Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Ensino Superior

Tucuruí tem faculdades selecionadas e habilitadas para implantação do curso de Medicina

Edital prevê que Tucuruí terá inicialmente 50 vagas para o curso de graduação

Duas instituições de curso superior foram selecionadas pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) para a implantação futura do curso de Medicina. A notícia foi divulgada pela Seres nesta terça-feira (19) informando que estão habilitadas as faculdades Minas Gerais Educação S/A e a Faculdades Integradas Brasil Amazônia S/S Ltda., respectivamente em primeiro e segundo lugar.

Tucuruí estava apto a receber o curso desde 2015, no entanto, na primeira seleção, nenhuma das seis Instituições que se candidataram conseguiram passar no processo seletivo, quando o Ministério da Educação (MEC) lançou o edital para a seleção de propostas de funcionamento de novos cursos de medicina no país.

Em julho, o MEC abriu a seleção para as mantenedoras de instituições de educação superior do sistema federal de ensino e além de Tucuruí, foram contemplados os municípios de Limeira, em São Paulo, e Ijuí, no Rio Grande do Sul. 

O edital prevê que o curso em Tucuruí tenha 50 vagas para o curso de graduação. No total, sete mantenedoras enviaram propostas. O MEC analisou a capacidade econômico-financeira; o mérito das propostas e a experiência regulatória, que inclui a verificação qualidade institucional da IES e seus cursos, além da experiência na oferta de cursos de graduação e pós-graduação na área de saúde.

O chamamento do MEC para a criação de novos cursos de medicina acontece dentro do programa Mais Médicos, que seleciona os municípios a partir de critérios que levam em consideração a relevância e a necessidade social da oferta do curso de medicina e a estrutura de equipamentos públicos.

Ao fim do processo, o município de Tucuruí deverá se comprometer em oferecer à instituição de ensino superior vencedora a estrutura da rede pública de saúde para a implantação e funcionamento de novo curso de graduação em medicina, que deverá incluir programas de residência médica nas modalidades de Medicina Geral de Família e Comunidade.

Ensino Superior

Senador Paulo Rocha (PT-PA) propõe a criação da Universidade Federal do Xingu – UFX

A proposta é desmembrar a Universidade Federal do Pará para criar a instituição, que terá sede em Altamira.

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte analisa uma proposta do senador Paulo Rocha (PT-PA) que autoriza a criação da Universidade Federal do Xingu – UFX – (PLS 359/2017). A ideia é desmembrar a Universidade Federal do Pará para criar a instituição, que terá sede em Altamira, no sudoeste paraense, e ficará vinculada ao Ministério da Educação.

Segundo Paulo Rocha, o projeto pretende dar continuidade à interiorização e expansão do ensino superior federal, e gerar desenvolvimento da Região Norte, que é uma imenso campo de pesquisas científicas e tecnológicas, especialmente sobre hidrelétrica, mineração e biodiversidade.

A proposta está em análise na Comissão de Educação, Cultura e Esporte, onde aguarda a escolha do relator.

Educação

MEC publicou hoje (05) o edital suplementar para implantação de uma Faculdade de Medicina em Tucuruí

O curso de medicina é um antigo sonho da população de Tucuruí

O Ministro Mendonça Filho, da Educação, mandou publicar hoje edital de chamada pública para instituições de educação superior do sistema federal de ensino para seleção de propostas para o curso de medicina no município de Tucuruí, no Pará. Veja o edital publicado no Diário Oficial da União.

O deputado federal Helio Leite (DEM-PA) havia anunciado na semana passada que esse edital seria publicado no início do mês, logo após uma reunião com o ministro da Educação. Tucuruí é o primeiro município paraense a receber o curso de medicina dentro da estratégia do Programa Mais Médicos, voltada à reestruturação do atendimento médico no país.

Durante o processo de seleção, Tucuruí foi visitado por uma comissão de especialistas. Entre os critérios avaliados, estava a quantidade de pelo menos cinco leitos no Sistema Único de Saúde disponíveis por aluno e unidade hospitalar com potencial para hospital de ensino. Para escolher a localidade, o governo federal também considerou a necessidade do curso, a organização da rede de saúde para desempenhar as atividades práticas e a capacidade para criação da residência médica.

O Município de Tucuruí assinou, em 26/9/2014, o Termo de Compromisso para implantação da faculdade, mas o município havia ficado de fora da primeira chamada. Após intervenção do deputado Helio Leite e um conjunto de ações do município, este conseguiu se adequar para se enquadrar em um conjunto de ações do Governo Federal para ampliar e interiorizar as vagas de graduação em medicina em todo o país.

Fundado em 1779 (238 anos), o município de Tucuruí, segundo o IBGE, tem uma população de 108.885 (2016).

“A implantação do curso de medicina em Tucuruí é resultado de trabalho das autoridades locais e de empenho junto ao MEC. Os ganhos com o curso virão em melhorias nos serviços prestados à população. Além disso, irá contribuir decisivamente com as ações na área da saúde e consequentemente com o desenvolvimento”, afirmou Hélio Leite.

As instituições interessadas já podem se cadastrar, de acordo com informações do edital, o resultado final será divulgado no dia 31 de janeiro de 2018. Tucuruí será o primeiro município paraense, com papel de destaque no desenvolvimento regional, a receber o curso de medicina dentro da estratégia do Programa Mais Médicos, voltada à reestruturação do atendimento médico no país.

Política

Sergio Balduíno, vice-prefeito de Parauapebas participa de encontro político em São Paulo

Durante a reunião tratou-se da possibilidade da USP realizar cursos de graduação à distância no Pará

O vice-prefeito de Parauapebas, Sergio Balduíno, do PSB, esteve na quinta-feira em São Paulo para uma reunião política com o governador daquele Estado, Geraldo Alckmin, junto com os correlegionários do PSB, Marcio França, vice-governador paulista, Jonas Donizette, prefeito de Campinas-SP, e o deputado Federal Dr Ubiali. A pauta foi a discussão de projetos que desenvolvam a educação no Pará e a conjuntura política nacional e as relações partidárias.

Sergio Balduíno, o deputado Cássio Andrade, e o deputado Sidney Rosa discutiram com os paulistas a possibilidade de apoio da USP na educação paraense. Como resultado, há uma perspectiva da Universidade de São Paulo realizar cursos de graduação à distância em diversas áreas, em convênio com prefeituras paraenses e o governo do Pará, sem custos relacionados ao excelente material didático e professores. Estudos neste sentido já começarão a ser feitos.

Especula-se nos meios políticos da capital paulista a possibilidade de Geraldo Alckmin deixar o PSDB e desembarcar no PSB, sigla pela qual disputaria a eleição para presidente no ano que vem. Existe ainda aqueles que defendem a saída de Alckmin do Palácio dos Bandeirantes para a campanha já no início do ano, abrindo a vaga para Marcio França (PSB).