Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Isael da Silva, assistente de Parauapebas, está na escala da 4ª rodada da Segundinha do Paraense

O profissional escreveu seu nome na história da arbitragem parauapebense sendo o primeiro a ser escalado em mais de 100 anos de competição

Por Fábio Relvas

A Comissão de Arbitragem da Federação Paraense de Futebol (CA/FPF) realizou na tarde desta terça-feira (31/10), o sorteio de escala dos profissionais do apito para os jogos válidos pela 4ª rodada do Campeonato Paraense Seel da 2ª divisão, a Segundinha, tudo sob o comando de
Fernando Sérgio Castro dos Santos, atual presidente da CA/FPF. O encontro foi realizado na própria sede da Federação Paraense de Futebol, na capital Belém.

A cidade de Parauapebas conta com dois representantes, Jânio Balzac como árbitro principal e Isael da Silva como assistente, ambos foram aprovados no FIFA teste e prova teórica da FPF, e entraram no quadro de escalas dos jogos da Segundinha. A dupla atuou junto na partida da 1ª rodada entre Gavião Kykatejê e Paraense, no estádio Zinho Oliveira, em Marabá. Balzac foi escalado como quarto-árbitro e Isael da Silva foi o assistente da partida que terminou no empate em 1 a 1.

Quem vai voltar a atuar nesta 4ª rodada da Segundinha, é o assistente Isael da Silva, que saiu na escala com os demais profissionais para trabalhar na partida entre Gavião Kykatejê e Santa Rosa, no estádio Zinho Oliveira, em Marabá, marcada para às 16h, do próximo sábado (04/11). O árbitro principal será Djonaltan Costa Araújo, sendo auxiliado por Robson João dos Reis e Isael da Silva. O quarto-árbitro fica por conta de Antônio Eliude da Silva Costa.

Isael da Silva é natural de Parauapebas, tem 32 anos, 15 de profissão, e escreveu seu nome na história da arbitragem parauapebense, pois foi o primeiro da cidade a ser escalado no Campeonato Paraense, após mais de 100 anos de competição estadual, na ocasião trabalhou na Segundinha do Parazão 2016.“Queria dividir esta imensa alegria que estou passando. Obrigado a todos que acreditaram em mim, a todos que me incentivaram. Obrigado também a todos que disseram que eu não iria conseguir, pois só me deram mais força pra lutar e mostrar que todos são capazes de conseguir seus objetivos, basta querer”, afirmou Isael da Silva, em tom de desabafo.

A rodada segue com mais dois jogos no sábado. Izabelense e Desportiva se enfrentam, às 15h30, no estádio Edilson Abreu, o Abreuzão, em Santa Izabel do Pará. O apito é de Joel Alberto Teixeira Rezende, tendo como assistentes Bárbara Roberta Costa Loiola e Milton Rogério Gama de Souza. Na suplência como quarto-árbitro, Wallace Patrick Correa Pereira. Na partida entre Tapajós e Paraense, às 15h30, no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, quem apita é Melck Muller Soares de Almeida e será auxiliado por Luís Diego Nascimento Lopes e José Maria Pereira Barbosa Júnior, enquanto que Jackeline Ribeiro Portilho será a quarta-árbitra.

A bola volta a rolar no domingo (05/11) para o complemento da rodada. A partida entre Vênus e Tuna Luso está marcada para às 16h, no estádio Humberto Parente, em Abaetetuba. No apito Wasley do Couto Leão, que será auxiliado por Márcio Gleidson Correia Dias e Renato Gomes da Silva. O quarto-árbitro será Raymar Klemer Rezende Ferreira. Parauapebas e Carajás se enfrentam às 16h, no estádio José  Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. O árbitro principal fica por conta de Olivaldo José Alves Moraes com as assistências de Ivaldo de Oliveira dos Santos e Antônio Alves Teixeira Filho, tendo ainda Elerson Fernandes da Silva como quarto-árbitro.

Futebol

FPF reuniu com os representantes dos clubes da Chave A1 da Segundinha do Parazão

O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro
Por Fábio Relvas

A Federação Paraense de Futebol (FPF), reuniu na tarde desta segunda-feira (16/10), com os representantes dos clubes que estão na Chave A1 da Segundinha do Parazão. O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro. A FPF fez acordo com os outros quatro clubes: Bragantino, Sport Belém, Tuna Luso e Vênus, em relação à tabela de jogos.

Participaram da reunião Aldecio Magalhães Torres, presidente da Federação Paraense de Futebol, Maurício Barata Figueiredo, vice-presidente da FPF e Paulo Cesar da Rocha Romano, diretor de competições da entidade. Ao lado da cúpula da casa do futebol, estavam presentes João Rodrigues (presidente da Tuna Luso), Antônio Gomes (presidente do Sport Belém) Cláudio Soares Cruz (presidente do Bragantino) e José Ricardo Simões (presidente do Vênus), além de outros representantes.

O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro. O clube não conseguiu pagar a taxa de R$ 12.500,00 para a FPF e teve que ficar de fora da disputa em cima da hora, além de não ter condições financeiras de pagar salários para os jogadores. Segundo informações de representantes do Gigante da Ilha, o time havia prometido o valor de R$ 200 para cada jogador em partidas realizadas pela Segundinha.

“O Pedreira está afastado há vários anos de competições oficiais e com esse afastamento ele deixou de recolher algumas taxas que são anuais, como a taxa de licenciamento da Federação Paraense de Futebol e CBF. Além disso, ele ficou com seu CNPJ inativo e com isso ficamos aguardando para que fosse regularizado. Mandamos o processo de adiantamento para a CBF e para nossa  surpresa, quando foi na semana passada, esse CNPJ voltou de algum problema de ordem contábil e fomos comunicados que eles precisariam de mais de 10 a 15 dias para que fosse regularizado e com isso a gente não tem esse tempo hábil para esperar”, explicou Paulo Romano, diretor de competições da FPF.

O que ficou acertado com as equipes da Chave A1 da competição, é que com a exclusão do Pedreira Esporte Clube, todos os times que enfrentariam o Gigante da Ilha na Segundinha do Parazão, serão considerados vencedores da partida, sendo uma espécie de W.O, com 3 a 0 no placar e três pontos na classificação do campeonato estadual. Todos os representantes foram unânimes em concordar com a situação e de manter a tabela, fazendo apenas alguns ajustes, invertendo a quarta com a quinta rodada.

“Quem jogaria com Pedreira vai ser homologado o placar do jogo em 3 a 0. Válido ressaltar que esse placar no critério de desempate dentro da chave, ele não conta, só mesmo para que tenhamos como seguir na tabela de jogos e temos que homologar os resultados de quem jogaria contra o Pedreira”, finalizou Paulo Romano.

Justiça

Ministério Público do Pará abre investigação contra atual presidente da CBF

IMAGEM_NOTICIA_5O Ministério Público do Pará (MP-PA) iniciou investigação ao Coronel Antônio Nunes, atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela sua atuação como mandatário da Federação Paraense de Futebol (FPF) nos anos de 2011 a 2013, quando a entidade recebeu quase R$ 3,5 milhões de verba pública.

“O Governo do Estado patrocina o Campeonato Paraense de Futebol, por isso o Ministério Público pediu a prestação de contas da federação para saber se todo o dinheiro está sendo realmente investido no futebol”, afirmou o promotor Sávio Rui Brabo de Araújo em entrevista ao Estado de S. Paulo, onde alegou que o atual presidente da CBF entregou uma prestação de contas incompleta do MP. “Tivemos de pedir que fossem apresentados os extratos bancários e estamos cruzando os dados. Esses procedimentos ainda estão em análise na Auditoria Contábil do Ministério Público porque cada um tem mais de 60 volumes de papel”, reiterou.

Em 2011, a FPF recebeu R$ 1.375.810,00, sendo R$ 100 mil da Assembleia Legislativa do Estado do Pará e R$ 1.275.810,00 da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer. No ano seguinte foram mais R$ 1.105.810,00 da secretaria. Em 2013, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer diminuiu o repasse à federação para R$ 1 milhão.

O MP pretende saber se a administração de Nunes na federação estadual não usou verba pública para contratar serviços prestados por parentes. Por meio da assessoria de imprensa da CBF, Nunes afirmou que não comentaria as investigações.

Parauapebas

FPF realizará outro sorteio para definir arbitragem para a semifinal entre Paysandu x Parauapebas

Por Fabio Relvas

unnamedA polêmica sobre a partida da semifinal do returno entre Paysandu e Parauapebas da próxima quarta-feira (22) fica por conta da arbitragem. É que a diretoria do Papão solicitou junto a Federação Paraense de Futebol (FPF) um trio de arbitragem da FIFA de fora do estado para comandar a partida diante do PFC, mas a cúpula do Trem de Ferro optou por sorteio de arbitragem local.

O sorteio foi realizado na última sexta-feira (17), na sede da FPF e o nome sorteado foi do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, que é local e da FIFA, no entanto, o sorteio não agradou a diretoria do bicola que já havia solicitado a comissão de arbitragem da FPF para não colocar o nome de Dewson em sorteios para jogos do Paysandu. “Nada contra o Dewson que é um grande árbitro local do quadro da FIFA. A questão é que nos jogos que comanda do Paysandu, não está sendo feliz em suas atuações”, declarou Alberto Maia, presidente do Paysandu.

O mandatário do Papão iria entrar com uma representação na FPF para mudar o árbitro principal da semifinal, mas nem será preciso. O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva será o quarto árbitro da partida entre Atlético-MG e Colo-Colo (Chile) valendo pela Taça Libertadores da América, que também será na próxima quarta-feira (22), no estádio Independência, em Belo Horizonte. Por isso, a FPF deverá realizar um outro sorteio na sede da instituição para substituir Dewson. O árbitro principal vai mudar, mas os assistentes que foram sorteados, José Ricardo Guimarães Coimbra e Heronildo Sebastião Freitas da Silva, permanecerão para a partida.

A tentativa de vetar o árbitro e toda exigência do Paysandu com arbitragem para a semifinal, é um assunto que a comissão técnica e jogadores do Parauapebas preferem não comentar. O foco do Trem de Ferro está somente na partida e não nos bastidores.

A partida entre Paysandu x Parauapebas será nesta quarta-feira (22), às 20h30, no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Quem vencer garante vaga na final do returno. Caso o jogo termine empatado, a decisão da vaga será na disputa por pênaltis.

FPF altera data de jogo do Parauapebas no Parazão

Por Fábio Relvas

A FPF (Federação Paraense de Futebol) alterou a data do jogo entre Parauapebas e São Francisco, válido pela segunda rodada do 1º turno do Campeonato Paraense de 2015. A partida estava marcada para a próxima quarta-feira (4), mas foi adiada para o domingo dia (8).

Rosenão_20150116_AntonioCicero_8906

A mudança ocorreu pelo fato do estádio José Raimundo Roseno de Araújo, o Rosenão, não ter condições de partidas noturnas, já que possui problemas nos refletores, que não estão de acordo com a iluminação determinada para uma partida de futebol. Sendo assim, a diretoria do PFC concordou com a mudança, caso contrário a partida poderia teria que ser realizada no estádio Zinho Oliveira, em Marabá.

Tirando o problema dos refletores do estádio, o Rosenão está pronto para receber jogos do PFC na elite do futebol paraense. Uma rigorosa vistoria foi feita pelos órgãos de segurança, como Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Vigilância Sanitária. “Ele está com seus laudos atualizados. Nós fizemos tudo em outubro, em virtude da competição da primeira fase. Foram feitas todas as vistorias necessárias”, afirmou Solange Gomes, presidente da LEP (Liga Esportiva de Parauapebas).

O PFC estreia no Parazão contra o Clube do Remo, no próximo domingo (1º), às 16h, no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão. A FPF divulgou a arbitragem para esta partida. Joelson Nazareno Ferreira Cardoso será o árbitro principal, sendo auxiliado por Hélcio Araújo Neves e Rafael Ferreira Vieira.

error: Conteúdo protegido contra cópia!