Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Esportes

Independente fecha elenco para a disputa da Série D

Diretoria do Galo Elétrico anunciou quatro novos reforços e fecha elenco para disputar a Quarta Divisão do Brasileiro
Continua depois da publicidade

A diretoria do Independente de Tucuruí anunciou na tarde desta terça-feira (1), quatro novas contratações. Com a oficialização das novidades, o clube de Tucuruí fechou o elenco para os jogos da Série D do Campeonato Brasileiro. Desembarcam na “Cidade Luz” o zagueiro Léo, o meia Júlio Brasília e os atacantes João Leonardo e Edicleber.

Léo defendeu o Águia de Marabá na edição deste ano do Parazão. Já Edicleber, deixa a Tuna Luso Brasileira para defender o Galo Elétrico. João Leonardo que estava no Bragantino, que ficou com a  terceira colocação do Parazão 2018, é mais um reforço que contratado junto a outro clube paraense. Da lista, apenas Júlio Brasília não atuava em solo paraense, ele era jogador do Gama-DF.

O Independente tem quatro pontos e divide a liderança do grupo A3 na Série D com o Santos-AP. Derrotou por 1 a 0 o Plácido de Castro-AC, no domingo (29). Fidélis fez o gol da vitória aos 15 minutos do segundo tempo.

Esportes

Independente vence o Plácido de Castro no Estádio Navegantão pela Série D

O gol único do jogo foi assinalado pelo atacante Fidelis e agora o Galo Elétrico soma quatro pontos no Grupo A2
Continua depois da publicidade

Pela segunda rodada do Grupo A2 do Campeonato Brasileiro da Série D, o Independente de Tucuruí recebeu o Plácido de Castro-AC, no Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão. O Galo Elétrico venceu, por 1 a 0, com o gol marcado pelo atacante Fidelis, aos 15 minutos do segundo tempo. Com o triunfo, o Independente chegou à segunda colocação, com quatro pontos.

O time do técnico Sinomar Naves volta a campo no próximo domingo (06), valendo pela terceira rodada da Série D, quando enfrenta o Santos-AP, líder do grupo com os mesmos quatro pontos do Galo Elétrico. A partida está marcada para, às 16h, no Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí.

O jogo: Independente 1 x 0 Plácido de Castro

A partida começou debaixo de chuva, castigando o gramado do Estádio Navegantão. Na primeira chance do Independente, o atacante Fidélis tentou marcar, mas parou no goleiro Máximo. O Plácido de Castro respondeu em um cruzamento de David, a bola passou por toda a extensão da área e ninguém aproveitou o lance. O primeiro tempo foi equilibrado, com o Galo Elétrico tendo mais posse de bola.

A segunda etapa começou em um ritmo acelerado, com os dois times se atirando ao ataque. Quem chegou para marcar foi o Independente, após um vacilo da zaga acreana, o atacante Fidelis aproveitou a sobra e mandou para o fundo do barbante do goleiro Máximo, aos 15 minutos, 1 a 0, para a festa da torcida do Galo Elétrico. O Tigre do Abunã, como é conhecido o Plácido de Castro, tentou o empate com o atacante Marcelo Brás, mas parou na defesa do goleiro Dida.

O Galo Elétrico voltou a atacar, mas o goleiro Máximo defendeu para o time acreano. Um lance muito questionado pelo time do Plácido de Castro aconteceu aos 28 minutos, quando em uma joga na área, a bola tocou na mão de um defensor do time paraense, a arbitragem não assinalou pênalti. No finalzinho, quase o Independente ampliou, com o atacante Pecel, que acertou a trave e na sobra Fidelis mandou para fora. Nos minutos finais, ainda deu para o goleiro Dida defender um chute do adversário, garantindo a vitória para o time de Tucuruí. Placar final: Independente 1 x 0 Plácido de Castro.

“Nós fizemos um excelente jogo, tivemos um volume bem maior que o adversário, nós tivemos uma intensidade muito boa, tanto no primeiro tempo como no segundo. Depois de termos construído o resultado, o placar de 1 a 0, mesmo a equipe adversária esboçando uma reação e se jogando para cima da gente, tivemos a oportunidade de ter matado o jogo e até de um placar dilatado pela função de tudo que nós construímos, mas faltou um pouco de tranquilidade para que a gente pudesse ter transformado em gols, todas as oportunidades que foram criadas”, afirmou Sinomar Naves, técnico do Independente.

Por Fábio Relvas
Fotos: Lindoberto Filho

 

 

Futebol

Série D: São Raimundo e Independente estrearam empatando contra times de Rondônia

Valendo pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série D, Pantera e Galo Elétrico abriram com empates
Continua depois da publicidade

São Raimundo e Independente estrearam com empates no Campeonato Brasileiro da Série D neste domingo (22). O primeiro a entrar em campo foi o Pantera santareno, que empatou diante do Real Ariquemes-RO, em 1 a 1, no Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém. Em relação ao Galo Elétrico, o time de Tucuruí encarou o Barcelona-RO e também ficou no empate, em 1 a 1, no Estádio Portal da Amazônia, em Vilhena.

São Raimundo 1 x 1 Real Ariquemes

Pela primeira rodada do Grupo A3 da Série D, o time do São Raimundo, quarto colocado do Parazão, encarou de frente, o Real Ariquemes, equipe de Rondônia. O Pantera abriu o placar aos 15 minutos de bola rolando, quando Kleyton mandou um chutaço de fora da área, não dando chance ao goleiro Jeferson, 1 a 0 São Raimundo. O Furacão de Rondônia quase empatou com Pacujá, que disparou e a bola passou perto da meta alvinegra.

Na segunda tentativa do Real Ariquemes, a bola foi morrer no fundo do barbante: Leleco aproveitou o cochilo da zaga e marcou mandando no canto esquerdo do goleiro Jader, aos 25 minutos, 1 a 1, no Estádio Barbalhão. Em mais uma bola perigosa na área do São Raimundo, o goleiro Jader teve que se virar para fazer a defesa. Na segunda etapa, Valtinho cobrou falta e a bola passou assustando a meta do goleiro Jader.

A bola parada virou arma do São Raimundo também, e Léo cobrou uma falta quase que frontal, o goleiro Jeferson salvou o Furacão. Com poucas chegadas das equipes, a partida terminou empatada em 1 a 1. A renda do jogo entre São Raimundo e Real Ariquemes foi de R$ 12.550, com um público total de 1.271 pessoas, sendo 652 pagantes e 619 não pagantes.

Na outra partida do grupo, o Nacional-AM venceu o São Raimundo-RR, por 3 a 0, no Estádio da Colina, em Manaus.

Barcelona 1 x 1 Independente

O confronto entre Pará e Rondônia seguiu neste domingo com a partida entre Barcelona e Independente, no Estádio Portal da Amazônia, em Vilhena, valendo pelo Grupo A2 da Série D. O Galo Elétrico quase abriu o marcador, depois de uma bela troca de passes, o lateral-direito Bruno Limão acertou a trave. Depois da bola na área, o baixinho Leandrinho quase marcou de cabeça para o Independente, a bola passou assustando.

Só dava Galo Elétrico, em outra jogada, Bruno Limão cruzou quase na marca do pênalti para a chegada de Wegno, que bateu e perdeu uma grande chance de inaugurar o marcador. Escanteio para o Independente, Wegno emendou para o gol e a bola explodiu na trave do Barça. Ray Gol fez um carnaval na zaga adversária, driblou três marcadores, mas chutou para fora, outra chance desperdiçada pela equipe paraense.

Aquele famoso ditado do futebol, de quem não faz leva, aconteceu no Estádio Portal da Amazônia. Na primeira chegada do time da casa, Fagner apareceu na área e abriu o marcador para o Barcelona, aos 41 minutos do primeiro tempo, 1 a 0. Na segunda etapa, o time de Tucuruí teve a chance do empate nos pés de Tetê, mas o atleta do Galo Elétrico errou o chute na cara do gol. Na outra tentativa, Tetê chutou e a bola tocou na mão do jogador do Barça dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O atacante Wegno cobrou e não deu chance ao goleiro Rocha, 1 a 1, aos 27 minutos.

O Independente cresceu na partida e em uma cobrança de falta de Tetê, o goleiro Rocha fez uma grande defesa salvando o time da casa. O técnico Sinomar Naves colocou o time para cima e em um chute forte, o goleiro Rocha fez outra defesa difícil. Em um contra-ataque do Barcelona, Robinho chutou para a boa defesa do goleiro Dida. O jogador Xavão cometeu falta e recebeu cartão vermelho, deixando o time de Rondônia com um a menos, aos 44 minutos. O Galo Elétrico era só pressão, e após  levantamento na área, o lateral-esquerdo João Victor cabeceou para a defesa do goleiro Rocha. Em seguida, outra expulsão para os donos da casa, desta vez o vermelho foi para Emerson, aos 47 minutos. Apesar de ter dois jogadores a mais, o time de Tucuruí não conseguir chegar ao gol da virada e a partida terminou mesmo no empate
em 1 a 1. A renda do jogo foi de R$ 2.630,00, para um público pagante de 263 torcedores.

Na outra partida do grupo, Plácido de Castro-AC e Santos-AP, empataram em 2 a 2, no Estádio Ferreirão, no Acre.

Classificação do Campeonato Brasileiro da Série D

Grupo A2

1° Plácido de Castro-AC: 1 ponto
1° Santos-AP: 1 ponto
3° Barcelona-RO: 1 ponto
3° Independente-PA: 1 pontos

Grupo A3

1° Nacional-AM: 3 pontos
2° Real Ariquemes-RO: 1 ponto
2° São Raimundo-PA: 1 ponto
4° São Raimundo-RR: 0 ponto

Próximos jogos:

2ª rodada do Grupo A2

 – Independente x Plácido de Castro – domingo (29/04), às 16h, no Estádio Navegantão, em Tucuruí

 – Santos x Barcelona – domingo (29/04), às 16h, no Estádio Zerão, em Macapá

2ª rodada do Grupo A3

 – São Raimundo-RR x São Raimundo-PA – sexta-feira (27/04), às 21h, no Estádio Vila Olímpica, em Boa Vista

 – Real Ariquemes x Nacional –domingo (29/04), às 18h, no Estádio Valerião, em Ariquemes

Por Fabio Relvas

Esportes

Com elenco reforçado Independente se prepara para a Série D

Depois de ter apresentado a equipe, os treinos estão a todo vapor.
Continua depois da publicidade

O Independente de Tucuruí estreia no Campeonato Brasileiro da Série D no próximo domingo dia 22, contra o Barcelona de Roraima. O Jogo de abertura do grupo A2 acontece às 18h no estádio Portal da Amazônia. E para que o time paraense possa estrear bem, a diretoria do Galo Elétrico se arma para o primeiro desafio na Série D.

Para tentar pontuar fora de casa e buscar o acesso para a Terceirona, o clube anunciou um pacotão de reforços para a campanha. Oito jogadores foram contratados pela diretoria do Galo, incluindo o técnico Sinomar Naves. Chegaram para reforçar o time de Tucuruí, por exemplo, o goleiro Roger Kath e o volante Dadá, ambos disputaram o Parazão pelo Castanhal.

Os jogadores Bruno Limão, João Victor e Tetê, ambos jogaram o certame estadual pelo São Raimundo, de Santarém também devem aportar na capital da energia. O zagueiro Igor João, que estava no Macaé-RJ foi contratado pelo Independente. Além destes atletas, os atacantes Fidélis (ex-Paragominas) e Pecel (ex-Bragantino) também reforçam o time tucuruiense.

Depois de ter apresentado a equipe, os treinos estão a todo vapor. Sem folgas aos finais de semana, o técnico Sinomar Naves prepara a equipe para não ser surpreendida na estreia. ” Estamos fazendo de tudo para preparar a equipe para que não sejamos surpreendidos pelo adversário. A distância também é um problema, o deslocamento desgasta. Mas estamos trabalhando e temos a confiança de que o time vai se superar”, disse o técnico.

Confira os nomes dos jogadores que irão disputar o Brasileirão série D, no Galo Elétrico.

GOLEIROS
– Capitão
– Dida Tucuruí
– Roger Kath ( ex Castanhal )

ZAGUEIROS
– Charles
– Ezequias
– Eduardo
– Igor João ( ex Macaé )

LATERAIS
– Bruno Limão ( ex São Raimundo )
– Igor
– Leo Rosa
– João Victor ( ex São Raimundo )
– Mocajuba

VOLANTES
– Chicão
– Dadá ( ex Castanhal )
– Guly Aguiar
– Leandrinho
– Tetê ( ex São Raimundo )
– Thayson

MEIAS
– Alexandre Santanna
– Leandro Cabecinha

ATACANTES
– Betinho
– Fidélis ( ex Pagominas )
– Pecel ( ex Bragantino )
– Raí Gol
– Wegno

esporte

Com o gol do atacante Monga, Parauapebas arrancou um empate precioso contra o Independente no Navegantão

O time do PFC segue na lanterna da Chave A2 do Parazão, mas conquistou um ponto importante na luta contra o rebaixamento
Continua depois da publicidade

Independente e Parauapebas ficaram no empate em 1 a 1, neste domingo (04), no Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí, partida válida pela oitava rodada do Campeonato Paraense de 2018. O Galo Elétrico abriu o marcador com o gol do lateral-direito Léo Rosa, em cobrança de falta, aos 38 minutos do 1º tempo.  Na segunda etapa, o PFC reagiu e igualou o placar com o gol de cabeça do atacante Monga, aos 23 minutos.

Com o resultado, as duas equipes seguiram em suas posições na classificação do Campeonato Paraense. O Independente é o terceiro colocado na Chave A1 com 13 pontos, enquanto que o Parauapebas segue em quinto lugar, sendo o lanterna da Chave A2 com 7 pontos.

As duas equipes voltam a campo pela nona rodada no próximo sábado (10). O Independente encara o São Raimundo, às 17h, no Estádio Navegantão, enquanto que o Parauapebas recebe o Águia de Marabá, às 20h, no Estádio Rosenão.

O jogo – tudo igual: 1 a 1

A duas equipes entraram em campo buscando somente a vitória. O Independente sonhando com uma vaga na semifinal e o Parauapebas tentando escapar do rebaixamento. Logo no início, o atacante Betinho do Galo Elétrico foi agarrado na área e o árbitro mandou seguir o jogo. Ray Gol mandou um chute na área, o atacante Betinho desviou e quase abriu o placar para os donos da casa.

Só dava Independente e depois de uma sobra de bola, Mocajuba soltou o pé de fora da área, e quase surpreendeu o goleiro Bruno. Após bate e rebate na área do PFC, a bola sobrou para Thayson, que emendou errado e perdeu a chance do Galo Elétrico. Os visitantes finalmente chegaram, com um chutaço de Luiz Fernando, o goleiro Dida soltou e o atacante Monga não conseguiu pegar a sobra.

Em uma falta de muito longe, Luiz Fernando cobrou e quase surpreendeu o goleiro Dida, a bola pegou uma curva e passou assustando. Em um lance dentro da área, o atacante Betinho se enroscou com o zagueiro Cris, a turma do Independente pediu pênalti, mas o árbitro José Magno Teixeira do Nascimento mandou seguir o jogo. De tanto insistir o Galo Elétrico chegou ao gol. Na cobrança de falta frontal, Léo Rosa cobrou por baixo da barreira e matou o goleiro Bruno, 1 a 0, aos 38 minutos, festa no Estádio Navegantão.

Antes do final do primeiro tempo, Ray Gol arrancou e cruzou para o atacante Betinho, que sozinho conseguiu perder a chance de ampliar para o Independente. Na segunda etapa, após bola na área, Betinho subiu de cabeça e testou para fora. Léo Rosa disparou de fora da área, o goleiro Bruno soltou e o zagueiro Cris afastou o perigo que rondava a meta do PFC. Wegno recebeu uma bola e quando todo mundo esperava cruzamento na área, o atacante bateu direto para gol e quase enganou o goleiro Bruno.

Pela direita, Léo Rosa jogou na área e Fabrício tentou marcar um belo gol, perdendo uma chance incrível. O Parauapebas tentou o empate com Léo Paraíba, mas o chute saiu torto e se perdeu pela linha de fundo. O PFC chegou ao empate. Após escanteio, a zaga cortou para frente, Gilberto pegou a sobra e cruzou na área para o atacante Monga, que desviou de cabeça para o fundo do gol, 1 a 1, aos 23 minutos.

O Galo Elétrico sentiu o gol de empate. A torcida começou a ficar irritada com o time da casa. O Independente voltou a levantar bola na área, Betinho apareceu e tocou de cabeça para fora. O atacante Chaveirinho tentou marcar de longe e disparou forte, mas a bola foi pela linha de fundo. O PFC deu o troco na mesma moeda no chutaço de Luiz Fernando, o goleiro Dida salvou para escanteio.

O jogo foi dramático no finalzinho. Com lances perigosos para a aduas equipes. O Parauapebas pegou uma sobra e Rogério Maranhão entrou de cara com o goleiro Dida para virar o jogo, mas o arqueiro salvou o time da casa. Wellington Cabeça cobrou falta e bola explodiu no travessão do Galo Elétrico. Placar final: Independente 1 x 1 Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

INDEPENDENTE: Dida; Léo Rosa, Charles, Hallyson e Mocajuba; Leandrinho, Thayson e Fabricio (Sheldon); Wegno (Alexandre), Ray Gol (Chaveirinho) e Betinho. Técnico: Júnior Amorim

PARAUAPEBAS: Bruno; Rodrigo (Djalma), Cris, Lucas e Juninho; Gilberto, Wellington Cabeça, Evandro (Rogério Maranhão) e Luiz Fernando; Monga (Marques) e Léo Paraíba. Técnico: Fran Costa

Árbitro: José Magno Teixeira do Nascimento – CBF

Assistentes: Rafael Bastos Cardoso – CBF e Milton do Socorro Alves de Souza

Quarto-árbitro: Gleidyson Eron dos Santos

Cartões amarelos: Leandrinho, Charles e Wegno (Independente); Luiz Fernando (Parauapebas)

Gols: Léo Rosa, aos 38 minutos do 1º tempo para o Independente; Monga, aos 23 minutos do 2º tempo para o Parauapebas.

Local: Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí

Resultados da 8ª rodada

São Raimundo 1 x 2 Paysandu

Bragantino 2 x 2 Paragominas

Cametá 3 x 4 Castanhal

Águia 0 x 1 Remo

Independente  1 x 1 Parauapebas

Classificação do Parazão 2018

Chave A1

1° Paysandu: 19 pontos

2° Bragantino: 13 pontos

3° Independente: 13 pontos

4° Águia: 7 pontos

5° Cametá: 4 pontos

Chave A2

1° Remo: 16 pontos

2° São Raimundo: 13 pontos

3° Castanhal: 10 pontos

4° Paragominas: 7 pontos

5° Parauapebas: 7 pontos

Por Fábio Relvas
Foto: Carlos Campos
esporte

Independente inicia hoje participação na Copa do Brasil

Galo recebe o Sampaio Corrêa-MA, no estádio Navegantão, em Tucuruí. Jogo está marcado para as 20h30
Continua depois da publicidade

O Independente de Tucuruí estreia hoje (31) na Copa do Brasil. O jogo contra o Sampaio Corrêa-MA acontece às 20h30 no estádio Navegantão, em Tucuruí. Único invicto no Parazão 2018, o Galo Elétrico recebe o time maranhense a fim de manter a invencibilidade na atual temporada.

O time de Tucuruí vem embalado não só pelo retrospecto positivo, mas também porque anunciou a contratação do atacante Betinho no início da semana. No entanto, enfrenta um adversário que conquistou o acesso para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro no ano passado. “O confronto de uma equipe da Série B contra uma da Série D. Mesmo jogando fora de casa, eles são favoritos. Vamos montar uma estratégia para a gente surpreender”, afirma Júnior Amorim, técnico do Independente que garante ter dedicado muito esforço para analisar o rival.

Amorim diz que o grupo estudou bem o adversário e está preparado para surpreender hoje a noite. “É um time que chegou bem na Série B. Conheço os jogadores, estudei e vi jogos deles, como o último, contra o CSA de Alagoas. Além de eles serem favoritos, ainda jogam pela vantagem do empate”, lembra.

Sampaio Corrêa entra em campo na noite desta quarta-feira, pela primeira fase Copa do Brasil com a possibilidade de empatar para garantir classificação. Pesando as duas coisas, o técnico tricolor, Francisco Diá, acredita que os paraenses tem a maior vantagem. “O time que joga em casa tem mais vantagem. Estão invictos em casa, por isso, e pelo bom elenco, eles têm a vantagem maior”, afirmou.

O time maranhense deve entrar em campo com força máxima. O Sampaio estreou com vitória por 3 a 0 sobre o Bacabal no torneio estadual e, na Copa do Nordeste, empatou contra o CSA por 1 a 1.

Esta é a primeira vez que Independente e Sampaio Corrêa se enfrentam na história. O Independente participa pela quarta da Copa do Brasil estando na competição nos anos de 2012, quando foi eliminado pelo São Paulo com duas derrotas: 1 a 0 e 4 a 0; em 2015, quando venceu o Goiás por 1 a 0 em Tucuruí, mas perdeu por 3 a 0 a segunda partida; e por fim, em 2016 quando perdeu duas vezes para o Paysandu: 2 a 1 na ida e 2 a 0, na Curuzu.

Prováveis escalações

Independente: Dida, Léo Rosa, Charles, Ezequias, e Kabecinha; Thayson, Leandinho (Chicão), Anderson Preto e Fabrício; Sheldon (Chaveirinho) e Raygol. Técnico: Junior Amorim

Sampaio Corrêa: Andrey, Junio Rocha, Maracas, Joelcio e James; Silva, César Sampaio, Yuri e Marlon; Bruno Moura e Uilliam. Técnico: Francisco Diá.

futebol

Independente fecha elenco para o Parazão

Galo de Tucuruí formou o grupo com 25 jogadores contratados e atletas da base. Foco é o Campeonato Paraense de 2018
Continua depois da publicidade

O Independente Tucuruí anunciou na última semana mais duas contratações para o Campeonato Paraense 2018: o zagueiro Elson Wichello e o meia-atacante Jean Sá. Assim, o Galo Elétrico fechou o elenco para a competição do ano que vem. Com 25 jogadores, entre atletas contratados e da base, o grupo também se prepara visando a Copa do Brasil e a Série D do Brasileiro.

Os laterais Léo Rosa e Jackinha, além do zagueiro Igor João são reforços do Galo. Quem também jogará pelo clube no ano que vem é o atacante Chaveirinho.

Elson Wichello tem 31 anos e traz no currículo clubes como Iraty, Macaé, Londrina e esteve por último na Desportiva Ferroviária. Já Jean Sá, ex-Vitória-ES, Tupi, Rio Branco e Desportiva-ES, teve uma passagem pelo Paysandu durante a Série C de 2010 e, no ano seguinte, defendeu a Tuna Luso.

O técnico Júnior Amorim ainda contará no grupo com reforços conhecidos do futebol do Pará, como o goleiro Paulo Rafael, os zagueiros Hallyson e Ezequias, o volante Chicão, o meia Biolay e os atacantes Wegno, além de jovens das divisões de base do clube. “Com esse elenco vamos buscar o título do Parazão. Mas o nosso maior objetivo em 2018 é o acesso à Série C”, disse o diretor de futebol do Galo, Aroldo Carvalho.

Confira, abaixo, o elenco do Independente para o Parazão:

Goleiros: Paulo Rafael, Dida, Capitão e Rafael
Laterais: Léo Rosa, Leandrinho, Jackinha e Mocajuba
Zagueiros: Igor João, Ezequias, Hallyson e Elson
Volantes: Anderson Preto, Guly Aguiar, Alexandre Pinho e Chicão
Meias: Wellington Cabeça, Kabecinha, Biolay e Jean Sá
Atacantes: Wegno, Ray Gol, Feijão, Bruno Santa Maria e Chaveirinho

Futebol

Paysandu e Remo derrotam São Raimundo e Independente, respectivamente, e estão na final do Parazão 2017

Bergson marcou três gols e garantiu o Papão na final. Já o Leão passou sufoco, mas venceu o Galo Elétrico nos pênaltis
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Paysandu foi o primeiro finalista do Parazão 2017 ao vencer o São Raimundo, por 3 a 1, na noite do sábado (22/04), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. O atacante Bergson foi o nome do jogo marcando os três gols do Papão, aos 13 minutos do 1º tempo e aos 21 e 27 minutos do 2º tempo, enquanto que o meia Alexandre marcou o gol do Pantera aos seis minutos do 2º tempo. O Paysandu chega a duas finais em menos de uma semana, sendo finalista da Copa Verde e do Campeonato Paraense.

A partida: Paysandu 3 x 1 São Raimundo

A chuva que caiu na capital Belém afastou o público do estádio Mangueirão, que foi abaixo do esperado. Como a partida de ida terminou empatada em 0 a 0, em Santarém, ninguém estava com a vantagem para o jogo da volta e um novo empate levaria a decisão da vaga para os pênaltis. Nem bem começou o jogo e quase o São Raimundo chegou ao gol, após cruzamento da esquerda, a zaga do Paysandu não conseguiu cortar e a bola sobrou para Alexandre que sozinho chutou e acertou a trave do goleiro Emerson. Isso aos 20 segundos de partida.

O Papão deu o troco quando Alfredo recebeu lançamento na direita e chutou cruzado, o atacante Bergson chegou atrasado e não conseguiu completar para o gol. Aos 11 minutos, o Pantera reclamou de pênalti, quando a bola foi cruzada rasteira na área do Paysandu, mais uma vez a zaga não cortou e Alexandre foi derrubado dentro da área por Rodrigo Andrade e nada foi marcado. O time bicolor foi para o contra-ataque e chegou ao gol. Após cruzamento de Hayner pela esquerda, a bola caiu nos pés do atacante Bergson, que dominou e fuzilou para o fundo da meta do goleiro Roger Kath, aos 13 minutos, 1 a 0 Paysandu. Foi o sexto gol de Bergson, artilheiro isolado do Parazão.

Um minuto depois, o São Raimundo teve tudo para empatar o jogo, depois de um lance de ataque, a bola sobrou para Tiago que chutou e o zagueiro Perema salvou em cima da linha. O jogo era eletrizante no Mangueirão. Em outro lance do Pantera Santareno, Chaveirinho chutou cruzado da esquerda e Emerson defendeu bem. O Papão respondeu com Ayrton que tentou marcar colocado, mas Roger Kath atento espalmou para escanteio. Em jogada rápida pela direita, Erick Foca recebeu e de frente para o gol bicolor, chutou fraquinho em cima de Emerson. E o movimentado 1º tempo terminou com o a vitória parcial do Papão.

No 2º tempo o São Raimundo não tinha outra alternativa a não ser buscar o ataque para chegar a igualdade no placar. Logo aos seis minutos, Alexandre recebeu lançamento pelo meio e ficou sozinho com o goleiro Emerson, o meia teve calma e mandou para o fundo do gol, tudo igual no Mangueirão: 1 a 1. Festa da pequena torcida mocoronga que foi ao estádio. No lance seguinte, Alexandre teve mais uma chance para virar o jogo em favor do Pantera, mas de frente mandou a bola pela linha de fundo.

O Paysandu tentava reagir, mas não levava tanto perigo à meta adversária. Até que Bergson dominou na área e foi derrubado pelo zagueiro Vanderlan, pênalti para o Papão. O próprio Bergson cobrou no canto de Roger Kath e correu para o abraço, marcando o seu sétimo gol no Campeonato Paraense, aos 21 minutos, 2 a 1. Agora a festa era da Fiel Bicolor. O São Raimundo sentiu o gol e o Paysandu se aproveitou. Em um contra-ataque rápido, o lateral esquerdo Hayner fez um carnaval, driblando dois adversários e sofrendo pênalti de Leandrinho. Mais uma vez Bergson cobrou, o goleiro Roger Kath fez a defesa e na sobra o mesmo Bergson, o homem do jogo, mandou para o fundo da meta santarena, oitavo gol do atacante bicolor no Parazão, aos 27 minutos, 3 a 1.

O São Raimundo tentava chegar em bolas paradas, mas sem sucesso. Em lançamento no ataque bicolor, o goleiro Roger Kath saiu mal do gol e a bola sobrou para Leandro Carvalho, que tentou por cobertura e mandou pertinho da trave, seria o quarto gol do Papão. O Paysandu só administrou a boa vantagem e esperou o apito final para comemorar a vitória e a vaga na final do Parazão 2017. “Vou levar a bola pra casa, foi uma noite mágica pra mim e pela primeira vez como profissional marquei três gols em um jogo”, comemorou o atacante Bergson do Paysandu, artilheiro isolado do Parazão com oito gols marcados.

“Fico feliz em mais uma vez está trabalhando por uma equipe do interior e chegar entre os quatro melhores. O time foi muito melhor que o Paysandu no 1º tempo. No 2º tempo o time chegou ao empate, mas o primeiro pênalti foi um lance normal e o árbitro marcou. Ao nosso favor ele não marcou no 1º tempo um pênalti claro. Como se diz: dois pesos e duas medidas, foi o critério utilizado pelo árbitro”, desabafou o técnico Lecheva do São Raimundo.

O outro duelo da semifinal do Parazão 2017 ocorreu no domingo (23/04), entre Remo x Independente, partida também realizada no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Um jogo cheio de polêmicas pelo lado azulino, devido a uma declaração de Eduardo Ramos, meio campo do Leão, onde afirmou que jogaria até com uma perna e que a comissão técnica foi que não quis escalá-lo. Eduardo não teve sua lesão 100% cicatrizada, que é de grau dois no músculo posterior da coxa direita e segundo a diretoria remista, foi o departamento médico do clube o responsável em vetar o jogador.

Com um público tímido, a desconfiança da torcida do Remo era visível nas arquibancadas do Mangueirão, devido ao placar favorável para o Independente, onde venceu a partida de ida em Tucuruí, por 2 a 0. Antes da bola rolar o Fenômeno Azul gritava :“Eu acredito”. E parecia que estavam pressentindo a classificação, que ficou longe após o gol de Magno Ribeiro, aos 13 minutos, que marcou 1 a 0 para o Independente. O Remo só reagiu aos dois minutos do 2º tempo com o gol do zagueiro Igor João e chegou a virada e a vitória com dois gols relâmpagos, Tsunami aos 40 e João Victor aos 42 minutos do 2º tempo. Na decisão por pênaltis, o Leão Azul venceu, por 10 a 9, com Val Barreto marcando o último pênalti e garantindo o Remo na final do Parazão.

O jogo: Remo 3 x 1 Independente – Nos pênaltis: 10 a 9 Leão Azul

O Remo começou o jogo sufocando o Independente nos primeiros minutos. O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, mostrou três cartões amarelos em cinco minutos de partida para o time do Galo Elétrico. Mas foi o time de Tucuruí que quase abriu o placar com atacante Magno Ribeiro, quando recebeu na esquerda e chutou cruzado, a bola bateu na trave. Na segunda tentativa, Magno Ribeiro acertou um chutaço de fora da área, no canto do goleiro André Luis, aos 13 minutos de jogo: 1 a 0 Independente. Foi o sexto gol de Magno no Parazão para a festa da torcida do Galo Elétrico.

O gol atordoou o time do Remo dentro de campo. Wellington Cabeça cobrou falta venenosa para o Independente, o goleiro André Luis rebateu e na sobra Magno Ribeiro chutou para a defesa do goleiro remista, que salvou com o pé mandando para escanteio. O técnico Josué Teixeira realizou duas mudanças relâmpagos no Leão Azul, tirando os laterais Jackinha e Léo Rosa, colocando Lucas Vitor e João Victor, respectivamente.

A torcida começou a pegar no pé do time remista, que tentava chegar de qualquer maneira à meta adversária. Em uma das tentativas, a mais clara do Remo no jogo, Jayme cruzou da direita, a bola passou do goleiro Evandro Gigante, mas o atacante João Victor não alcançou na tentativa de marcar de cabeça. Na blitz total azulina no final do primeiro tempo, Tsunami encontrou Gabriel Lima, que na grande área chutou para a defesa de Evandro Gigante, na sobra Edgar mandou um chutaço para mais uma grande defesa do arqueiro do Galo Elétrico.  Na última chance do Remo, Lucas Vitor pegou uma sobra dentro da área e mandou para fora. A reação azulina deu esperança a torcida para o segundo tempo.

O segundo tempo começou igual ao primeiro, com o Remo tomando a iniciativa. No primeiro minuto, Marquinhos cobrou falta perigosa por cima da meta de Evandro Gigante. Logo aos dois minutos, a bola foi alçada na área do Independente, João Victor cabeceou para a pequena área e o zagueiro Igor João também de cabeça mandou para o fundo do gol, tudo igual no Mangueirão: 1 a 1. O Leão Azul seguiu em cima, depois que Igor João cruzou da direita para a cabeçada de João Victor, o goleiro Evandro defendeu.

O Independente respondeu com o sempre perigoso atacante Magno Ribeiro, que após uma boa jogada individual, mandou um balaço para a defesa de André Luis. O técnico Josué Teixeira foi para o tudo ou nada, tirando o meia Marquinhos e colocando o atacante Val Barreto. Com isso, o Remo estava com cinco atacantes em campo. A essa altura, a pressão era total do Leão Azul, que teve a chance da virada com Lucas Vitor, quando ficou de frente para a meta adversária, mas chutou em cima do goleiro.

Sem esquema tático e mais na vontade, o Remo não deixava o Independente passar do meio de campo. O atacante Jayme roubou uma bola na entrada da área, mas na hora de finalizar pegou mal e o goleiro Evandro defendeu com facilidade. O Leão Azul errava muitos passes, o que dificultava sua chegada à meta adversária. As bolas que chegavam na área do Galo Elétrico, não levavam tanto perigo. A não ser após um escanteio cobrado para a cabeçada de Gabriel Lima, o goleiro Evandro defendeu uma bola venenosa.

Mais uma vez Gabriel Lima tentou desempatar o jogo em um chutaço de fora da área, o goleiro Evandro Gigante, muito bem na partida, espalmou para escanteio. Depois do escanteio, Tsunami subiu mais alto e cabeceou firme para virar a partida, 2 a 1 Leão, aos 40 minutos. O Remo ampliou aos 42 minutos, com atacante João Victor, após cruzamento na área apareceu livre e de cabeça mandou para o fundo do gol, 3 a 1, com o Fenômeno Azul enlouquecendo no Mangueirão.

O Leão Azul quase conseguiu a classificação no balaço de Gabriel Lima, o goleiro Evandro fez um verdadeiro milagre espalmando para escanteio. Em outra tentativa dos azulinos, o zagueiro Igor João mandou um chutaço, Evandro defendeu. O árbitro encerrou a partida aos 49 minutos. Como o placar agregado foi de 3 a 3, a decisão da vaga foi para os pênaltis. A torcida do Remo vibrou muito já que confiava no goleiro André Luis, que até então na temporada, havia pegado três pênaltis, de cinco cobrados em cima dele.

O Independente começou cobrando com Anderson Preto, que cobrou bem e abriu o placar: 1 a 0; João Victor bateu para o Remo e telegrafou a cobrança, o goleiro Evandro defendeu; Dudu com muita tranquilidade converteu, 2 a 0 Galo Elétrico; Val Barreto cobrou forte e diminuiu para o Leão Azul, 2 a 1. Martony bateu firme no canto e ampliou, 3 a 1. Gabriel Lima cobrou no alto e marcou o segundo do Leão, 3 a 2; Wellington Cabeça cobrou bem e marcou 4 a 2 Independente; Tsunami mandou um chute forte e diminuiu para 4 a 3; Wesley Bigu teve tudo para classificar o Galo Elétrico, mas chutou por cima; Edgar estava com a esperança azulina e bateu com muita categoria deixando tudo igual, 4 a 4. As cobranças foram para a série alternada e Diego Lira marcou para o Independente, 5 a 4; Lucas Vitor cobrou bem para o Leão e deixou sua marca, 5 a 5; Mocajuba tirou do alcance do goleiro e fez, 6 a 5 Galo Elétrico; Elizeu cobrou para o Remo, o goleiro Evandro tocou na bola, mas ela entrou, 6 a 6; Ezequias cobrou e o goleiro André Luis defendeu para o Leão Azul; A sorte do Remo estava nos pés do zagueiro Henrique, que bateu mal e Evandro Gigante defendeu; Chicão com estilo marcou para o Galo Elétrico, 7 a 6; Jayme apesar do cansaço, mandou um balaço e empatou para o Remo, 7 a 7; Monga bateu e a bola passou embaixo do goleiro, 8 a 7; Igor João cobrou com muita categoria e empatou para os azulinos, 8 a 8; O goleiro Evandro Gigante cobrou para o Galo Elétrico e fez 9 a 8; André Luis também cobrou para o Remo e empatou novamente 9 a 9; Anderson Preto bateu forte e isolou mandando por cima da meta remista; Val Barreto estava com a responsabilidade de garantir a classificação e bateu com estilo, Remo 10 a 9.

Leão classificado para a final do Parazão. “Pra mim significa muito pela minha trajetória dentro do clube marcar o gol da classificação. Todo mundo batalhou e isso foi importante para o grupo e vamos com tudo para conseguir o nosso objetivo”, comemorou o atacante Val Barreto do Clube do Remo. “Nos gostaríamos muito de está na final, mas parabéns ao Clube do Remo que foi muito grande hoje, apesar de seus bastidores conturbados antes do jogo”, declarou Léo Goiano, técnico do Independente.

Remo e Paysandu vão decidir o título do Parazão em dois jogos marcados para o estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, nos dias 30 de abril e 7 de maio. Já São Raimundo e Independente estarão disputando o terceiro lugar do Campeonato Paraense em dois jogos, um em Santarém, e outro em Tucuruí. As datas serão nos dias 29 de abril e 6 de maio.