Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Eventos

Jacundá realiza Fest Gospel

O evento é uma promoção da Prefeitura Municipal, através da secretaria de Cultura, Desporto e Lazer (Secul).

Por Antonio Barroso – de Jacundá

O primeiro festival de música gospel está sendo preparado na cidade de Jacundá com encerramento previsto para o dia 29 de dezembro, dia do aniversário do município, que completa 56 anos de emancipação político-administrativa. O evento musical tem o sugestivo título de 1º Fest Gospel Jacundá e e as inscrições serão aceitas apenas de candidatos de Jacundá.

A primeira fase do evento envolveu as inscrições dos candidatos. Até o fechamento desta edição havia mais de cinquenta inscrições contabilizadas. Segundo um dos organizadores, Thiago Borges, as audições terão início dia 13 (amanhã), logo após o fim do período de inscrições.

Pela regras, os 30 candidatos aprovados na seletiva, que acontecerá no cine-teatro da Praça Céu, através de audições (capela), começarão a ensaiar com a banda base (Louvoz), para a próxima fase que acontecerá no Ginásio Padre Humberto nos dias 22 e 23 de Dezembro.  A última fase será a apresentação pública dos 10 candidatos aprovados nas apresentações no Ginásio, que acontecerá no palco principal na Avenida Cristo Rei, no dia 29.

O evento é uma promoção da Prefeitura Municipal, através da secretaria de Cultura, Desporto e Lazer (Secul).

Meio Ambiente

Operação apreende 2,5 toneladas de pescado na região do lago de Tucuruí

Polícia tirou ainda de circulação João Batista Xavier Garcia, o Capadinho, um dos maiores atravessadores de pescado da região

A ação integrada entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), o Ideflor-bio e as Secretarias de Meio Ambiente de Tucuruí e de Goianésia do Pará resultou na apreensão de mais de 2,5 toneladas de pescado. A apreensão do pescado irregular aconteceu nesta segunda-feira (11) na Vila das Placas, no município de Breu Branco.

Com o apoio do 13º Batalhão de Polícia Militar de Tucuruí foi detido um dos maiores atravessadores de pescado da região, João Batista Xavier Garcia, conhecido como Capadinho, que já foi conduzido à 15ª Zona de Policiamento de Tucuruí (Z-pol) para os procedimentos criminais.

Conforme o delegado de Tucuruí, Washington Santos de Oliveira, Capadinho é acostumado a cometer esse tipo de crime e somente ele já chegou a desviar e comercializar mais de 50 toneladas de pescado no período do defeso. O atravessador foi preso em flagrante e foi apreendido o veículo utilizado para transportar o pescado. “Já estávamos tentando fazer a prisão dele há algum tempo e o infrator evadiu do local abandonando o veículo que foi apreendido junto com o pescado, mas conseguimos pegar ele”, falou o delegado.

Mariana Bogéa de Souza, gerente do Mosaico Lago de Tucurui, falou sobre as diversas atividades de fiscalização que estão sendo realizadas na região do Mosaico. Até o mês de dezembro já foram apreendidos mais de 5 toneladas de pescado e somente nesta operação, três veículos de pequeno porte e dois caminhões foram apreendidos e os infratores foram conduzidos a delegacia. Todo o pescado foi doado para as comunidades e entidades que prestam serviços sociais.

polícia

Delegacia de Repressão ao Crime Organizado abre investigação na Prefeitura de Jacundá

O objetivo é o contrato de locação do imóvel que gerou o afastamento do prefeito José Martins de Melo Filho.
Por Antonio Barroso

A Diretoria de Polícia Especializada, por meio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) instaurou procedimento investigatório para apurar o processo de locação de um imóvel por parte da Prefeitura do município de Jacundá, no sudeste do Estado. A Procuradoria Geral respondeu ao ofício no dia 27 de novembro.

O imóvel em questão já é alvo de denúncia apurada pela Câmara de Vereadores através da Comissão Processante que investiga a “ilegalidade do contrato de locação do imóvel onde funciona o Fundo Municipal de Assistência Social e do Programa Bolsa Família”. O imóvel foi alugado na gestão do prefeito José Martins de Melo Filho.

O delegado Carlos Eduardo Vieira, da DRCO, solicitou por meio de ofício “documentos originais do procedimento licitatório e contrato, bem como demais documentos pertinentes, a cerca da locação de imóvel em que funciona a secretaria municipal de Assistência Social”. O documento foi encaminhado ao secretário de Finanças, Sérgio Correia, que repassou ao advogado da Prefeitura.

No dia 24, o procurador geral da advocacia da Prefeitura de Jacundá, advogado Bernardo Hage Uchôa, respondeu ao oficio e anexou a documentação solicitada.

Política

Jacundá: Comissão Processante que afastou prefeito Zé Martins marca data para oitivas de testemunhas

A defesa do prefeito afastado não reconhece a Comissão Processante. Por esse motivo, um defensor dativo foi nomeado para Zé Martins

Por Antonio Barroso – correspondente em Jacundá

Mais um capítulo no conturbado cenário político de Jacundá. Prestes a completar um mês fora da Prefeitura de Jacundá, o prefeito afastado José Martins de Melo Filho recebe mais uma notícia desagradável: a relatora da Comissão Processante, Marta Costa, publicou data e local para ouvir as testemunhas do processo 001/2017, que apura a denúncia de infração político administrativa do gestor.

As testemunhas serão ouvidas na próxima segunda-feira, 4, a partir das 9h, no Plenário Ulisses Guimarães da Câmara Municipal de Vereadores.

O processo teve origem quando o cidadão Tiago Borges de Oliveira protocolou cinco representações “visando a cassação do mandato eletivo do prefeito de Jacundá, por “ilegalidade do contrato de locação do imóvel onde funciona o Fundo Municipal de Assistência Social e do Programa Bolsa Família; superfaturamento dos preços na aquisição de peças para veículos automotores; dispensas indevida de licitação; contratações indevida por inexigibilidade de licitação; e falta de Transparência/Ausência de informações no mural de licitação”.

“A comissão processante emitiu parecer prévio, em que opinou pela continuidade do processo, com o deferimento das provas orais, embora tenha anotado que o representado arrolou testemunhas, em número superior ao máximo fixado em lei, dai a necessidade de adequação”, diz parte do despacho que foi publicado no dia 27.

Testemunhas que devem ser ouvidas pela comissão:

 – o prefeito Ismael Gonçalves Barbosa;

 – Sérgio Ribeiro Correia Júnior, advogado e atual secretário de Finanças;

 – Benedito dos Anjos Assunção Júnior, ex-controlador geral da Prefeitura na gestão José Martins;

 – Savana Vieira Veiga, advogada;

 – Francos Dione Rodrigues de Souza;

 – Naudir Oliveira Pinto, da licitação da prefeitura;

 – Itonir Aparecido Tavares, ex-prefeito;

 – Luiz Carlos Chaves da Veiga, ex-chefe de gabinete da gestão do prefeito Izaldino Altoé;

 – Jorge Luiz de Oliveira, ex-contador da Prefeitura;

 –  Nilson Pinto Pereira, ex-secretário de Terras no governo José Martins;

 – Robson Peres de Oliveira, ex-secretário de Finanças nas gestões Izaldino/Itonir;

 – Alex Gomes Pires, ex-Procurador Geral na gestão José Martins;

 – Aldemir Pereira Caldas, ex-secretário de Administração também no governo José Martins;

 – e Thays Failache Soares.

A defesa do gestor afastado afirma desconhecer a legalidade da Comissão Processante. Segundo o advogado, Maurílio Ferreira, a Comissão aberta pelos vereadores é inconstitucional. “Não existe nenhum respaldo em Lei, por isso, não reconhecemos qualquer decisão dessa Comissão”.

Diante da recusa da defesa do gestor em reconhecer a Comissão, esta elegeu um advogado para defendê-lo. “Em virtude dos patronos do acusado não terem atendido anterior determinação dessa relatoria e ante a possibilidade de abandono estratégico do patrocínio, com real prejuízo ao acusado, e por fim, à necessidade de assegurar a razoável duração deste processo, o qual possui prazo peremptório de 90 dias para conclusão, designo, por cautela e em benefício do acusado, Defensor Dativo”.

Foi designado o advogado Júlio Ferreira de Araújo Netto para atuar como Defensor Dativo para representar o prefeito afastado, em caso de não comparecimento dos seus advogados de defesa. A comissão pretende concluir os trabalhos referentes a esse processo até o dia 20 de dezembro, quando será votado o relatório.

Jacundá

Eleita a nova diretoria da Associação Comercial e Industrial de Jacundá

O empresário Itonir Tavares, que já exerceu a presidência da entidade por três vezes, disse que a principal bandeira da nova diretoria será a geração de emprego e renda.

Por Antonio Barroso – Correspondente do Blog em Jacundá

O empresário e ex-prefeito de Jacundá, Itonir Tavares, voltou à presidência da Associação Comercial e Industrial de Jacundá (ACIJ) após eleição ocorrida no mês de outubro. Os filiados foram unânimes pelo retorno de Itonir, que já exerceu a presidência da entidade por três vezes. À reportagem, o dirigente defendeu a principal bandeira da nova diretoria: geração de emprego e renda.

Itonir Tavares reside há mais de 30 anos na cidade de Jacundá. Empresário do ramo varejista, vice-prefeito na gestão do prefeito Izaldino Altoé até junho de 2016, quando assumiu a titularidade do município após renúncia do gestor, concorreu à reeleição e perdeu para o seu concorrente José Martins de Melo Filho. Antes de entrar na política foi presidente da ACIJ por três mandatos e secretário de Indústria, Comércio e Agronegócio durante seu mandato de vice-prefeito.

Segundo ele, há vinte anos, um grupo de empresários resolveu reestruturar a entidade para fortalecer a rede comercial e industrial de Jacundá para contribuir com o município. E isso tem dado certo. “Hoje colocamos uma chapa com parceiros que podem contribuir para Jacundá voltar a crescer. Além disso, pretendemos criar uma parceria com o poder público municipal e estadual, associações e sindicados, para juntos podermos buscar empresas para se instalarem no município, com a finalidade de gerar emprego em nossa cidade.”

No seu ponto de vista o comércio “ressente dificuldade nas vendas em decorrência do alto índice de desemprego, e para reverter essa situação necessitamos de união, principalmente entre os agentes fomentadores, como instituições financeiras para financiar os projetos; Sebrae para capacitar e profissionalizar empresários e colaboradores; Embrapa para atuar no agronegócio; e demais parceiros. Vamos bater na porta do governo do Estado com a intenção de mostrar o nosso potencial”.

Além da principal bandeira voltada à geração de emprego, Itonir cita também que a ACIJ pretende reorganizar a Feira da Indústria, Comércio e Agronégocio (Feicaj) e lançar novas ações, como o Dia do Desconto, campanhas promocionais de vendas e outras inciativas
voltadas a dinamizar o comércio local.

Sobre o relacionamento com o governo municipal, que atualmente é exercido pelo pecuarista Ismael Barbosa (PSDB), o presidente explica que “independentemente de qual o governante esteja na Prefeitura, a ACIJ será parceira”.

Dois assuntos polêmicos já estão na pauta para serem tratados com o gestor: combate ao comércio informal, principalmente de vendedores de outras cidades que estacionam veículos nas vias públicas, com produtos a preços “vantajosos” e sem pagar os impostos devidos. E ainda na pauta da reunião uma cobrança em relação ao polo industrial de Jacundá, que atualmente tem duas indústrias. “Mais uma vez teclo sobre a presença de mais indústrias no nosso município”.

Confira a composição da nova diretoria para o biênio 2018/2019:

 – Presidente: Itonir Aparecido Tavares

 – Vice-Presidente: Cleber Santos Cordeiro

 – 1ª Secretária: Edna Maria Bitencourt do Nascimento

 – 2º Secretário: Fernando Martins Oliveira

 – 1ª Tesoureira: Alciene Rodrigues Porto Chagas

 – 2º Tesoureiro: Patrik Fábio Souza Santos

 – 1º Diretor Comercial: Joás Rodrigues Oliveira

 – 2º Diretor Comercial: Evaldo Silva Luz

 – 1º Diretor Industrial: Ironildo Nascimento Araújo

 – 2º Diretor Industrial: Márcio Santos Maciel

 – 1º Diretor de Meio Ambiente: Valmir Batista da Silva

 – 2º Diretor de Meio Ambiente: Giovane Lemos Andrade

 – Conselho Fiscal (Titulares): Anderson da Silva Alves, Carlos Lima de Souza e Willer Rocha Melo.

 – Conselho Fiscal (Suplentes): Sidney Oliveira, José Belso Alves de Oliveira e João Nilson Dantas.

Transporte

Setran vai reconstruir ponte de madeira para que o tráfego não seja interrompido na PA-150

Estudo começa a ser feito hoje para determinar o que causou defeito na ponte de concreto e que providências serão tomadas.

Por Eleutério Gomes – de Marabá

A Setran (Secretaria de Estado de Transportes), por meio do 5º Núcleo Regional, começa a providenciar nesta terça-feira (3) a recuperação da antiga ponte de madeira ao lado da ponte de concreto cuja junta de dilatação cedeu no último fim de semana, na Rodovia PA-150, entre Marabá e Jacundá, a 15 km desta, no Rio São Domingos. A informação foi passada no início desta manhã ao Blog pelo engenheiro Jorge Siqueira Andrade, chefe da Regional.

O objetivo é criar um desvio para o tráfego, pois a ponte de concreto, construída em 2013,  será interditada enquanto o problema é resolvido.

Jorge Andrade acredita que a junta de dilatação tenha sofrido o afastamento devido a um recalque em uma das estacas, mas essa hipótese ainda precisa de confirmação após exame minucioso para que se chegue a um diagnóstico exato.  “A partir daí é que vamos estudar como será essa recuperação, que técnicas serão aplicadas para que a ponte seja restaurada na parte em que houve o afastamento da junta de dilatação”, antecipou ele.

O engenheiro disse esperar que a antiga ponte de madeira ainda esteja em condições de tráfego, pois, em geral, as peças são roubadas assim que são desativadas com a construção das pontes de concreto. Caso contrário, a ponte de madeira será imediatamente reconstruída para que o tráfego não seja interrompido na PA-150.

Política

Vereadores afastam prefeito Zé Martins, de Jacundá, por 180 dias. Ele é suspeito de crime de improbidade administrativa.

Martins admite haver falhas sim, como em qualquer governo, mas está tentando corrigi-las

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Em Sessão Extraordinária ocorrida nesta quarta-feira (9), a Câmara Municipal de Jacundá (CMJ) aprovou, por 12 votos a um, o afastamento do prefeito José Martins de Melo Filho (PMDB) – o Zé Martins – pelo período de 180 dias. O afastamento foi recomendado por uma Comissão Processante instaurada para apurar a suspeita de crime de improbidade administrativa cometida pelo gestor.

O processo começou em 21 de julho deste ano quando a CMJ foi procurada pelo munícipe Thiago Borges de Oliveira com uma denúncia de crime de responsabilidade. Imediatamente, após examinar a documentação, o presidente da Câmara, vereador Lindomar dos Reis Marinho (PT), colocar o assunto em votação e os vereadores decidiram instaurar a Comissão Processante. Thiago de Oliveira, de acordo com o relatório, provou suas afirmações. O documento elenca as seguintes irregularidades:

1) Ilegalidade do contrato de locação de imóvel onde funciona o Fundo Municipal de Assistência Social e do Programa Bolsa Família;

2) Superfaturamento dos preços na aquisição de peças para veículos automotores; a não configuração da emergência administrativo-financeiro suscitada no decreto municipal nº 002/2017;

3) Contratos celebrados mediante a dispensa de Licitação sob a égide do Decreto Municipal 002/2017; das contratações por inexigibilidade de licitação da não prestação do serviço; e

4) Falta de transparência e ausência de informações no Mural de Licitação”.

No início da sessão de hoje (09), a relatora da Comissão Processante, vereadora Maria Marta Costa, leu o relatório que sugeriu aos colegas o prosseguimento da denúncia e afastamento imediato

provisório do prefeito Zé Martins por 180 dias. A sessão foi marcada pela presença de policiais militares, diante da tensão que tomou conta da cidade.

O prefeito teve 10 dias para apresentação da defesa prévia, a qual foi entregue na sede do Poder Legislativo na última segunda-feira (7). No documento, ele criticou a formação da Comissão Processante por sorteio, quando em sua visão deveria ocorrer por proporcionalidade parlamentar.

Segundo a presidente da CP, vereadora Neusilene Souza, a comissão terá o prazo de até 60 dias para concluir o processo, que começou a contar no dia 26 de Julho. “Esse prazo é prorrogável por mais 30 dias, nos termos do artigo 5°, VII do Decreto Lei n° 201/67”.

Relatora da CP, a vereadora Marta Costa menciona que os trabalhos da comissão podem ter encerramento entre os dias 25 e 28 deste mês de agosto. “Estamos agindo para concluir todo o processo antes do fim deste mês”. Em menos de duas semanas de trabalho já foram copiados mais de 14 mil documentos, entre requisição de compras, notas fiscais, empenhos e ordem de pagamento.

“Existem falhas administrativas como em qualquer administração, mas estamos identificando os responsáveis e tomando as providências necessárias. O nosso governo foi o primeiro a implantar o Portal da Transparência, onde é possível a qualquer cidadão acompanhar a aplicação dos recursos públicos”, alega Zé Martins.

Ele deve ser notificado da decisão da Câmara ainda nesta quarta-feira e seu vice, pecuarista Ismael Gonçalves Barbosa (PSDB), de 53 anos, vai assumir o cargo em seguida.

Assalto a banco

DRCO investiga assalto ao Banco do Brasil de Jacundá

Os criminosos fugiram pela Rodovia PA-150 em direção a Goianésia do Pará e atearam fogo em dois carros em cima da ponte para dificultar a perseguição.

Uma equipe de policiais da Divisão de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRCO) já está em Jacundá para investigar em que circunstâncias ocorreu o ataque à agência do Banco do Brasil daquela cidade. A informação foi confirmada por telefone pelo delegado Sandro Rivelino, superintendente da 9ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), com sede em Tucuruí.

De acordo com Sandro Rivelino, daqui pra frente o DRCO é quem toma conta das investigações – já que é uma divisão especializada – e terá o apoio da Superintendência e também da Delegacia Municipal de Jacundá para investigar o ataque ocorrido na madrugada de hoje (13).

As informações que se tem até agora são de que cerca de 10 assaltantes em dois carros teriam rendido duas guarnições da Polícia Militar e depois explodiram caixas eletrônicos da agência e levaram montante que ainda não foi divulgado.

Conforme imagens capturadas pelas câmeras de segurança de um posto de combustíveis que fica perto da agência, um automóvel e duas viaturas da PM com giroflex ligado passam devagar pela rua e logo depois, dando a entender que as viaturas estavam em poder do bando.

Reféns com as mãos para cima caminhavam pela rua logo atrás dos carros, manietadas por um dos assaltantes, que está encapuzado e com uma arma nas mãos. Esta mesma pessoa faz o vigia do posto seguir com os outros reféns, que foram liberados mais à frente, na saída da cidade.

Os criminosos fugiram pela Rodovia PA-150 em direção a Goianésia do Pará e atearam fogo em dois carros em cima da ponte para dificultar a perseguição.

error: Conteúdo protegido contra cópia!