Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Ex-prefeito João Salame se submete a cirurgia cardíaca hoje em Brasília

Em janeiro ele foi diagnosticado com arritmia cardíaca profunda, que os médicos não conseguiram curar com remédios, restando a cirurgia de ablação cardíaca

O ex-prefeito de Marabá, João Salame Neto (MDB) dá entrada ao meio-dia desta terça-feira (17), no Instituto do Coração, em Brasília (DF), onde reside desde o ano passado, para se submeter a uma cirurgia do coração chamada ablação cardíaca, que consiste na cauterização de nervos daquele órgão. Em janeiro último, ele foi diagnosticado com um quadro de arritmia profunda e aconselhado pelos médicos a realizar a intervenção. Nesse procedimento o cirurgião introduz um cateter em um vaso sanguíneo periférico, normalmente da perna, até chegar ao coração.

Quando a arritmia foi detectada, os médicos ainda tentaram fazer com que o coração voltasse ao normal por meio de medicamentos, mas não houve a reação esperada, restando apenas a opção da cirurgia cardíaca.

João exerce hoje a função de diretor do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, após ter governado Marabá de 2013 a 2016. Nesta manhã, antes da cirurgia ele ainda participa de reunião de trabalho com a equipe do MS, numa demonstração de que está encarando com tranquilidade a operação, segundo o radialista marabaense Rui Castro, amigo muito próximo de Salame e que também mora na Capital Federal, contatado pelo Blog nesta manhã.

“Embora a equipe médica considere que não há risco maior nesse tipo de procedimento, sempre existe uma preocupação por ser bastante invasiva”, afirma Rui.

Os médicos do Instituto do Coração explicaram é o grau de alto estresse contínuo que provoca esse tipo de patologia cardíaca. Vale lembrar que, em 31 de julho de 2015, João Salame foi acometido de uma paralisia facial e internado no Hospital Regional Público do Sudeste “Dr. Geraldo Veloso”, em Marabá. Na época, ele, que enfrentava graves problemas na administração municipal, ficou vários dias afastado do Executivo por recomendação médica.

Por Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá
Jacundá

Saúde: Jacundá foi contemplado com R$2 milhões em recursos federais

Os recursos são oriundos de emendas parlamentares do Senador Flexa Ribeiro e do Deputado Federal Beto Salame

O município de Jacundá, sudeste do Pará, foi contemplado com recursos que somam mais de R$ 2 milhões de reais, resultado de uma peregrinação do vereador de primeiro mandato Daniel Siqueira Neves, o Daniel dos Estudantes, que esteve em Brasília (DF) na semana passada em visita aos gabinetes do senador paraense Flexa Ribeiro, deputado federal Beto Salame e do diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, João Salame.

Com diversos requerimentos debaixo do braço, o parlamentar jacundaense teve atendido através de emenda do senador Flexa Ribeiro mais uma ambulância para o sistema de saúde pública de Jacundá e uma retroescavadeira, avaliados em mais de R$ 370 mil. “É sempre uma honra contribuir com a melhoria de qualidade de vida da população de Jacundá”, afirmou o senador ao anunciar a conquista por intermédio do vereador.

Com o ex-prefeito de Marabá, João Salame, atualmente diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, o parlamentar jacundaense teve atendidos mais reivindicações para a saúde. “Em primeiro lugar atualizamos o repasse do Programação Anual de Saúde – PAS – do município, que vai representar mais R$ 300 mil por ano, e também, junto à Presidência da República garantimos um repasse extra no valor R$ 260 mil reais para adquirir um veículo destinado ao transporte de pacientes que fazem hemodiálise. Essa é uma luta do vereador do Daniel que insistentemente tem cobrado”. João Salame informou ainda que aumentou o repasse de recursos destinado ao SAMU. “Antes eram R$ 17 mil. Agora são R$34 mil reais por mês, algo em torno de R$ 600 a mais por ano”.

Beto Salame tem acompanhado a situação do município de Jacundá. “Sinto-me alegre ao anunciar a entrega de uma retroescavadeira no dia 6 de abril. É uma conquista que irá contribuir com a melhoria das ruas e das estradas vicinais do município”. O deputado federal também anunciou que a saúde de Jacundá poderá ser contemplada com uma unidade móvel odontológica.

Ao avaliar a visita à Brasília, o vereador Daniel dos Estudantes, em primeiro lugar agradeceu a receptividade, e se diz emocionado com o resultado. “A população jacundanese enfrenta diversos problemas e, por isso, precisamos de toda ajuda, principalmente dos nossos parlamentares. Ainda tem mais e já foi colocada a proposta que está aprovada no valor de R$250.000 para uma miniestação de água para o Bairro Industrial”.

Por Antonio Barroso – de Jacundá

Saúde

Ministro nomeia João Salame como coordenador de grupo de trabalho junto aos ACS

Ex-prefeito de Marabá analisará vetos à lei que regulamenta as atividades dos Agentes Comunitários de Saúde

Ocorreu, nesta quarta-feira (14), o encontro da comissão encarregada da análise de 16 vetos feitos pela Presidência da República à lei regulamentadora das atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Combate às Edemias (ACE), coordenada pelo ex-prefeito de Marabá, João Salame.

Salame, até então atuando como Diretor de Atenção Básica do Ministério da Saúde, foi escolhido como coordenador do grupo pelo atual ministro da Saúde, Ricardo Barros. Participaram ainda da reunião, representantes da Confederação Nacional dos ACS, além de representantes dos Ministérios da Fazenda, do Planejamento, do Trabalho e da Presidência da República.

Entre as contestações feitas à Lei 13.595/2018, anteriormente Projeto de Lei 6437/2016, está a presença “essencial e obrigatória” dos ACS e ACE, respectivamente, na “estrutura de atenção básica de saúde” e “estrutura de vigilância epidemiológica e ambiental,” consideradas inadequadas para a “racionalização dos serviços prestados” por eles ao público.

Ficou definido um prazo de 15 dias para a conclusão dos trabalhos de análise e envio dos resultados ao Congresso Nacional.

Saúde

Ministério da Saúde aumenta o valor do Piso da Atenção Básica (PAB) Fixo

Diretor do Departamento de Atenção Básica, João Salame Neto, fez o anúncio da medida na reunião da CIT desta quinta-feira (14)

O Piso da Atenção Básica (PAB) Fixo vai receber um incremento de R$ 305 milhões em 2018. O cálculo da atualização vai considerar a população brasileira de 2016. O anúncio foi feito pelo diretor do Departamento de Atenção Básica (DAB), João Salame, na Comissão Intergestores Tripartite (CIT) desta quinta-feira (14). Na reunião, Salame também anunciou novos credenciamentos para a Atenção Básica.

“Esse reajuste nos valores repassados aos municípios não eram revistos desde 2012”, enfatizou João Salame ao lembrar que essa é uma demanda antiga e persistente da gestão municipal e está sendo atendida pelo ministro Ricardo Barros. O diretor também pontuou que esse movimento reafirma o compromisso do DAB e do Ministério da Saúde de fortalecer a ampliar a Rede de Atenção.

Novas equipes

Em julho deste ano foi liberado pedidos represados desde novembro de 2014 para novos credenciamentos. “Essa é uma demanda priorizada pelo ministro Ricardo Barros. O Ministério autorizou o credenciamento de cerca de 12 mil Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e 3 mil Equipes de Saúde da Família (eSF). E agora serão credenciadas mais 2.500 Equipes de Saúde da Família (eSF) e 10 mil Agentes Comunitários de Saúde (ACS)”, comemorou Salame afirmando que a gestão do dirigente vai zerar a lista de pedidos enviados à pasta.

Além disso, o MS também irá credenciar mais Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), Unidade Odontológica Móvel (UOM), Equipe de Saúde no Sistema Prisional (ESP), que há muito tempo não eram aprovadas, e Consultório na Rua (eCR).

“O ministro Ricardo Barros está concluindo o ano com demandas zeradas, e tendo aprovado, no Congresso Nacional, o maior orçamento da história da Saúde. Nós do DAB, agradecemos todo o empenho e força que ministro e o secretário Francisco de Assis tem dado ao nosso Departamento”, concluiu.

Saúde

João Salame consegue a liberação de R$ 25 milhões para construção de UBS fluviais no Pará

Onze municípios paraenses foram beneficiados. Cada um vai receber R$2.349.550,00 para a construção e equipamentos

Desde que tomou posse como diretor do DAB (Departamento de Atenção Básica) do Ministério da Saúde, João Salame estabeleceu como prioridade liberar recursos para a construção de Unidades Básicas de Saúde fluviais para o Estado do Pará. Durante três anos os recursos eram destinados para o programa, mas não foram executados e retornavam ou eram empregados para custear outras atividades.

Salame disse ao Blog que desta vez resolveu garantir a aplicação da verba, possibilitando com que o sistema do Ministério da Saúde tenha sido aberto para que 11 prefeituras paraenses pudessem cadastrar propostas de R$ 1.889.000,00 para construção e R$ 460.550,00 para aquisição de equipamentos. Ao todo serão repassados para os municípios R$ 25.845.050,00.

“Originariamente, esse dinheiro era para construir 19 UBS, mas, como ao longo dos anos não foi aplicado da forma como deveria ser, houve uma desvalorização e só vai custear 11 unidades”, explica Salame.

“Foi uma luta de três meses e a gente conseguiu, este ano, garantir a execução”, disse ele ao Blog, acrescentando que agradece ao ministro Ricardo Barros, da Saúde, que abraçou essa luta.

O diretor do DAB reforçou a importância dessas UBS para atender às comunidades ribeirinhas. “Os amazônidas mais desprotegidos são os maiores beneficiários. É uma grande alegria”, disse Salame.

Os recursos serão repassados fundo a fundo para os municípios em parcela única. “Antes, o ministério não passava o dinheiro dos equipamentos, que ficavam a cargo dos municípios. Agora estamos incluindo também esses recursos”, afirmou.

“Temos casos de municípios em que as UBS foram concluídas e não estavam funcionando porque não tinha dinheiro para equipar, como Chaves, por exemplo. Agora, a agente já conseguiu o dinheiro para equipar”, destaca.

João Salame agradeceu o apoio da equipe técnica do DAB, “que foi incansável para viabilizar tecnicamente a assinatura dessas propostas com as prefeituras”.

Os 11 municípios contemplados são: Acará, Alenquer, Anajás, Belém, Cametá, Curuá, Gurupá, Jacareacanga, Óbidos, Oeiras do Pará e São Domingos do Capim.

Ministério da Saúde

Departamento de Atenção Básica do MS promove ações de Atenção Básica em Sistema Prisional do Pará

Iniciativa visa garantir os direitos à saúde da população carcerária, afirmou o diretor do DAB João Salame Neto.

O Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde – DAB – realizou, nos dias 2, 3 e 4 de outubro, ação de alinhamento técnico e promoção de estratégias de Atenção Básica no Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (CRAMA), em Marabá, no Pará.

A iniciativa é voltada para a atenção à Saúde de 600 pessoas privadas de liberdade e reuniu mais de 32 profissionais da saúde. Eles trabalharam na prevenção de doenças como hipertensão arterial; diabetes; HIV; hepatites, sífilis, tuberculose, hanseníase e escabiose.

Participaram do evento de abertura o Diretor do DAB, João Salame Neto, e os parceiros do departamento na ação. Entre eles, representantes da Secretaria Municipal de Saúde de Marabá, da Secretaria Estadual de Saúde do Pará e da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará.

“Esse é um projeto piloto que pretendemos expandir para outras Unidades Penitenciárias e visa garantir direitos, além de distensionar o ambiente prisional”, afirmou o diretor.

Saúde

Ex-prefeito de Marabá toma posse esta semana na Atenção Básica do Ministério da Saúde

Portaria nomeando João Salame foi assinada pelo ministro Eliseu Padilha e publicada hoje no DOU

Por Eleutério Gomes – de Marabá

João Salame Neto (PMDB), ex-prefeito de Marabá, é o novo diretor do Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, conforme portaria assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (15).

Ouvido pelo Blog no início da tarde, ele disse que se trata de um cargo de grande importância, pois coordena todas as ações de atenção básica de saúde no País. “Esperamos fazer um bom trabalho nesse importante departamento e intensificar as ações, não só no País, mas com atenção especial voltada para Marabá e regiões sul e sudeste do Pará”, disse Salame.

Ele afirmou que hoje mesmo apresenta a documentação necessária para que a nomeação seja oficializada, o que deve acontecer ainda esta semana.

As atribuições do departamento que será dirigido agora pelo ex-prefeito de Marabá são de fortalecimento às ações mais básicas de saúde nas estruturas dos Estados e municípios. Apesar das dificuldades orçamentárias ora vividas pelo governo federal, Salame espera tornar mais eficientes as ações da atenção básicas, quando tomar posse e começar a trabalhar.

Marabá

Tião Miranda garante cronograma de pagamentos dos salários da gestão passada em até trinta dias

No dia 17 de abril haverá uma nova reunião entre a Prefeitura, Câmara e os representantes dos ex-servidores para apresentação da forma e do cronograma de pagamento.

O prefeito Tião Miranda recebeu nesta terça-feira, 7, uma comissão de vereadores, que intermediaram um diálogo com ex-servidores da Prefeitura de Marabá, os quais não receberam salários de alguns meses do ano de 2016, da gestão anterior. A reunião com Tião foi antecedida de outra, realizada na Câmara, da qual participaram os secretários municipais Karam El Hajjar (Planejamento) e Nilton Medeiros (Administração). O governo reconhece que a pauta é justa e legítima e que vem trabalhando para tentar resolver o impasse. Para ele, a dívida é do município e tem que ser paga, e isso ninguém discute.

O secretário de planejamento falou da realidade financeira que Marabá atravessa, lembrando que a dívida chega perto de R$ 192 milhões. Karam expôs, ainda, que surgiram alguns problemas graves para a prefeitura: INSS, e PASEP e caso não fossem resolvidos, o FPM ( Fundo de Participação dos municípios) continuaria bloqueado, inviabilizando qualquer tipo de negociação.  Informou também que a dívida anterior com IPASEMAR e PRECATÓRIOS estão em fase de negociação, o que acarretaria também em bloqueio das contas da prefeitura. Esses problemas travam o município e têm de ser resolvidos.

No encontro, o prefeito Tião Miranda confirmou, mais uma vez, que a situação da prefeitura é complexa do ponto de vista financeiro, e que é preciso uma solução para equilibrar as contas e sanear as finanças. “Tenho responsabilidade e compromisso com essa cidade e com seus servidores também”, enfatizou o prefeito.

Tião  garantiu que em até 30 dias vai apresentar um cronograma de pagamento dos salários atrasados. Por fim, ficou definido que no dia 17 de abril haverá uma nova reunião entre a Prefeitura, Câmara e os representantes dos ex-servidores para apresentação da forma e do cronograma de pagamento.