Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Sistema Prisional

Agentes da Susipe encontram túnel cavado por presos na Carceragem do Rio Verde, em Parauapebas

Durante a vistoria na cela, os agentes desconfiaram da quantidade de terra no local e após varredura, o túnel foi localizado.

Na tarde desta terça-feira (05/12), presos do Sistema Carcerário de Parauapebas planejavam fugir da Carceragem do bairro Rio Verde através de um túnel cavado por eles, mas foram impedidos pelos agentes do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (SUSIPE). O túnel cavado pelos presos que ocupavam a cela 03 do Sistema prisional foi descoberto durante uma vistoria de rotina dentro da casa penal.

Durante a vistoria na cela, os agentes desconfiaram da quantidade de terra no local e após varredura, o túnel foi localizado. A direção do Sistema Carcerário acionou o Grupamento Tático Operacional (GTO) da polícia militar, que garantiu a segurança dos agentes. Os militares deram suporte realizando a retirada dos presos da cela e dando o encaminhamento os procedimentos cabíveis. As informações são da Susipe.

Apenas um dos 19 detentos que fugiram do CRRAMA em Marabá foi recapturado

Detentos dos pavilhões A e B, do pavilhão forte 1 e 2 e marcenaria semiaberto, armados com duas pistolas começaram ontem a confusão, pegando um agente prisional como refém

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Somente um dos 19 detentos que fugiram do CRRAMA (Centro Regional de Recuperação Agrícola “Mariano Antunes”), em Marabá, já foi recapturado pela Polícia Militar. Conhecido como “Redenção”, ele foi pego em Itupiranga, por uma equipe do Grupo Tático 3. Até o momento, os outros 18 continuam foragidos, mas, equipes da PM seguem nas buscas, nos arredores da penitenciária, vilas e cidades próximas.

Era por volta das 17 horas do domingo quando começou a rebelião que resultou na fuga. Detentos dos pavilhões A e B, do pavilhão forte 1 e 2 e marcenaria semiaberto, armados com duas pistolas começaram a confusão, pegando um agente prisional como refém, em seguida fugiram em massa.

O Grupamento Tático da PM ainda chegou a ser chamado para debelar o motim, mas os detentos que conseguiram fugir em meio à balbúrdia já estavam longe. Hoje pela manhã, a direção da penitenciária divulgou a lista dos agora considerados foragidos.

Vale ressaltar que o CRRAMA tem capacidade para abrigar 180 detentos, mas até agosto passado custodiava nada menos que 565, conforme a última informação obtida pelo Blog. Segundo a direção da cadeia informou na época, é intenção do Governo do Estado construir outra penitenciária, com maior capacidade e mais segurança, logo no início de 2018.

A velha penitenciária foi construída há 23 anos, para abrigar apenas presos do regime semiaberto, nunca passou por reforma ou ampliação e a edificação já está bastante deteriorada e, em consequência, fragilizada.

Em nota enviada no final da manhã ao Blog, a Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado) confirma a fuga de 19 internos do CRRAMA e acrescenta novos detalhes sobre a fuga. “Após o horário de visita, um interno solicitou atendimento médico e foi encaminhado à enfermaria da unidade prisional. No local o detento rendeu os agentes penitenciários com uma pistola e retornou ao bloco carcerário para dar fuga a outros presos”, conta o comunicado.

Durante a situação – segue nota – o inspetor de segurança da casa penal lesionou uma das pernas e foi encaminhado ao hospital do município para atendimento médico. “A Corregedoria Penitenciária da Susipe irá abrir uma sindicância investigativa para apurar a fuga. Quem tiver qualquer informação sobre os fugitivos pode ligar para o disque-denúncia, no 181. O sigilo é garantido”, encerra a nota.

Os fugitivos são:

 – Ari Reinaldo Pinto Batista
– Caio Adriano da Rocha Silva
– Cristoph da Silva Lopes
– Daniel Lopes dos Santos
– Eugilson da Silva Costa
– Fabiano Feitosa Sousa
– Felipe Chagas dos Santos
– Francisco Danilo Pereira dos Reis
– Gabriel Sousa da Silva
– Geovane da Silva Assunção
– Jonata de Sousa
– Melque Henrique Silva
– Paulo Henrique de Freitas Mendes
– Paulo Henrique Pereira de Almeida
– Renan Araújo do Nascimento
– Ronan Aladim Alves
– Ronivon Araújo do Nascimento
– Savio Silva Lima
– Wanderson Ferreira Silva

Polícia

Bandidos fortemente armados interceptam dois carros-fortes na BR-155. Um dos veículos foi explodido e o dinheiro levado

Durante a ação, houve uma intensa troca de tiros entre os vigilantes que faziam o transporte e os bandidos, mas ninguém ficou ferido.

Um grupo de bandidos fortemente armados atacou dois carros-fortes da empresa Prosegur, que transportava valores às 13h30 desta quarta-feira (29), na BR-155, próximo a Vila Sororó, entre os municípios de Marabá e Eldorado do Carajás. Os veículos estavam se dirigindo à Parauapebas quando foram interceptados pelos bandidos, bloqueando a estrada com três veículos, duas camionetes e um Jeep Renegade.

Durante a ação, houve uma intensa troca de tiros entre os vigilantes que faziam o transporte e os bandidos e uma pessoa ficou ferida.

Os bandidos explodiram um dos carros-fortes, retiraram o dinheiro e fugiram rapidamente do local. No quilômetro 70, na Vicinal do Iraque, os bandidos saíram da BR. Mais na frente atearam fogo em um dos carros usados na fuga para atrapalhar a passagem da polícia.

A Prosegur não informou o quanto de dinheiro foi levado pelos bandidos.  Polícias Civil e Militar estão empenhados na captura dos bandidos. Para tanto, dois helicópteros da PM estão sendo usados.

Polícia

Bandidos atacam Agência dos Correios de Bom Jesus do Tocantins e empreendem fuga

Veja o vídeo da fuga, feito por um cinegrafista amador enviado ao Blog

Policiais militares lotados em Bom Jesus do Tocantins e em Abel Figueiredo estão embrenhados nas matas que margeiam a Rodovia BR-222, em busca de dois bandidos que atacaram a agência dos Correios de Bom Jesus, a 70 km de Marabá. A dupla assaltou o estabelecimento por volta das 11h30, mas levou apenas uma pequena soma que estava nos caixas, segundo informou a delegada Simone Felinto, diretora da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Marabá.

A delegada confirmou ainda que os bandidos, de fato, levaram dois reféns que foram liberados pouco tempo depois que os bandidos deixaram a cidade, seguindo na direção de Abel Figueiredo. O veículo usado na fuga, que seria de um dos funcionários levado como refém, também foi após abandono numa estrada vicinal.

Veja o vídeo da fuga, feito por um cinegrafista amador enviado ao Blog:

Marabá

Fasepa apura rebeliões e fugas em Centro de Internação de Marabá

Fundação administra o Centro, e enviou equipe para investigar ocorrências. Centro teve fuga no domingo, 14, e agressão a monitores nesta quarta, 16.

Do G1 PA

imageUma equipe da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) chegou nesta quinta-feira (17) ao município de Marabá, no sudeste do Estado, para apurar as causas de fugas e rebeliões que aconteceram recentemente no Centro de Internação Adolescente Masculino (CIAM) do município. A Fundação é responsável pela administração do Centro. A coordenadora de atividades sócio-educativas da Fasepa e dois monitores integram a equipe.

No último domingo (14), 14 internos fugiram do centro após os monitores serem  rendidos por dois homens armados. Onze adolescentes foram recapturados na segunda-feira (14), e três continuam foragidos. No centro, que abriga 35 adolescentes, não existem policiais ou seguranças, apenas porteiros e monitores.

Na noite desta quarta-feira (16) quatro adolescentes agrediram monitores do Centro no momento em que eram levados para os quartos-celas. A situação só foi controlada depois da chegada da Polícia Militar. Entre os internos que agrediram os funcionários, estão os adolescentes recapturados no início desta semana.

Parauapebas

Parauapebas: mais uma fuga de presos da carceragem do bairro Rio Verde

A Policia Militar de Parauapebas apresentou na Seccional de Polícia Civil do município os agentes prisionais Nazareno e Antônio. Eles são suspeitos de facilitar a fuga de Ricardo Holmes, Samuel Cruz e Itamar Gomes Cândido, que fugiram da carceragem do Rio Verde durante a madrugada desta terça-feira (19) .

O delegado Rodrigo Paggi, diretor da Seccional, está investigando a participação dos agentes da Susipe na fuga e afirmou não poder adiantar nenhuma informação pois, por enquanto, só existe a suspeita de participação.

Ricardo Holmes estava preso acusado de tráfico de drogas. Samuel Cruz é estuprador confesso. Durante a fuga o preso Itamar foi baleado e está sob observações no Hospital Municipal de Parauapebas.

Atualização às 16 horas de 20/11/2013

A autoridade policial ouviu detentos da carceragem do Rio Verde e estes confirmaram que o funcionário público Antônio da Cruz Utagaua supostamente recebeu a importância de R$400,00 (quatrocentos reais) para que a esposa de um preso entrasse na carceragem com uma serra que foi repassada ao preso. Antônio foi ouvido pela autoridade policial e negou participação na fuga, dizendo-se injustiçado e que estaria sendo usado de bode expiatório e que na noite da fuga o mesmo estaria de folga. Em seu depoimento Antônio fez revelações acerca do funcionamento da carceragem do Rio Verde. O agente prisional foi detido em flagrante  e autuado no artigo 351 do Código Penal , tendo sua pena aumentada por ser funcionário público.

Antônio Utagaua foi liberado após pagamento de fiança estipulada em dois salários mínimos. Imediatamente ele retornou a Belém prometendo ir à Corregedoria da Polícia Civil contar sua versão dos fatos. Em seu depoimento Antônio alegou ter sido torturado por PMs que foram até sua casa prendê-lo, todavia, se negou a fazer o exame de corpo de delito.

Após a oitiva das testemunhas, o agente prisional Nazareno foi liberado,  pois nada foi mencionado sobre sua participação nesta ou em outra fuga.

Parauapebas

Após tentativa de fuga frustrada pela PM, presos se rebelam em Parauapebas.

Túnel cavado para fuga

Dos 169 presos na carceragem do bairro Rio Verde, em Parauapebas, cerca de 50 se rebelaram na madrugada desta terça-feira (05) logo após de uma fuga em massa ter sido frustrada pelo Comando Tático da PM local. Cerca de 50 presos passaram a noite cavando o túnel que dava acesso ao pátio da carceragem e no início da manhã foi descoberto. Revoltados, os presos da cela onde o túnel foi iniciado promoveram uma verdadeira rebelião na carceragem. Cinco presos de outras celas foram amarrados às grades e receberam estocadas de objetos pontiagudos usados na cava do túnel.

O comando Tático chegou imediatamente ao local e, após negociação mediada pela Seccional da OAB em Parauapebas invadiu o local e conteve a rebelião.

Os cinco presos feridos foram conduzidos ao Hospital Municipal Teófilo Soares, em Parauapebas. Segundo o Tenente Coronel Mau Sergio, comandante do 23º BPM, a justiça determinou que vinte dos presos rebelados fossem encaminhados para Marabá com o objetivo de diminuir a superpopulação na carceragem local.

O Conselho da Comunidade de Parauapebas conseguiu um ônibus com uma empresa local para o efetuar a remoção dos presos. 

Saída do túnelAinda segundo o comandante da PM, vistorias semanais são realizadas pelo Tático na carceragem do Rio Verde, todavia, mesmo assim as tentativas de fuga não cessam.

O governo do Estado está construindo uma Complexo Penitenciário em Parauapebas em uma área de 40 mil metros quadrados que funcionará como uma colônia agrícola. Depois de entregue a penitenciária, a atual carceragem do Rio Verde deverá ser demolida.

Rebelião na carceragem do Rio VerdeSobre a superpopulação da carceragem do Rio Verde, o Blogger ouviu autoridades do judiciário local em setembro. Relembre o que disseram:

Para o juiz Líbio de Araújo Moura, diretor do Fórum e titular da Vara Penal em Parauapebas o problema é do executivo estadual, já que existe uma ação que tramita na 4ª Vara da Comarca de Parauapebas sobre a necessidade da  construção de uma nova cadeia e nela está estabelecido uma espécie de “suspiro” para que a cada noventa presos se fizesse a transferência do excedente para estabelecimentos com capacidade de recebê-los.  Segundo o magistrado, as transferências estão sendo determinadas, mas não estão sendo cumpridas pelo Estado. “Pra se ter uma ideia, só em 2013 já foram expedidos mais de duzentos alvarás de soltura, ou seja, mais do que a capacidade que temos aí”.

Ratificando que a responsabilidade pela superpopulação em Parauapebas é exclusivamente do governo do Estado, Líbio Moura reconhece as dificuldades e cita as providências que já foram tomadas pelo governo para minimizar a situação. Entre elas a construção de uma casa penal, cuja as obras já estão em andamento.

Fazendo a mea culpa, o juiz reconhece que não há inércia por parte do executivo e diz que “por outro lado há um déficit de estrutura tanto do governo, quanto do próprio aparato geral, incluindo o judiciário, já que só existe uma Vara Penal, o que acarreta uma lentidão maior nos processos (mas se tivéssemos outra Vara teríamos que ter uma Casa Penal maior), reconhecendo que o poder judiciário não pode parar  de determinar as prisões quando necessárias. Finalizando, Líbio Moura diz que a demanda em Parauapebas é uma demanda de cidade grande com estrutura pequena, concluindo que há equívocos de todas as partes, mas precisa-se encontrar uma solução rápida para o caso.

Para Guilherme Coelho, representante do Ministério Público em Parauapebas, a questão da superpopulação das carceragens é um problema  de estrutura do sistema penal brasileiro. No caso específico de Parauapebas isso o ocorre em virtude de um conjunto de fatores, tais como o crescimento populacional e econômico do município, sendo que isso reflete diretamente nos índices de criminalidade. Com o aumento da população há em contrapartida uma elevação no trabalho da polícia com rondas específicas nos bairros periféricos e consequentemente uma elevação no índice de prisões. Isso, em conjunto com uma falta de política pública para o sistema prisional e o alto índice de reincidência por parte dos criminosos, pois muitos deles são presos por pequenos delitos e, quando libertados, voltam à praticar a criminalidade. O representante do Ministério Público é categórico em afirmar que mesmo com a construção de novas casas penais pelo Brasil essa ação irá apenas minimizar a superpopulação nos presídios e que lugar de preso de justiça não é nas cadeias.

Para Kelly Soares, representante da Defensoria Pública em Parauapebas a superpopulação da carceragem do bairro Rio Verde dificulta o trabalho de qualidade que é realizado pelo órgão, já que em virtude dela há de se empreender um esforço maior aos processos de réus presos em detrimento de outros não menos importantes. Para a defensora, a superpopulação carcerária é um problema macro de segurança pública.

Parauapebas

Parauapebas: PM susta mais uma tentativa de fuga na carceragem do Rio Verde

Tentativa de fuga na carceragem do Rio VerdeA Polícia Militar sustou ontem, 17, mais uma tentativa de fuga em massa da carceragem do bairro Rio Verde, em Parauapebas. Um buraco no piso da cela que estava sendo cavado pelos presos foi descoberto durante uma fiscalização de rotina. A operação foi comandada pelo Capitão PM Dercílio Júlio de Sousa Nascimento, do Grupamento Tático da PM em Parauapebas.

  Tentativa de fuga na carceragem do Rio Verde 3     Tentativa de fuga na carceragem do Rio Verde 2

Há quinze dias oito presos fugiram por um túnel aberto em uma das celas da carceragem do bairro Rio Verde, que comporta 60 presos, mas comumente recebe mais do triplo da capacidade.

error: Conteúdo protegido contra cópia!