas de Parauapebas, principalmente para a minha família que me apoia sempre e me leva para frente”, disse Danúbio.

Atualmente o Futebol Clube do Porto de Portugal está na Primeira Liga – Liga NOS, que é o escalão principal do sistema de ligas de futebol de Portugal. Nesta temporada, o Porto segue firme na Liga dos Campeões e encara o Liverpool da Inglaterra, pelas oitavas de final, mas o atacante Danúbio, no momento, pode defender as cores do Porto somente no Campeonato Português.

Futebol

Com gol do meia Fábio Matos, Paysandu vence o Parauapebas na Curuzu na estreia do Parazão 2018

O PFC segurou até onde deu, mas levou um gol aos 34 minutos da etapa final; o volante Augusto Recife e o técnico Léo Goiano foram expulsos pelo árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) estreou com derrota no Campeonato Paraense de 2018: o time perdeu para o Paysandu, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (171), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. O gol único da partida foi assinalado pelo meia Fábio Matos, aos 34 minutos da etapa final. O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva acabou expulsando o estreante Augusto Recife e o técnico Léo Goiano, ambos do Gigante de Aço, ainda na primeira etapa.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo (21). O Parauapebas encara de frente o Cametá, às 16h, no Estádio Parque do Bacurau, já o Paysandu visita o Castanhal no mesmo horário no Estádio Maximino Porpino.

O jogo: Paysandu 1 x 0 Parauapebas

A Fiel Bicolor compareceu em grande número para empurrar o Paysandu Sport Club. Na primeira chegada do Papão, após cruzamento na área, o goleiro Bruno saiu mal de sua meta, Nando Carandina desviou, e o volante Max Carrasco salvou quase de cima da linha, o primeiro “uh” da torcida. Na sequência, Fábio Matos arrancou com a bola e foi derrubado por Max Carrasco, que levou o primeiro cartão amarelo do jogo.

O jogo era de forte marcação. Fábio Matos mais uma vez arrancou e cruzou, a bola ficou fácil para a defesa do goleiro Bruno. O atacante Mike dominou uma bola e o lateral-esquerdo Rafinha fez falta mais forte e ainda chutou o jogador bicolor caído; nenhum cartão foi mostrado. Na cobrança de falta, Moisés mandou direto para a defesa de Bruno. O PFC chegou pela primeira vez apenas aos 24 minutos: Tiago Baiano cruzou da direita e Monga não acertou a cabeçada.

Quando o Paysandu conseguiu uma brecha na zaga parauapebense, Fábio Matos recebeu sozinho para marcar, mas a arbitragem paralisou tudo assinalando impedimento do meia bicolor. O time do Papão estava visivelmente desentrosado, mas aos poucos chegava ao ataque e pressionava o retrancado Parauapebas. Peu fez grande jogada pela direita e cruzou, a bola chegou para Moisés, mas o atacante Bicolor errou o voleio. No lance seguinte, a bola foi
alçada na área do Pebas, Mike ajeitou para Peu que emendou um belo chute, a bola passou raspando a trave.

Aos 35 minutos, Augusto Recife deu um carrinho em cima de Perema e o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva mostrou o cartão vermelho direto para o capitão do PFC. A torcida do Paysandu aplaudiu a saída de campo do atleta, que atuou quatro temporadas com a camisa bicolor. O técnico Léo Goiano reclamou da arbitragem em um lance de um lateral para o PFC, que o árbitro deu em favor do Papão e foi expulso do banco. Rafael Guerra, preparador físico do Gigante de Aço, ficou em comando do time.

O jogo pegou fogo. Após cobrança de escanteio, Max Carrasco desviou de cabeça na primeira trave e o goleiro Marcão salvou o Papão, na melhor chance do PFC na partida. No segundo tempo, o técnico Marquinhos Santos tirou o volante Nando Carandina e colocou o paraguaio Cáceres. Com um a mais, o Paysandu começou a arriscar e Fábio Matos resolveu disparar de longe, mas errou o alvo.

Minutos depois, Maicon Silva cruzou da direita para a cabeçada de Mike, o goleiro Bruno salvou o PFC de tomar o primeiro gol. Em outra jogada do Papão, Mike foi lançado e de cara chutou em cima do goleiro Bruno. Fábio Matos chutou de fora da área e novamente mandou para muito longe. Danilo Pires tocou para Maicon Silva, que cruzou da direita, o goleiro Bruno tirou de soco.

Com um a menos, o PFC se retrancou totalmente em campo; o Paysandu tinha um volume muito grande do jogo, mas deixava a desejar nas finalizações. Maicon Silva cruzou da direita para a cabeçada de Mike, o goleiro Bruno espalmou e salvou mais uma vez o Parauapebas. Finalmente o Papão chegou lá: Diego Ivo recebeu na área e disparou, o goleiro Bruno defendeu e na sobra, Fábio Matos chutou indefensável, 1 a 0, aos 34 minutos, para a explosão da Avalanche Bicolor na Curuzu.

Com o gol, o Paysandu se soltou mais e quase chegou ao segundo. Maicon Silva cruzou para Moisés, que pegou de primeira mandando longe. Nos minutos finais, o PFC voltou a chutar com Rogério Maranhão, que disparou sobre a meta do goleiro Marcão, mas aos 49 minutos, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva encerrou a partida: Paysandu 1 x 0 Parauapebas.

“Já era previsto né, quando esse cidadão ai apita acontece isso. Ele deve ter alguma coisa contra a mim, sempre favorecendo as equipes grandes, e o Paysandu não precisa disso. Poderíamos ter saído pelo menos com um ponto, a equipe lutou e foi briosa em campo. Nós temos mais dois atletas de transferência internacional, o Tiago Pedra e o Lucas, que podem ser regularizados. Vamos enfrentar o Cametá em um jogo duríssimo, eu conheço o profissional que está lá”, disse Léo Goiano, técnico do PFC.

“Realmente uma estreia com suas complicações pelo fato de pouco tempo de preparação. Nossa equipe teve um bom volume de jogo, os atletas estão de parabéns pela eficiência e vamos evoluir gradativamente na competição, mas parabéns ao Parauapebas pela partida. Nós sabíamos que teríamos dificuldades, e tivemos ainda mais pela não regularização internacional de alguns atletas, mas rapidamente podemos evoluir, a tendência é essa. É sempre muito bom começar ganhando”, disse Marquinhos Santos, técnico do Paysandu.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Marcão; Maicon Silva, Perema, Diego Ivo e Fernando Timbó (Renan Gorne); Renato Augusto, Nando Carandina (Cáceres) e Fábio Matos; Mike, Peu (Danilo Pires) e Moisés.
Técnico: Marquinhos Santos

PARAUAPEBAS: Bruno; Tiago Baiano, Rodrigo, André Ribeiro e Rafinha; Max Carrasco, Augusto Recife, Wellington Cabeça (Wilkerson), Evandro e Ângelo (Amaral); Monga (Rogério Maranhão).
Técnico: Léo Goiano

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – FIFA
Assistentes: Hélcio Araújo Neves e Rafael Ferreira Vieira
Quarto-árbitro: Joquetan Moreira Guimarães

Cartões amarelos: Perema e Nando Carandina (Paysandu); Max Carrasco, Ângelo, André Ribeiro e Monga (Parauapebas)
Cartões vermelhos: Augusto Recife e Léo Goiano (Parauapebas)
Gol: Fábio Matos, aos 34 minutos do 2º tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 320.951,00
Pagantes: 9.987
Sócio Bicolor: 3.461
Credenciados: 1.478
Total: 14.923

Futebol

Com gol do atacante Guga, Águia de Marabá vence o Castanhal no Estádio Rosenão, em Parauapebas

A partida foi válida pela 1ª rodada do Campeonato Paraense de 2018

Por Fábio Relvas

Apesar de atuar fora de casa na estreia do Campeonato Paraense de 2018, o Águia de Marabá contou com o apoio da sua torcida no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. Na tarde deste domingo (14), o time do Azulão enfrentou o Castanhal e venceu pelo placar de 1 a 0. O gol único do jogo foi assinalado pelo atacante Guga, aos quinze minutos do primeiro tempo. A partida foi válida pela primeira rodada do Campeonato Paraense de 2018.

O jogo: Águia 1 x 0 Castanhal

Pelo fato do Estádio Zinho Oliveira, em Marabá, estar passando por reformas no gramado, o Águia atuou na capital do minério. A torcida marabaense saiu em caravana rumo ao Estádio Rosenão para apoiar o Azulão. O time do técnico João Galvão chegou primeiro: Joãozinho recebeu e chutou por cima da meta de Roger Kath. O Castanhal deu o troco com o atacante Júnior Rato, que pegou uma sobra dentro da área e bateu forte para a defesa de Guibson.

O Águia chegou ao gol logo aos quinze minutos de jogo: após cobrança de escanteio, o atacante Guga subiu no meio da zaga e testou firme para abrir o placar, 1 a 0. Empurrado pela torcida, o Azulão quase ampliou, depois de uma bela troca de passes, Juninho arriscou e a bola passou perto da meta adversária. O árbitro Nadilson Sousa dos Santos determinou a parada técnica devido ao forte calor.

Na volta, Samuel lançou na medida para Guga, que tocou por cima do goleiro, mas o assistente Isael da Silva assinalou impedimento; seria um golaço da equipe do Águia. Flamel cruzou da direita para a chegada de Val Barreto, o atacante do Castanhal não conseguiu alcançar a bola de cabeça. Já na segunda etapa, Di Maria cobrou falta para o Azulão e tentou surpreender o goleiro Roger Kath que espalmou, aliviando o perigo.

Edmar Chazinho do Japiim da Estrada tentou cruzar e quase surpreendeu o goleiro Guibson, que mandou para escanteio. O Castanhal voltou novamente com o lateral-esquerdo Souza, que pegou uma sobra e disparou para a defesa de Guibson, que salvou mais uma vez. A chuva e o vento aparecerem no Rosenão e depois do chute colocado do atacante Júnior Rato, a bola fez uma curva e o goleiro Guibson, destaque do segundo tempo, salvou para escanteio.

O técnico Lecheva colocou o Castanhal em cima. Na cobrança de falta em favor do Japiim da Estrada, o atacante Bartola emendou de primeira e para variar, o goleiro Guibson apareceu salvando o Azulão. O Águia explorava os contra-ataques e, em um deles, o atacante Guga ficou de frente mas parou em Roger Kath. Na última chance real do jogo, Júnior Rato avançou em velocidade e disparou rasteiro, Guibson salvou com o pé. Placar final: Águia 1 x 0 Castanhal.

“Típico jogo de estreia, com muitos erros. A minha equipe, principalmente individualmente, com muitos atletas abaixo do nível que a gente esperava, então isso comprometeu todo o coletivo e o Águia iria jogar por uma bola. [O Águia] conseguiu achar o gol em uma bola parada no primeiro tempo e se defendeu o tempo todo – mérito por saber se defender – e a nossa equipe não conseguiu procurar o espaço, e quando encontrou, o goleiro apareceu bem, mas sabemos que temos muito que melhorar”, afirmou Lecheva, técnico do Castanhal.

“A gente se sente em casa em Parauapebas, até porque o pessoal nos apoia aqui, campo bom. Infelizmente, nosso campo não está em condições de jogo, talvez na próxima partida – dia 27 em Marabá – já tenha condições. Mas a gente fica feliz, pelos garotos jovens, obedientes taticamente em cima daquilo que a gente trabalhou, e com humildade vencemos uma grande equipe de um grande treinador, que é o Ricardo Lecheva, a gente respeita muito. Mas graças a Deus, o importante foram os três pontos e o Águia de Marabá começou com o pé direito a temporada de 2018”, disse João Galvão, técnico do Águia de Marabá.

FICHA TÉCNICA

ÁGUIA DE MARABÁ: Guibson; Ari, Andrey, Léo Azevedo e Rafael Vieira; Mael, Juninho, Di Maria (Wesley) e Samuel; Joãozinho (Léo Pará) e Guga. Técnico: João Galvão.
CASTANHAL: Roger Kath; Edmar Chazinho, Rubran, Wanderlan e Souza; Diego Pedra, Ramon (Fabinho), Dedeco e Flamel (Bartola); Val Barreto (Heré) e Júnior Rato. Técnico: Lecheva.
ÁRBITRO: Nadilson Sousa dos Santos
ASSISTENTES: Márcio Gleidson Correia dias e Isael da Silva
Quarto-árbitro: André Michel Petri Galina
Cartões amarelos: Andrey (Águia de Marabá); Ramon e Fabinho (Castanhal)
Gol: Guga, aos 15 minutos do 1º tempo para o Águia de Marabá
Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

Outros resultados da 1ª rodada do Campeonato Paraense de 2018

Independente 1 x 0 Paragominas (Gol: Charles)
Remo 3 x 0 Bragantino (Gols: Adenilson, Levy e Isac)
São Raimundo 3 x 2 Cametá (Gols: Jeferson Monte Alegre, Léo e Luis Carlos para o São Raimundo; Rael e João Manoel para o Cametá)

Classificação do Parazão:

Chave A1:
Águia: 3 pontos
Independente: 3 pontos
Paysandu: 0 ponto
Cametá: 0 ponto
Bragantino: 0 ponto

Chave A2:
Remo: 3 pontos
São Raimundo: 3 pontos
Parauapebas: 0 ponto
Castanhal: 0 ponto
Paragominas: 0 ponto

Futebol

Maranhão marca aos 45 minutos do 2º tempo e Desportiva derrota o Penapolense pela Copinha

O time paraense avançou para as oitavas de final da Copa São Paulo e espera o vencedor de Boa Vista-RJ e Internacional-RS

Por Fábio Relvas

A Desportiva Paraense, equipe da cidade de Marituba, segue surpreendendo na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018. Na tarde deste sábado (13/01), o time paraense enfrentou a equipe do Penapolense-SP, no Estádio Municipal Bento de Abreu Sampaio Vidal, o Abreuzão, em Marília, no interior paulista. A Desportiva venceu, por 1 a 0, e avançou para as oitavas de final da Copinha.

As duas equipes já haviam se enfrentado na primeira fase da competição dentro do Grupo 7 e, naquela ocasião, o Penapolense saiu vitorioso com o placar de 2 a 0, com jogo realizado no Estádio Municipal Tenente Carriço, o Tenentão, em Penápolis. A história começou a ser mudada com o time paraense não se intimidando com a equipe paulista, mas foi o Penapolense que chegou primeiro: após cobrança de escanteio, Igor cabeceou por cima da meta de Lucas.

O time paraense chegou com Paragominas, que arriscou e mandou por cima. A bola parada era a arma da Penapolense. Em cobrança de falta na área, Eli subiu e testou firme, a bola passou raspando a trave direita. Em outra cobrança de falta, Patrick tentou com estilo e o goleiro Lucas salvou para escanteio. A Desportiva reagiu, Alex recebeu na direita e chutou cruzado, a bola passou assustando. Mas com um jogo truncado e bem disputado na primeira etapa, o placar terminou em branco.

Na segunda etapa, os times se soltaram mais em campo em busca da vitória. As chances começaram a aparecer, tanto para a Penapolense, como para a Desportiva. Em uma pancada de fora da área, o goleiro Lucas salvou o time paraense. A Desportiva tentou marcar por duas vezes: na primeira com George, que chutou por cima da meta e na segunda com Alex, que emendou um voleio para fora.

O Penapolense seguiu buscando e Fabiano chutou cruzado, a bola passou tirando a tinta da trave. Nos minutos finais, a estrela do jogador Maranhão brilhou: em uma jogada pela esquerda, ele chutou e a bola passou perto. Em outra jogada, agora pela direita, o atleta da Desportiva fez um carnaval na defesa e parou no goleiro Thiago Gomes. O árbitro deu cinco minutos de acréscimo.

Em uma descida fulminante, Euller que tinha acabado de entrar, fez uma grande jogada, driblando dois defensores, e deixando de lado para Maranhão, que passou fácil da marcação e bateu forte estufando as redes, aos 45 minutos, 1 a 0 Desportiva. No lance seguinte, Maranhão, o predestinado, recebeu passe na área e bateu firme para a boa defesa de Thiago Gomes. Placar final: Penapolense 0 x 1 Desportiva.

Com a classificação, a Desportiva Paraense é a única equipe do norte do país que avançou para as oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O time da cidade de Marituba, que fica a 11 km da capital Belém, vai enfrentar o vencedor do confronto entre Boa Vista-RJ e Internacional-RS.

Futebol

Atacante Heliton marca dois e decide para o Parauapebas em jogo-treino no Rosenão

O PFC teve muitas dificuldades contra a seleção local, mas conseguiu vencer por 3 a 2; no final, houve confusão entre os jogadores e comissão técnica

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) realizou mais um teste neste sábado (6), no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, visando o Parazão 2018. Em um jogo-treino diante da seleção local, com muitos jogadores atuantes no time do Primavera, que disputa o Campeonato Municipal da cidade, o Gigante de Aço passou sufoco, mas conseguiu vencer o adversário pelo placar de 3 a 2.

Em um primeiro tempo acirrado, com chances para os dois times, quem se deu melhor foi a seleção local. Em um golaço do atacante Maninho, jogador da cidade de Canaã dos Carajás, o time do combinado saiu na frente, 1 a 0. O atleta que marcou o tento, já teve seu nome divulgado na lista dos contratados do PFC para o estadual, e deve se apresentar nesta segunda-feira (8).

No segundo tempo, o PFC entrou pressionado pela torcida, que começou a pegar no pé do time. O atacante Tiago Pedra perdeu gols incríveis de frente para a meta adversária e recebeu críticas das arquibancadas, até que o mesmo Pedra conseguiu marcar e deixar tudo igual no Rosenão, 1 a 1. A equipe do técnico Léo Goiano começou a tocar a bola e envolver o adversário. Mesmo assim, o treinador não estava satisfeito com a onzena titular e fez alterações na equipe.

O atacante Heliton, que atuou no Remo e Paysandu, entrou no jogo para resolver para o Parauapebas. O atacante marcou e virou para o Gigante de Aço, 2 a 1. Apesar de ficar a frente do placar, o time não estava convencendo em campo. A seleção local não se intimidou com o time profissional do PFC e foi para cima até chegar ao empate: o lateral-esquerdo Emerson igualou o marcador, 2 a 2. Quando tudo estava se encaminhado para o empate, outra vez o atacante Heliton apareceu para marcar e decretar a vitória do PFC, por 3 a 2, sobre a seleção local.

Quando o árbitro Bruno Serejo encerrou a partida, houve uma confusão envolvendo os atletas das duas equipes e a comissão técnica do Parauapebas, mas a turma do deixa disso chegou e nada de tão grave aconteceu. O Parauapebas Futebol Clube (PFC) estreia contra o Paysandu Sport Club (PSC), no próximo dia 17, às 20h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém.

Amistosos deste sábado (06/01)

Em Castanhal: Castanhal 1 x 2 Remo
Em Tucuruí: Independente 1 x 1 Águia
Em Rurópolis: Seleção de Rurópolis /Placas 1 x 3 São Raimundo
Em Parauapebas: Parauapebas 3 x 2 Seleção Local
Em Paragominas: Paragominas 1 x 0 Imperatriz-MA

Futebol

Parauapebas Futebol Clube anunciou a contratação do volante Augusto Recife

O jogador estava no Paysandu desde 2014 e agora vai defender as cores do Gigante de Aço no Parazão 2018

Por Fábio Relvas

A diretoria do Parauapebas Futebol Clube (PFC) segue reforçando o elenco para a disputa do Campeonato Paraense de 2018. A cúpula do Gigante de Aço confirmou uma contratação de peso: trata-se do volante Augusto Recife, 34 anos, que estava desde 2014 atuando no Paysandu Sport Club, onde encerrou seu ciclo na temporada de 2017. O atleta tem chegada prevista para sexta-feira (05/01).

Augusto de Oliveira da Silva, ou simplesmente Augusto Recife, como é conhecido no futebol, é natural da cidade de Joaquim Nabuco, em Pernambuco. O atleta tem uma vasta experiência profissional, passando por diversos clubes tradicionais como: Cruzeiro-MG, Internacional-RS, Flamengo-RJ, Santa Cruz-PE, Ipatinga-MG, Náutico-PE, Botafogo-SP, ABC-RN, São Caetano-SP, Joinville-SC e Paysandu-PA.

Em relação a títulos, Augusto Recife é um multicampeão por onde passou. Conquistou campeonatos como: Supercampeonato Mineiro (2002), Copa Sul Minas (2002), Campeonato Mineiro (2003, 2004 e 2006), Copa do Brasil (2003), Campeonato Brasileiro (2003), Campeonato Gaúcho (2005), Campeonato Paulista do Interior (2010), Campeonato Paraense (2016 e 2017) e Copa Verde (2016).

Além de Augusto Recife, a diretoria do PFC anunciou outras contratações como: Rodrigo (lateral-direito), vindo do futebol mineiro, Ricardo Capanema (volante), ex-Paysandu e atuante na última Segundinha no Carajás Esporte Clube e Max Carrasco (lateral-direito e volante), que estava atuando em Belo Horizonte. Todos os atletas estão vindo com o aval do técnico Léo Goiano. O Parauapebas realiza mais um jogo treino contra a seleção local no próximo sábado (06/01), às 17h, no estádio Rosenão. O time segue treinando em dois períodos.

“Preparação forte. Nós planejamos toda a pré-temporada de forma bem sistêmica para que a gente pudesse chegar no início da competição forte e pronto para a guerra que vai ser o Campeonato Paraense de 2018. É necessário a gente ter um grupo de trabalho de 22 até 25 atletas. Estamos trabalhando forte. Tem alguns atletas que já estão contactados e possivelmente chegam na sexta-feira (5) e nós vamos fechar o elenco no final de semana”, afirmou Léo Goiano, técnico do Parauapebas.

Futebol

Águia se prepara para amistoso contra o Independente de Tucuruí

Com boa preparação física e tática, o Azulão fará seu primeiro teste para esta temporada

Com 24 atletas confirmados, o Águia de Marabá se prepara para seu primeiro amistoso de 2018. O jogo será contra o Independente de Tucuruí, no próximo sábado, dia 6, naquela cidade. A preparação dos atletas está acontecendo diariamente, tanto na parte física quanto tática. De acordo com Gesiel Pasiani, preparador físico da equipe, todos os atletas foram avaliados individualmente e foram traçados planos de preparação específicos para cada jogador.

“Já estamos na segunda etapa do trabalho de força, não forçando demais, para que cheguemos com um potencial bom no início da competição. Um ponto forte é que essa é uma equipe muito jovem, tem muita vontade e respondem bem. Acredito que com o continuar dos treinamentos e dos jogos teremos uma boa evolução”, explicou.

Entre os atletas está o goleiro Bernardo. O jogador mineiro se profissionalizou nas categorias de base do Corinthians, com passagem ainda pelo Santos e pelo Cruzeiro. “Eu já tinha ouvido falar do Águia e confirmei que tem uma estrutura boa, com equipe técnica de profissionais capacitados e atualizados e que estão nos deixando bem preparados para o campeonato,” disse ele, confirmando ainda estar ansioso pela sua estreia no amistoso: “A impressão que eu tenho é de que será um time muito competitivo, apesar da pouca idade, e vamos dar trabalho aos outros times”.

Outro que está satisfeito no Águia é o zagueiro Léo Azevedo, que veio da Tuna. Bem integrado com os demais jogadores, o atleta já vem participando dos treinamentos com bola, realizados em Marabá e em Itupiranga. “Tivemos um pouco de dificuldade pela falta de entrosamento nos primeiros dias, mas, no decorrer do trabalho, isso está sendo sanado”, declarou. Ele disse ainda que a expectativa é boa para a partida contra o Independente: “O Independente é um bom time e será um bom treinamento”.

O Águia viaja amanhã, 5, para Tucuruí, a 262 km de Marabá, para enfrentar o Independente no Estádio Municipal “Antônio Dias”, o Navegantão.

Fonte: Ascom Águia

Futebol

Times do Pará estreiam com derrota na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018

Clube do Remo, Paysandu Sport Club e Desportiva Paraense perderam seus jogos de estreia na “Copinha”, na tarde desta quarta-feira (03)

Por Fábio Relvas

Os times do estado do Pará não começaram bem a 49ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018. O Clube do Remo, Paysandu Sport Club e Desportiva Paraense perderam seus jogos de estreia na “Copinha”, na tarde desta quarta-feira (03/01), para América-MG, Londrina-PR e Penapolense-SP, respectivamente.

A Desportiva Paraense foi o primeiro time do estado a entrar em campo nesta tarde. O time de Marituba não resistiu à pressão dos donos da casa e acabou perdendo, por 2 a 0, para a Penapolense. A partida foi realizada no Estádio Tenente Carriço, em Penápolis. Os gols do jogo foram assinalados por Erly, logo aos dois minutos do 1º tempo, e Luís Henrique que deixou a sua marca aos 26 minutos da etapa complementar. A partida foi válida pelo Grupo 7.

A dupla Re-Pa entrou em campo no mesmo horário para encarar times mais tradicionais do futebol brasileiro. Pelo Grupo 14, o Paysandu enfrentou o Londrina-PR. O Papão chegou a abriu o placar com Vitinho, aos 13 minutos da primeira etapa, mas o time bicolor acabou dormindo no ponto e permitiu a virada do Tubarão paranaense. Miullem assinalou aos 39 minutos ainda do primeiro tempo e virou aos três da etapa final. O duelo foi realizado no Estádio Ernesto Rocco, em Porto Feliz.

Já pelo Grupo 32, o Clube do Remo pegou uma das equipes fortes da competição, o América-MG. Jogando no conhecido Estádio do Canindé, que pertence a Portuguesa, em São Paulo, o Leão Azul não conseguiu segurar o Coelho mineiro. O América abriu o placar aos 20 minutos do primeiro tempo através de Leonardo e fechou a esperança azulina, aos 31 do segundo tempo, com o tento de Rafael Emiliano.

O trio paraense volta ao campo pela segunda rodada no próximo final de semana: o Clube do Remo encara a Portuguesa na sexta-feira (05/01), às 14h, no Estádio do Canindé; Desportiva e Paysandu atuam no sábado (06/01). O time bicolor enfrenta o União Rondonópolis-MT, às 16h, em Porto Feliz, e a Desportiva vai enfrentar o Náutico-PE, às 17h, em Penápolis. Os três times do Pará precisam vencer para seguir com chance de classificação.

A competição deste ano bateu o recorde de participantes, com 128 times divididos em 32 grupos. A “Copinha” teve início no dia 2 deste mês e vai até o dia 25 de janeiro, quando se comemora o aniversário da cidade de São Paulo.