Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Morte de motorista em acidente na PA-275 deixa equipe Vale enlutada na região (atualizada)

Raimundo Paulino trabalhava havia mais de 30 anos em Carajás, 20 deles com a área de Comunicação da Mineradora
Continua depois da publicidade

Um acidente rodoviário, por volta das 13h desta segunda-feira (19), deixou enlutados os funcionários da Vale na região. Raimundo Paulino Medeiros Filho, 57 anos, que trabalhava havia mais de 30 anos na mineradora, 20 dos quais como motorista da Comunicação, morreu quando o carro que ele dirigia colidiu de  frente com outro, na PA-275, entre Curionópolis e Parauapebas. Chovia muito no momento do acidente e ainda não é possível saber qual dos carros passou para a contramão.

O condutor do carro que se chocou com o de Paulino saiu muito ferido do acidente e foi removido, pelo Samu, consciente ao hospital. Até o fechamento desta matéria ele ainda não havia sido identificado. O motorista dirigia o carro de uma prestadora de serviços da Vale, que ficou bem menos avariado que o de Paulino, e trafegava no sentido inverso: Parauapebas-Curionópolis.

O delegado de Polícia Civil José Euclides Aquino, que esteve no local do acidente, lamentou a morte e disse ao Blog que, as primeiras informações colhidas dão conta de que um dos carros deslizou e girou na lâmina d’água, mas ressaltou que só a perícia da Polícia Rodoviária Estadual é que pode determinar a causa da tragédia.

Pelos Bombeiros, o sargento Anchieta, que comandou a equipe de resgate, já que o corpo de Paulino ficou preso entre as ferragens do carro que ele dirigia, recebeu a informação de que um dos veículos teria tentado uma ultrapassagem forçada, mas disse que essas informações também não são precisas.

Paulino estava de férias, foi a Tucuruí, visitar os pais, e voltava para Parauapebas quando foi vítima da tragédia que ceifou sua vida. Ele era muito competente, admirado e muito querido por todos na Vale, conforme constatou o Blog. A morte dele deixou a todos os colegas e ex-colegas em estado de choque.

Colegas lembram que, como motorista da Vale, ele transportou muitas personalidades a Serra dos Carajás, a exemplo da princesa Diana e todos os presidentes da República que estiveram naquele
complexo mineral nas últimas décadas.

“Meu amigo e companheiro de trabalho, mais de 20 anos trabalhando juntos, na Comunicação. Muito triste mesmo”, disse há pouco o fotógrafo Salviano Machado.

Em nota, a Vale lamenta a perda de Paulino: “É com profundo pesar que a Vale comunica o falecimento de Raimundo Paulino Medeiros Filho, no início da tarde desta segunda-feira, 19/3, vítima de um acidente de carro na entrada do município de Parauapebas, retornando de viagem de férias. Paulino trabalhava como motorista na Vale. Profissional competente e admirado, trabalhava há mais de 30 anos em Carajás. Paulino deixa mulher e quatro filhos. A Vale se solidariza com os parentes e amigos e informa que está prestando toda a assistência necessária à sua família”.

Ainda não foi informado onde ocorrerá o velório e o enterro de Paulino.

Atualização:

Informamos que o velório do nosso amigo e colega de trabalho Raimundo Paulino Medeiros Filho será na Rua João Pessoa, número 26 – bairro Liberdade I, Parauapebas, atrás do Estádio Rosenão, hoje à noite (19/3), em horário a confirmar.

Comunicação Vale

Reportagem: Ronaldo Modesto
Pará

Luto: triatleta e antiga moradora de Carajás morre em São Luís

Lélia é filha do Sr. Venâncio, ex-funcionário Vale em Carajás nas décadas de 80 e 90
Continua depois da publicidade

É com profundo pesar que comunico o falecimento de Lélia Venâncio, de 37 anos. Lélia era triatleta do Centro de Treinamento e Performance Humana –  CTPH2 – em São Luiz do Maranhão.  Ela estava na piscina da academia quando passou mal e foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro dos Vinhas, mas não resistiu.

A causa da morte ainda não foi divulgada.

Lélia é filha de Antônio Carlos Lima Venâncio, ex-funcionário da Vale em Carajás nas décadas de 80 e 90, sendo responsável pelo Departamento de Meio Ambiente da Vale; chefiou a área de Segurança em Carajás e, posteriormente, foi gerente de Relações Institucionais.

Lélia, que é natural de Belém-PA, durante a estada de Venâncio em Carajás estudou no Colégio Pitágoras.

À família enlutada, nossos mais sinceros pêsames, e que Deus possa confortá-los nesse momento de profunda dor e pesar!

Luto

Nota de pesar: Adailton Abreu de Almeida

Continua depois da publicidade

Faleceu hoje (1) no Hospital Porto Dias, em Belém, Adailton Abreu de Almeida, 41 anos (14/12/75), irmão do presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, Elias da Construforte.

Adailton foi internado na semana passada. Diagnosticado com insuficiência hepática crônica, foi direto para UTI, mas, infelizmente hoje veio a óbito.

Adaílton era natural de Timbiras-MA, casado, três filhos menores, trabalhava com fretes em um caminhão para a empresa de peixes do irmão.

O corpo será velado na Igreja da Vila Palmares I, em Parauapebas a partir das 14 horas, quando o corpo deve chegar da capital.

Ao amigo Elias e à toda a família de Adaílton meus mais sinceros pêsames. Que Deus possa confortar a todos nesse momento de tamanha tristeza e dor!

Luto

Morre em Belém, aos 45 anos, Paulo Fonteles Filho

O corpo é velado no prédio da Assembleia Legislativa do Pará. O enterro será realizado na sexta-feira (27), no cemitério municipal Santa Isabel, em Belém.
Continua depois da publicidade

O ex-vereador de Belém Paulo Fonteles Filho, 45 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (26) , em Belém. Ele era presidente do Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos, blogueiro, escritor, poeta e membro da Comissão da Verdade do Pará. O Partido Comunista do Brasil (PC do B), onde Fonteles era filiado, informou que a causa da morte foi um infarto fulminante .

Paulo Fonteles Filho morreu após um infarto fulminante, resultado de complicações de uma pneumonia. O corpo é velado no prédio da Assembleia Legislativa do Pará. O enterro será realizado na sexta-feira (27), no cemitério municipal Santa Isabel, em Belém.

Luto

Nas redes sociais, amigos e companheiros de trabalho externam a tristeza com a notícia. O PC do B também divulgou nota de pesar. “Paulinho era um dos melhores entre nós, amigo, companheiro, solidário, altaneiro, abnegado, dedicado a luta do povo pondo a sua vida constantemente em risco na defesa dos direitos humanos num Estado dominado pelo latifúndio e pela pistolagem. Sua trajetória nos deixa um legado de sonhos, esperança e luta”, diz.

Falecimento

Cantor Belchior morre aos 70 anos no Rio Grande do Sul

O traslado do corpo para o Ceará, Estado natal de Belchior, será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda neste domingo (30).
Continua depois da publicidade

O cantor e compositor cearense Belchior, de 70 anos, morreu na noite de sábado (29) em Santa Cruz do Sul (RS). A família não divulgou a causa da morte. O corpo deve ser levado para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, onde o artista nasceu, segundo a Secretaria de Cultura do Estado do Ceará.

O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior” disse em nota o governador Camilo Santana. “O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil”.

O traslado do corpo será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda neste domingo (30).

A assessoria do governo disse também que o chefe da Casa Militar do Ceará, coronel da Polícia Militar Túlio Studart, entrou em contato com com o chefe da Casa Militar do RS, e que eles aguardam o resultado do laudo oficial.

Nascido em 26 de outubro de 1946, Belchior foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com mais de 40 anos de carreira. Segundo o colunista do G1, Mauro Ferreira, o cantor não tinha paradeiro certo desde 2008.

Teve o primeiro sucesso nos anos 70 ao lado do também cearense Fagner, com a faixa “Mucuripe”. Com o disco “Alucinação” (1976), lançou clássicos como as faixas “Apenas um rapaz latino-americano”, “Velha roupa colorida” e “Como nossos pais”, essa última que se tornou conhecida na voz da cantora Elis Regina.

Em 2007, a família reclamou do sumiço de do artista, que abandonou a carreira; e nem mesmo seu produtor musical conseguia contato. Belchior morou em hotéis e, em um deles, chegou a deixar um carro no estacionamento ao desaparecer. A partir daí, foram surgindo boatos a respeito do paradeiro do cantor.

Belchior chegou a ser procurado pela polícia em 2012 devido a uma dívida, à época, de R$ 30 mil em um hotel na cidade de Artigas, no Uruguai, por seis meses de diárias. No fim daquele ano, em meio à polêmica, foi visto em Porto Alegre, mas não quis gravar entrevista.

Parauapebas

Jornalista Antônio Marcos morre após acidente ainda não explicado

Velório acontece neste domingo (05) a partir das 13 horas na Câmara Municipal de Parauapebas
Continua depois da publicidade

O corpo do jornalista Antônio Marcos, que faleceu ontem (4) depois de cair sozinho na rua e bater a cabeça, será velado na Câmara Municipal de Parauapebas, neste domingo (5), a partir das 13 horas. Os amigos e familiares darão o adeus a um dos primeiros comunicadores da cidade, um profissional que deixará boas lembranças e como marca a paixão pelo jornalismo e o jeito alegre de enxergar a vida. O enterro está programado para esta segunda-feira (6).

A causa da morte ainda não foi oficialmente divulgada pelo IML, mas de acordo com uma postagem de sua irmã em uma rede social, “foi uma fatalidade, ele caiu e bateu a cabeça na região occipital do crânio, o que ocasionou um edema e hemorragia cerebral”. Antônio Marcos foi socorrido ontem pelo Corpo de Bombeiros, mas já chegou sem vida ao Hospital Municipal de Parauapebas.

Paixão pelo jornalismo

De acordo com os amigos e companheiros de trabalho, Antônio Marcos era apaixonado pelo jornalismo. Esse sentimento começou a surgir a partir do seu contato com comunicadores da Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas, em 1995, na gestão do então prefeito Chico das Cortinas.

“Ele trabalhava na área administrativa da Ascom. Datilografava como ninguém. Fazia memorandos e outros documentos, na época com uns 19 anos. Ele tinha muita facilidade com os textos, e aí começou a se aproximar da equipe de produção e foi fazendo reportagens, entrevistas e pegando o jeito do trabalho”, disse Edinan Costa, diretor da HD Produções, que foi amigo e parceiro de trabalho do Antônio Marcos por muitos anos.

“Na época, eu, a Clívia Benneti e Raika Lopes éramos repórteres da Ascom. O Antônio Marcos ficava na nossa cola, sempre muito interessado em aprender. Ele gravava nossos off’s pra fazer graça, imitava nossas passagens de vídeo e assim foi, até que a diretora da época começou a treiná-lo e ele pegou gosto pelo jornalismo”, disse Eliane Andrade, também amiga e parceira de trabalho por vários anos.

“Sua primeira atuação como repórter de fato foi no jornal impresso, comigo e o Elipas, no Movimento Regional, de propriedade da Ana Gráfica. Na TV ele estreou no SBT, na época em que o dono da emissora era o Welney Lopes de Carvalho e a diretora era a Kelly. Depois voltamos a trabalhar juntos, na Band, com a direção do Cláudio Feitosa. Nossa equipe de repórteres era eu, Marcos, Jean Teles e Geraldo Pinheiro. Na Band foi onde ele se consolidou como repórter de TV”, acrescentou Eliane Andrade.

Antes de ir para a Band, Antônio Marcos também teve uma experiência muito produtiva em uma emissora de TV de Palmas-TO, afiliada do SBT na época.

Antônio Marcos seguiu como repórter de TV, sendo integrante da equipe do programa Barra Pesada; Em seguida passou a atuar no SBT, onde foi repórter e diretor de jornalismo. Recentemente conciliava as tarefas de repórter do Grupo Correio e de assessoria de comunicação na Ascom da Prefeitura de Parauapebas, coincidentemente, onde toda a sua história com o jornalismo começou.

Antônio Marcos completaria 42 anos de idade, no próximo dia 11 de março e deixa três filhas.

Nota de pesar da Ascom da PMP

A Prefeitura Municipal de Parauapebas, por intermédio da Assessoria de Comunicação (Ascom), lamenta profundamente, com muita tristeza e dor, a morte do jornalista Antonio Marcos dos Santos, 42 anos, que deu entrada no Hospital Municipal de Parauapebas (HMP) já sem vida às 21h45, após um acidente ocorrido no sábado (4).

Antonio Marcos prestava serviço no SBT e na Ascom. O corpo do repórter será velado no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas, a partir das 13 horas deste domingo, de onde sairá para sepultamento às 9h30 de segunda-feira (6).

Solidário, o prefeito Darci José Lermen diz não ter palavras para manifestar a tristeza em ver uma pessoa tão jovem partir e pede a Deus que conforte o coração de amigos e parentes de Antonio Marcos.

A prefeitura está dando todo apoio à família enlutada, neste momento de dor pela perda do ente querido.

Nota de pesar da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas

“A Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) cumpre o doloroso dever de comunicar a morte do repórter Antônio Marcos dos Santos, 42 anos, que deu entrada no HMP já sem vida às 21h45 deste sábado (4). Antônio Marcos prestava serviço no SBT pela manhã e na Ascom da PMP à tarde. O corpo do repórter será velado no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas, a partir das 13 horas deste domingo, de onde sairá para sepultamento.

Neste momento de dor pela perda repentina do associado Antônio Marcos, a Aicop decreta três dias de luto em suas atividades e se irmana à família enlutada”.

Parauapebas

Jose de Ribamar da Silva, o “Maranhão Chaves”, morre em acidente automobilístico

Acidente tira a vida de pioneiro em Parauapebas
Continua depois da publicidade

O empresário José de Ribamar da Silva, popularmente conhecido por “Maranhão Chaves” morreu após acidente automobilístico acontecido na manhã desta segunda-feira  (16) na Zona Rural de Parauapebas.

Segundo as primeiras informações, o veículo conduzido pelo empresário caiu em uma lagoa logo depois de ter feito uma curva, em um balneário conhecido por Zé Praça. O corpo do empresário foi retirado já sem vida pelo Corpo de Bombeiros de Parauapebas.

Maranhão, que faria 59 anos em fevereiro próximo, foi um pioneiro em Parauapebas.  Sua morte prematura causa grande tristeza na populacao parauapebense.

Ele deixa esposa e três filhos.

Ainda não há informações sobre onde o corpo do empresário será velado.

Luto

Suplente de vereador “Lobato Cidade Jardim” morre após ser atacado por abelhas

Lobato era o primeiro suplente da Coligação Parauapebas no Rumo Certo.
Continua depois da publicidade

Basileu dos Santos Lobato Filho, o Lobato da Cidade Jardim, comerciante em Parauapebas que concorreu à uma vaga de vereador nas últimas eleições pelo Partido Trabalhista Nacional – PTN faleceu na tarde deste domingo após ser atacado por um enxame de abelhas em sua propriedade na Zona Rural do município.

Logo após o ataque da abelhas, Lobato foi trazido para o Hospital Geral de Parauapebas, mas não suportou, vindo a óbito.

Lobato, 47 anos, nasceu no Estado do Maranhão. Era casado e deixa filhos. Ele era o primeiro suplente da Coligação “Parauapebas no Rumo Certo (PTB / PRB / PTN) após conseguiu 1.304 votos.

O velório será na Rua F-25, Qd. 149, lote 02, no bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.