Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Esporte

Clube Atlético Paraense realizou desafio contra o Clube da Bola de Marabá

A programação foi vasta na arena do CAParaense, em Parauapebas, envolvendo partidas amistosas das categorias de base

A manhã deste domingo (22) foi bastante movimentada na arena do Clube Atlético Paraense (CAP), e com a presença de um bom público. É que o presidente do CAParaense, Rafael Lopes, convidou a turma da escolinha Clube da Bola, da cidade de Marabá para um desafio de jogos amistosos envolvendo as categorias de base das duas instituições. A bola rolou para valer no sintético do clube para as categorias: Baby Fut (que são crianças de cinco a sete anos), Sub-10, Sub-12, Sub-13 e Sub-15.

A programação começou depois das 9h envolvendo a criançada do Baby Fut. Os pais, como os maiores incentivadores de seus filhos, acompanharam de perto a partida e vibraram a cada lance com os futuros craques. O time da casa, o CAParaense, até que começou bem o jogo, abrindo dois gols, mas depois viu o adversário crescer na partida e acabou perdendo pelo placar de 6 a 5. O time do Clube da Bola venceu o primeiro desafio. O resultado foi o que menos importou para os técnicos do CAParaense, Reginaldo Júnior e Haydée Sayuri, que pela primeira vez, testaram a criançada em uma partida pelo Baby Fut.

“O que vale, principalmente, é a diversão deles e o desenvolvimento dentro de campo, e mesmo com placar não ter sido a favor nosso, eu vejo jogadores em evolução com o trabalho que está sendo bem feito. O importante é isso. A gente começa por essa parte, a diversão com os nossos atletas. Tem muito na idade deles de ir todo mundo para cima da bola ao mesmo tempo, e esquecem um pouco da posição. Fiquei rouco justamente por isso, de mandar o zagueiro para trás, que ele queria ser atacante”, disse Reginaldo Júnior.

“Estamos iniciando o trabalho de desenvolvimento com eles, são pequenos ainda, mas é muito bacana. A gente tenta trabalhar da melhor forma com eles tentando colocar suas posições. Só que como se viu ali, a gente trás eles mesmos para poder se diverti, para poder mesmo ter uma diversão com os colegas e uma interação. O placar foi muito bom, excelente para a idade deles já que foram feitos cinco gols, para gente foi um pouco desvantagem, porque pegamos seis, mas foi ótimo o jogo, o que vale é a diversão deles”, afirmou Haydée Sayuri.

Em seguida mais categorias entraram no sintético do CAParaense. Pelo Sub-10, o placar foi de 8 a 2 para o Clube da Bola, que envolveu os comandados do técnico Big. Na sequência, uma partida mais acirrada pelo Sub-12 e o garotos marabaenses saíram felizes outra vez, ao vencerem mais uma equipe comandada pelo treinador Big, 3 a 2 para o Clube da Bola. No Sub-13, o presidente do CAParaense assumiu o time na beira do campo, mas o placar foi adverso com vitória de 7 a 0 para o Clube da Bola. A escolinha que veio da cidade de Marabá fez o convite para a presidência do Clube Atlético Paraense, para levar os garotos de Parauapebas até a cidade vizinha para mais um desafio.

“Nós estamos muito felizes com o convite feito pelo Rafael para a nossa escolinha está presente nesse grandioso evento. Muito bacana essa interação com a garotada daqui. Jamais vou falar de resultados, é o que menos importa, e sim a cordialidade por parte do CAP e por ajudar a mostrar também o nosso trabalho. Já fiz o convite para uma possível ida do clube daqui para Marabá e ter esses grandes jogos em nossa casa”, falou Heltinho, técnico da escolinha Clube da Bola.

Para finalizar o desafio, a categoria mais aguardada, o Sub-15. A bola rolou em um sol escaldante, e os garotos do CAParaense queriam a primeira vitória no desafio e foram para cima. Com um time bem mais entrosado, comandado também pelo presidente Rafael Lopes, o Clube Atlético Paraense atropelou o adversário com um placar elástico de 8 a 2. Destaques para alguns atletas que tiveram em campo, como o goleiro Carlos Mateus, que defendeu até pênalti, além de João Pedro, Ricardo e Wanderson, que marcaram e fizeram a maioria das jogadas que resultaram em gols.

“Um evento onde a gente conseguiu dá uma outra dimensão para os atletas, onde a gente conseguiu trazer a competitividade, trazer a estrutura emocional mais perto. Com isso, a gente conseguiu dá outra dinâmica fora dos treinamentos, onde o garoto precisa e tem que começar está mais próximo dos amistosos. Nem vou falar de placares e sim agradecer a presença da escolinha Clube da Bola de Marabá, que engrandeceu o evento aqui na arena”, finalizou Rafael Lopes, presidente do Clube Atlético Paraense.

shopping

Partage assume administração do Shopping Pátio Marabá

A administradora atuará no planejamento, gestão, marketing, operacionalização e comercialização do Shopping Pátio Marabá.

A Partage Shopping, proprietária e administradora de sete empreendimentos em operação nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil, anuncia a entrada em um novo nicho de mercado, o das administradoras de shoppings de outros grupos empresariais. A empresa está assumindo a gestão do Shopping Pátio Marabá, localizado no Pará. “Temos uma grande sinergia com a cidade de Marabá por conta da nossa atuação no Partage Shopping Parauapebas, também localizado no Pará. Aceitamos o convite para administrarmos este empreendimento por conta do potencial econômico da região e a partir da avaliação de fatores como localização, mix de lojas e tamanho. Nosso objetivo é elaborar um diagnóstico preciso para formularmos um plano de ação que será apresentado aos empreendedores e transformar o centro de compras e lazer em um excelente campo de investimento na região Norte”, destaca Ricardo Baptista, diretor-presidente do Grupo Partage.

A administradora atuará no planejamento, gestão, marketing, operacionalização e comercialização do Shopping Pátio Marabá. O empreendimento pertence à Parkway, empresa formada pelos Grupos Dan Hebert e Leolar, e foi inaugurado em 2012. Atualmente, possui mais de 39 mil m² de ABL, 160 lojas e atende uma população superior a 230 mil habitantes. Marabá é a maior e mais importante cidade do Polo Carajás, área em grande desenvolvimento no sul/sudeste do Estado do Pará. Cortada pela BR-230 a ‘Transamazônica’, Marabá é o portão de entrada rodoviária da capital do Estado e representa hoje uma das maiores oportunidades de investimento em todo o país. “Sempre procuramos atuar em parceria com os responsáveis pelo shopping, construindo um bom relacionamento. A região é muito rica, promissora, cresce a cada ano e os consumidores têm sido bastante receptivos”, explica Julio Macedo, diretor de Gestão e Marketing da Partage Shopping.

Depois de passar por diversos ciclos econômicos, como o do caucho, borracha e castanha, Marabá vive hoje o auge do minério e, mais do que isso, a tão esperada verticalização da produção mineral. O município de Marabá é destaque na pecuária, com um dos maiores rebanhos e a melhor genética do país, mas é o minério que implanta um marco na história da cidade, graças à transformação em produtos acabados, que tem gerado milhares de oportunidades de emprego e renda à população.

Fonte: Assessoria de Imprensa Partage Shopping

Coluna

Rapidinhas

As últimas do cotidiano da região

Novo local
Prefeitura de Parauapebas e Vale assinam nesta sexta-feira (13), às 8h30, no gabinete do prefeito, Termo de Comodado de uma área cedida pela mineradora para a Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão. A área, que fica na margem direita da PA-275, logo após o segundo viaduto, sentido Curionópolis, tem 11 mil metros quadrados e servirá de abrigo para a Guarda Municipal e de depósito para a Defesa Civil de Parauapebas. O convênio prevê que o local será cedido pelo período de 4 anos, com previsão de renovação por mais tempo.

Proibição
Uma portaria do Tribunal de Contas dos Municípios do Pará – TCM – proíbe as prefeituras de ceder funcionários para outras instituições, sendo elas municipais, estaduais ou federais. Essa portaria está deixando a administração de Parauapebas numa grande sinuca de bico. É que o município tem nada menos que 294 funcionários (174 efetivos; 104 concursados; 16 comissionados) cedidos para órgãos dos governos funcionando em Parauapebas.

Proibição II
Tais funcionários geram uma Folha de Pagamento mensal na ordem de R$1,152 milhão aos cofres de Parauapebas mensalmente. O campeão de funcionários pagos pela prefeitura em Parauapebas é o Tribunal de Justiça do Estado do Pará, com 82 funcionários, seguido por Semed (72), CEPEJA (51), Defensoria Pública (19), IML (19), TRE-PA (15) e ICMBio (06). Até o MP (02) e o TCM (01) recebem funcionários da PMP, que tem 90 dias para resolver essa pendenga.

Mais água, mais problema
O Rio Tocantins continua subindo em Marabá. Hoje, quarta-feira (11), está 11,52 metros acima do nível normal e amanhã, quinta, a previsão da Eletronorte é de 11,54 metros. A maioria das cerca de 1.500 famílias que estão em 16 abrigos da Prefeitura já está muito cansada de ficar em cubículos e sofrer grande desconforto por quase 60 dias. Diante do aumento de desabrigados, a Defesa Civil Municipal solicitou à Sevop (Secretaria de Viação e Obras Públicas) a construção de novos abrigos no núcleo Cidade Nova, final da Avenida Boa Esperança, para atender os flagelados pela enchente naquele núcleo.

Sonhando, ainda!
Apesar do vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, ter se filiado ao PTB de Tião Miranda, o presidente da Câmara Municipal, Pedro Corrêa Lima está otimista de ter seu nome referendado pelo gestor municipal a concorrer a uma vaga de deputado estadual em outubro próximo. É que muita gente dentro do partido quer ver o nome de Pedrinho avaliado nas urnas para esse cargo.

Meta: Senado?
O vice-governador do Pará, Zequinha Marinho (PSC) e o ex-senador Mário Couto (PP) estão conversando sobre a possibilidade de formarem a dupla de candidatos ao Senado na chapa de Hélder Barbalho (PMDB). Se não der certo ameaçam a construção de uma terceira via na disputa pelo Governo do Estado. Exímios articuladores políticos, Zequinha e Couto sabem como poucos a arte do uso do “blefe” na política.  Será que cola?

Sem pistas
Passados onze dias da morte da evangélica Sindicleia de Carvalho Vieira Santos, até o momento a Polícia Civil do Pará ainda não conseguiu descobrir quem matou a esposa do secretário de Desenvolvimento de Parauapebas.

Preso
Em Canaã dos Carajás um falso advogado recebeu voz de prisão hoje dentro do Fórum daquele município. Eli Ferreira da Costa, que há seis meses “advogava” no município, foi preso quando teve seu registro na Ordem dos Advogados do Brasil pesquisado pelo juiz Lauro Pontes. O neófito falsário jamais fez sequer curso de direito, e se aproveitou de período em que trabalhou no Fórum local, cedido pela prefeitura de Canaã, há quatro anos, para mostrar os conhecimentos adquiridos com o estágio. Vários “clientes” do falso advogado já compareceram na Depol local para registrar queixa.

Assédio
Dois empresários no ramo televisivo em Parauapebas disputam trocado a trocado a contratação de um âncora para seus respectivos programas jornalísticos. O problema é que o âncora já está com contrato assinado e trabalhando pra um, que está com o outro atravessado na garganta em virtude do assédio deste.

Namoro com o PP
O prefeito de Parauapebas, Darci Lermen (MDB) recebeu o deputado federal Beto Salame (PP) na última segunda-feira em seu gabinete. O parlamentar mostrou ao alcaide o que seu trabalho já rendeu ao município. Graças a essas ações, até o final de seu mandato, Darci vai receber cerca de R$12 milhões só na área da saúde. Na reunião Darci concordou em nomear Andreia Lima, dirigente do PP em Parauapebas, para assumir como secretária-adjunta da Secretaria Municipal de Habitação.

Estreia
O jornalista Demerval Moreno estreia no próximo dia 16, segunda-feira, um novo projeto em Parauapebas, desta feita televisivo.  O projeto é uma parceria da Webrádio Trilha, empresa de Moreno, e da RBA TV em Parauapebas.  Campeão de audiência no rádio local, Demerval certamente fará muito sucesso na nova empreitada, já que é um profissional de primeira grandeza e de um carisma invejável. Sucesso, amigo!

Intervenção
A pergunta que não quer calar após o registro de centenas de mortes violentas só esse ano na capital do Pará é: quando acontecerá a intervenção militar na segurança de Belém? E você, é contra ou a favor de uma intervenção na segurança da nossa capital?

Projeto S11D

Advogado dos Xikrins vai recorrer de decisão de juiz federal (Atualizado)

Contaminação do Rio Cateté, pelo Projeto S11D, estaria causando danos à saúde dos indígenas; juiz não atendeu ao pedido de suspensão das atividades da mina, nem de compensação financeira

Por Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá

O advogado José Diogo de Oliveira Lima, que defende os interesses do Povo Indígena Xikrin do Cateté, disse ao Blog, na noite desta sexta-feira (6), que vai recorrer, em instância superior, da decisão do juiz Heitor Moura Gomes, da 2ª Vara Federal de Marabá. Em audiência durante a tarde, ele entrou com pedido de suspensão das atividades do Projeto S11D, também solicitou compensação financeira pelos danos causados aos indígenas, até que sejam implantadas todas as medidas mitigatórias e compensatórias do empreendimento.

Porém, após ouvir representantes da Vale, Ibama e Funai, assim como as alegações dos indígenas, o juiz determinou que seja dado um prazo, considerado elástico, para que a mineradora apresente um Estudo de Componente Indígena – espécie de estudo ambiental – que ainda passará por vários trâmites.

“Ele deixou o relógio correndo contra as comunidades. A mineradora é que deveria suportar esse fardo de demora, de análise de viabilidade desse empreendimento; quem está suportando são as comunidades indígenas,” disse, indignado, Diogo Lima, afirmando que o juiz também indeferiu os pedidos de suspensão das atividades da mina e de compensação financeira.

Heitor Gomes decidiu que, em 60 dias, a Vale deve apresentar seu plano de trabalho e indicar a equipe técnica. A Funai, ainda de acordo com o que o juiz determinou, vai analisar esse plano de trabalho no prazo de 20 dias. Após isso, o estudo será levado à comunidade Xikrin, para que seja autorizado o ingresso da equipe nas terras indígenas. Depois de todos esses passos é que o magistrado decide quanto tempo a Vale tem para concluir o estudo.

Diogo afirma que, desde 2016, a Vale opera o S11D sem ter consultado as comunidades indígenas atingidas, além de não ter implementado medidas mitigatórias e compensatórias. Em razão disso, 1.478 índios Xikrins, de três aldeias, estão com a saúde em risco.

“Não podemos levar em consideração a operação isolada da S11D. Existem outros 13 empreendimentos da Vale, como Onça Puma, Salobo e Sossego, tudo cercando a terra indígena. Então, se a gente levar em conta a sinergia dos impactos, o Rio Cateté está contaminado com metais pesados,” explicou Diogo ao Blog.

De acordo com ele, esses metais pesados também já foram encontrados nas águas do Itacaiúnas, outro rio que passa pela Terra Indígena Xikrin. “Há um estudo da UFPA, cujo laudo ainda não saiu, mas que ficará pronto ainda este mês, confirmando a contaminação também desse rio por metais pesados,” informa o advogado.

Ele conta que essa contaminação vem causando aos indígenas doenças de pele, coceira, doenças nos olhos, aumento do nível de diabetes, além de má formação de feto, com crianças nascendo deformadas, já tendo ocorrido sete casos.

“Enfim, essa bioacumulação de metais pesados, com o passar dos anos, vai piorando. Os indígenas estão, inclusive, sujeitos ao Mal de Wilson e já aconteceu o primeiro caso de lúpus na aldeia, que, provavelmente pode ter nexo com a contaminação dos rios com metais pesados,” adverte o advogado.

Diogo Lima alerta ainda para o fato de que a presença do metal pesado, nas águas dos dois rios, contamina também os peixes e a caça. “O médico da aldeia, João Paulo, professor da Universidade Federal de São Paulo, proibiu os índios de comerem o peixe do Rio Cateté,” lembra ele.

Durante o tempo que durou a audiência, mulheres Xikrin entoaram cantos e dançaram no espaço em frente à garagem da Justiça Federal, enquanto os homens se concentraram, em silêncio, na frente do órgão judiciário.

Participaram da audiência, além de Diogo Lima, o advogado Romeu Cabral, os caciques Karangré Xikrin, Moturua Xikrin, Bebtum Xikrin, Tonira Xikrin e Emaity Xikrin; o representante da Funai e do Ibama, advogado Antônio Pinheiro Gugliotta Júnior; e o advogado da Vale, Pedro Bentes Pinheiro Filho.

O Blog entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Vale no final da tarde desta sexta-feira, solicitando uma manifestação quanto às denúncias dos indígenas, segue a resposta da mineradora:

“A Vale esclarece que o empreendimento Ferro Carajás S11D está a uma distância de aproximadamente 12 quilômetros dos limites da TI Xikrin e mais de 22 quilômetros da aldeia mais próxima, ou seja, fora dos limites definidos pela legislação vigente para a realização do Estudo do Componente Indígena.

Na audiência desta sexta-feira (6/4), os pedidos para suspensão do empreendimento e pagamento de compensação foram novamente indeferidos pelo Juiz Federal de Marabá. Contudo, foi mantida a decisão para realização do Estudo do Componente Indígena, da qual a Vale recorrerá.

A Vale ressalta o compromisso socioambiental do empreendimento S11D, o cumprimento da legislação ambiental e que mantém o apoio e o diálogo com a Comunidade Xikrin.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Marabá

Toni Cunha filia-se ao PTB a convite do prefeito Tião Miranda

De uma só tacada, vice-prefeito de Marabá freia candidatura do presidente da Câmara, Pedro Corrêa, e de outros dois nomes do partido

O delegado da Polícia Federal e vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, acaba de filiar-se ao PTB do prefeito Tião Miranda para candidatar-se a uma vaga de deputado estadual. O convite teria partido do próprio gestor municipal e estava sendo amadurecido durante as comemorações do aniversário de Marabá.

A assinatura da filiação ocorreu no final da manhã desta sexta-feira, no gabinete de Tião, na Secretaria de Obras. Toni havia abandonado a barca do Rede Sustentabilidade e já namorava com o DEM, de Márcio Miranda, presidente da Assembleia Legislativa e pretenso candidato a governador.

Na avaliação de um analista político de Marabá, ao ingressar no PTB, Toni conseguiu quatro coisas importantes: ter de fato a bênção de Tião para concorrer em outubro deste ano a uma vaga na Assembleia Legislativa e, ainda, neutralizar outros nomes de peso do partido, começando pelo presidente da Câmara, Pedro Corrêa, a vereadora Priscila Veloso e o jovem Eduardo Toddy.

Mas o mesmo analista político alerta que o PTB tem nomes de peso no estado concorrendo à eleição deste ano para a Alepa e a matemática eleitoral pode não ser favorável a Toni. Por outro lado, no DEM a eleição ficaria mais “fácil”.

Mas Toni aposta na boa avaliação do prefeito Tião em Marabá para extrair a maior quantidade de votos possível e deve ir a outros municípios atrás de outros viabilizar-se como combatente da corrupção.

Procurado pelo blog agora às 13 horas, Pedro Corrêa disse que não sabia da filiação de Toni Cunha, mas que deve obediência política a Tião Miranda. “Vamos ver os desdobramentos disso. Eu sou paciente, vou aguardar”, sintetizou.

Outros nomes de Marabá que já anunciaram que são pré candidatos a deputado estadual são Asdrubal Bentes (se desincompatibilizou do cargo de superintendente do Incra), vereadores Ilker, Einaldo Machado, Dirceu ten Caten e Chamonzinho.

Por Ulisses Pompeu – correspondente em Marabá

Pará

Ação emergencial vai restabelecer o tráfego em vicinais de 17 municípios do Sul e Sudeste do Pará

O investimento por município não poderá ultrapassar o teto de 400 mil reais, ressaltando que as obras serão realizadas não para reconstruir vias, mas para restabelecer a trafegabilidade

Uma parceria entre a Secretaria de Estado de Transportes (Setran), o Centro Regional de Governo do Sudeste do Pará e a Defesa Civil vai possibilitar a intervenção em 17 municípios do Estado que tiveram caracterizadas situações de emergência, em função das fortes chuvas que têm atingido, especialmente, as regiões sul e sudeste do Pará.

Em reunião de diretoria ocorrida na manhã desta segunda-feira (2), no auditório da Setran, com a participação do secretário Regional de Governo, Jorge Bittencourt, e de representantes da Defesa Civil, o secretário de Estado de Transportes, Kleber Menezes,  informou a todos sobre a autorização do governador Simão Jatene para que ações imediatas sejam realizadas na região, no sentido de garantir a trafegabilidade nas vicinais.

Os trabalhos serão garantidos por meio de convênios com as prefeituras que não tenham restrições fiscais e previdenciárias. No caso daquelas que tenham, as ações serão via contratação direta com dispensa de licitação, após análise da Diretoria Técnica da Setran e aval da Consultoria Jurídica do órgão.

Serão beneficiados os municípios de Conceição do Araguaia, Redenção, Tucumã, Itupiranga, Pau D’Arco, São Félix do Xingu, Quatipuru, Santa Maria das Barreiras, Eldorado dos Carajás, Cumaru do Norte, Marabá, Água Azul do Norte, Rio Maria, Bannach, Xinguara, Oriximiná e Parauapebas.

“A necessidade de cada município é que nos dirá o valor do investimento, que não poderá ultrapassar o teto de 400 mil reais, ressaltando que as obras serão realizadas não para reconstruir vias, mas para restabelecer a trafegabilidade, devolvendo à população o direito de ir e vir”, explicou o secretário Kleber Menezes.

Por Karlla Catete

Banco da Amazônia firma parceria em Marabá para aplicação de R$ 700 milhões no Sudeste Paraense

Na região, o Banco da Amazônia conta com 1 superintendência, 16 agências e 1 posto Avançado de Atendimento.

Com objetivo de estimular o desenvolvimento de projetos sustentáveis para o Sudeste Paraense, o Banco da Amazônia e o Governo do estado vão assinar no próximo dia 29 de março, um protocolo de intenções para impulsionar os negócios sustentáveis dos 39 municípios que abrangem essa região. A cerimônia de assinatura será realizada na Sede da Secretaria do Governo em Marabá.

De acordo com o presidente do Banco, Marivaldo Melo, os recursos que o Banco da Amazônia pretende aplicar no Sudeste Paraense em 2018 somam mais de R$ 700 milhões. “O Banco vai fomentar todos os setores da economia e fortalecer empresas de todos os portes da região. Assim, vamos promover a melhoria de qualidade de vida, geração de renda e desenvolvimento sustentável”, informou.

Segundo o superintendente regional do Banco, Pedro Busatto, os principais demandantes dos recursos são agropecuaristas, principalmente, dos setores de pecuária de corte e agricultura. “Mas há uma gama de Arranjos Produtivos Locais que demandam recursos como cacau, cupuaçu, mandioca, abacaxi, pecuária leiteira, reflorestamento, custeios em geral, comércio e serviços, dentre outros”, comentou.

Parceria impulsiona negócios sustentáveis

O protocolo entre o Banco e a Secretaria de Governo tem por objetivo mobilizar e integrar as classes produtoras e demais parceiros institucionais para a aplicação dos recursos de fomento disponíveis, em apoio ao desenvolvimento dos setores produtivos do Pará, em bases mais sustentáveis. O trabalho conjunto prevê, ainda, contribuir com a estruturação e o fortalecimento dos aglomerados econômicos, arranjos produtivos locais e as cadeias produtivas do Estado e criar iniciativas que reduzam as desigualdades locais.

A parceria também objetiva a promoção da cultura do empreendedorismo consciente, estimulando e apoiando a adoção de melhores práticas produtivas sustentáveis, por meio de negócios que gerem a distribuição de renda, criem oportunidades de ocupação de mão de obra e de emprego e promovam a inclusão social.

Para cumprir com esses objetivos, caberá ao Banco atuar alinhado com as prioridades setoriais e espaciais definidas pelas políticas dos Governos Federal e Estadual; divulgar amplamente os programas de financiamentos, as normas e procedimentos operacionais, visando facilitar a habilitação dos beneficiários ao crédito; induzir e apoiar o fortalecimento do associativismo/cooperativismo de produção do meio rural, agroindustrial e industrial; assegurar recursos financeiros para financiar investimento, custeio e capital de giro, em consonância com os normativos vigentes; e construir parcerias como forma de somar esforços a serviço do desenvolvimento local.

Já ao Governo do Estado na região, caberá potencializar o agronegócio, promovendo a inserção da produção familiar nos mercados, bem como os setores industriais e de serviços, a partir da expansão de atividades de maior demanda de mão de obra, intensificando a geração de emprego e renda. E, ainda, assegurar e disponibilizar os serviços de assistência técnica e extensão rural do Estado e garantir recursos financeiros para melhorar e expandir a infraestrutura econômica básica em áreas prioritárias.

Investimentos do Banco da Amazônia no Sudeste do Pará chegam a R$ 435 milhões

Em 2017, o Banco aplicou no Sudeste Paraense aproximadamente R$ 435 milhões em crédito de fomento, o que torna o Banco da Amazônia responsável por mais de 62,40% do crédito de fomento aplicado nessa região e conta com 1 superintendência, 16 agências e 1 posto Avançado de Atendimento.

Nessa região, o Banco tem o saldo da carteira de crédito de R$ 2,20 bi com recursos do FNO. O saldo das contratações de fomento em 2017 soma R$ 2,21 bilhões.

No que se refere às aplicações de crédito no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no período de janeiro a dezembro de 2017 (ano civil), o Banco tem um saldo de R$ 647,84 milhões.

Serviço:

Evento: Banco da Amazônia firma parcerias em Marabá para aplicação de R$ 700 milhões no Sudeste Paraense

Data: 29 de março de 2018

Hora: 16h

Local: Secretaria de Estado de Governo – Marabá-PA.

Marabá

Marabá recebe III Seminário sobre a Redesim

O III Seminário sobre a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas acontece na quarta-feira (28), no Auditório do Senai

Marabá recebe nesta quarta-feira, 28 de março, a terceira edição do Seminário sobre a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas (Redesim), promovido pela Junta Comercial do Estado (Jucepa). O evento será realizado no auditório do Senai, na Nova Marabá, das 17h às 22h, com a participação de diversos órgãos de atuação no registro e na legalização de empresas como Jucepa, Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), Receita Federal e o Corpo de Bombeiros. As inscrições são gratuitas e ainda podem ser feitas através do site www.jucepa.pa.gov.br

O evento é voltado principalmente para gestores municipais lotados nas secretarias de orçamento e finanças, contadores, advogados, empreendedores e estudantes de áreas relacionadas ao registro mercantil, mas é aberto a qualquer pessoa com interesse nesta temática.

SERVIÇO

PAUTA: III Seminário Intermunicipal Redesim

DATA: Quarta-feira, 28 de março

HORA: a partir das 17h (credenciamento)

LOCAL: Auditório do Senai, Folha 31, Quadra Especial, Lote Especial, s/n, Nova Marabá.