Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia Civil do Pará

Policia Civil prende agente da Guarda Municipal de Parauapebas acusado de matar funcionário público dentro do Hospital Geral em março passado

O Agente estaria entre os cinco suspeitos de invadirem o HGP e assassinarem Waldomiro Pereira durante a madrugada.

A Polícia Civil do Pará, através da Delegacia de Homicídios, com o apoio da Superintendência do Sudeste paraense e do Grupo de Pronto Emprego da Polícia Civil cumpriu nesta sexta-feira (28) dois mandados de prisão temporária e três mandados de Busca e Apreensão em Parauapebas.

Foram presos temporariamente o Guarda Municipal de Parauapebas Lionício de Jesus Souza, conhecido por “Lion”, e o nacional Francisco Ubiratan Silva da Silva, conhecido como “Bira”. Os dois são acusados de serem os executores de Waldomiro Costa Pereira, que era assessor no gabinete do prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen, onde trabalhava como motorista do chefe de gabinete Edson Luiz Bonetti. O crime aconteceu em 20 de março passado, quando Waldomiro estava internado no Hospital Geral de Parauapebas com ferimentos na cabeça e em uma das mãos. Ele havia passado por por cirurgia e estava em observação na UTI.  Cinco pessoas invadiram o HGP durante a madrugada e assassinaram Waldomiro,

A operação ainda cumpriu três mandados de Busca e Apreensão. Um deles na residência de um sargento da polícia militar do Pará lotado em Parauapebas que está sob investigação. O nome do sargento não foi divulgado. Os outros dois mandados foram cumpridos nas residências dos presos.

Segundo a Polícia Civil, a motivação do crime teria sido uma retaliação à uma ação atribuída ao Movimento dos Sem Terra (MST) – do qual Waldomiro fazia parte – à Fazenda Serra Norte, no município de Eldorado dos Carajás poucos dias antes da execução. Durante a ação na propriedade rural houve um atentado a tiros a um vaqueiro da referida fazenda. A execução de Waldomiro no HGP teria sido motivada em retaliação a esse atentado.

A Polícia Civil, através do delegado Dauriedson Bentes, informou que o mandante ainda está sob investigação e que não há mandado de prisão para ele, assim como para as outras pessoas envolvidas na execução de Waldomiro.
Os presos foram ouvidos hoje pela manhã na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. Posteriormente foram encaminhados ao IML para exames de Corpo de Delito. “Lion” ficará detido provisoriamente em Parauapebas e “Bira” será conduzido para Marabá, aguardando a justiça.

Durante a operação foram apreendidas armas e munições. Com “Lion” foi aprendida uma pistola calibre 380 e três carregadores com 13 balas cada; com “Bira” um revólver calibre 38 com mais de 40 munições; e ainda uma arma Ponto 40, funcional da PM, com o sargento da PM. As três armas foram encaminhadas para perícia para exame de comparação micro-balística para verificar se foram utilizadas no assassinato do funcionário público. “Lion”, como agente da Guarda Municipal de Parauapebas, e o Sargento PM, como militar, têm porte de arma e não responderão por porte ilegal de arma de fogo. Já “Bira”, por não ter porte, foi autuado em flagrante também por porte ilegal de arma e munição.

O Blog solicitou uma nota à Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas sobre a prisão do agente, todavia, em virtude do recesso, esta só será emitida na segunda-feira.

Parauapebas

Nota de pesar

IMG-20150915-WA0005A Prefeitura de Parauapebas lamenta profundamente o falecimento da servidora pública Elonilda de Oliveira.

Vítima de acidente de trânsito ocorrido no último final de semana, a servidora teve parada cardíaca, não resistiu e faleceu na noite de segunda, 14.

Elonilda era professora da rede municipal de ensino desde 2005. Atualmente, estava como diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Cora Coralina. Tinha 44 anos e deixa dois filhos.

Neste momento de profunda tristeza e dor, o Governo Municipal se solidariza com a família, amigos e colegas de profissão da servidora, e deseja forças para superar essa perda irreparável.

ASCOM PMP

Parauapebas

Sinseppar já negocia reajuste salarial

reajsute salarialEm reunião realizada na Prefeitura de Parauapebas na última segunda-feira (15/09), com a participação de diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Parauapebas – SINSEPPAR -, Secretária de Fazenda e representante da Secretaria de Planejamento, ficou acertada a retomada da Mesa de Negociação para hoje, 17/09 (quarta-feira), às 16 horas, na sala de Reunião da SEMAD, quando estará em discussão o reajuste salarial, vale alimentação e outras pautas de interesse dos Servidores Públicos do Município de Parauapebas.

A Mesa de negociação é composta pelos seguintes representantes: SINSEPPAR, Procuradoria Geral, Gabinete do Prefeito, SEPLAN, SEFAZ, SEMAD e CTRH.

Fonte: Sinseppar

Servidores públicos municipais devem receber reajuste salarial ainda este mês

A Câmara Municipal de Parauapebas aprovou por unanimidade o aumento de 10% no salário dos servidores públicos municipais, incluindo tanto os do Executivo, quanto os do Legislativo. O auxilio alimentação, no valor de R$ 290 para servidores da Prefeitura também foi aprovado. A apreciação dos projetos de lei ocorreu durante a última Sessão Plenária, realizada nessa terça-feira, 11.

Professor Josineto (PSDC)O Projeto de Lei N° 017/2013, que dispõe sobre o aumento de vencimentos dos servidores da Prefeitura de Parauapebas, e o Projeto de Lei Nº 025/2013, que trata da Revisão Geral Anual da Remuneração dos trabalhadores da Câmara Municipal informam que o índice de 10% foi composto por 6,20% referente à correção inflacionária dos últimos 12 meses e 3,80% são de fato o aumento salarial.

Este reajuste não se aplicará aos subsídios do Prefeito, Vice-Prefeita, Secretários (as), Procurador Geral do Município, Coordenador de Treinamentos e Recursos Humanos, Coordenador Municipal da Juventude, Chefe de Gabinete do Prefeito, Ouvidor Municipal, Controlador Geral e Vereadores (as), tendo em vista que a remuneração destes foi reajustada no final de 2012.

Outra vitória dos servidores da Prefeitura veio por meio da aprovação do Projeto de Lei Nº 022/2013, que institui o auxílio alimentação para os trabalhadores ativos da Administração Municipal direta e indireta. O benefício será concedido em pecúnia, ou seja, em dinheiro, no valor de R$ 290,00 por mês. Quantia que poderá ser cortada em caso de falta não justificada. Para os servidores da Câmara o Vale Alimentação permanece no valor de R$ 264,00, uma vez que o projeto do Legislativo referente a este benefício já havia sido aprovado em Abril.

O projeto prevê que o valor do auxilio alimentação será atualizado anualmente, no mês de janeiro, de acordo com a variação do Índice de Preços ao Consumidor – IPC, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – FIPE.

Ambas as propostas foram votadas em regime especial de urgência e em discussão única. Agora seguem para sansão do prefeito, para que tanto o aumento salarial, quanto o auxílio alimentação possam entrar em vigor ainda neste mês de junho e são retroativos a 1º de março de 2013.

Os vereadores parabenizaram os Sindicatos e os servidores pelas conquistas. Euzébio Rodrigues (PT) ressaltou o empenho das Comissões de Justiça e Redação, e de Finanças e Orçamento para que as propostas tramitassem de modo mais ágil. “Eliminamos todos os prazos regimentais e analisamos em tempo recorde, pensando nos servidores, para que eles possam usufruir desses benefícios ainda este mês.”

Israel Pereira, o Miquinha (PT), disse que o Vale Alimentação foi uma conquista merecida. “É uma luta de muitos anos e é uma honra ter feito parte dessa discussão. Nos sentimos felizes por saber que a Câmara teve uma participação importante nesse projeto”. Odilon Rocha (PMDB) acrescentou “estou com a sensação de dever cumprido. O Auxílio Alimentação só foi possível, graças a ação da Câmara e a luta dos servidores. Pouquíssimos executivos pagam esse benefício”.

Eliene Soares (PT) destacou que gostaria que o valor fosse maior, “mas a luta continua, juntos seremos fortes”. O presidente da Câmara, Josineto Feitosa (PSDC), também lamentou o fato de não ter sido um valor maior. “Acredito que poderia ser melhor, mas não sei das condições da Prefeitura e o importante é que o Vale foi criado”.

Fonte: ASCOM-CMP

Parauapebas

Parauapebas amanhece com greve geral dos servidores

image

image

image

Conforme anunciado pelas direções dos sindicatos que conduziram as infrutíferas negociações com a prefeitura municipal de Parauapebas, foi deflagrada nesta quinta-feira (02) uma greve geral no município.

Ainda não foi anunciado o balanço da participação dos servidores na greve ou se algum órgão deixou de funcionar. Nas ruas o que se vê é uma movimentação tímida e tudo funcionando normalmente.

A prefeitura ainda não se pronunciou oficialmente sobre a greve, apesar de na semana passada ter emitido um manifesto solicitando aos funcionários que não aderissem à greve.

Os funcionários pedem 18,96% de reajuste e salário alimentação de R$320,00. A PMP ofereceu 10% de reajuste e salário alimentação de R$280,00.

Parauapebas

Prefeitura de Parauapebas apresenta proposta de reajuste salarial em 9% e vale alimentação de R$ 264

Na quinta rodada de negociações sobre o reajuste salarial dos servidores públicos municipais, realizada na noite de sexta-feira (5), o prefeito Valmir Mariano apresentou a proposta de reajuste em 9% e o valor do vale alimentação em R$ 264,00 aos representantes dos Sindicatos dos Servidores Públicos de Parauapebas (Sinseppar) e dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), Subsede Parauapebas.

O percentual de reajuste proposto pela administração municipal baseia-se no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que em 2012 foi de 6,20%. Além de recompor as perdas salariais sofridas em decorrência da inflação, a proposta do governo apresenta ganho real de 2,80%. O INPC abrange as regiões metropolitanas de Belém e outras capitais brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro.

Os representantes do Sinseppar e Sintepp vão convocar os trabalhadores para discutir, em assembleias gerais, a proposta salarial. Governo e sindicatos voltam a se reunir na próxima sexta-feira, 12.

Marabá

Churrasco marca protesto em frente à Prefeitura de Marabá

Ulisses Pompeu – de Marabá

Churrasco irônico em frente à prefeitura de Marabá (1)Cerca de 500 servidores da Prefeitura de Marabá realizaram hoje, quinta-feira, 19, um “Panelaço” em frente à Prefeitura de Marabá, em protesto contra o atraso de três meses no pagamento do Vale Alimentação, entre outros pontos de pauta. "Servidor insatisfeito e indignado tem de se manifestar", diz o título de um panfleto que foi distribuído entre boa parte dos mais de 10 mil servidores da Prefeitura de Marabá esta semana.

Três entidades ligadas aos servidores públicos municipais de Marabá lideram o protesto: Sindicato dos Servidores do Município de Marabá (Servimmar), Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) e Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública do Estado do Pará (Sintesp).

De acordo com José Edmilson Oliveira de Almeida, presidente do Servimmar, estão em pauta os atrasos no pagamento do vale alimentação, vale transporte (VTCARD), reajuste salarial, data base para discussão do reajuste do vale alimentação, vale transporte em dinheiro para todos os servidores, ausência do gestor municipal nas reuniões da Mesa Permanente de Negociação (tornando inviáveis as deliberações) e condições de trabalho, entre outras.

Greve anunciada

O presidente do Sintepp, Wendel Lima Bezerra, disse aos participantes da paralisação que os sindicatos decidiram realizar a convocatória para evitar que a greve aconteça, uma vez que há uma mesa para negociações. “Mas agora, companheiros, nossa sugestão é que iniciemos uma greve geral no dia 1º de maio, até que este governo garanta todos os itens da pauta de negociação”, disse, aplaudido pela categoria.

“O prefeito Maurino Magalhães não tem cumprido o que temos acertado na mesa de negociações. Ele faz parte da mesa, mas há oito meses não participa e nem justifica sua ausência. Apenas a assessoria avisa, cancelando a presença do gestor”, revela Bezerra.

Na plenária, além da pauta, os servidores municipais colocaram em debate a questão do atraso do complemento salarial dos motoristas da Secretaria Municipal de Obras. “A prefeitura está devendo cinco meses da complementação salarial desses servidores. No mês passado fizemos negociações, mas não foi cumprida a medida”, explica Wendel.

Reivindicações

Outra pauta discutida na paralisação é o plano de carreiras e salários para os servidores da Administração. “Até hoje só foi feito o da educação. O plano de carreira é para tirar essas distorções que há nos salários”, lembra. Além disso, o abono dos servidores de apoio da educação também entrará na pauta de discussões.

O presidente do Servimmar ressalta que o direito ao vale alimentação é lei e foi aprovado na Câmara Municipal de Marabá. “O sindicato entende que, se o vale alimentação é uma complementação salarial, deveria sair junto com o salário. Ou seja, até o quinto dia útil do mês. Mas o prefeito alegou que seria impossível pagar até esse dia por várias razões e estendeu até o dia 15, mas estamos entrando já para o terceiro mês de atraso e o que é pior sem nenhuma justificativa”, desabafa ele.

Ainda segundo José Edmilson, sobre o vale transporte, a lei diz que este deve ser repassado para os funcionários da prefeitura até o dia primeiro de cada mês.

“Eles pagam dia 20 e até dia 22. Reivindicamos que seja pago em dinheiro, igual como acontece com os servidores da educação. A respeito do BrasilCard [vale alimentação] também estamos com problema na liberação desse benefício”, diz o presidente do Servimmar.

No ato da manifestação, os servidores realizam um panelaço. “Em função do atraso do Vale, estamos servindo churrasco para compensar a falta de proteína em sua casa!”, diz Edmilson, em tom de ironia.

Sem reunião
O prefeito Maurino Magalhães não estava em seu gabinete, nesta manhã, na Prefeitura de Marabá. A reportagem falou com o chefe de Gabinete, Dacivan Ramos, o qual disse que o gestor estava em uma inauguração de um prédio público no núcleo Cidade Nova, e não sabia se ele receberá, ainda hoje, uma comissão representando os sindicatos e os servidores.

Ministério Público

MP propõe TAC ao executivo de Canaã dos Carajás

OLYMPUS DIGITAL CAMERA         Na última sexta-feira, 4, o Ministério Público em Canaã dos Carajás, representado pela promotora de justiça Renata Valéria Pinto Cardoso Lisboa, enviou ao prefeito de Canaã dos Carajás, Anuar Alves da Silva,  recomendação para que seja lançado edital para concurso público para todos os cargos da administração municipal.

O motivo é o grande número de servidores em regime de contratos temporários o que, segundo a promotora, fere os preceitos da imparcialidade na administração pública além de soar como ação eleitoreira. Foi dado prazo de 45 dias a contar da data em que foi protocolada a recomendação.

O MP propôs ainda, na terça-feira, 8, um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) e agora aguarda as alegações cabíveis com possíveis proposta de alteração do executivo do município.

Por Francesco Costa – Canaã dos Carajás

error: Conteúdo protegido contra cópia!