Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Santos-AP e Paysandu avançam para a semifinal da Copa Verde 2017

Remo e Águia de Marabá foram derrotados no jogo da volta e estão fora da Copa Verde. Paysandu agora é o único representante do Pará

Por Fábio Relvas

O Clube do Remo entrou em campo na noite da última segunda-feira (04/04), no estádio Zerão, em Macapá, sem muita inspiração. Com um time apático, o Leão Azul foi presa fácil para o Santos do Amapá, que sem muitas dificuldades derrotou os paraenses, por 3 a 0, obtendo um placar histórico em seus 43 anos de fundação. Fabinho, Denilson e Batata, foram os autores dos gols da façanha do Peixe da Amazônia, classificado para a semifinal da Copa Verde.

A partida: Santos 3 x 0 Remo

Como havia perdido o primeiro jogo, por 2 a 1, em Belém, o time da casa se atirou para o ataque, apesar da torcida ser praticamente toda do Remo. A pressão do Peixe da Amazônia surtiu efeito logo aos 13 minutos, quando o paraense Balão Marabá deu belo passe para o atacante Fabinho, que por cobertura, matou o goleiro André Luis e marcou o primeiro, 1 a 0 Santos. Com o gol sofrido, o Leão teria que pelo menos tentar empatar para buscar a classificação, mas perdeu algumas chances com o atacante Gabriel Lima e o com o lateral-esquerdo Jackinha.

No segundo tempo, o técnico Josué Teixeira colocou o time do Remo em cima do adversário. Gabriel Lima teve tudo para marcar, após a lambança do goleiro Axel, que em um tiro de meta mal cobrado, jogou a bola nos pés do atacante remista, mas o chute do atleta azulino foi para fora. A bola do Remo insistia em não querer entrar. Com o Leão totalmente apático e perdido em campo, o Santos foi para cima. Em um contra-ataque fulminante, Fabinho em alta velocidade cruzou da direita para Denilson, que na grande área fuzilou para o fundo da meta azulina, aos 30 minutos, 2 a 0 Peixe da Amazônia.

Com o resultado adverso de 2 a 0, o Remo precisava marcar pelo menos um para decidir a vaga nos pênaltis. A coisa só piorou quando o zagueiro Igor João foi expulso de campo.Atordoado e sem forças, o Leão tentou surpreender em bola parada. Léo Rosa cobrou uma  falta venenosa, a bola passou pertinho da meta amapaense. O time do Santos também teve uma falta, mas não desperdiçou. Batata cobrou com categoria e decretou a façanha, aos 40 minutos, festa no estádio Zerão: Santos 3 x 0 Remo.

Já no confronto paraense das quartas de final da Copa Verde, o Paysandu voltou a vencer o Águia de Marabá, desta vez, por 1 a 0, na noite de terça-feira (04/04), no estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. O gol único do jogo foi marcado logo aos nove minutos do 1º tempo pelo zagueiro Fernando Lombardi. O Paysandu encara o Santos-AP na semifinal da competição marcada para os dias 16 e 19 de abril. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) vai realizar o sorteio dos mandos de campo na próxima quinta-feira (06/04).

O jogo: Papão 1 x 0 Águia de Marabá

Empurrado pela Fiel Bicolor que compareceu em um bom número no Mangueirão, o Paysandu iniciou a partida em cima do adversário, apesar de ter vencido o jogo de ida por 2 a 1, em Marabá. O volante Rodrigo Andrade quase abriu o placar em uma arrancada fulminante, mas na hora da finalização foi travado pelo adversário. Na outra tentativa, o Papão abriu o marcador. Após escanteio da direita, o zagueiro Gilvan meteu o soco na bola, o árbitro deixou seguir o lance e o zagueiro Fernando Lombardi, mesmo caído, mandou para o fundo da meta aguiana, 1 a 0, aos nove minutos.

Tímido no jogo, o Azulão tentou empatar com o volante Mael, mas o chute carimbou a zaga bicolor. O atacante Tiago Mandi arriscou de fora da área e o goleiro Emerson fez a defesa para o Paysandu. Em outro lance do Águia, o atacante Eric dividiu com o lateral-direito Ayrton dos donos da casa e caiu na área, a turma da equipe do sudeste do Pará pediu pênalti, nada foi marcado. Outro lance questionado pelos visitantes foi quando atacante Vinícius recebeu na área, arrancou na velocidade e disparou para o fundo da meta bicolor, mas a arbitragem parou sinalizando impedimento.

No segundo tempo, o técnico João Galvão foi para o tudo ou nada. Precisando marcar gols, mandou o Águia para o ataque. Em duas oportunidades, Tiago Mandi quase marcou. Na primeira cobrou falta perigosa, a bola passou perto. Na segunda tentativa, invadiu a área e bateu colocado, mandando pela linha de fundo. Tinhoso, o Azulão queria o gol de empate, desta vez foi o meia Kaíque que chutou forte da entrada da área, o goleiro Emerson espalmou e na sobra Ayrton tirou antes da chegada do ataque marabaense.

O Paysandu tentava sair rápido no contra-ataque e em um deles Daniel Sobralense deixou Wilkerson na boa dentro da área, o atleta bicolor foi derrubado e mais uma vez o árbitro mandou seguir. A resposta do Águia veio depois de um cruzamento da direita para Vinícius que testou no meio de dois marcadores para fora. Com um jogo aberto, o Papão encontrou brecha para atacar. Augusto Recife tocou para Aslen na área e na hora de finalizar foi travado pela zaga marabaense. Na última chance real de gol, Daniel Sobralense cobrou escanteio para o cabeceio do zagueiro Gilvan, que mandou para fora. Final de jogo: Paysandu 1 x 0 Águia. O Paysandu é o único time paraense que permanece na Copa Verde.

error: Conteúdo protegido contra cópia!