Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Parauapebas: Jardineiro executado em salão de cabeleireiro

O rapaz se preparava para cortar os cabelos, quando o atirador, que chegou de moto, o executou friamente
Continua depois da publicidade

Mais uma execução acaba de acontecer em Parauapebas. O crime ocorreu na Rua Novo Paraíso, Bairro Betânia, por volta das 19h30 desta quinta-feira (19). A vítima foi o jardineiro Artur Matias Linhares Júnior, 38 anos, assassinado a tiros no interior de um salão de cabeleireiro, que se preparava para cortar o cabelo dele. Segundo informações colhidas no local pelo sargento Evaldo e pelo cabo Ivanilson, da Polícia Militar, uma dupla de motociclistas chegou ao local, o da garupa desceu, entrou no estabelecimento e disparou contra Artur Júnior, que morreu na hora.

O dono do salão contou aos policiais que, quando viu um dos ocupantes da moto descer armado, correu para se esconder no banheiro. Já o rapaz teve reação violenta e teria partido para cima do atirador, que mesmo assim o matou.

Não foi possível determinar quantos tiros o rapaz levou, o que só a necropsia poderá responder. Segundo os policiais, a família de Artur disse que ele não tinha envolvimento com o crime nem inimigos declarados e que a motivação para a morte dele, dessa maneira, é uma incógnita.

Reportagem: Ronaldo Modesto
Polícia

Mais uma execução nas ruas da capital do Pará

Homem foi morto no início da noite na esquina das ruas Tamoios e Apinagés
Continua depois da publicidade

Ocorreu, no início da noite desta sexta-feira (2), em Belém, a execução de Mauro Raimundo Barros de Souza, de 52 anos, natural de Monte Alegre. Testemunhas contam que dois homens em uma motocicleta se aproximaram dele, cometeram o assassinato e fugiram. Segundo informações levantadas no local, a vítima era funcionário de um escritório de advocacia.

O crime aconteceu na esquina das ruas Tamoios e Apinagés, no bairro Batista Campos, próximo à TV Record. A Polícia Militar foi chamada imediatamente, mas os atiradores já tinham desaparecido.

Em 2013, Mauro Raimundo havia sido preso pela Divisão de Investigações e Operações Especiais da Polícia Civil (Dioe), por falsidade ideológica. No momento da morte, ele cumpria sentença de três anos e três meses de reclusão em regime inicial aberto pelo crime.

Em nota encaminhada ao Blog, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará (SEGUP) disse que:

“A Divisão de Homicídios está com uma equipe policial, neste momento, apurando os fatos sobre um homicídio ocorrido na Rua dos Apinagés, com Rua dos Tamoios, em Batista Campos. Informações apuradas no local dão conta de que a vítima se chama Mauro Raimundo Barros de Souza e era funcionário de um escritório de advocacia. Em 2013, ele foi preso por policiais civis da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe), da Polícia Civil, por falsidade ideológica. Ele foi acusado de se passar por advogado para aplicar golpes na Região Metropolitana de Belém. O acusado, na época, dizia às vítimas que daria agilidade no andamento de processos para aquisição de benefícios em geral. Ele exigia das vítimas documentos e pagamentos adiantados para agilizar a resolução dos casos e depois desaparecia. Atualmente, ele estava na condição de condenado pela Justiça à pena de três anos e três meses de reclusão em regime inicial aberto”.

Com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social – SEGUP

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assassinato

Parauapebas: Cabo da PM é executado em sua residência.

O cabo, que tinha 23 anos de farda, é o 21º PM morto em 2017 no Pará
Continua depois da publicidade

Mais um ato de barbárie e violência foi registrado ontem (11) em Parauapebas. O cabo da Polícia Militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, conhecido no município por “Santarém”, 51 anos, 23 anos de farda, casado, avô, foi brutalmente assassinado em sua residência, localizada na avenida M, quadra 220, lote 28, bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.

Segundo informou a esposa de Santarém, por volta das 23 horas o militar teve sua casa invadida por quatro homens armados anunciando um assalto. O PM foi amarrado e torturado com uma faca, sendo posteriormente executado com quatro disparos com sua própria arma.

Mesmo baleado, Santarém se jogou pela janela de seu quarto, no primeiro andar do prédio onde morava para buscar ajuda. Ele foi socorrido por um vizinho e levado para ao hospital por uma ambulância do Serviço de Atendimento Médico de Urgência – SAMU – , mas, em virtude dos ferimentos, veio a óbito assim que chegou ao Hospital Geral de Parauapebas.

Após o crime os quatro elementos deixaram o local em um veículo Chevrolet Ágile, de cor vermelha. Para simular um latrocínio, que é roubo seguido de morte, levaram a arma da vítima, celulares  dos familiares e alguns eletrodomésticos da casa.

O assassinato do militar está sendo investigado pelas Policias Civil e Militar, mas ainda não há pistas dos executores.

Segundo a Associação dos Cabos e Soldados da PM e Bombeiros Militares do Estado, em 2017 já foram mortos 21 militares. Em 2016, para comparação, 26 PM foram mortos.

O corpo do cabo PM foi encaminhado ao IML em Marabá para o exame de necropsia e só deverá retornar à Parauapebas no período da tarde. Ainda não foi divulgado onde ocorrerá o velório.

Qualquer informação sobre o caso ligue para o Disque Denúncia através dos telefones 181 ou (94) 3346-2250. Anonimato garantido!