Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

FPF reuniu com os representantes dos clubes da Chave A1 da Segundinha do Parazão

O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro
Por Fábio Relvas

A Federação Paraense de Futebol (FPF), reunião da na tarde desta segunda-feira (16/10), com os representantes dos clubes que estão na Chave A1 da Segundinha do Parazão. O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro. A FPF fez acordo com os outros quatro clubes: Bragantino, Sport Belém, Tuna Luso e Vênus, em relação à tabela de jogos.

Participaram da reunião Aldecio Magalhães Torres, presidente da Federação Paraense de Futebol, Maurício Barata Figueiredo, vice-presidente da FPF e Paulo Cesar da Rocha Romano, diretor de competições da entidade. Ao lado da cúpula da casa do futebol, estavam presentes João Rodrigues (presidente da Tuna Luso), Antônio Gomes (presidente do Sport Belém) Cláudio Soares Cruz (presidente do Bragantino) e José Ricardo Simões (presidente do Vênus), além de outros representantes.

O encontro ocorreu devido a desistência do time do Pedreira Esporte Clube da Ilha de Mosqueiro. O clube não conseguiu pagar a taxa de R$ 12.500,00 para a FPF e teve que ficar de fora da disputa em cima da hora, além de não ter condições financeiras de pagar salários para os jogadores. Segundo informações de representantes do Gigante da Ilha, o time havia prometido o valor de R$ 200 para cada jogador em partidas realizadas pela Segundinha.

“O Pedreira está afastado há vários anos de competições oficiais e com esse afastamento ele deixou de recolher algumas taxas que são anuais, como a taxa de licenciamento da Federação Paraense de Futebol e CBF. Além disso, ele ficou com seu CNPJ inativo e com isso ficamos aguardando para que fosse regularizado. Mandamos o processo de adiantamento para a CBF e para nossa  surpresa, quando foi na semana passada, esse CNPJ voltou de algum problema de ordem contábil e fomos comunicados que eles precisariam de mais de 10 a 15 dias para que fosse regularizado e com isso a gente não tem esse tempo hábil para esperar”, explicou Paulo Romano, diretor de competições da FPF.

O que ficou acertado com as equipes da Chave A1 da competição, é que com a exclusão do Pedreira Esporte Clube, todos os times que enfrentariam o Gigante da Ilha na Segundinha do Parazão, serão considerados vencedores da partida, sendo uma espécie de W.O, com 3 a 0 no placar e três pontos na classificação do campeonato estadual. Todos os representantes foram unânimes em concordar com a situação e de manter a tabela, fazendo apenas alguns ajustes, invertendo a quarta com a quinta rodada.

“Quem jogaria com Pedreira vai ser homologado o placar do jogo em 3 a 0. Válido ressaltar que esse placar no critério de desempate dentro da chave, ele não conta, só mesmo para que tenhamos como seguir na tabela de jogos e temos que homologar os resultados de quem jogaria contra o Pedreira”, finalizou Paulo Romano.

Futebol

Desportiva Paraense vai mesclar juventude e experiência para surpreender na Segundinha

Walter Lima comanda a equipe de Marituba, que estreia contra o Parauapebas na segundinha, e vai em busca do acesso inédito para a elite do Parazão

Por Fábio Relvas

A Sociedade Desportiva Paraense (SDP) é um clube de empresários da cidade de Marituba e neste ano de 2017, vai para a sua terceira participação no Campeonato Paraense da segunda divisão e  está na Chave A2 ao lado de Parauapebas, Carajás, Tiradentes e Izabelense. Há três meses a equipe iniciou os trabalhos visando duas competições que coincidiram ao mesmo tempo: o sub-20 e a Segundinha.

Como o ideal do clube é garimpar novos talentos, a prioridade está sendo o Campeonato Paraense sub-20, já visando à participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2018, vaga conquista após o vice-campeonato deste ano pelo sub-17, quando perdeu o título estadual da categoria para o Clube do Remo. O técnico da equipe é o experiente Walter Lima, que aposta na garotada e também em alguns jogadores mais experientes que vieram da equipe do São Francisco de Santarém, como o lateral-direito Andrei Lopes, o lateral-esquerdo Andrelino e os meias Juninho e Samuel. Esses atletas foram vice-campeões do Parazão em 2016.

“A Desportiva tem um plantel grande em se tratando das categorias sub-17 e sub-20, então são muitos jogadores e dentro desse quadro de jogadores é que nós dividimos as categorias. Hoje é da Segundinha e do sub-20. A minha ideia é que pudesse conciliar em função do calendário e que não coincidissem os jogos, mas infelizmente vai coincidir. Como a Segundinha é prioridade para dá uma base para a Copa São Paulo, agora são duas equipes para poder alternar e colocar os garotos para jogar e esse é o objetivo maior. Temos que ter sabedoria para conciliar e confiar nos atletas que irão”, afirmou Walter Lima.

O treinador não destaca jogadores dentro do grupo e sim o elenco como todo. A ideia na Segundinha é mesclar a experiência com a juventude da maioria dos atletas que estão a sua disposição para atuar na competição estadual. A melhor campanha da Desportiva na segunda divisão foi em 2015, quando chegou até a semifinal e foi eliminada pelo Águia de Marabá em jogo dramático no estádio Zinho Oliveira. Walter Lima vem acompanhando como pode o PFC, seu primeiro adversário na competição deste ano.

“Eu tenho acompanhando relativamente o time do Parauapebas. Hoje as informações elas viajam em uma velocidade muito rápida e te proporciona a ganhar o conhecimento e se embasar de conteúdo sobre alguma equipe. Tenho acompanhado assim, dessa maneira, nessas circunstâncias. Vejo a nível de escalação a equipe e os jogadores que estão no PFC. São jogadores que já estão acostumados a jogar, são qualificados, é uma boa equipe”, declarou Waltinho.

As principais informações que chegaram ao treinador sobre o Parauapebas Futebol Clube foi em relação aos jogos amistosos realizados pelo Gigante de Aço: um contra a Seleção de Canaã dos Carajás, no estádio Benezão, onde o placar terminou em 2 a 2 e outra partida diante do Gavião Kyikatejê, no estádio Rosenão, também com resultado de empate, desta vez em 0 a 0.
Waltinho sabe bem da qualidade do elenco adversário e aponta o PFC como um dos favorito para o acesso.

“No plano individual eu vejo assim as equipes mais fortes: Parauapebas, Tapajós, Bragantino e Tuna. São a equipes que procuraram pegar a nata dos jogadores que jogam no futebol paraense. Parauapebas até se reforçou com jogadores a mais que vieram de fora. Uma equipe que tem Thiago Potiguar, Flamel, Monga, Aleílson, Bilau e Wanderlan na defesa, é uma equipe super forte. Era uma equipe para disputar a primeira fase do Campeonato Paraense, não seria nem Segundinha. É uma equipe que dá ideia que está credenciada para subir para o Parazão em sua fase de elite. Seria um atropelo se não viesse essa classificação. É uma equipe muito qualificada, vejo assim dessa maneira”, finalizou o técnico.

O time da Desportiva venceu o Cruzeiro, por 4 a 2, no Centro de Treinamento (CT) de Marituba, nesta quinta-feira (12/10), valendo pelas oitavas de final do Campeonato Paraense sub-20. Com isso, a equipe vai enfrentar o Clube do Remo, nas quartas de final da competição, no domingo, dia do jogo contra o PFC pela Segundinha. Sendo assim, Walter Lima vai ter um quebra-cabeça para montar os dois times em ambas competições.

A Desportiva Paraense chega no próximo sábado na capital do minério para a estreia na Segundinha na luta pelo acesso inédito a elite do Parazão. A partida contra o Parauapebas Futebol Clube está marcada para domingo (15/10), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão.

futebol

Parauapebas Futebol Clube está pronto para o amistoso deste sábado diante do Gavião kyikatejê

O técnico Everton Goiano já definiu o time e vai fazer três mudanças em relação ao jogo passado

Por Fábio Relvas

Após o empate em 2 a 2 diante da Seleção de Canaã dos Carajás no último final de semana, o Parauapebas Futebol Clube volta a campo para mais um amistoso visando a Segundinha do Campeonato Paraense. Desta vez, o Gigante de Aço vai atuar ao lado de sua torcida, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, contra o Gavião kyikatejê, às 16h, deste sábado (07/10). É a chance do técnico Everton Goiano observar mais a equipe antes da bola rolar para a competição estadual.

“No amistoso normalmente você ver o defeito e não ver a qualidade. Porque você tem que entrar pronto na competição. Então no amistoso a gente pôde ver muitos defeitos como por exemplo, temos que trabalhar bastante na compactação do time, já que vimos duas equipes, uma linha defensiva e outra ofensiva, sendo que o sistema de meio campo trabalhou pouco. A partir de agora vamos começar a trabalhar o aspecto tático da equipe para a gente corrigir esses defeitos apresentados no primeiro amistoso e tentar principalmente dar um padrão de jogo para a equipe”, afirmou Everton Goiano.

O time do PFC ganhou alguns reforços durante a semana, o volante Gilberto e o meio-campo Flamel, e esses atletas devem participar do jogo amistoso contra o Gavião kyikatejê, assim como alguns jogadores que não atuaram contra a Seleção de Canaã dos Carajás, é o caso dos atacantes Everson Bilau e Monga, que dever ir no banco e entrar no decorrer da partida. A ideia é contar com todos nesta fase de preparação antes da competição.

“Não temos que nos preocupar tanto com o resultado. A gente tem que procurar observar, dá oportunidade para todos. Nós já no início fizemos seis alterações no amistoso contra Canaã e depois mais três ou quatro, então fizemos praticamente todas as mudanças para ver quem sobressai melhor para a gente buscar uma formação para equipe na primeira partida diante da Desportiva”, disse Everton Goiano

Depois de uma semana intensa de trabalhos visando o amistoso, o técnico Everton Goiano já definiu o time titular que encara o Gavião kyikatejê e vai mandar a campo o PFC com: Cleriston; Bruno Leite, Wanderlan, Cris e Lucas Pará; Francesco, Matheus Moreno, Felipe Baiano e Thiago Potiguar; Aleílson e Tozim. Sendo assim, o treinador vai realizar três mudanças no time titular que entrou na última partida amistosa.

Quem espera se movimentar para ganhar ritmo de jogo, é o atacante Monga, de 34 anos, o jogador tem uma boa rodagem pelo futebol e acabou ficando de fora do primeiro amistoso devido a uma contusão que teve assim que chegou ao PFC. O atleta atuou na última Segundinha pela Tuna Luso e no Parazão 2017 estava no bom elenco do Independente Tucuruí, ajudando o Galo Elétrico a ficar em terceiro lugar na classificação geral, marcando seis gols na competição.

“Fui indicado pelo o Léo Goiano e a diretoria me fez esse convite e achei muito bom e vim aqui para ajudar o PFC a está na elite do futebol. A competição é curta e as equipes vem se reforçando com jogadores do Pará que são muito bons e sabemos das dificuldades da Segundinha, mas a nossa equipe vem trabalhando forte e cada jogador se dedicando para chegar o objetivo e conseguir a vaga”

A diretoria do PFC liberou a entrada dos torcedores para acompanhar o segundo amistoso da equipe visando a Segundinha do Parazão 2017.

futebol

Clubes que disputarão a Segundinha têm prazo até nesta quarta para encaminharem laudos técnicos dos estádios

O estádio Rosenão passou recentemente por uma grande reforma e deve ser liberado pelos órgãos de segurança pública

Por Fábio Relvas

 A Federação Paraense de Futebol (FPF) deu prazo até nesta quarta-feira (04/10) para os clubes que disputarão a Segundinha, encaminharem seus laudos técnicos dos estádios onde mandarão seus jogos na competição. Os estádios devem ter aval do Ministério Público Estadual, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Polícia Militar, sendo que as praças esportivas serão vistoriadas pelos órgãos de segurança pública a partir da semana que vem.

O diretor de segurança da FPF, Cláudio Santos, afirmou que não vai prorrogar o prazo dos laudos. Apesar de que muitos times que disputam a competição, tem problemas quanto à documentação necessária do estádio que vão realizar suas partidas. Se houver atraso ou a reprovação pelos órgãos públicos durante a vistoria, o time mandante poderá atuar em seu estádio, mas sem a presença do torcedor ou ainda jogar em outro local indicado pela FPF.

Os critérios estão conforme a previsão legal contida no Estatuto do Torcedor e será exigido como diz a Portaria N° 290/2015 do Ministério dos Esportes: laudo de engenharia, acessibilidade e conforto (elaborado por engenheiro ou arquiteto habilitado pelo CREA); laudo de condições sanitárias e de higiene (elaborado pela Vigilância Sanitária do município do local do estádio); laudo de prevenção e combate a incêndio e pânico (elaborado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Pará) e laudo de segurança (elaborado pela Polícia Militar do Pará).

A diretoria do Parauapebas Futebol Clube está tranquila quanto ao estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, que passou recentemente por uma grande reforma, desde o gramado que foi trocado, como a parte estrutural recebendo uma nova pintura, novos portões, refletores e cabines de imprensa. No atual momento, o estádio vem recebendo jogos do Campeonato Municipal da 1ª e 2ª divisão.

“Estamos alinhando a situação. O estádio passou por uma grande reforma no início deste ano e vamos organizando as coisas. Nosso vice-presidente, Pedro Neto, está indo para Belém verificar algumas situações. O Rosenão deverá ser vistoriado na próxima semana pelos órgãos de segurança pública e estamos providenciando tudo que foi pedido para que seja liberado para os jogos da Segundinha”; afirmou Jairo Belém, diretor de futebol do PFC.

Futebol

Parauapebas Futebol Clube fica só no empate diante da Seleção de Canaã dos Carajás em um amistoso festivo

O PFC chegou a abrir 2 a 0 no placar, mas cedeu o empate em partida realizada no estádio Benezão, em Canaã

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) realizou seu primeiro teste em preparação para a disputa do Campeonato Paraense da 2ª divisão, a chamada Segundinha. Na tarde deste domingo (01/10), o Gigante de Aço foi até a cidade de Canaã dos Carajás para atuar em um amistoso festivo contra a seleção local, no estádio Benezão. O jogo foi para comemorar o aniversário de Canaã que vai completar 23 anos no próximo dia (5).

O PFC chegou a abrir dois gols de vantagem no duelo, assinalados por Felipe Baiano e Rodrinho (contra), aos 17 e 23 minutos do primeiro. Com o início arrasador, parecia que o time do Parauapebas iria golear o adversário, mas não foi bem isso o que aconteceu. A seleção começou a reagir na partida ainda na primeira etapa e descontou com Leandro, aos 26 minutos. O curioso é que o zagueiro Leandro, capitão do time, é presidente da Liga Esportiva de Canaã dos Carajás.

No segundo tempo, tanto o técnico Everton Goiano do PFC, como Biro-Biro da Seleção de Canaã dos Carajás, fizeram algumas alterações nas equipes, o que sempre acontece em partidas amistosas. A intenção do treinador do Gigante de Aço era dá ritmo aos atletas onde alterou do goleiro até o atacante. Quem se deu bem nas substituições foi o time da casa, que chegou ao gol de empate através de Diogo, logo aos seis minutos da etapa final. As duas equipes buscaram a vitória, mas o placar terminou mesmo em 2 a 2.

Os jogadores destaques do Parauapebas Futebol Clube na partida foram o goleiro Matheus, que entrou no segundo tempo e fechou à meta, o lateral-esquerdo Neilson, que fez bons cruzamentos pelo seu setor, os meias Felipe Baiano e Thiago Potiguar, ambos carregaram o time para frente criando várias jogadas e o atacante Aleílson, marcando sempre presença de área.

O time do FPC entrou em campo com: Cleriston; Bruno Leite, Márcio, Silvio e Neilson; Wanderlan, Francesco, Felipe Baiano e Thiago Potiguar; Tozim e Aleílson. Os jogadores suplentes: Matheus, Wanderson, Cris, Everton Luis, Mateus Moreno, Lucas Pará, Mateuzinho, Talisson, Danúbio, Luciano, Victor Hugo e Marcos.

A Seleção de Canaã dos Carajás foi com: Jakson; Ozarth, Leandro, Rodriguinho e Coyote; Amaral, Sávio, Rafinha e Ivon; Maninho e Diogo. Os atletas reservas: Abraão, Kleber, Natan, Lucas, Jhonatan, Jhony e Alan.

O PFC volta a campo em outro jogo amistoso, desta vez diante do Gavião Kyikatejê, no próximo sábado (07/10), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. Será a última partida amistosa antes da estreia na Segundinha contra a Desportiva Paraense, no dia (15/10), também no Rosenão.

A diretoria confirmou mais uma contratação para a Segundinha. Trata-se de Gilberto, primeiro volante, que estava jogando em Goiânia.

Futebol

Paysandu perde para o Juventude em Caxias do Sul e pode cair posição na Série B

O Papão não conseguiu segurar a pressão do time Gaúcho e saiu derrotado

Por Fábio Relvas

O Paysandu voltou a perder fora de casa pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Desta vez, o time bicolor caiu para o Juventude (RS), por 1 a 0, na noite desta sexta-feira (29/09), no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O gol único do jogo foi marcado pelo atacante João Paulo, aos 38 minutos da etapa final. A partida foi válida pela 27ª rodada da Série B. Com o resultado, o time paraense permaneceu na 12ª colocação com 33 pontos, mas pode cair uma posição se o Guarani (SP) vencer ou empatar contra o Criciúma (SC), na noite deste sábado (30/09), no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

O próximo compromisso do Paysandu será diante do Boa Esporte (MG), na próxima sexta-feira (06/10), às 19h15, no estádio Municipal de Varginha, em Minas Gerais, valendo pela 28ª rodada da Série B.

O jogo: não deu Papão!

Um jogo de opostos em Caxias do Sul. O Juventude precisava vencer para encostar no G4 e o Paysandu querendo ganhar para se distanciar do Z4 da Série B. Quem chegou primeiro foi o Alviverde, após escanteio da direita, Leilson cruzou e Micael meteu a cabeça, mas o goleiro Emerson espalmou salvando o Papão. O time paraense começou a partida nervoso. Em mais uma tentativa dos donos da casa, Pará alçou bola na área e o volante Jhonnatan desviou de cabeça para a meta bicolor, quase marcando gol contra.

A pressão do Juventude era grande. O lateral-esquerdo Pará fez uma grande jogada individual e rolou para o atacante Yago, que saiu da marcação e chutou, a bola passou tirando a tinta da trave. Tiago Marques saiu levando pela esquerda e tocou para Leilson, na hora de finalizar foi travado pela zaga do Paysandu. O time paraense finalmente chegou com o Ayrton, que cruzou da direita para a cabeça de Marcão, o goleiro Matheus Cavichioli defendeu sem dificuldade.

Um dos destaques do jogo, o lateral-esquerdo Pará, soltou um chute de fora da área, Emerson afastou de soco. Depois o mesmo Pará cobrou escanteio venenoso e quase surpreendeu com um gol olímpico, mais uma vez Emerson espalmou para fora. O Papão teve uma falta no finalzinho do primeiro tempo, o lateral-direito Ayrton cobrou nas mãos do goleiro Matheus Cavichioli.

Na segunda etapa, o Paysandu tentou sair mais para o jogo. Após cruzamento, a zaga do Juventude bateu cabeça e cortou mal, a bola sobrou para o Rafael Duma que pegou de primeira, mas mandou para fora. Faltou tranquilidade no lance para o zagueiro bicolor. Foi a vez do atacante Bergson aparecer na partida, em uma jogada individual pela direita, rolou a bola para o meio, Jhonnatan apareceu, dominou e chutou, mas mandou para fora perdendo a melhor chance do Papão.

Depois de levar o susto, o Juventude acordou e chegou a marcar. Leilson cobrou falta da direita no primeiro pau, Fahel desviou de cabeça para o fundo do gol e saiu comemorando, mas a arbitragem invalidou o lance marcando impedimento do volante do Alviverde. Em outro lance, Mateus Santana enfiou para Tiago Marques na área, o atacante dividiu com o zagueiro Diego Ivo do Papão e pediu pênalti, mas nada foi marcado.

Em uma falta quase que frontal para o Paysandu, Ayrton chamou a responsabilidade no lance, mas bateu muito fraco nas mãos do goleiro. O clima esquentou entre os jogadores após um lance mais duro entre Jhonnatan do Paysandu e Tiago Marques do Juventude. O árbitro acabou nem mostrando cartão e acalmou os ânimos. Em uma falha de marcação do time paraense, os donos da casa finalmente marcaram. Mateus Santana arrancou pelo lado esquerdo e cruzou para o meio da área para a chegada do atacante João Paulo, que bateu firme e venceu o goleiro Emerson, 1 a 0, aos 38 minutos da etapa derradeira, festa no Alfredo Jaconi. Detalhe que na hora do gol de João Paulo, o atacante Caprini, que estava no banco de reservas, se exaltou na comemoração e foi advertido pelo árbitro com cartão amarelo.

O time Gaúcho começou a administrar o resultado e quase marcou o segundo em uma jogada semelhante ao gol. Mais uma vez Mateus Santana cruzou rasteiro da esquerda e o atacante João Paulo se antecipou a zaga e bateu, mas dessa vez a bola foi por cima. Placar final em Caxias do Sul: Juventude 1 x 0 Paysandu

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE: Matheus Cavichioli; Tinga, Domingues, Micael e Pará (Wesley Natã); Fahel, Mateus Santana e Leilson; Yuri Mamute (João Paulo), Tiago Marques e Yago (Wallacer).Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

PAYSANDU: Emerson; Ayrton, Perema, Diego Ivo, Rafael Dumas (Juninho) e Guilherme Santos; Augusto Recife, Nando Carandina e Jhonnatan (Fábio Matos); Bergson (Magno) e Marcão. Técnico: Marquinhos Santos.

Árbitro: Marcos Mateus Pereira (MS)

Assistentes: Leandro dos Santos Riberdo (MS) e Daiane Caroline dos Santos (MS)

Cartões amarelos: Yuri Mamute, Yago e Caprini (Juventude); Ayrton, Marcão e Guilherme Santos (Paysandu)

Gol: João Paulo aos 38 minutos do 2º tempo para o Juventude

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Futebol

Carajás Esporte Clube empresta jogadores do Clube do Remo para a disputa da Segundinha

O Pica-Pau da Ilha do Outeiro vai ser adversário do PFC na fase de classificação da competição

Por Fábio Relvas

Com a aproximação do inicio do Campeonato Paraense da 2ª divisão, a chamada Segundinha, as 15 equipes participantes seguem contratando para reforçar seus elencos para a disputada e
concorrida competição estadual. Um dos adversários do Parauapebas Futebol Clube (PFC) na Chave A2, é o Carajás Esporte Clube, da Ilha do Outeiro, que fica a 18 km do centro da capital Belém.

O time do Pica-Pau fez uma parceria com o Clube do Remo e está recebendo jogadores emprestados do Leão Azul, já que depois da eliminação do Campeonato Brasileiro da Série C neste mês de setembro, os azulinos ficaram sem calendário até o final do ano. A conversa foi entre os presidentes Luiz Omar Pinheiro, do Carajás, e Manoel Ribeiro do Clube, do Remo. Ambos têm uma amizade de longa data, desde à época em que Luiz Omar foi presidente do Paysandu Sport Club.

Os detalhes foram acertados e pelo menos dois atletas que fizeram parte do elenco do Leão, vão tentar subir o Carajás para a elite do Parazão, são eles: o goleiro Evandro Gigante, que era a terceira opção na meta azulina e acabou não entrando em nenhuma partida na temporada, e o zagueiro Martony, que chegou a pedido do técnico Léo Goiano, atuando em partidas decisivas do Remo na Série C.

Segundo informações, Luiz Omar Pinheiro pretende negociar com mais atletas do Clube do Remo para reforçar ainda mais o Pica-Pau na competição estadual. O acerto com os atletas azulinos é somente para a disputa da Segundinha e assim que terminar a disputa, os atletas retornarão ao Leão Azul.

Detalhe: Em 2014, na campanha que rendeu o título da Segundinha ao Parauapebas Futebol Clube, a diretoria do Gigante de Aço também fez parceria com o Clube do Remo emprestando vários
jogadores como: os zagueiros Negretti e Rubran, o lateral-direito Levy, o lateral-esquerdo Alex Ruan, o volante Régis, o meio-campo Thiago Potiguar e o atacante Rafael Paty. Depois que terminou a Segundinha daquele ano, todos os jogadores retornaram ao Leão e conquistaram também o título de bicampeão paraense em 2015.

Futebol

Paysandu vence o Guarani de virada na Curuzu e sobe duas posições na classificação da Série B

Não foi fácil, mas o Papão virou para cima do Bugre e chegou aos 33 pontos no Brasileirão

Por Fábio Relvas

O Paysandu Sport Club suou a camisa, passou sufoco, mas venceu de virada a equipe do Guarani (SP), na noite desta terça-feira (27/09), no estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. O Papão fez 2 a 1 no Bugre e somou mais três pontos na classificação da Série B, chegando aos 33 e subindo para o 12º lugar.

O time de Campinas marcou primeiro com o meia Bruno Nazário, logo aos seis minutos de jogo. A equipe bicolor correu atrás e virou a partida com Bergson cobrando pênalti aos 28 minutos ainda do 1º tempo e com o Diego Ivo aos 37 minutos do 2º tempo. A partida foi válida pela 26º rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O Papão volta a campo já nesta sexta-feira (29/09), quando enfrenta o Juventude (RS), às 21h30, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

A partida: Papão 2 a 1 de virada

O jogo era o chamado de “seis pontos” devido as posições das duas equipes na tabela de classificação da Série B. O Guarani desesperado em tentar um vitória, começou a partida atacando. Após um cruzamento de Kevin na área, a bola foi direto nas mãos do goleiro Emerson. A segunda tentativa do Bugre foi fatal. Mais uma vez o lateral-direito Kevin foi acionado e cruzou na medida na cabeça do meia Bruno Nazário, que subiu livre e testou forte, a bola ainda tocou na trave e foi morrer no fundo da meta bicolor, 1 a 0 Guarani, logo aos seis minutos de jogo.

O Papão reagiu após cobrança de falta de Ayrton, a bola foi alçada na área, Rodrigo Andrade dominou no peito e desferiu um chute com força, o goleiro Vagner fez a defesa e na sobra, o atacante Marcão parou novamente no bom goleiro bugrino que salvou em um puro reflexo. O Guarani voltou a atacar buscando o segundo gol, mas o atacante Paulinho dentro da área chutou na rede pelo lado de fora.

Diogo Oliveira resolver arriscar de fora da área, mas parou em Vagner que defendeu bem e nem deu rebote. No lance seguinte, o atacante Bergson também resolveu arriscar, a bola passou tirando a tinta da trave, lance que levantou a Fiel Bicolor nas arquibancadas. De tanto insistir, o Papão chegou lá. O lateral-esquerdo Guilherme Santos foi lançado e acabou derrubado por Kevin dentro da área e o árbitro Igor Junio Benevenuto de Minas Gerais assinalou pênalti para o time paraense. O atacante Bergson, artilheiro bicolor na temporada, cobrou mal e contou com a sorte, a bola passou embaixo do goleiro Vagner, que ainda tocou, mas ela entrou, tudo igual na Curuzu, 1 a 1, aos 28 minutos.

O bugre tentou chegar em mais uma bola área, Paulinho cruzou para o toque de cabeça do zagueiro Ewerton Páscoa, que mandou por cima da meta bicolor. O Paysandu teve tudo para virar o jogo em um contra-ataque rápido, Ayrton cruzou da direita para Marcão, que só ajeitou para a chegada de Bergson, mas o atacante isolou por cima da meta de Vagner, levando a torcida bicolor a loucura.

O time paraense insistia em bolas alçadas na área e em duas oportunidades com Ayrton e Rodrigo Andrade, a zaga do Guarani conseguiu afastar o perigo. A última tentativa do primeiro tempo foi dos visitantes. Kevin cruzou na área do Papão, o atacante Rafael Silva meteu a cabeça na bola, mas parou na boa defesa de Emerson que atento segurou bem.

O segundo tempo começou agitado. O Guarani chegou primeiro em uma falta cometida pelo zagueiro Diego Ivo em cima de Eliandro. Na cobrança frontal, Diego Jussani bateu forte na bola, mas mandou longe da meta do time paraense. As coisas só pioraram para a equipe do interior paulista. O lateral-esquerdo Salomão, puxou Ayrton do Paysandu em um contra-ataque bicolor e levou o segundo cartão amarelo, consequentemente o vermelho e foi expulso de campo, deixando o Bugre com um a menos, isso em apenas quatro minutos da etapa derradeira.

O banco de reservas do Papão estava agitado e reclamando muito da arbitragem, até que o árbitro Igor Junio Benevenuto, expulsou o preparador físico Ronny Silva do Paysandu. Com um a mais, o time bicolor ganhou espaço e seguiu atacando. Rodrigo Andrade disparou de fora da área e obrigou o goleiro Vagner a espalmar para escanteio. O Guarani pouco chegava a não ser em tentativas de tabelas. Em uma delas, Paulinho tentou chegar com Bruno Nazário, mas sem sucesso. O time de Campinas começou a fazer a chamada “cera” no futebol e os jogadores caiam em campo. O autor do gol Bruno Nazário foi um que desabou tardando o decorrer da partida.

Quando a bola voltou a rolar, Juninho cruzou da direita para Bergson, que dominou para chutar, mas foi desarmado na hora “h”. A bola parada virou arma do Guarani, que sem forças tentava chegar dessa maneira. Em uma cobrança de falta, Paulinho alçou na área para o toque de cabeça de Diego Jussani, a bola passou sem perigo e se perdeu pela linha de fundo. O Paysandu respondeu na mesma moeda, após levantamento na área, o zagueiro Diego Ivo tocou de cabeça, a bola passou raspando a trave.

O lance acordou mais uma vez a Fiel Bicolor que procurou incentivar o time. Em outra bola na área, Bergson desviou para o meio, Marcão escorou sozinho, mas o goleiro Vagner operou um verdadeiro milagre em outro puro reflexo fazendo uma defesaça. O gol era questão de tempo e ele saiu aos 37 minutos para alívio bicolor. Guilherme Santos cobrou escanteio no segundo pau para a testada certeira do zagueirão Diego Ivo, que subiu sozinho e estufou as redes, 2 a 1, Papão de virada na Curuzu.

Os dois times correram muito e no final da partida os jogadores estavam se arrastando em campo, principalmente os atletas do Guarani. O Bugre ainda tentou o empate na falta cobrada por Kevin, mas o goleiro Emerson chegou cortando de soco. Ainda deu tempo do Paysandu assustar mais uma vez, quando Magno rolou para Bergson que foi desarmado por Diego Jussani na hora de finalizar.

O time do Bugre queria sair de Belém pelo menos com um empate e foi desesperadamente para o ataque. Eliandro tentou chegar pela esquerda e cruzou rasteiro, mas a arbitragem deu saída de bola. O desesperou chegou até o goleiro Vagner que foi para a área adversária tentar o cabeceio, mas a falta que foi cobrada do círculo central, não levou perigo e a bola foi parar nas mãos de Emerson. Placar final: Paysandu 2 x 1 Guarani.

Ficha técnica

PAYSANDU: Emerson; Ayrton, Diego Ivo, Perema e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina (Jhonnatan), Rodrigo Andrade (Magno) e Diogo Oliveira (Juninho); Bergson e Marcão. Técnico: Marquinhos Santos.

GUARANI: Vagner; Kevin, Ewerton Páscoa, Diego Jussani e Salomão; Baraka, Evandro e Bruno Nazário (Gabriel Leite); Paulinho (Caíque), Rafael Silva (Léo Rigo) e Eliandro. Técnico: Marcelo Cabo

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG) –  Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Cartões amarelos: Rodrigo Andrade (Paysandu); Paulinho, Salomão e Vagner (Guarani)

Cartões vermelhos: Salomão (Guarani) e Ronny Silva (Preparador físico do Paysandu)

Gols: Bruno Nazário, aos seis minutos do 1º tempo para o Guarani; Bergson de pênalti, aos 28 minutos do 1º tempo e Diego Ivo, aos 37 minutos do 2º tempo, marcaram para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Casto, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 47.150,00 – Despesas: R$ 34.474,04 – Líquido: R$ 11.675,96 – Pagantes: 1.263 – Sócio Bicolor: 1.747 – Credenciados: 1.235 – Total: 4.245.